terça-feira, 23 de outubro de 2012

SL Benfica patético

Um mau passe a meio do meio campo adversário e ficam somente dois jogadores atrás da linha da bola. Já aqui referenciámos inúmeras vezes o péssimo modelo de Jesus. Sempre pelo avultado número de jogadores que se posicionam à frente da linha da bola.

O treinador dos encarnados seguindo a velha máxima "burro velho não aprende línguas", não se mostra disponível para alterar um pouco que seja a sua dinâmica ofensiva. O que ofertou em termos de progresso individual a cada um dos jogadores do Benfica não tem paralelo com o que nenhum outro treinador havia feito. 

Hoje, que são todos mais conhecedores das respostas que se exigem a cada situação de jogo, e consequentemente mais jogadores, está na altura de deixar cair Jesus. Comigo não dormiria mais noite nenhuma no cargo. Pior que não ganhar, é recusar-se a mudar para melhor. Talvez ainda se salvasse a época.


23 comentários:

André Correia Maricato disse...

Com o Enzo e com o Matic na frente eu pergunto-me o que é que o Bruno César fazia ali.

Anónimo disse...

Comigo já tinha ido faz tempo mas o Viera preocupa-se mais com vitórias morais como foi contra o Chelsea do que realmente em ganhar títulos , por isso é que JJ é o seu treinador.

Patético é a palavra certa mas nao é o clube, é sim o treinador e quem o dirige que envergonham os pergaminhos do clube.

É uma equipa á imagem do treinador , sem ideias novas, inteligencia (é mesmo das equipas mais burras que tenho visto jogar) e intranquila, é incrível tão mau profissionalismo por parte do treinador. RUA



Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Miguel Mourato disse...

Já no ultimo ano devia ter caido, perder o titulo daquela forma... para além de não mudar, em casa de dúvida ser portugues nunca ajuda a entrar no 11. Se és espanhol ou sul americano, titular assegurado. Pior que ver o benfica perder é ver o benfica sem um unico portugues... Jogadores como jardel, até nos iniciados...

PB disse...

"Por mim, quem não dormia nem mais uma noite no cargo, seria um determinado professorzeco de educação física com a mania que é treinador de futebol e que passa a vida na net a denegrir a imagem do treinador de um clube que já ajudou a matar a fome ao sr. PB. Ganhe juízo e veja lá se começa a ganhar a vida sem sujar o nome de quem sabe muito mais do que o stor. PUblica lá isto, se tens coragem."


Este comentário foi escrito por um corajoso anónimo. Apenas troquei o meu nome por um "PB", por razões óbvias. Mas, de resto acho que fica aqui aqui bestialmente bem

hertz disse...

Eu na 1ª parte nem estava a acreditar na exibição do Benfica. Incrível que quando o Spartak ficava com a bola era uma passadeira estendida até à área e nas bolas paradas o Benfica tremeu por todos os lados. Valeu o Artur senão o resultado poderia ter sido bem pior.
E aquela entrada do Ola John aos 90 min, foi o quê? Foi para dizer que esgotou as 3 substituições?
Foi uma exibição muito, muito má e que resulta num resultado que põe em sério risco a continuidade do Benfica na Champions.
Neste momento salva-se o Artur, Garay, Enzo, Melgarejo e pouco mais. O Benfica tem de melhorar muito, mas muito mesmo se quer ter hipóteses de continuar na Champions e continuar no topo do campeonato.

masterzen disse...

Comigo o Olá John não jogava teve seis minutos em campo e não mostrou nada.Além disso correu para trás quando perdiamos a bola o que me parece que não faz parte do modelo de jogo do nosso Treinador.

Uma palavra especial ainda para o Bruno César, porque parece-me um jogo muito forte nos momentos de decisão, precisa apenas de meio minuto para pensar o que é para fazer.
A atacar sem bola dá sempre uma linha de passe, é um jogador que não para de ajudar o portador da bola,no momento defensivo é brilhante na pressão e corte de linhas de passe, receio que possa sair em breve para mais um clube dos novos ricos.
Ver o Bruno César jogar, faz-me pensar que o Nolito com tanto jogo no banco um dia ainda tenta uma loucura para colocar termo á vida.
Calma Nolito!!!
Para acabar deixo-vos uma definição que encontrei no wikipédia sobre o que significa "Benfica", passo a citar:
" Grupo de jovens sul-americanos, que joga cada um para si, tentando fazer em cada jogo a exibição da sua vida de modo a arranjar o contrato da sua vida num qualquer clube rico. É comandado por um treinador que tenta golear qualquer que seja o adversário para fazer o contrato da sua vida num qualquer clube rico da Europa e por isso defende com 3 jogadores. Ambos apresentam uma ansiedade preocupante quando jogam na Europa."

www.wikipediaistoéacoreiadonortedoorelhas.com

Cumps









Anónimo disse...

