domingo, 10 de junho de 2012

Netherlands x Denmark. Euro 2012











A figura. Sneijder. Ausente da bola na primeira parte, mudando de espaço tornou-se uma referência para receber logo mais próximo do seu meio campo defensivo. Teve uma segunda parte notável. A conduzir sempre de fora para dentro, os seus passes encontraram por várias vezes os seus colegas avançados em excelente posição. Fantástica a forma como quando gesticulando indica o caminho. Menos egoísta que Robben foi sempre quem colocou em causa a vitória da Dinamarca.

Algumas notas:

- Mau domínio do espaço à frente dos centrais por parte da Dinamarca. Contudo, a Holanda pareceu sempre formatada para jogar apenas pelos corredores laterais. Robben terminou demasiados ataques com remates à baliza, Van Persie não se mostra entre linhas;

- A saída de bola da Dinamarca sempre com demasiados jogadores à frente da linha da bola. Possíveis perdas apanham sempre a equipa descompensada. Os laterais estão bem abertos e os extremos colados aos laterais adversários;

- Huntelaar. Poucos minutos em campo, mas suficientes para oferecer mais alternativas ao jogo holandês. Sabe aparecer nas costas, mas também sabe pedir no pé.

- Forte defensivamente a Dinamarca no controlo dos corredores laterais. Levar o jogo para esse espaço, sempre com intenção de invadir o corredor central, aproveitando apoios frontais do avançado, procurando em seguida aproveitar as entradas dos extremos seria uma estratégia interessante e com boas possibilidades de êxito.


9 comentários:

PedroF disse...

Vi o jogo e achei que na primeira a Holanda jogou com os sectores muito distantes. Extremos demasiado abertos, Van Persie com pouca disponibilidade para baixar e Sneijder sem bola. http://imageshack.us/photo/my-images/52/netherlandsn.jpg/

Achas que a situação de 4x3 que o Robben manda ao poste podia ter sido resolvida de outra forma?

Abraço

Nuno disse...

Bem, eu hoje discordo de tudo o que tu escreves. :) Eu acho que a Dinamarca deu um banho de todo o tamanho à Holanda. Até podia ter perdido, porque a Holanda até teve várias oportunidades, mas deu um banho. Aliás, em termos tácticos, a Holanda foi até agora a pior equipa que vi. Aquilo são literalmente 6 para defender e 4 para atacar. E tudo o que a Holanda conseguiu, em termos ofensivos, foi da genialidade destes quatro, quer em acções individuais, quer em combinações entre eles.

Concordo contigo que a Dinamarca não soube dominar o espaço à frente dos centrais, mas esse é mesmo o único defeito desta equipa. Pouco interessa que eles ponham muitos homens à frente da linha da bola, se saem calmamente. Repara que eles nunca se interessaram por sair em velocidade. Nunca. Por isso mesmo, arriscam-se a perder muito menos bolas. Saíram sempre apoiado, e aproveitaram o facto de a Holanda partir completamente o jogo, para trocar a bola a seu bel-prazer. Houve alturas em que os Holandeses andaram literalmente a correr atrás dela.

