sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Fluminense. Campeão do Brasil 2012. Post 1.










Referências individuais do post 1.

1. Diego Cavalieri. Várias exibições verdadeiramente assombrosas do ex guarda redes do Liverpool. É um gigante na baliza e rápido a sair ao chão fora dela. O flu é à data a defesa menos batida da prova e Cavalieri é a titulo individual o grande responsável pelo facto. Inúmeras foram as vezes em que teve de intervir compensando o habitual mau posicionamento colectivo dos defensores do tricolor.

2. Carlinhos. Tipíco lateral brasileiro. Velocidade, força e qualidade técnica. Dinamiza com qualidade o seu corredor. Com tanto espaço que sempre há para jogar, destacam-se sempre no brasileirão os laterais com atributos físicos e técnicos relevantes. 

3. Jean. Em 2008 passou de suplente na Liga Vitális (Penafiel) para titular do gigante São Paulo. Joga a passo, sem qualquer intensidade. Todavia, a sua qualidade técnica e capacidade para definir, quando tem espaço para o fazer é notável. Peça determinante no meio campo do Fluminense, sobretudo na fase ofensiva do jogo.

15 comentários:

KARLOS disse...

PB
"Para os saudosistas do futebol da década de 80/90 haverá sempre o brasileirão"
Ri como quem tem chorado muito...rsrsrs
Eu falo isso aqui aos meus amigos, mas é como pregar no deserto...
O pior é q eles assistem o campeonato europeu mas não percebem a diferença.
É realmente um jogo de 1x1.

Aqui eles desprezam a linha de defesa, odeiam quando uma equipe joga em linha (chamam ela de linha burra)...
Desde de 1981 quando o vencedor da libertadores (flamengo) ganhou do liverpool (vencedor da liga europa)no mundial de tóquio de 3x0 a linha defensiva passou a ser despresada pelos brasileiros, não se avança a marcação para diminuir o campo, quase não existe marcação zonal...
O Corinthians é o único q tem qualidades táticas, organização defensiva e ofensiva...

Abel, Felipão, Muricí, Leão, são técnicos ultrapassados, mas ainda estão na ativa disseminando a mediocridade ao nosso futebol...

Só uma quebra de paradigma, para mudar isso tudo.

Dificilmente um zagueiro europeu jogaria bem aqui, pois aqui é ixi, é mais fácil ensinar tática a um zagueiro bom, do que ensinar um zagueiro europeu marcar...

PS.
Talvez isso explique a quantidade de jogadores técnico e hábeis q temos, pois é cada um por si e deus contra todos!!

;)

Gabriel disse...

E depois vemos aqueles golos do Neymar(vocês sabem de quais estou a falar), e não dá para não pensar no que aconteceria se os seus adversários não se encontrassem apenas uma vez por semana no parque de estacionamento antes de dos jogos.

EK disse...

Muito boa análise. Concordo com tudo. Cavalieri podia tão bem ter sido aproveitado pelo Benfica numa época obscura para as nossas balizas. Agora estamos finalmente melhor servidos.
PB, não achas que Artur já demonstrou mais qualidade que Diego Alves por exemplo? Gosto muito do Diego também, mas Artur tinha que entrar nas contas ..

Guilherme disse...

apenas para subscrever o que o Karlos escreveu: o Corinthians do Tite é a única equipa que joga com uma organização defensiva cuidada, pouco espaço entre linhas e jogo pressionante; e como consequência recebe uma boa quantidade de "má imprensa"...

um breve vislumbre deste conflito entre modernidade e "nostalgia de algo que nunca existiu (o jogo aberto e livre)" encontra-se aqui, palavras do próprio Tite:

http://globoesporte.globo.com/platb/olhotatico/category/corinthians/

Constantino disse...

PB,

Pergunta para queijinho: achas que um treinador europeu (nem preciso ir mais longe, um treinador português) conseguiria ter o impacto no brasil que tem, por exemplo em Inglaterra (sim inglaterra é europa, mas tacticamente é outro continente qualquer), ou seria engolido pela tarefa herculea de montar uma equipa tacticamente competente com um plantel de incompetentes?

Abraço

Leão de Alvalade disse...

PB post muito interessante e, sem querer cair em generalizações, aqui está a explicação para o Brasil não chegar ainda mais longe do que tem chegado nas competições internacionais, quer a nível de clubes quer a nível de selecções. Nunca foi por falta de talento. Emprego este argumento vezes sem conta nas minhas conversas com os amigos, em particular por ocasião dos campeonatos do mundo. Um pouco do que acontece também com a selecção argentina, embora aí o talento não seja tão abundante, pese o Deus Messi.

