quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Sobre a periodização. Que modelo a seguir quando a modalidade é colectiva? Algumas citações de José Mourinho. E ainda a oposição no processo de treino. Actualizado.

Muitos são os treinadores de modalidades colectivas que ainda seguem os modelos convencionais ou as adaptações que decorreram da original periodização de Matveev. Pensar que numa modalidade colectiva se deve traçar o caminho em função da componente física é ainda muito comum.

Esquecendo-se, todavia, que numa modalidade colectiva "...A equipa pode estar bem fisicamente e não jogar bem. O estado de forma é algo muito mais complexo do que a forma física”. (Faria 2011).

Sobre o seu planeamento, afirmou em tempos José Mourinho "Às sextas feiras treinamos a defender, aos sábados treinamos o ataque. Aos domingos, treinamos a transição da defesa para o ataque. Às segundas, treinamos a transição da defesa para o ataque e, às terças treinamos os livres."


Ainda outras afirmações interessantes do treinador do Real Madrid e do seu adjunto, Rui Faria.

"Contrariamente aos outros, não considero a estabilidade numa equipa como factor para que o conjunto tenha sucesso. Uma equipa tem de ser ensinada de forma correcta pelo treinador, para que possa jogar à imagem dele e para saber desempenhar a sua função suficientemente bem para a executar de olhos fechados - e isto não implica ter as pessoas a trabalharem em conjunto durante anos. Trata-se de o treinador fazer as coisas certas, de trabalhar arduamente e de as sessões de treino serem proveitosas

"Quando estamos há quatro meses a trabalhar no 4x3x3 e há quatro semanas a trabalhar no 4x4x2, só numa situação muito pontual poderei fugir disto, colocando em campo um terceiro central ou mais um avançado." 

"No "flash interview" ouvi falar de quebras físicas e logo dei por mim a pensar que a minha cruzada vai ser mesmo difícil. É que não consigo mesmo que se perceba que isso não existe. A forma não é física. A forma é muito mais que isso. O físico é o menos importante na abrangência da forma desportiva. Sem organização e talento na exploração de um modelo de jogo, as deficiências são explícitas, mas pouco têm a ver com a forma física". 

"Por exemplo, há dez anos, o Eusébio era treinador de guarda redes do Silvino no Benfica. O Eusébio colocava a bola à entrada da área e rematava com o intuito de treinar o guarda redes. O problema é que o Silvino não conseguia treinar porque as bolas entravam todas na baliza. Ele simplesmente não treinava porque os remates eram descontextualizados daquilo que é o jogo. Quando trabalho a finalização dos meus jogadores, coloco-lhes oposição, porque é isso que acontece no jogo. Ou seja, antes de rematar, os meus jogadores tiveram adversários pela frente." 

"Eles não têm de correr uma única volta ao campo, mas mesmo assim, estão mais cansados no fim da sessão do que estavam anteriormente. Todos os dias preparo os exercícios, a sua duração, o tempo de repouso entre os exercícios. Penso que eles começam a perceber a especificidade do treino. Os bons jogadores adaptam-se facilmente." 

"No campeonato, quero jogar sempre igual, seja qual for o rival. A minha ideia é ter um padrão de jogo definido, capaz de jogar de olhos fechados. Na liga portuguesa, poucas vezes vamos defrontar equipas superiores a nós" 

"Não acredito nos sistemas de jogo que têm a sua origem no gabinete, na reunião, na palestra com os jogadores. Acredito no treino, na explicação, na repetição sistemática." 

"... não temos tempo para treinar aquilo que é fundamental para nós, quanto mais para treinar coisas que não fazem parte da nossa forma de pensar o treinoportanto elas não fazem parte da nossa natureza mesmo que tivéssemos tempo e que fique bem claro que elas não existem na nossa forma de treinar!" Rui Faria

"Para nós, a adaptação concreta a partir das situações de jogo permite direccionar muito melhor a preparação do jogador, tendo em vista a competição. A questão é esta: cada um opta pelo caminho que está mais direccionado para o seu objectivo final. O nosso é colocar a equipa a jogar segundo o nosso modelo de jogo.” Rui Faria

Citando um comentário na última caixa de comentários, sobre o que o treinador leonino supostamente pensava que poderia ser a sua época "...Supostamente a partir do 1º terço do campeonato o Sporting mostraria a sua pujança.", fica a questão. Afinal por onde caiu o Sporting? Foi pela capacidade física? Compare-se os últimos posts com imagens dos jogos de Sporting, FC Porto e SL Benfica, e perceba-se a organização táctica de uns e outros. Ter Rojo mais rápido e mais resistente faria como que o argentino deixasse de se deslocar para a linha lateral em perseguição de um adversário, abandonando o centro do jogo? 

