sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Maritimo de Pedro Martins

"...mas tenho que destacar que o Marítimo constituiu uma boa surpresa" Alan Pardew, treinador do Newcastle.

Não surpreendem as declarações do treinador do Newcastle. Jogando como havia feito frente ao Sporting, o Marítimo seria sempre surpreendente para qualquer treinador de uma Liga que tende a menosprezar as equipas portuguesas com menos tradição.

Nos últimos vinte minutos do último jogo da Liga foi verdadeiramente impressionante perceber que os madeirenses conseguiam chegar com imensa facilidade à área adversária e sempre com futebol apoiado. Uma filosofia que os defesas centrais e médios centro madeirenses têm conseguido adoptar. Mais do que apenas uma estratégia defensiva como tantas outras equipas, a de Pedro Martins tem um modelo de jogo ofensivo. Contra o Sporting percebeu-se que há até a maleabilidade ofensiva para jogar de mais de uma forma. Da procura do espaço da primeira parte para o jogo no pé da segunda, nada terá surgido por mero acaso. As bolas sempre no espaço do lateral adversário que havia subido, aos apoios e facilidade em libertar os extremos contra pouca oposição, porque se levou os laterais adversários a fechar o meio, depois de se ter tentado "furar" pelo corredor mais importante, os comandados de Pedro Martins mostraram mil e uma soluções para os problemas que lhes eram criados.

Há que seguir esta equipa.

3 comentários:

O Bandido disse...

PB, achas que daria treinador no Sporting?

claudio disse...

Ontem vi a primeira parte do maritimo x newcastle e fiquei impressionado com a equipa madeirense. A forma como procuraram assumir o jogo por via da posse e do jogo apoiado foi brilhante. A equipa de Pedro Martins nunca entregou a bola de forma extemporânea ao adversário e procurou mantê-la até surgir boa oportunidade para atacar a baliza. Os madeirenses mantiveram-se sempre organizados em todos os momentos, fazendo me lembrar um pouco do Porto de AVB. De salientar a capacidade de tomada de decisão de alguns jogadores como David Simão E Rafael Miranda. Excelente a forma como os centrais procuravam construir sem nunca bater a bola na frente. Se Pedro Martins perceber não deve alterar a sua forma de pensar consoante o adversário e mantiver este modelo em todos os jogos poderá disoutar com o Braga o 2º ou 3º lugar. Ontem vulgarizou uma equipa da premier e merecia sem sombra de dúvidas a vitória.

Anónimo disse...

O PdC já o elogiou...