terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Quintero


Por onde melhorar, explicado pelo professor Alonso!
O jogo não acaba num lance, e as circunstâncias mudam ao segundo. É preciso adaptar-se a essas mudanças, e é preciso não querer resolver o jogo a cada bola que se recebe.
É "só" isso, e o salto qualitativo para o nível (mundial) que as qualidades técnicas e físicas exigem estará garantido.

segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Classe

É mais ou menos isto. Qualidade técnica, talento, decisão, capacidade para desequilibrar e equilibrar. Desde a partida de Nani há 7 anos (!!) que o Sporting não tinha um... Nani.

domingo, 31 de Agosto de 2014

SL Benfica x Sporting. Primeiras impressões. Individualidades.

Artur. Tudo o que se possa dizer será pouco. Não foi só a bola que entrou, ou aquelas palermices nos cantos que todos conseguem perceber. Há também a falta de categoria gritante no ajustar com a profundidade da equipa (viu-se Jardel a fazer sprints para trás para cortar para fora bolas na área, quando era o guarda redes quem tinha de estar posicionalmente preparado para agarrar os lançamentos na profundidade adversários). Já valeu vários títulos a adversários. Hoje foram pontos.

Eliseu. Grande exibição defensivamente. Cada vez mais dentro das ideias da equipa, a funcionar como interior esquerdo quando bola no corredor direito e como ala esquerdo quando bola no corredor central na fase de construção. Forte no 1x1 defensivo, e com boa qualidade técnica para sair para o ataque. Prova a cada jogo porque tanto se insistiu na sua contratação.

Jardel. Ao nível a que chegou o SL Benfica nos últimos anos, é um downgrade. Não tem saída de bola com qualidade e nos jogos de maior competitividade tal nota-se. Defensivamente é de uma enorme competência. Todavia, as dificuldades técnicas fazem-se sentir. Seria um terceiro óptimo defesa central.

Talisca. Uma das boas exibições. Tem mostrado mais argumentos mais próximo da baliza adversário que mais atrás, ainda que todo o seu potencial indicie que deve ser trabalhado para ser médio. Sobretudo porque mais adiantado pode assumir mais o risco sem que a gravidade das consequências da sua acção se faça notar, como no jogo do Bessa.

Sálvio. Entre o péssimo e "frisson". É imparável no 1x1 ofensivo e muitas das jogadas perigosas do SL Benfica crescem pela sua qualidade técnica e física. Porém, joga sozinho, força o 1x2 e o 1x3 vezes sem fim, e quando a bola chega a si, demasiadas vezes sai para transição ofensiva do adversário. Difícil para uma equipa assumir um jogo em organização quando um dos seus elementos dá tantas e tantas e tantas vezes a posse. A finalizar onde costuma ser o mais competente dos encarnados, não foi feliz e perdeu diversas bolas de golo.

Sarr e Maurício. Péssimos. Relembre as dificuldades de Jardel e junte-lhe a incapacidade para perceber as situações de jogo e como adaptar a elas em termos defensivos. Os centrais do Sporting são uma tragédia à beira de acontecer. Só físico e zero de qualidade técnica e táctica.

William. Não começou ao seu nível nas saídas para transições. Melhorou na segunda parte tecnicamente. Enzo não o deixou ter bola e acabou por se notar mais no trabalho defensivo.

Nani. Grande qualidade. Tirar-lhe a bola não parece ser possível, então há que aproximar para o impedir de ir para cima. O português não deu tanto nas vistas como Sálvio, porque... foi bastante superior. Analisa e decide. Dá sempre seguimento. Prende, simula, conduz, fixa, solta sempre bem. A meio gaz percebe-se que está muitos níveis acima dos que o rodeiam.




sábado, 30 de Agosto de 2014

A caminho dos 35... Alan!

Que classe. Que inteligência. Que qualidade técnica. Hoje interior direito. Alan continua a jogar e a fazer jogar no Braga. Que desperdício que foi não ter singrado num clube de maior dimensão. 

Premier League rendida a um dos melhores do futebol mundial

Assombrosa exibição de Matic em Goodison Park. 

Cada vez mais confiante e ciente do espaço que já ganhou, o sérvio a crescer para um nível assombroso. Qualidade técnica, táctica, criatividade, tomada de decisão. Matic come metros no relvado com uma passada atemorizadora, sempre com a cabeça ligada ao jogo.