"Nesta fase do campeonato a minha equipa já decidia com perfeição o que deveria fazer e neste esquema, o Costinha foi um jogador fundamental, com decisões sempre acertadas. Portanto, quando se dizia que nós estávamos melhor preparados fisicamente que os outros, ou até que a nossa preparação era diferente, eu sempre respondi que não se tratava nada disso..."  José Mourinho.


20 comentários:

Anónimo disse...

concordo com isso! Ainda há dias tive uma discussão (bom sentido) falando com uns treinadores de formação, eu defendendo isso, que a preparação física não existe. A outra parte que defendia, era também a parte da oposição. Eles falaram muito do 11 vs 0, que para mim é queimar tempo. Claro que há sempre um transfer e que há pontos positivos.

Mas em relação à preparação física, porque é que se colocarmos um jogador futebol a fazer um jogo de futsal, ele em 5 minutos, atira-se para o chão e se lhe metermos a mão ele morre.....é a tal preparação física!

Pedro disse...

O exemplo de Eusébio e Silvino é elucidativo para o que se pretende. Excelente. Tomara muitos lerem e aprenderem.

Dá-me urticária quando alguém critica uma opinião dizendo "eles é que estão lá é que sabem" ou "deves saber mais que o treinador".

PB disse...

Pedro, esse exemplo, da finalização descontextualizada, deu pano para mangas no post nao muito antigo aqui do blog, sobre um exercicio dos sub 21 de Inglaterra... foi tb por isso q coloquei aqui essa citação :)

MM disse...

"Compare-se os últimos posts com imagens dos jogos de Sporting, FCP e SLB".

Daí sobrevive uma leitura que devemos e podemos fazer da situação complicada que o Sporting (futebol) vive. Os outros fazem de uma maneira e essa maneira é a certa. Nós fazemos qualquer coisa que está milhas atrasada relativamente ao que deveria.

É esta a realidade nos últimos 2 meses aqui demonstrada pelo PB em diferentes momentos. O Sporting não está no relvado ao mesmo nível dos seus rivais (plural). Não por ter melhores ou piores jogadores, ser mais ou menos penalizado por árbitros, ou ter mais ou menos dinheiro - trata-se no relvado de estar a fazer as coisas erradas.

O que mais surpreende é o PB falar uma linguagem clara e mesmo assim existir quem teime diferente ou quem não queira aprender com ele, e digo-o tendo sido acérrimo defensor não só do Ricardo Sá Pinto como da sua continuidade no comando da equipa do Sporting.

Anónimo disse...

Uma análise ao Sp. Braga de José Peseiro, para quando? Parece-me do que vi uma equipa à Jesus, mas ainda mais desequilibrada.

PB disse...

Um dia! Pegando numa frase q acho q foi do C.Freitas, q trabalhou de perto c os dois "Peseiro a atacar e Jesus a defender daria um treinador ao nivel dos melhores do mundo".

Gostava de ver o Peseiro pegar numa equipa trabalhada anteriormente pelo Jesus, para ver o resultado daquilo...

h1n1 disse...

Este post deveria ser enviado para o Sá e já agora tb pra os dirigentes do futebol principal do Sporting! É irritante quando querem inventar coisas que já estão mais que experimentadas e testadas e com resultados extraordinários! Isto é como quererem inventar uma nova teoria da relatividade e essa ficar a léguas da Einstein pq nem sequer conhecem o processo físico que está na base da teoria e pior, nem querem saber. Tenho a sensação que no curso de treinadores só devem falar dos 442/433... de como chegar num treino a um esquema consolidado (que é o mais importante) não exploram ou nem sabem o que é! Só falam do físico como esse não fosse um dado adquirido de cada atleta. Dai que este blog é bem melhor que um pseudo curso de treinador. Pq no futebol deve ser das únicas modalidades em que o treinador que é pago (e bem) pra TREINAR não precisa saber nada alem dos 442 ...

