sábado, 29 de dezembro de 2012

Bayer Leverkusen. Ao cuidado de Jorge Jesus.


Equipa tipo: 1. Leno  (GR); 20. Carvajal (def.dto);  21 Topral (def.cent) 4. Wolscheid (def.cen) 14. Osogai (def.esq); 3. Reinartz  (Trinco), 6.  Rolfes (interior esq), 8. Bender (Interior dto); 9. Schurrle (10); 27. Castro (av. Dto), 11. Kiebling (av.Esq)

Outras opções. 2 Schwaab (def dto), 24. Kadlec (def esq), 7. Junior Fernandes (av), 38. Bellarabi (av dto); 13. Hegeler (int esq)

Sistema tactico: 442 Losango

Estilo: Saídas muito rápidas para o contra-ataque. Equipa muito mecanizada, mas com pouca criatividade.

FASE DEFENSIVA:

Em 4X3X3.
Pressão começa próxima da linha do meio campo. Os avançados cortam linhas de passe, convidando a passe vertical entre ambos. Quando o passe sai o interior do lado da bola é muito reactivo, não deixando quem recebe enquadrar. É a zona do campo onde o Leverkusen consegue mais recuperações e onde inicia mais contra ataques, que são a sua forma preferêncial de chegar ao golo.
Interiores saiem aos laterais, ou a passe vertical entre os avançados. Trinco dá cobertura, e interior do lado contrário dá o equilíbrio. Avançado do lado da bola recua para trás da linha da bola quando está próximo. Defesa sempre subida e junta, mesmo quando não há pressão sobre o portador.

Tendências defensivas








 


















FASE OFENSIVA:

Em 3x5x2 em organização.
Laterais muito subidos, Schurrle a “10”. Há uma notória tendência de procurar a todo o instante Schurrle no corredor central. Os 3 de trás, vão trocando a bola esperando linha de passe para o “10”. Esporadicamente saiem pelo lateral. Pressionados jogam directo em Kiebling. Se Schurrle consegue enquadrar depois de receber há movimentação de ruptura dos avançados. Em dois passes o Leverkusen pretende eliminar 10 adversários da jogada. E consegue-o sempre que Schurrle enquadra e a linha defensiva não reaje (baixando para controlar a profundidade ou subindo para deixar Castro e Kiebling em fora de jogo). Quando a bola entra no lateral, movimento pré-definido do avançado do lado do lateral a desmarcar para o corredor lateral para dar linha de passe sobre o exterior. Se arrasta marcação, aclara espaço para Schurrle voltar a receber no espaço à frente dos centrais.
É nas recuperações altas que o Leverkusen consegue os ataques mais prometedores. Recuperam e saiem rápido com os três da frente. Se a bola vem do jogador mais à esquerda dos três, o do meio (geralmente Kiebling) desmarca em ruptura no sentido de onde vem o portador da bola. Se arrasta marcação, Castro (no outro lado) fica só para receber e finalizar.


Tendências Ofensivas

video






















  
























Bolas Paradas













 






REFERÊNCIAS INDIVIDUAIS

4. Wollscheid Muito alto. Central muito seguro. Muito forte na primeira bola se esta for direcionada para a sua zona.

14. Hosogai Lateral muito dinâmico. Dextro, que por vezes joga no corredor esquerdo. Revela lacunas no jogo aéreo quando bola cruzada para o segundo poste.

3. Reinardtz. Trinco. Jogo sempre em coberturas. Capacidade de passe vertical muito forte. Procura constantemente Schurrle.

6. Rolfes. Capitão. Médio interior esquerdo. Também pode jogar a trinco. Excelente compleição e disponibilidade física. Pouca criatividade mas boa capacidade de passe. Muito dinâmico defensivamente na ocupação e na forma como pressiona.

8. Bender. Médio interior direito. Grande capacidade de passe. É com Reinardtz quem mais serve Schurrle, quando baixa para receber. Quando há espaço para o portador, não se coíbe de procurar receber na profundidade. Muita disponibilidade física.

13. Hegeler. Médio interior esquerdo. Habitual suplente. Primeiro a entrar quando alguém do meio campo sai. Muito reactivo e pressionante na recuperação da bola. Fisicamente muito forte e bom na ocupação do espaço.

