sábado, 23 de junho de 2012

Portugal x Czech Republic. Second half. Euro 2012












Mudou posicionalmente na segunda parte a selecção portuguesa. Maior profundidade dos laterais, extremos a receberem dentro e procura pelos espaços centrais à frente da linha defensiva checa. Para se poder explorar a profundidade nas costas adversárias, é preciso caminhar-se no ou para o corredor central. Os extremos checos defendiam individualmente os laterais portugueses e com as subidas destes, foram retirados do jogo. Cada recuperação checa apenas encontrava Baros mais adiantado. Sem qualidade para sair a jogar, foram engolidos, numa segunda parte de sentido único.

A figura. João Moutinho. Não tanto pelo excelente cruzamento para golo, mas pelas decisões dos seus passes. Sempre a procurar os apoios no corredor central, explorava o lateral quando não havia mais espaço para entrar pelo meio. Ao contrário dos primeiros jogos, a bola segue sempre para quem deve seguir e quando deve seguir. A equipa parece ter-se libertado de jogar com Ronaldo, e com isso todos beneficiam. Especialmente Ronaldo que recebe a bola em melhores condições e mais próximo da baliza adversária.

7 comentários:

Mike Portugal disse...

Mas acredito que não poderemos fazer esta brincadeira de adiantar os 2 laterais com a Espanha. Eles têm imensa qualidade a sair com a bola, não achas?

Luis Santos disse...

Boas!

Mike Portugal, se não te importas, dou-te a minha opinião. Espanha tem imensa qualidade a sair com a bola, mas se sair pelos jogadores do Barcelona, sai em transição lenta e dá para os laterais recuperarem. O problema pode ser a bola ir para os pés de Xabi Alonso. Nesse caso, e com Torres ou outro jogador que procure profundidade na frente, pode ser muito perigoso jogar com os laterais adiantados.

Cumprimentos!

Válter disse...

Luis acho que me leste os pensamentos. Mas acho que Espanha é muito permissiva. o Ribery só não passou mais vezes no um para um com o Arbeloa porque o Benzema caia no mesmo espaço e levava mais jogadores. espanha apesar de jogar com xabi e busquets deixa espaço e joga muito estendida no momento defensivo. bastou ver a Croácia a criar jogadas de perigo sempre que punha velocidade. E a grande arma da Espanha é o arrefecimento do adversário contra a França e Irlanda resultou. Uma equipa por jogar em posse de bola e outra por ser fraca. Contra a Croácia foi lançar o jogo à sorte e contra Portugal vai ser idêntico.
Mas precisamos de um grande Veloso, um grande Meireles e um grande Moutinho não hajam dúvidas.

Manuel Teixeira disse...

Um bom desafio para o PB era dizer como é que Portugal deve jogar para poder ganhar à Espanha. Isso sim é de valor.

PB disse...

Manuel, se o tempo o permitir, vou tentar fazer uma antevisão como fiz p a rep.checa.

Manuel Teixeira disse...

Epa agora fiquei em pulgas. Excelente trabalho que estás a fazer. Muitos parabéns, é um privilégio aprender tanto sobre um desporto que adoro. Muito obrigado. Consideravas a hipótese de abraçar uma carreira (não sei se já a tens) no futebol de 11? Nem que fosse num clube amador?

PB disse...

Obrigado Manuel. Estou ligado ao futebol, sim. E claro. Propostas é para o mail ahahahah

abraço