Verdadeira parada de estrelas o Chelsea, com uma infinidade de candidatos a homem da Liga, a participar num espectáculo de grande qualidade "estética". Diferente de qualidade organizacional.

terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Transição ofensiva exemplar do FC Porto

Com inteligência é muito mais fácil. Evandro tem que ser indiscutível neste FC Porto. Casemiro, Evandro, Brahimi, Oliver, Jackson e Adrian podem catapultar o nível do futebol ofensivo dos dragões de nacional para mundial. Veremos se Lopetegui concorda.



Treinar os jogadores para conhecerem o jogo. Não apenas para a posição onde mais vezes aparecem em campo.

"Tenho de estar atento à forma como jogam os colegas, mesmo os laterais e centrais, pois nunca se sabe o que vai suceder no jogo" 
Dizia Gaitan numa entrevista ao Record

«Exacto. O jogo é caótico. E independentemente do espaço, e posição, que ocupamos mais vezes no decorrer do jogo, as estruturas modernas organizam-se por forma a que todos os jogadores, num determinado contexto, pisem terrenos "desconhecidos". Exige-se, dessa forma, que todos os jogadores conheçam o funcionamento global da estrutura. Isso, para que se possam integrar em todos os momentos, sem comprometer a estabilidade e relação harmoniosa da organização.»
Escrevia-se por aqui, sobre o trabalho de Jorge Jesus.



Em tempos, um leitor questionava, de forma pertinente, sobre o caminho a seguir ao nível da operacionalização dos princípios de jogo no início da temporada. «Acho que a discussão é: nesta altura é melhor privilegiar sectorial e intersectorial em que cada jogador cumpre o seu papel de modo mais ou menos fixo, ou obrigar todo o plantel a saber executar todas as posições do seu sector.»

Eu estou com o Bergkamp neste ponto: «Por outro lado, se queremos ensinar a sério, se queremos que o todo seja realmente mais do que a soma das partes.... temos é de ensinar o jogo, e não a posição. O jogador tem de perceber o que faz, e o porque é que o faz, não deve jogar de cor.»

O caminho, para mim, deve ser o de ensinar o jogo como ele é hoje. Se de forma circunstancial todos os jogadores passam por todas as posições em campo, então todos os jogadores no início da época (primeiro jogo oficial) devem saber comportar-se (de forma simples) de acordo com a zona do campo onde se encontram, e de acordo com os colegas que os acompanham (sector). No fundo, devem comportar-se de acordo com aquilo que o jogo pede. E isso é conhecimento do jogo.

No lance, Coutinho não percebeu que era defesa esquerdo. E se o percebeu, não sabe como é que um defesa esquerdo se deve comportar nesta situação (aparentemente simples).

domingo, 24 de Agosto de 2014

Falta de qualidade gritante, na zona do campo mais importante do jogo


Com este corredor central nem a Liga de Honra ganharia! Jardel, Talisca, André Almeida, Jara e Lima. Assim está composto o miolo do Benfica.

Escrito pelo Maldini, que está sem net.

sábado, 23 de Agosto de 2014

Na estreia de Nani...

É Esgaio quem mais ordena. Primeira parte de grande qualidade do miúdo da academia. A mostrar aos graúdos qual é o caminho a seguir. Se eu não tinha dúvidas de que no ano passado ele já não estava na segunda divisão a fazer nada, estes primeiros quarenta e cinco minutos demonstram exactamente o porquê. É um miúdo que tem muito futebol nos pés, e o único caminho para continuar a evoluir é o aumento do estímulo competitivo nos treinos, e nos jogos.
E percebendo-se que nesta primeira parte o Sporting só quer jogar por fora, não seria melhor ter , no lugar de quem estraga 95% dos ataques da equipa (Nani, Carillo, Jefferson), 4 Esgaios nos corredores laterais?!

Multiplicidade de soluções ... de qualidade!

Não jogam Danilo, Oliver, Herrera, Brahimi e Quaresma. Mas jogam Casemiro, Evandro, Tello, e Adrian.Sai Tello lesionado, entra Quintero. A bitola no Porto está muito elevada. O plantel é fantástico (excepto no centro da defesa). Muda alguns titulares, e (...) ganha. Num campo onde não estou a ver muitas equipas ganharem neste campeonato.

Dá gosto ver Evandro e Adrian no mesmo onze incial. Comigo seriam titulares.
Nota de destaque, também, para Casemiro.