27. Castro. Muito habilidoso. Joga como avançado direito. É dinâmico e tem boa condução de bola. Jogador individualmente capaz de provocar desequilíbrios
.
38. Bellarabi. Avançado direito. Por norma não é titular. Muito rápido e com boa qualidade técnica. Algumas dificuldades em definir bem os lances, mas as suas arrancadas descompensam as defensivas adversárias.

9. Schurrle. É o jogador nuclear da equipa. O primeiro passe é sempre para ele. Joga a 10, atrás de dois avançados. Os colegas procuram-o incessantemente e sempre no corredor central. Sempre que enquadra procura servir na profundidade os avançados. Boa capacidade de remate e condução com velocidade. Sem espaço para enquadrar, o Leverkusen perde metade da sua força ofensiva. A outra metade é resultante das recuperações altas.

11. Kiebling. Muitas desmarcações de ruptura. Quase sempre no sentido de onde vem o portador da bola. Sempre a procurar a profundidade. É a referência para a primeira bola quando a equipa sai a jogar em futebol directo. Em situação de cruzamento procura finalizar ao primeiro poste.



29 comentários:

Manuel disse...

Tratado!

Parabéns e Bom Ano de 2013.

Jorge Fernandes disse...

Muito bom post, apesar de não o ter lido todo por falta de tempo.
pelo que li, é uma equipa com muitos processos mecanizados, e perigosos no contra-ataque.

Se neutralizarem schurrel, o lever perde imensa força ofensiva, penso que será esta a chave, e jesus já o deve ter descoberto.

PB disse...

Equipa c mta mta qualidade, mas bastante previsível!

Jorge Fernandes disse...

Grande trabalho, podias fazer isto mais vezes PB, ou então fazer uma para o porto, benfica e Sporting, sendo que no Sporting não há processos. O meu clube nunca esteve tao mal

Moreira disse...

Um aparte: os betas (ß) no alemão lêem-se "ss", portanto seria "Kiessling" e não "Kiebling". Hoje em dia essas coisas estão a desaparecer e a serem substituidas pelos "ss", mas ainda existem.

No.Worries disse...

Acho que foi o trabalho sobre uma equipa mais completo que já vi por aqui. E penso que se justifica, pois por um lado será o adversário do maior clube português, e porque se trata do 2º classificado da liga alemã, que hoje em dia considero a 2ª mais forte, só atrás da espanhola, mas já à frente da inglesa e italiana. Parabéns, PB. Mas já agora, como pode o Benfica contornar essa força dos alemães?

Anónimo disse...

Boas PB,
parabéns pelo trabalho desenvolvido neste post!

Fazes isto na desportiva ou com algum objectivo profissional que partilhas conosco?

Tanta qualidade não deveria estar condicionada a um blogue, ainda que este blogue..

Um abraço e continuação de um excelente trabalho,
Sérgio

PB disse...

Viva Sérgio,

Obrigado!

O blog é apenas pessoal, mas já me proporcionou situações interessantes, portanto tento nunca o descurar!

No Worries, evitando perder a bola nas zonas indicadas e ser mt reactivo (n deixando o Schurrle enquadrar) aos passes para zona interior e mais de metade está feito. A outra metade será fazer golos. Que também não será fácil. Mas o Benfica tem criatividade e qualidade para isso.

masterzen disse...

Vou telefonar ao Freitas Lobo, esta na hora de o homem acordar e deixar os poemas para o Fernando Pessoa.
Esta é aquela linha que separa os que percebem de futebol e os que vivem do futebol e não percebem nada de nada.
Infelizmente o futebol é um desporto povoado de amigos e incompetentes, onde quem sabe está lixado.

Abraço e muitos parabéns pelo teu melhor post até hoje.

Anónimo disse...

Parabéns, dá gozo. Este blogue vale realmente a pena ser acompanhado. Não só pelo que ensina como pelo que faz pensar.

Cumps

Luis Santos disse...

Boas, PB! Mais uma vez, parabéns pelo excelente post.

Visto que o Leverkusen fecha bem o meio e dá muito espaço nas costas da defesa, achas que será uma boa opção deixar o Cardozo no banco e apostar em jogadores mais móveis? (eu apostaria num 4-3-3 com Ola John (esq.), Lima (dir.) e Rodrigo, mas o JJ não deve abdicar do 4-4-2/4-2-4 e assim sendo com Lima e Rodrigo na frente).

