domingo, 14 de outubro de 2012

Rúben Micael e Paulo Bento

"O jogo não se resume ao erro de Micael" Paulo Bento.

"É o pior momento da minha carreira" Rúben Micael.

Rúben Micael é um jogador interessante. É internacional, por mérito próprio, e de forma bastante justa, ainda que, e sobretudo, por se atravessar uma crise qualitativa nas opções de nacionalidade portuguesa para o sector que ocupa. 

Não é um jogador extraordinário, mas sabe o que faz. É disponível, tem uma qualidade técnica bastante aprazível. Falta-lhe, porém, um pouco mais de criatividade. E esse é o atributo que separa os bons/regulares dos fantásticos. Rúben nunca será um jogador extraordinário, mas é uma opção extremamente interessante para o clube que representa, tal como seria um jogador interessante, mesmo que como segunda opção para o plantel de qualquer dos três chamados grandes.

É natural que se discorde da sua titularidade na selecção. Não apenas por se perceber que há opções eventualmente mais interessantes, mas sobretudo porque o decréscimo de qualidade face a um passado não muito distante é tal que chega a fazer doer.

Todavia, Micael não merecia as declarações de Paulo Bento. Conscientemente ou não, Paulo Bento resumiu mesmo o resultado do jogo a um mau passe de Rúben Micael, e as declarações do internacional português já demonstram que acusou o toque. 

Maus passes, erros técnicos acontecem. Vão acontecer sempre, e é certo que quanto maior for o nível do atleta, menos erros de natureza técnica se notarão. Não é, contudo, neste tipo de erros que o treinador deve centrar a sua acção. Se crê que não há qualidade técnica ali, troca e joga outro. Paulo Bento deveria ter-se focado no comportamento colectivo após a perda. A preocupação não deve estar centrada naquilo que não se pode controlar, e que irá sempre acontecer. Um mau passe. Há que perceber de que forma é que colectivamente se podem dar as melhores respostas às diferentes situações. 

Foi fácil "matar" Micael, e o madeirense deixou-se cair. Uma abordagem mais interessante e que nos deixaria a todos mais tranquilos para os jogos vindoiros, seria analisar e corrigir o comportamento táctico dos que ficaram atrás da linha da bola.

11 comentários:

nuno leão disse...

Pessoalmente, acho que o Rubem Micael naquela posição mais que um jogador de último passe, para o qual realmente era preciso criatividade, é um jogador que até lê bem o jogo, mas a sua grande virtude é depois aparecer nas costas dos avançados em situação de finalização ou desequilíbrio, mas que no actual sistema da selecção não é o melhor habitat para isso.
E realmente, mais que o erro do passe, importa analisar que não houve um rápido requilibrar das posições. Isso é que é trabalho de casa.

JPDB disse...

Foi mais ou menos o que fez com o célebre caso do Stojkovic no Dragão, quando disse que não devia ter agarrado a bola...

Paulo Bento não tem o "tacto" para gerir muito bem estas coisas...

Pedro Ribeiro disse...

Por acaso, também estranhei as declarações do Paulo Bento. Habitualmente, não é homem para atirar as responsabilidades de maus resultados para erros individuais. E, se é verdade que Rúben cometeu um erro complicado quando no início da construção ofensiva, também é verdade que a descoordenação dos centrais na reacção à perda de bola deu o seu contributo para o golo da Rússia (sem menosprezar a excelência do passe de Shirokov).

Tenho a mesma visão do Rúben Micael. Acho-o um bom jogador embora lhe falte algo para ser um jogador de qualidade extra. Não sei se é "apenas" a criatividade, mas é verdade que de quem tem um papel importante na criação de futebol ofensivo se espera que saia um coelho da cartola... A Micael falta um pouco dessa imprevisibilidade mas tem outras qualidades, a maior das quais, para mim, é a capacidade para aparecer no espaço deixado pelo ponta-de-lança para finalizar.

Esta é uma das razões pelas quais penso que ele não encaixou bem no triângulo invertido do Porto - nem encaixará muito bem no triângulo de meio-campo da nossa selecção, com Paulo Bento, um pouco à imagem do que acontece com Hugo Viana (embora por razões diferentes). Micael precisa de jogar em terrenos mais adiantados, como acontece, por norma em Braga e como acontecia nos tempos do Nacional da Madeira (aqui como pivot ofensivo, num losango de meio-campo). Um jogador como ele, jogando como "interior" desgasta-se demasiado, assume riscos excessivos em zonas do terreno em que não o deve fazer e dificilmente tem oportunidade de surgir no espaço a finalizar. Na verdade, dos três homens do Braga que estavam na calha para substituir Meireles, Micael seria a minha última opção. Faria muito mais sentido jogar com Amorim (troca directa) ou mesmo com Custódio, neste caso adiantando Veloso.

