domingo, 7 de outubro de 2012

O pior Benfica de Jesus

Não é só uma questão de individualidades e de plantel desequilibrado. É também muito uma questão de modelo. 

Falta um pouco mais de qualidade na ligação entre o sector do meio campo e o do ataque. Rodrigo é extraordinário na movimentação de ruptura, explorando as costas das defensivas adversárias. Tem melhorado a forma como recebe entre linhas. Percebe-se que já enquadra com facilidade, todavia, falta-lhe uma percepção mais criativa e colectiva de como resolver as situações de jogo, depois de receber e enquadrar entre linhas. Termina invariavelmente os seus ataques ou com remates (bem perigosos, é certo), ou com passes mal medidos (mesmo que cheguem ao colega, chegam a um espaço e a uma velocidade que não se pedia) ou mal pensados, porque explora opções menos interessantes. 

Onde há não muito tempo o Benfica era encantador (os apoios e a forma como Saviola ligava o jogo), agora apenas é rápido e demasiadas vezes atabalhoado.

A ausência de Javi Garcia faz-se notar, somente porque é um modelo que prefere ocupar pouco o corredor central, e nesse sentido, mais reactividade defensiva será sempre sinónimo de maior e mais rápida recuperação da bola. A percepção defensiva ao modelo de Jesus e a disponibilidade que Javi tinha para se dar ao jogo não será encontrada em jogador nenhum, por mais que se procure. E é muito pela importância desmesurada que Jesus dá ao seu "6" no momento defensivo que tanto perde o Benfica com a troca. É que ofensivamente Matic é até um jogador bem mais interessante que o espanhol. A sua capacidade de passe é infinitamente superior à de Garcia . A forma como o sérvio consegue pela relva em passe "rasgar" corredores e sectores é algo que Javi apenas ousará sonhar fazer.

Enzo é tecnicamente um jogador notável. É muito por essa qualidade que é raro vermos o argentino a perder a posse. Todavia, para quem joga em tal espaço, ainda se percebe que corre demasiado com a bola quando na generalidade das vezes não é isso que se pede, e que a procura receber demasiadas vezes à frente da sua linha, dificultando uma progressão colectiva apoiada. Há muito para trabalhar, não só no processo defensivo, onde recaíam as maiores duvidas, mas também no ofensivo.

Se defensivamente parece ainda mais vulnerável pela perca do seu seis, ofensivamente tem encontrado mais dificuldades em chegar de forma regular (minuto após minuto) com a bola dominada à área adversária. Ainda que em determinados momentos, pela velocidade dos seus jogadores vá criando um volume assinalável de lances de potencial perigo.

Mas, não há que desconfiar de tudo. Jesus, uma vez mais, parece ter acertado no defesa esquerdo. Exibição defensiva verdadeiramente assombrosa de Melgarejo. Não falha um posicionamento e não perde uma situação de 1x1 (muito, mas mesmo muito interessante a forma como vai recuando ligeiramente, quando o seu opositor directo tem a bola, esperando o aproximar da cobertura. Uma abordagem defensiva muito próxima da que tornou Paulo Ferreira milionário). Os três pontos de ontem são dele. Não só pela forma como individualmente inicia a jogada do empate, mas sobretudo pela forma inteligente e experiente (?!) como no último minuto de jogo e com o jogador do Beira Mar convicto que o empate estava feito, surge por trás e no ar (portanto legal) a encostar e desequilibrar o seu opositor. Notável!

Há não muito enquanto debatia ideias com um amigo, perguntava-me "como posso defender as bolas paradas defensivas. Não conseguimos ganhar uma bola". A resposta foi "Na verdade não é preciso ganhar a bola, basta atrapalhar. Saltar contra eles quando estiverem no ar será suficiente para impedir a finalização". É um pormenorzinho quase irrelevante, mas que faz toda a diferença. Costuma chegar com a experiência, e também aí tem sido notável a performance de Melgarejo. Ao contrário de Maxi Pereira, que defensivamente continua a perder todos os lances que aborda.

28 comentários:

Ricardo Perna disse...

Mais uma vez, de acordo com a análise. Tendo em conta que, por culpa própria, já não tem Saviola, não lucraria muito mais a equipa, até porque Enzo não sabe soltar a bola e distribuir jogo, em ter mais um jogador no meio-campo, abdicando de um avançado? Aimar, idealmente, mas mesmo que ele não esteja em condições, Bruno César, ou até um dos miúdos, como o André Gomes (n conheço como jogador)???

rsa disse...