PB esse é o típico discurso do cão do guarda dos chulos que minam este país e que cortam as pernas á competencia e a novas ideias e aitude positiva, pessoas que se vendem por uns alguidares e cabides. É dever de qualquer bom cidadao assegurar que ambas as raças caminham para a extinção, o quanto antes!

Germano Bettencourt disse...

Sou da mesma opinião. Aliás, escrevi mais ou mesmo o mesmo antes de ler o teu post.

Abraço

Cole disse...

Fazendo um drástico "zoom-out" da realidade de hoje, com Jesus o Benfica tem sido bastante melhor do que em qualquer outro momento dos últimos 18 anos. Há defeitos claros e são evidenciados nos últimos posts aqui feitos acerca do Benfica. Mas tendo em conta o projeto do clube, que consiste em formar jogadores para vender e procurar o lucro, Jesus encaixa como uma luva, devido às caraterísticas que foram referidas relativamente à capacidade de formar jogadores.
Trocar agora por um treinador mais rigoroso e que colocaria o Benfica a jogar melhor, só serviria para no final da época sair meia equipa e no ano que vem entrar outra meia sem saber minimamente como se posicionar em campo.
Jesus é o treinador certo para este projeto, tal como a atual direção defende, de um Benfica mais do que um clube de futebol, mas sim uma mega-empresa, tipo Benfica SGPS.
Agora não queimem o treinador, que ele é muito bom e só lhe sabem "roubar" jogadores. Tivesse este clube competência para segurar um Ramires mais 3 aninhos (já nem falo no Witsel) e este modelo era limpinho para ser campeão.

PB disse...

Cole, há ai algo q n é coerente. Segurar o Ramires e este modelo.

Ramires n jogava neste modelo. Não jogou nunca como extremo.

Rui Coelho disse...

A ilustração do teu exemplo é perfeita para uma análise ao que de mau o Jesus tem, mas exageras e não é pouco.

Quem me dera ter no Sporting um treinador sportinguista como ele e com esses defeitos - somando-os às inúmeras virtudes que acumula.

Quem me dera.

Rui Coelho disse...

Exemplo perfeito sobre o grande defeito táctico dele, mas exageras nas conclusões. Muito tem feito o Jesus com os jogadores que tem tido nestes primeiros meses da época.

João.D10S disse...

A repetição sucessiva de erros é uma norma na carreira de JJ no Benfica. É verdadeiramente impressionante aquilo que de mau ele já fez na nossa equipa.
Tirando o 1º ano, e nessa altura tinhamos Di Maria e principalmente tínhamos Ramires, não se vislumbra um minímo de estratégia, um minímo de organização, um minímo de inteligência na nossa equipa.
Vemos um jogo do Benfica e temos a nítida impressão que aquilo é 'tudo ao molhe e fé em deus', estamos dependentes da inspiração individual dos jogadores, não há um plano de jogo que faça o menor sentido. A única coisa que verificamos, com uma tranparência assustadora, é a loucura, a demência de que padece o treinador.

O jogo de hoje mostrou-nos, mais uma vez, que com JJ estamos condenados a mais um ano de tristeza. Este treinador já teve demasiadas oportunidades para aprender com os erros cometidos mas nunca o fez, porque não quis ou porque não consegue, e não vai ser agora que ele o irá fazer.
É um profissional fraco, incompetente, e que ainda por cima vive numa ilusão demencial. Tal como todos os fracos, vive na arrogância e na soberba e o pior de tudo é que somos nós que temos de sofrer na pele com isso.

http://benficacompaixao.blogspot.pt/

venis disse...

fdx o maxi joga tão à frente que tá em fora de jogo fdx pra esta *****!

Cole disse...