Continuação de boas "postas". Leio atentamente e procuro aprender...

Anónimo disse...

Foi a minha primeira reacção aos que prontamente apelidaram o Micael de "enterra". Muito pior que o mau passe, que acontece a todos, está em causa a reacção à perda.

PB, qual seria para ti, nos dias de hoje, o triângulo do meio campo? Não gosto nem só um bocadinho desta mania agora de puxar o Nani para o meio..

Abraço,
Sérgio

PB disse...

JPDB, e o problema dessa falta de tacto, é que por vezes leva a parecer que seja um bocado "sacudir a água do capote"...

Não digo que o seja, mas é legitimo pensar-se isso.


Sérgio, precisava de os treinar para perceber quem cumpriria melhor o que idealizo, mas talvez Veloso, Moutinho e Viana. Algumas dúvidas em relação ao Veloso, todavia. Ainda tinha o Amorim e o Meireles como possíveis nº6

Ricardo Faria disse...

O Paulo Bento foi quase "obrigado" a comentar o erro do Rúben Micael, na flash interview. O jornalista, Hugo Gilberto acho eu, pediu-lhe para comentar esse erro e o Paulo Bento, tentou desculpar o jogador.

O jornalista é que se limitou a ver o óbvio (o passe falhado do Micael), não se apercebendo dos erros que se lhe sucederam

joao disse...

PB, li agora a tua opiniao sobre Bruno Alves. Finalmente alguem que lhe atribui um valor mais aproximado do real, alguem que vê além da percepçao imediata no que toca ao B.Alves.

No entanto para mim, B.Alves nao demora a reagir, por demorar a ler os lances. B.Alves reage tarde, pq é realmente lento, pouco agil, mas principalmente porque ao ser totalmente consciente da sua incapacidade fisica, sabe como se proteger.

Explico. B.Alves é um mangas! Ele sabe exatamente como se "esconder" dos lances, para nunca aparecer numa primeira analise como diretamente culpado. Ele seguiu neste lance o adversario que estava mais perto, porque sabe que se acelerasse para o meio, teria uma probabilidade enorme de falhar, de nao conseguir acompanhar o Kerza, de aparecer aos olhos de todos como o bronco lento a ser comido em velocidade.
Infelizmente, mesmo que ele reagisse mais rapido, penso que com as suas carateristicas fisicas, seria dificil la chegar, mas sempre haveria maiores chances de o lance nao ter terminado em golo.

Mas, é mais confortavel, aparecer a seguir o outro adversario e no final, erguer os braços e dizer "Atao, eu estava com este!"

É um dos jogadores menos altruistas que ja vi(apesar de ser defesa)...sempre os interesses pessoais, antes dos interesses coletivos. E pior, ninguem repara!

jsantos disse...

O jornalista de facto "convidou" Paulo Bento a comentar o erro do Ruben Micael. Mas, não o brigou a responder daquela maneira. Paulo Bento tinha várias possibilidades -acentuar as responsabilidades/incapacidades colectivas, as suas etc - mas escolheu esta. Uma opção sua. Ruben Micael está na selecção por mérito próprio. É um bom jogador que, talvez por falta de um pequeno extra de qualidade, não se impôs ao nível que seria expectável. Esta época com Peseiro - um admirador das suas qualidades e alguém capaz de as potenciar - no Braga será decisiva para a sua afirmação a um nível mais elevado.

Anónimo disse...

PB concordo contigo quanto ao Micael, porque acho que há muito tempo que H. Viana devia ser a primeira opção.

Gostavas de fazer uma análise também dos avançados?

Eder(bayor), Nélson (Palas) Oliveira e Helder (tropeça) Postiga

Mozart öZZil disse...

É triste ver a Selecção Nacional com um "playmaker" deste calibre...(Incrível a penúria de "10" no futebol português!... Desde o Anderson Souza "Deco",nada!)


Coitado do "Joãozinho"(8)!Perdido no meio desta mediocridade... (Passar de Lucho Gonzalez y James Rodriguez a Ruben Micael e Luis Almeida da Cunha,deve ser fodido lool)

Em termos colectivo esta Selecção é Zéro!

Uma nulidade... (e não é com Ederzitos & Varelas que isto vai mudar,infelizmente..)






Mozart öZZil disse...

Quid do Nélson "Furacão" Oliveira(9)??...

ELE é que podria dar "electro-choques" ontem!!