Sou leitor assiduo deste blog, ontem estive no estádio e sem ter a vossa precepção do jogo já que sou apenas um adepto de futebol nunca trabalhei nesta área nem joguei futebol a sério , registei alguns dos aapectos aqui mencionados:
Rodrigo a fazer de Saviola não resulta , Matic a 6 está muito longe de Javi a defender e tal como mencionas o facto de JJ procurar manter o modelo sem o jogador fundamental desse modelo é penalizador para a equipa, Enzo jogou? sinceramente acho que ele não pode ser o elemento de ligação no meio campo, quanto ao Melgarejo as convulsões provocadas pelas saídas de Javi e Witsel permitiu que agora ele não seja tão escrutinado e sim gostei da sua exibição acho que está a aprender e a evoluir vamos ver se têm tempo porque a forma como foi lançado ás feras por JJ não deixava antever nada de bom.

JC disse...

Dúvida de um leigo:

Não faria mais sentido o Benfica jogar unicamente com um avançado e introduzir na equipa um jogador como Aimar ou Carlos Martins a jogar atrás desse avançado?

Um abraço

JC

PB disse...

Acho que o Benfica teria um 11 fortissimo em 4x3x3. Com Aimar e Enzo, um de cada lado à frente do Matic. Ainda c o B.C e o Martins a poderem entrar para ai tb... Um só p.lança. Rodrigo. Mas, cada um tem a sua ideia...

Miguel disse...

Não digas isso PB, que 4x3x3 é táctica de clube pequeno!

PedroF disse...

Depois de um jogo em que foi obrigado a equilibrar a equipa, JJ lá decidiu voltar a desiquilibrá-la. Resultado: jogo fraquinho, fraquinho.

Count Zaccone disse...

O que ainda me deixa tranquilo é que o JJ usa este esquema somente contra equipas fracas (apesar de tudo acho mal), apesar de o SLB ter ganho estes jogos devido à superioridade gritante dos seus interpretes ofensivos. Em jogos mais difíceis tem usado o 433 (ou 451) e o SLB tem mostrado outro futebol. Contra o Barça fiquei muito satisfeito com as jogadas de ataque naquela primeira parte. Para concluir acho que o Benfica devia jogar SEMPRE com o meio campo mais povoado. Para mim é matic-enzo-aimar;gaitas-cardozo-salvio

Rearviewmirror disse...

Tantas vezes vi o Benfica a jogar bem e a perder.
Tantas outras a empatar.

Ontem quando acabou o jogo com o Beira-Mar pensei para mim "é nestes jogos que se ganham campeonatos".

Acho que somos a única equipa da Europa que cria sistematicamente 6/7 oportunidades claras de golo mas joga mal. Porquê?

Simplesmente porque nao passamos 20 min do jogo a jogar para tras e para os lados, para passar uma ideia de "controlo de jogo".
Porque normalmente uma equipa deveria ter um jogador que arriscasse e causasse desequilibrios (Com as percas de bola que esse arriscar provoca), como tivemos com Di Maria, e o Porto com Hulk, mas nós conseguimos ter 5! jogadores ao mesmo tempo com essas carateristicas.

Por consequencia em todos os jogos batemos recordes (Que nos pertence) de percas de bola.
Gaitan, Rodrigo, Maxi, Nolito, Bruno Cesar, até o Salvio, sao jogadores que nao sabem jogar para tras. Mas perder bolas é com eles.

É sinonimo de jogar mal?
Nao necessariamente...

Temos um plantel feito para este tipo de jogo. Transicoes rapidas, de forma a potenciar os duelos individuais com os jogadores adversarios. E a jogar assim nunca teremos 70% de posse de bola em cada jogo.
É devido a esse estilo de jogo que JJ quis ficar com uns 10 jogadores de ataque no plantel, e todos eles bem fortes no 1x1.
Arriscar, carregar 90 min em adversarios com todas as virtudes e defeitos que iao tem.
No final da época logo vemos como isto acaba.

1. Cardozo é o nosso matador. Ontem tinha sido um cabaz.
2. Ainda precisamos de um defesa esquerdo?

Anónimo disse...

Sinceramente não acredito que Melgarejo vá ser uma defesa esquerdo de topo, nem sequer o suficiente para o Benfica europeu, agora contra o Beira-Mar chega.Saltar contra o avançado é falta, atrapalhar só mesmo na Liga porque na champions não dá resultado principalmente contra avançados possantes. Enzo Perez é um jogador mediano a ala, mas a médio é só mediocre.o 8 do Benfica é claramente Matic. Cumprimentos

No.Worries disse...

Enquanto adepto e sócio do Benfica, queria aproveitar esta oportunidade para pedir desculpa pelo 1º lugar no campeonato. Como é tudo tão horrivel no Benfica, este 1º lugar só pode ser fruto de ser levado ao colo pelos xistras deste país.

