segunda-feira, 28 de maio de 2012

The way I see it, and the way they play it. Sporting no Jamor. Take I.

Progredir no campo em passe, de pé para pé. O formar de triângulos ao redor do portador da bola. Aproximar para receber no pé mesmo que antes se simule a profundidade, e não fugir para receber nas costas. Não há aqui certo ou errado. Apenas o que uns fazem e outro(s) acredita(m) ser melhor.










16 comentários:

Santana disse...

Excelente!

PB disse...

Pareciamos nós Santana! :)

Diogo disse...

Tudo tem o outro lado. Também penso que o excesso de profundidade é um problema deste Sporting, nomeadamente quando é "obrigado" a construir através da linha defensiva. E os movimentos de aproximação não são muito eficazes.

Quanto aos corredores laterais é verdade, mas ainda assim e com alguma alternância de jogo interior/exterior entre extremo e lateral faz com que principalmente João Pereira tenha conseguido algumas conduções interiores potencialmente desequilibradoras. E esse espaço tb se deve a um excessivo adiantamento do médio que avança quando o extremo recua.

PedroF disse...

Achas que mais que um problema táctico, este problema pode ser cultural? Terão os jogadores maior apetência por movimentos de ruptura por serem mais facilmente aplaudidos pelo público do que movimentos de apoio?

Abraço,

MM disse...

Deverias ser tu a ajudar na leitura / escolha treinadores, leitura / escolha de jogadores. Deverias uma vez ao serviço do clube que gostas tomar decisões, ou ser parte do processo. Quando nem lá dentro, porventura, estás. As possibilidades, menores ainda do que probabilidades, são inexistentes: mas algum dia apanhasse-me dentro do Sporting e irias comigo. Acabar-se-ia tanto o Lateral Esquerdo como o PB, felizmente.

És brilhante e falas como sempre uma linguagem que todos entendemos. Só não aprende quem não quiser.

Duarte disse...

Como com imagens e palavras simples se passa uma ideia com Assertividade.
Bravo.

Tiago disse...

Algo que se viu no inicio do trabalho do Sá Pinto foi exactamente a tentativa de criar várias linhas de passe em todos os momentos do jogo.
O que terá acontecido? Mudaram de estratégia ou foi só neste jogo que a ansiedade levou a melhor, talvez por terem sofrido um golo tão cedo?

Pedro disse...

EXCELENTE!!!

montoya disse...

Pb, na última imagem, com o movimento que sugeres para o Ricky, n ficaria a faltar profundidade?

PedroF disse...

E a entrevista do André Martins? Craque dentro e fora do relvado!

PB disse...

Montoya, mas isso prejudica no q?

Se Matias recebe a bola naquele espaço, Ricky poderia logo de seguida receber na profundidade, após um movimento interior. Ou uma própria tabela c o JP. Ou ainda um movimento interior na horizontal ao longo da linha defensiva iludindo o fdj do Capel vindo do lado esq, para receber nas costas da defesa...

Ainda n li, PedroF. Em relação à propensão individual de alguns jogadores p determinados momentos, isso é algo q o treinador deve formatar. O elias, por exemplo impressionou-me pela negativa qd a equipa tem bola. Escondeu-se sp atrás dos adversários.

obrigado MM. Só n sei é qd me estás a gozar :)

obrigado Duarte

Jorge disse...

Excelente post.
Gosto realmente de passar por aqui para aprender.
Espero que tenhas tempo e paciencia para fazeres mais destas analises.

PB disse...

Jorge, mt obrigado.

Santana disse...

Que saudades daqueles tempos... Continua a dar-lhe! ;)

PB disse...

Tb tenho mtas saudades. Trabalhar com voces e ver-vos jogar, foi das coisas que mais prazer me deram.

Tudo o que eu trazia vocês faziam. E depois ver aquilo tudo a sair no campo. Brutal!

E foi graças a vocês que comecei a valorizar ainda mais a inteligência!

montoya disse...

Se a bola entra no Matías, a solução mais simples seria tabelar com o Rcky, parece-me.