Em relação ao Leverkusen, não conseguiste apanhar o Carvajal ou não o achaste muito interessante? É que tem sido ele o lateral direito, mas tem o mesmo problema do Hosogai, jogo aéreo. Do lado esquerdo acredito que jogue o Kadlec (se recuperar até lá). É mais forte posicionalmente e nada fraco no ataque.

Cumprimentos!

PS: em relação às imagens, deixo uma sugestão: podias pôr o texto como legenda em vez de escrever por cima.

RuiCosta disse...

Grande trabalho.

Só uma coisa, onde foste ver esses jogos? De onde os sacaste?

PB disse...

obrigado! rojadirecta.com

xirico disse...

Nunca é demais elogiar um trabalho tão pormenorizado e extensivo.

Guilherme disse...

PB, muitos parabéns pelo teu post, espero que a equipa técnica do SLB (claro está) algum dia te convide para uns biscates ;)

como alguém acima disse, há a diferença entre os freitas lobos desta vida que aplicam o galeano à análise táctica e aqueles, como tu, que sabem falar de futebol.

O que te pergunto é, para aqueles como nós que nunca serão treinadores, mas que simplesmente querem saber mais sobre táctica, processos ofensivos, defensivos, quais são os livros em português ou outros idiomas que podem servir de boa introdução, ou de bom manual, e que ao mesmo tempo sejam espelho da ideia de futebol que se defende neste blogue ?

Grd abraço e boas entradas em 2013!

Anónimo disse...

Se o Record pede pra malta pagar os seus supostos conteudos Premium, o que dizer deste autêntico serviço publico?

Obrigado PB, exemplar.

Abraço,
PN

Anónimo disse...

Se o Record pede pra malta pagar os seus supostos conteudos Premium, o que dizer deste autêntico serviço publico?

Obrigado PB, exemplar.

Abraço,
PN

PB disse...

Viva Guilherme, não consigo recomendar livros sobre futebol, porque acho q nc li nenhum...

abraço e obrigado pelas palavras

lp22 disse...

Isto sim, relatório do adversário muito completo, este era o relatório que JJ devia ler... eu ainda não li todo por falta de tempo, basicamente vi os titulos, e algumas frases, mas logo à noite tou aqui batidinho par ler tudo!
e o futebol é que perde por ter PB aqui nos blogs, mas pelo contrário, nós que ambicionamos perceber cada vez mais do jogo, ganhamos e muito com este blog. Fantástico PB!

FClic disse...

Parabéns! nunca é demais elogiar o teu trabalho "aqui". Já é sem duvida nenhuma o sítio onde quem gosta de futebol, tem sempre que vir.

josé carlos disse...

Mais uma vez digo, que nunca te passe a vontade de escrever e evoluir cada vez mais. Adoro cá vir. Muito obrigado.

Luís Garcia disse...

Não é Kiebling, mas sim Kießling. E é dos melhores jogadores do Leverkusen, a par do Schürrle. Cumprimentos

B Cool disse...

PB,
Pelo que li, fiquei com a sensação que o modelo que o Benfica usa de atacar os corredores laterais com extremos e laterais pode não ser o mais correcto, sendo se calhar preferível que os extremos sejam capazes de oferecer outras soluções para desposicionar os laterais. Achas que deverá o Jesus optar pelo Ola/Nolito/Gaitán em detrimento do Salvio ?

Com a ocupação de espaços do trinco, é preferível jogar com o Lima entre linhas e o Cardozo na profundidade, ou alternativamente com um 10 (Aimar, Gaitán) e um avançado mais móvel (Lima/Rodrigo) ?

Sendo o principal objectivo evitar que o Schurle enquadre e defendo o Benfica à zona, deverá o Benfica mudar para uma defesa homem ao Schurle, ou antes apostar na mecanização do fora-de-jogo ?

Obrigado por este trabalho PB, de certeza que o Jesus não desdenharia ter-te como observador.

Abraço e bom ano,

Cole disse...