Anónimo disse...

Artur, Melgarejo, Luisão, Garay, Maxi, Matic, Aimar , Enzo, Nolito, Salvio e Rodrigo.

Count Zaccone disse...

Quem diz que o Enzo é medíocre (sim anónimo) é porque não percebe mesmo nada, mas nada disto.

Va disse...

Rodrigo? O que achas de Lima?

Joan Carles disse...

A baixa mais importante desta equipa nõ é nem Witsel nem Javi Garcia; esta sendo o Pablo Aimar. Matic, Enzo, Aimar é o médio. Diante, dois extremos puros -Salvio e Gaitan- ou um ponta de lança , ou um sozinho extremo e dois avançados móveis -Lima (eventualmente Cardozo em posição de pino) e Rodrigo pelo lado oposto ao extremo.
Mas todo passa pela recuperação de Aimar. Enquanto, vai seguir-se com o 4-4-2, sem criatividade e com rigidez

Joan Carles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

PB,

Tirar um dos pontas da lança?
E pq não um dos extremos? Não foi sem extremar de um dos lados q o Glorioso foi campeão?


Minha Pessoa

Morales disse...

PB,

Concordo com o que dizes aqui nos comentários em relação ao 4-3-3. Mas pergunto: não será Lima o ponta de lança mais indicado para jogar na frente nessa táctica (parece-me um avançado feito para jogar sozinho na frente) com salvio à direita e rodrigo à esquerda. A minha dúvida é se rodrigo renderia a jogar aí...

Edson Arantes do Nascimento disse...

Epá contra o Barça e contra o Beira-Mar o Benfica jogou 20 + 15 minutos com três no meio e não gostei nada. Contra o Paços nos últimos 15 minutos (com a entrada do André Almeida) foi um bocadinho melhor.

Mas talvez seja falta de ligação natural pelo facto do treinador não apostar muito nesse modelo.

Acho que estás com demasiadas convicções quando assumiste em entradas anteriores que não tens visto os jogos do Benfica, PB.

PB disse...

Sim. Vi agora este jogo e foi tal e qual o do Nacional. Fraquissimo.

Jogou c 3 no meio mas n joga c eles posicionalmente na forma mais equilibrada. um a frente dos centrais e depois um interior de cada lado. Das outras x q utilizou os 3 no meio é um 6, um interior de um dos lados, desposicionando o 6 qd a bola vai p o lado oposto e um 10...

n é um 4x3x3 como joga o Barcelona ou o FCP

Ricardo Galeiras disse...

e tem resultado ;-)

Pedro disse...

PB, pq Rodrigo e não Cardozo?

PB disse...

pq permite explorar mais opções q o Cardozo. Permite cair mais x nos corredores laterais qd a bola entra no extremo e este progride na direcção do meio, permite explorar a profundidade...

Mas o Cardozo tb tem aspectos mt bons, n apenas os golos. Aliás, em termos de golos até ai acho q o Rodrigo é o jogador c mais capacidade para lá chegar regularmente

PB disse...

qt ao tirar um extremo, tb seria uma possibilidade. o problema era gerir um plantel c 7 ou 8 extremos, só jogando um...

Pedro disse...

Mas com a mobilidade dos nossos alas e médios a referência mais fixa de Cardozo q, ao mesmo tempo, segura os centrais, não pode ser uma vantagem?

É q vejo muitas vezes muita mobilidade na frente mas depois ninguem na área para concretizar.

PB disse...

ja n ha equipas q joguem c estacas na frente... e p os centrais adv é um descanso estar la o Cardozo. Ai é q podem sair e arriscar à vontade q voltam sp a tempo. basta ver o ultimo golo q o Benfica marcou. Nc o teria feito c o Cardozo.

Pedro disse...

PB, tenho a certeza q com Cardozo o jogo com o Beira Mar teria sido bem mais fácil...Não havia esse golo (nem vou discutir isso) mas teriam existido dois ou três antes.

PB disse...

mas pq? Se retirares os penaltys, tanto Rodrigo como Lima têm um ratio incrivelmente superior de minutos golo q o Cardozo.

Há medo de experimentar algo diferente. Mas em 5 ou 6 anos de Cardozo o Benfica só uma vez foi campeão, por isso n percebo...

E sou fã do Cardozo,hein?

Pedro disse...

Bolas...até tu?? Querem ver que não fomos campeões por causa do Cardozo???

Os 130 golos que marcou foram uma maçada...

O problema nunca esteve na frente mas sim no meio campo. Nos vários problemas que aqui já alertaste.