Anónimo disse...

treino com oposição, uma coisa deste género?
http://www.martiperarnau.com/tactica/tarea-de-entrenamiento/

PB disse...

epa, esse da Perarnau parece copiado de algo q ja fiz! Tinha era onde ela tem as mini balizas, espaço p chegar c a bola dominada (as laterais, e só as laterais), tinha outro espaço p a trinco chegar/receber c bola dominada, e as mini balizas tinha em apoio frontal às centrais, já no meio campo ofensivo. Posição onde as interiores recebiam. E os objectivos eram exactamente esses.

Mas n copiei, pq o realizei pela 1a x esta epoca no dia 3 de Julho! E há ai quem possa comprovar looool

Gabriel disse...

Parte de um treino do RM nesta pré-época:
http://www.youtube.com/watch?v=kXeMyv03qtE
Como é enquadras as várias afirmações do post, com especial incidência para a do treino de GR com o Eusébio e as do transporte para o treino das condições do jogo, com o exercício que ocorre à esquerda?

PB disse...

h1n1 obrigadissimo pelas palavras

PB disse...

viva Gabriel, parece-me claro que esse exercício não é o principal da sessão. é o complementar, pq no principal n cabem todos os jogadores. E mm o principal, mesmo estando em situação de jogo, desconfio, para n dizer q tenho a certeza, q o facto de ser aberto leva o Mourinho a fazer coisas mais gerais.

PB disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Zw9bUlX5zPQ&feature=related

encontrei isto tb, pelo link q ai deixaste. Relacionando-o c a ultima caixa de comentários, sobre o aquecimento

Mike Portugal disse...

PB,

Já agora, qual é o objetivo dum exercicio desse tipo do teu link do youtube? É só aquecer os jogadores de forma divertida?

PB disse...

sim. se o grupo for mt fraco há mais coisas q podem retirar dali. linhas de passe, etc... mas só usaria coisas c mão no aquecimento

Anónimo disse...

http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=89017

João Martinho disse...

http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=89017

PB, tem pouco a haver com o assunto do post mas que achas destas declarações do Elias?

PB disse...

"Agora o treino é jogo e o jogo é jogo" Elias

sao estas as declarações q voces falam

mais do que n se aprender nada e n se desenvolver nada c os circuitozinhos e filas, etc... é a seca q é para os jogadores irem treinar, sabendo q n vao ter confronto

voces eram capazes de se juntar c os amigos para irem em fila indiana fazer remates à baliza?

Saber Sobre o Saber Treinar disse...

“O método analítico (Periodização Física), (redução de real complexo a um linear simplificante) foi reconhecido mais tarde como perversa nos seus efeitos do que eficaz na sua pedagogia.”
(La Moigne, 1994)

“Desmontar os absurdos que condicionam o nosso pensamento e nos acompanham, disfarçados de tópicos, preconceitos, ideais pré-concebidas, clichés, falsos paradigmas, lugares comuns e demais formas de pensamento não é tarefa fácil.”
Mateo, J; y Valle J. citados por (Moreno, 2009)

“Cada vez maior o convencimento de que os conceitos de que normalmente nos servimos para conceber a «REALIDADE» estão mutilados e conduzem a acções inevitavelmente mutiladoras.”
(Frade, 1985)

“A Periodização Táctica – é, não duvidamos, o melhor meio para chegar ao Futebol de cada um. Depois vencerá mais vezes aquele que tiver a ideia de jogo de maior qualidade.”
(Oliveira, et al., 2006)

Devo acrescentar, a propósito de um comentário ao post anterior do PB, que de facto a metodologia de treino agora não é, nem nunca foi, tudo. Tudo ou melhor, o todo, ou ainda, a competência, é o resultado da intervenção directa ou indirecta do treinador sobre a equipa. Sendo esta competência um sistema complexo onde, para mim, três grandes dimensões da intervenção do treinador interagem permanentemente entre si: a Liderança, a Metodologia do Treino e o SEU Modelo de Jogo.


"Há três tipos de pessoas: as que vêem, as que vêem quando lhes é mostrado, e as que não vêem."
Leonardo Da Vinci

Edson Arantes do Nascimento disse...

Desculpa PB mas como diz o amigo aqui de cima, ao Peseiro falta-lhe claramente a capacidade de liderança. É um totó que percebe um bocadinho de futebol.

Digo isto com alguma pena mas contra factos não há argumentos. A carreira do Peseiro tem sido patética. Um patetinha. E as equipas dele são sempre isto.

Espero que nunca treine o Benfica. Nunca.