Pedro disse...

PB,

Consideras que uma equipa de 2ª linha portuguesa, bem arrumada em campo (Braga, Rio Ave, etc), faria um bom campeonato no Brasil e lutaria para ser campeão?

Ou as individualidades deles, chegam para a encomenda?

JS disse...

Pedro, pelo citado, Braga e Sporting seriam campeões de caras no Brasileirão. Sobre as restantes equipas, também fico curioso...

KARLOS disse...

Pedro
Embora eu concorde com a análise do PB, eu custo a crê q em uma competição q pusessem os 04 grandes de portugal, contra os 04 melhores colocados do Brsil, houvessem um outro campeão q não brasileiro...



Guilherme disse...

@Leão de Alvalade,

na Argentina a situação é quase oposta à do Brasil, se bem que também partilham em parte da estúpida dicotomia "trabalho táctico=jogar à retranca e violentamente". Mas as equipas argentinas são no geral melhor organizadas e tácticamente bem preparadas (à escala da América do Sul). E ao contrário do Brasil, que nunca conseguiu exportar treinadores (Luxemburgo, Scolari, Autuori? ehehehe) a Argentina já deu à Europa o Bielsa e agora até o Simeone.

Quanto aos talentos, creio que o maior problema são todos os interesses à volta dos jogadores (agentes, etc) que os impedem de se formar com tempo e paciência. Cada anos os plantéis levam uma bela razia...

KARLOS disse...

Guilherme
Concordo contigo em relação a "estúpida dicotomia"
E digo mais, as equipes paraguaias, chilenas e algumas uruguaias também são melhores organizadas táticamente...
Os técnicos argentinos trabalham nesses paises, e aliás o melhor técnico da america do sul, na minha opinião claro!, é o argentino Jorge Sampaoli (universidade do chile) discipulo de Bielsa.

Já tivemos alguns técnicos argentinos aqui, mas a lingua, a nossa cultura de "imediatismo", atrapalharam o sucesso deles (o que é uma pena).

A nossa pré-temporada é de 20 dias, no primeiro semestre praticamente se joga quarta e domingo, é dificil colocar padrão tático sem tempo e com tamanha pressão por resultados...é muito raro um técnico passar dois anos em uma equipe, estrangeiro é ainda mais precionado!!

Mas ainda sim vejo uma luz no fim do túnel, alguns novos técnicos estão saindo de suas faculdades e treinando times de base... com padrão tático q não vejo no profissionais daqui...

Mas aí teremos q quebrar outra cultura, q técnico tem q ter sido ex jogador para exercer a profissão!!

PB
Quais os requisitos básicos pra ser técnico em portugal?

Abraço.
;)


Bimbosfera disse...

Só o facto de o Sporting poder ser campeão no Brasil, com mais chances que aqui, deveria levar os responsáveis leoninos a pensarem seriamente em mudarem-se para lá! Ehehehe!

Abraço

Bimbosfera

http://Bimbosfera.blogspot.com

Edson Arantes do Nascimento disse...

Bem lembrado o Jean, é um excelente jogador e uma excelente história - o Penafiel é tão incompetente quanto os treinadores brasileiros. Fez um ano de grande nível, depois de boas temporadas (mas não tão boas quanto 2012) no São Paulo. Também joga com alguma qualidade a lateral-direito.

Mas como disse no outro dia, o meu jogador preferido do Flu (e talvez do campeonato, actualmente) é o Wellington Nem - faz recepções de circo, sempre orientado para a baliza, decide com classe e tem uma técnica individual quase perfeita. É rapidíssimo a executar. É decisivo. Acho que o JJ deve gostar deste miúdo, encaixa-se muito bem no futebol dele - mas o Benfica já não tem dinheiro para o assediar (em princípio).

E o Fred, claro, o Fred sempre foi um avançado-referência que eu admiro bastante. Desde os tempos do Cruzeiro.

Em relação às outras equipas o puto Bernard (do Atlético Mineiro) fez um ano estrondoso. Uma grande surpresa e um atleta a seguir com atenção... O Lucas, do São Paulo (vai para o PSG em Janeiro), é um génio total.

Interessante também a história do Bruno Mendes (18 ou 19 anos), do Botafogo. Custou quase nada junto do Guarani, de Campinas, em Agosto ou Setembro, e agora leva quase tantos golos quantos jogos efectuados. O argentino Hernan Barcos, do Palmeiras, é também um avançado interessante.

Para além do Tite e do Corinthians, para mim o Botafogo (treinado por Oswaldo de Oliveira) é outra das equipas com alguma qualidade táctica. Talvez o Seedorf (assombroso, perfeito, genial) tenha ajudado um pouquinho.