Por fim, discordo por inteiro acerca do Sneijder. O Freitas Lobo passou o jogo todo (sobretudo a segunda parte) a elogiá-lo, mas isso não quer dizer nada. Aliás, eu cada vez gosto menos do Sneijder. Sim, fez coisas óptimas, mas quer sempre fazer o último passe. E isso prejudicou, e muito, a Holanda. É verdade que conseguiu meter 2 vezes o avançado na cara do golo, mas quantas bolas deu à Dinamarca, a querer fazê-lo? No mínimo umas 10. O jogo da Holanda, às tantas, parecia futebol americano. Era fazer chegar ao quarterback (ao Sneijder), que estava encostado à esquerda. Este flectia para o meio, estivesse junto à área, ou no meio-campo, e pumba!, um pontapé para as costas da defesa. Resultaram as primeiras duas, e depois os dinamarqueses perceberam o que vinha dali. E ele não mudou, continuou a fazer a mesma coisa, mesmo com apoios ao lado... E o Freitas Lobo a dizer que eram grandes passes, mesmo quando a bola era controlada pela defesa dinamarquesa. Eu já gostei muito do Sneijder, mas dos últimos 3 anos para cá ele tem perdido qualidades ao nível da decisão, e o seu jogo, apesar de ele ter uma qualidade de passe extraordinária, é muito mais previsível do que era. É verdade que, nesta Holanda, a culpa disto não é só dele. Mas ajuda ele assumir sempre o último passe. Aliás, a razão pela qual o Van der Vaart não apareceu no jogo foi precisamente porque a Holanda, quando fez a bola chegar ao flanco esquerdo (onde estava o Sneijder, e que teria o apoio central do Van der Vaart), nunca a trouxe novamente para dentro. Chegando à esquerda, a bola ia para a área, desse por onde desse. O que não era muito diferente do que acontecia na direita, com a diferença de que, aí, dava-se um desequilíbrio individual do Robben. Esta Holanda é tão previsível que dói. Se a bola entra no Sneijder, acontece uma e só uma coisa. Se entra no Robben, acontece outra. Mas é sempre igual. A menos que os jogadores consigam individualmente resolver os jogos (como de resto aconteceu no Mundial), esta equipa não tem capacidade para ir longe.

B Cool disse...

PB, não achas que o papel do Van der Vaart no jogo em detrimento do de Jong ajudou também a Holanda na fase da criação ? Robben muito egoísta, Van Persie desastrado na finalização. De resto pareceu-me que o quarteto defensivo holandês é muito banal e o duplo pivot defensivo holandês não acrescentou nada exactamente pelo facto de os dinamarqueses abrirem muito o jogo na fase de construção e por ambos os jogadores defenderem na mesma linha. Quanto às fotos queres dizer 3x3x4 ou 3x4x3 ?

xirico disse...

Foi exactamente assim que vi o jogo.

Anónimo disse...

3x4x4???
é melhor pedirem p repetir o jogo!!

PB disse...

3x3x4 claro

PB disse...

Acho que tens alguma razão Nuno. Ele cruzou demasiadas bolas depois de passar o primeiro adversário. MAs n fez só isso. Assim de cabeça recordo pelo menos o ultimo(?) lance do jogo em que perante o arrastamento das marcações acabou por servir alguém no corredor direito.

E realmente foi estranho os laterais nem aparecerem...

Qt ao q o F.Lobo ou qq outro diz, eu não sei. Tenho visto os jogos em diferido e sempre sem som...

PB disse...

PedroF, podia ter sido resolvida de outra forma. Tem um colega sobre a sua esquerda... q ficaria isolado, mas nesse lance não condeno, estava mt próximo da baliza e em excelente posição.

Diogo disse...

A dificuldade da Dinamarca em controlar o espaço à frente dos centrais não é de agora, mas se é verdade que Van Persie não aproveitou, o facto de procurar sempre profundidade fez com que a a linha defensiva recuasse e o tal espaço fosse ainda mais evidente.

Não concordo com o Nuno quando diz "pouco interessa se colocam muitos homens à frente da bola se saem calmamente". Penso que a Dinamarca tem este tipo de saídas bem rotinadas (só vi a 2ª parte, mas pelo menos pareceu-me, nomeadamente o extremo dentro para lateral receber, e consequente reajustamento da equipa.

Também poderemos dizer que a linha de 4 à frente, serve para forçar a linha adversária a baixar, e ter constantemente atenção às suas costas, conferindo + espaço à restante equipa para jogar.

No entanto, penso que uma pressão que condicione bem a 1ª fase de construção, e controle a largura dada pelos laterais, ainda que não impeça a Dinamarca de jogar curto, pode causar-lhes bastantes dificuldades. E como o PB disse, se perdem a bola ficam expostos