Sim, tens toda a razão. Mas o modelo deste jogo (e outros este ano) foi assim pela falta de opções para temporizar a "armar" o jogo ofensivo. Com Aimar lesionado não há ninguém minimamente à altura. E isso modifica o modelo de jogo porque os interpretes são diferentes. Ramires não era um extremo, mas as suas caraterísticas como jogador aliadas às caraterísticas de Saviola que tão bem caía na ala e depois fletia para o centro em combinações com Aimar e Cardozo, faziam a ala direita atacante do Benfica. Hoje não havia Aimar para tabelar no meio ou temporizar e manter a posse, porque Rodrigo, pelas suas caraterísticas, tende a cair para zonas de finalização introduzindo ainda mais vertigem no jogo. Acho que não devemos condenar Jesus pelo modelo, porque os jogadores também "constroem" o modelo no jogo pelas suas carateristicas e formas como abordam cada lance inesperado do jogo. Olhando para o plantel do Benfica questiono-me que outro jogador colocaria num modelo 4-3-3 ou 4-2-3-1 na posição mais avançada do meio-campo, quando Aimar estivesse impedido. Martins é incompleto na forma como temporiza e coloca a equipa a jogar (se é que alguma vez coloca...), pese embora a grande qualidade técnica que possui. Bruno César limita-se a transportar jogo e parece incapaz de "ver" o jogo a mais do que a 15 metros de distância dos colegas que o rodeiam...
Este 4-2-3-1 que se transforma num 4-2-4 é, para mim, um reflexo das dinâmicas que os jogadores são capazes de oferecer à equipa e isso parece-me que não é da exclusiva competência do treinador. Ou será que Jesus "forçava" as combinações de Aimar-Saviola no ano do último título? Custa-me a acreditar que tais não eram somente expressões espontâneas da criatividade dos jogadores, sobre as quais tenho sérias dúvidas que um treinador consiga sistematizar, dada a importância do contexto envolvente para que tais surjam no jogo.

P.S.: Hoje ao ver o Braga com Man Utd vi um modelo de jogo muito bom, com Viana e Amorim a verdadeiramente tratar bem da bola. Tal como Aimar faz no Benfica. Pena que Jesus não pense um pouco mais como Peseiro e valorize a temporização em vez da vertigem da transição... E já agora, será que tem jogadores para isso?

Gonçalo Teixeira disse...

Falando de coisas menos tristes, que dizer dos fantásticos noventa por cento de posse de bola do Barça contra o Celtic?

JAS disse...

PB, não elimines comentários desses, que a Malta trata de fazer a folha ao macaquinho de realejo que o escreveu.

Atlas disse...

Como não percebo nada disto limito-me a fazer perguntas e evito fazer qualquer afirmação.
Porque é que damos quase sempre pelo menos meia hora de avanço aos nossos adversários?
Porque é que preferimos correr atrás do resultado?
Porque é que falhamos tantos passes?
Porque é que se insiste tanto em Bruno César?
Porque é que falhamos mais de 90% dos jogos cruciais?
Porque é que há sempre uma razão para termos perdido e nunca é culpa nossa?
Se somos assim tão perfeitos porque perdemos tanto?
Quantos treinadores haverá a serem tão bem compensados por tanta derrota, ou melhor dizendo por tão poucas victórias?
Peço desculpa por fazer tanta pergunta, mas na realidade tinha muitas mais para fazer. Estas são apenas as mais pertinentes e as que mais me preocupam.

Pedro disse...

Continuo sem perceber como é que com tudo o que Jesus tem feito no seu segundo, terceiro e quarto ano de SLB (não digo primeiro para não ser mais polémico) tu, PB, que percebes disto, podes dizer que o gajo é bom e tal. Falar de potencial de um gajo que treina há mais de 20 anos e tem quase 60...

PB, explica-me a entrada do Ola John aos 88 minutos. Quando se faz uma substituição depois dos 85 minutos o que é que, normalmente, se pretende?

Defendes q Jesus sabe colocar as peças em campo, que os jogadores sabem o que fazer. Como? Onde é que isso é reflectido no jogo do SLB? Somos sempre apanhados em contra pé. Sempre.

Como é que Jesus é assim tão bom e qqr merdoso de treinador cria uma táctica que prende a equipa do SLB??? Dependemos sempre da qualidade individual dos jogadores. Sempre!!!


Bandarilheiro-Mor disse...

Atlas, as dúvidas por ti colocadas são semelhantes às minhas. Constato muita especulação à volta das decisões do treinador mas o que interessa são as vitórias, que são muita poucas para o tempo que se encontra à frente da equipa.

Renato Rodrigues disse...

Concordo com a loucura do Jesus, mas não acredito que o Javi e um LATERAL ESQUERDO rotinado fossem apanhado tão à frente sem terem cobertura. Não acredito que o Jesus os treine para deixarem apenas os Centrais atrás da linha da bola.

Se um lateral sobe, o outro devia ter ficado e o médio defensivo também.

Diogo Rugeiro disse...

http://volumedabola.blogspot.pt/2012/04/benfica-assedio-europeu.html