Junto-me ao coro de elogios. Grande trabalho. Espero que no Benfica o relatório do adversário tenha este nível.
Vai ser um jogo duríssimo para o Benfica. O Schurrle é um jogador de top e muito multifacetado, podendo também jogar na esquerda e a fletir para o interior como faz na seleção. Temo que o Bayer aproveite a fragilidade na zona central do meio campo do Benfica e desça constantemente o Castro para apoiar o Schurrle a enquadrar. E tendo um trinco tão bom a verticalizar o jogo, vai ser difícil travar essa opção. Outro problema é que o Benfica tem no Maxi um lateral que ousa bastante a nível ofensivo para os fracos pés que tem, o que combinado com uma marcação do Hegeler pode dar umas perdas de bola comprometedoras. Outra questão importante será o rigor com que o Ola John terá de se pautar para não deixar o lateral direito adversário fugir-lhe enquanto a bola está no flanco contrário.
Mas, tal como já foi dito, o Benfica tem também muita qualidade e rigor defensivo. Será seguramente uma grande eliminatória.

Vitó disse...

Guilherme,

Lê o livro do Nuno Amieiro, "Defesa à zona no futebol", vale muito a pena. Foi depois de lê-lo que comecei a perceber alguma coisa. Depois lê na íntegra o EntreDez, o Lateral Esquero e o Centro de Jogo (principalmente os posts do Jorge D..

Abraço

PB disse...

Luis Garcia, eu sei. Mas n me apeteceu sequer procurar no teclado o caracter esqusito no nome do ... Kiebling :)

obrigado pelas palavras...
abraços

Diogo Laranjeira - Victor Silva disse...

Bom trabalho!

Sobre as tendências defensivas: não sei se viste mais algum jogo. O Leverkusen numa fase mais adiantada da época (não vi o jogo com os ucranianos, Frankfurt e Augsburg é numa fase precoce da temporada) também passou por uma espécie de 4x4x2. Concordo quando referes a linha defensiva subida, mas com o decorrer da época, foi baixando tendo como referência a linha da grande área (mesmo em jogos mais acessíveis como o Nuremberga em casa).

Na imagem 8, dás conta do apoio do avançado atrás da linha da bola. É um facto, mas também é verdade que está longe de ser uma cobertura muito eficiente. E utilizo esta imagem para referir, aquele que é para mim, talvez o principal ponto a explorar. O Leverkusen, apesar de colocar vários jogadores próximos da bola, concede espaços interiores passíveis de serem aproveitados, a equipa nem sempre é compacta. E acontece com alguma frequência, defenderem com 6 ou 7 jogadores próximos da sua baliza (o que lhes trás alguma vantagem em TDA, mas já lá vamos). Acho que não têm problemas maiores porque a resposta da linha defensiva aos cruzamentos, como escreveste, é mesmo muito boa. Bastante organizados.


Tendências ofensivas: Estamos totalmente de acordo num ponto essencial - o Leverkusen é mais perigoso quando recupera bolas em zonas altas e parte para o contra-ataque.

O Leverkusen é muito forte a ultrapassar a última linha defensiva adversária (com os movimentos que referiste, especialmente porque aparecem em profundidade criando dúvida na defesa contrária), nomeadamente quando o adversário não defende com muitos. É precisamente o que acontece com o Benfica. Vamos ver como reagem.

Um ponto que me parece importante. Em ataque mais posicional, o Leverkusen, tem muitas vezes, como objectivo (e com sucesso), explorar o lado contrário. Conseguem ligar os corredores laterais com facilidade, e em condições vantajosas para quem recebe a bola (quando é da direita para a esquerda o jogador alvo é, muitas vezes, Schurrle e é algo a ter em conta).

Acho que é este tipo de trabalho que vale a pena discutir. Abraço

Diogo

joaoc disse...

li o luis santos falar em cardozo no banco, acho que seria um erro. No entanto ele disse o que eu pensei quando li os processos defensivos deste Leverkusen, estarei errado ou a melhor maneira do benfica conseguir os golos que falaste é com passes para as costas da defesa alta PB ? com a qualidade de passe em profundidade de Matic, Cardozo e até Garay e com Lima, Salvio e John rápidos a aparecer no espaço nas costas...

Rodrigo Rodrigues disse...

epá... tás em grande!! achas que isso chegou às mãos de quem devia???