Entretanto no Brasileirão eu valorizo determinadas características: a qualidade dos jogadores (há magotes para todos os gostos e posições e preços); a competitividade (que não é sinónimo de qualidade mas é sempre interessante, especialmente com o talento que ali existe); e uma certa pureza que impede as equipas de serem demasiado resultadistas (ainda que isto esteja a mudar devido à introdução, nos últimos anos, do formato em pontos corridos - o antigo Brasileirão era organizado tipo NBA. Fase regular e depois eliminatórias para decidir o campeão. Era muito emocionante mas meio injusto...)

Gosto também da forma como os jornalistas brasileiros acompanham o desporto em geral - muito mais leves do que na Europa, raramente de fato-e-gravata, com boa disposição e muita criatividade. O desporto deveria ser isto.

PB disse...

Karlos,chamam de linha burra pq se n controlam as distâncias p a bola e a pressão sobre o portador da bola, q é inexistente no brasileirão, é só jogadores a aparecerem isolados nas costas da defesa, uma vez que talent p lá meter a bola nao falta...

falei recentemente c um grande amigo brasileiro tb da área do desporto, q vive cá em Portugal e ele diz q no Brasil n têm noção da diferença do jogo para a europa. dizia q o treinador do Santos pensava q ia ganhar do Barcelona. q acreditava realmente que era melhor... diz q dá vontade de dar risada disso, e diz tb q vai torcer pelo Chelsea agora, para q de uma vez por todas o Brasil perceba q está na hora de mudar, q ta mt para tras em relação ao q se faz na Europa.

EK, n conheço bem o Diego Alves

Constantino, acho que um bom treinador europeu teria um grande impacto no Brasil. Mas um bom treiandor, n podia ser apenas bom na parte táctica. Um dos grandes problemas é q no q toca a futebol, o brasileiro não admite não estar certo, e claro q isso seria um grande problema. Portanto teria de ser um treinador capaz tb na liderança, comunicação, etc...

Leão de Alvalade, aqueles meninos se derem o salto, vão ganhar para sempre...debaixo de uma pedra ha talento.

Pedro, acho que Benfica e Porto seriam campeões de caras. Sem dificuldade. Braga lutaria por isso. O Sporting tem neste momento uma organização ao nível do brasileirão. Rio Aves e afins não sei bem responder. Lá não há campos de dimensões reduzidas e em campos tão maiores não sei se a competência se manteria. É q mt dessa suposta competência advém de defender c mta gente...campos reduzidos ainda mais fácil...Agora ter de atacar e voltar p defender, n sei se as outras equipas portuguesas teriam unhas...

Karlos, Benfica e Porto seriam sp campeões em campeonatos c equipas brasileiras. Há 10 anos atrás n era assim, pq tb n havia esta organização táctica e no brasil o talento n acaba. Na actualidade, jamais essas 2 equipas portuguesas perderiam um titulo p uma brasileira.

Para ser técnico em Portugal é preciso tirar os cursos de treinador da Associação de Futebol ou da Federação

Edson, mais tarde chegarei ao Nem, ao Fred e claro, ao Deco tb. Continua c toda aquela classe...

KARLOS disse...

Concordo,tu tens razão, é por isso mesmo q chamam de "linha burra", falta pressão ao portador da bola...

"falei recentemente c um grande amigo brasileiro tb da área do desporto, q vive cá em Portugal e ele diz q no Brasil n têm noção da diferença do jogo para a europa"
É assim mesmo!!

O Muricí (tec. do Santos) dizia q muitos amigos tinham mandado um vasto material pra ele sobre o Barça, mas ele dizia q já sabia como ele jogava e q o Santos ia jogar o futebol de sempre...
Péssimo técnico.

Eu vou torcer contra o Conrinthians, mas vai ser difícil o Chelsea fazer o q o Barça fez...
O Conrinthians é mais arrumado táticamente, vc vai vê...

Também acho importante um técnico da europa, da argentina vir pra cá... O Villas Boa chegou a ouvir a proposta do São Paulo, mas não aceitou, pro bem dele...
Acho difícil um treinador estrangeiro fazer sucesso aqui, não pela qualidade deles, mas pelo "imediatismo" brasileiro...
E como seria uma quebra de paradgma, requeria tempo, e em um grande clube brasileiro isso não existe!! é muita pressão!!

Quanto ao torneio entre clubes, só saberemos se houver!! mas ainda acho q os Brasileiros ganhariam...

Obrigado pela informação q me deu sobre os técnico de Portugal.

Abraço.