sábado, 1 de dezembro de 2012

Custódio.

Que jogador! Longe, muito longe vão os tempos em que se atemorizava com a proximidade da oposição, quando a bola repousava nas suas botas.

Fabuloso na ocupação do espaço, e na actualidade com uma qualidade ímpar para sair a jogar. Recupera, entrega. Sempre com qualidade. Progride quando há espaço. Fixa e solta. O seis arsenalista é o primeiro avançado da equipa, ao mesmo tempo que sem bola enche o meio campo em coberturas, em reactividade quando sai para a contenção ou quando procura ofertar opções ao portador da bola.

Melhorou imenso nos anos em Braga no processo ofensivo, tornando-se num centrocampista completo. Atingiu a maturidade e é certo que não há português com tamanha qualidade para jogar na posição que ocupa.

É tão, mas tão, mas tão superior a qualquer outro português na posição seis, que deveria ser tão indiscutível quanto Ronaldo na selecção de todos nós. Melhoraria imenso a selecção portuguesa.


20 comentários:

Centro de Jogo disse...

Há muito que o é, não é só de agora. Pena que não seja rápido nem quebre tíbias aos adversários todos os jogos. Só assim lhe reconheceriam o valor que realmente tem!!

Abraço, Jorge D.

Anónimo disse...

Não te iludas...

Anónimo disse...

+ um penalty claro que passa, o olegário bem tentou!

V disse...

Veloso? Manuel Fernandes?

Pinto disse...

Sem bola é excelente. Se o Salvador não pedisse tanto pelos seus jogadores, era uma grande contratação para qualquer plantel em Portugal.

Rearviewmirror disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rearviewmirror disse...


O FCP conseguiu fazer aquilo que já tinha feito no jogo do campeonato: Conseguir ser completamente inconsequente durante 70min de jogo, sem um lance/oportunidade de golo para a amostra. Uns chamam controlo de jogo, qualidade de posse, etc etc
Eu vejo um futebol desgarrado, sem chama, que vive de lances fortuitos e de bola parada.

Hoje enquanto o Luis Freitas Lobo ia tendo orgasmos com o Castro , de como ele estava em todo o lado, o quão incrível é, concentrado, etc etc eu via o homem da dar um festival de como não se deve entrar à queima em jogadas, ou como descompensar uma equipa.

O super-colombiano lá ia atirando-se para o chão a tentar arranjar qualquer coisa, e mais uma vez consegue passar o jogo a fazer algo incrível e fenomenal, que eu (sinceramente) não consigo ver.

Ah, se o Danilo se chamasse Melgarejo era um festival nas capas de jornais...

No.Worries disse...

Então hoje não há post sobre o super-porto e o super-james?!? Que desfeita, PB. Assim podiamos continuar a fingir que não houve outro penalty flagrante que ficou por marcar contra o clube corrupto! Os azuis e broncos podem ter sido corridos da taça, mas ganharam nas faltas: 26 contra 8. Fizeram mais do triplo das faltas e só houve uma expulsão. Não passam dum clubeco regional foleiro, reles, que não joga NADA, só dão porrada, e que só com os olarápios desta vida é que acabam o jogo com dez e com uma derrota pela diferença minima. Um nojo!

Miguel Gonçalves disse...

Desculpe centro de jogo, mas só lhe irão reconhecer o valor quando jogar num grande ou no estrangeiro. Sou adepto do Braga e ontem mais uma vez estive presente no estádio e não sei como é que as rádios e adeptos elegeram o Éder como o melhor em campo. Para mim foi Custódio de longe. Eu pensei. Será que ninguém viu o mesmo que eu? Este post diz-me que não. A época de Custódio só não é melhor ainda, muito devido á táctica suicida de Peseiro, com Viana a afastar-se do médio defensivo. Ora, na hora de defender Hugo Viana não é um velocista e Micael pouco apetite tem para correr atrás da bola. Assim não há médio defensivo, nem defesa que resista.

PB, gostava de ver um post sobre o Braga de Peseiro, mas parece-me que será dificil. Tal como na imprensa, o clube do Minho, independentemente de ser 3ª ou 4ª maior força desportiva em Portugal, ainda não tem a projecção que lhe é devida. Para bem ou para o mal, ninguém lha dá. É pena, até porque está para vir uma boa nova.

Anónimo disse...

Tirando tentar ter jogo de cabeça na área adversária, que só funciona em Portugal, nunca na vida renderá 50% do que o Miguel rendeu no ultimo Europeu.

Pedro Ribeiro disse...

Pois, eu também acho que não é de agora. Aliás, o "regresso" de Custódio no segundo terço da Liga passada (após lesão prolongada) foi um dos factores mais importantes para a subida de rendimento da equipa do Braga que a levou a uma série incrível de 13 vitórias consecutivas até ao 1º lugar a 6 jornadas do final do campeonato.

Quando Custódio chegou a Braga, tinha a ideia de um jogador muito mais limitado, um mero "trinco", com algum rigor posicional mas pouco móvel e acrescentando pouco à equipa em termos ofensivos. Rapidamente percebi que estava errado. Custódio é um jogador que é fundamental não apenas na ocupação de espaços como também no início de construção. Para além disso, apresenta uma grande complementaridade relativamente a Viana, um jogador pouco intenso e que precisa que quem jogue ao lado dele leia bem os seus movimentos e o compense - quer na cobertura, quer na pressão sobre o condutor de bola (Viana "sai" pouco), quer mesmo na saída em condução (coisa que Viana raramente faz).

Curiosamente, penso que nesta temporada não está com o mesmo rendimento - embora tenha feito um jogo soberbo contra o Porto. Penso que isso tem a ver com o modelo de jogo de Peseiro, que o sobrecarrega demasiado (e espero que ele não pague por isso no futuro). Gostaria de ver a tua análise ao Braga de Peseiro, se tiveres tempo e paciência. Tanto quanto fui lendo num ou noutro comentário teu, parece-me que o aprecias. Eu tenho muitas, muitas dúvidas. Vejo um Braga muito, muito vulnerável nas transições defensivas - e daí as imensas dificuldades que o Braga tem tido frente a adversários que defendem com muitos homens e especialistas no contra-ataque - que são a maioria, na nossa Liga. Os jogos frente ao Cluj e frente a adversários como a Olhanense (apenas um exemplo paradigmático) são bons exemplos do que por norma acontece.

Por vezes diz-se que Peseiro é "pé frio". Eu acho que o problema não é sorte ou azar, é uma questão de excessiva exposição aos ataques rápidos do adversário (quantas vezes surgem em superioridade numérica no nosso último terço do terreno), na ânsia de colocar com mais gente na frente. Para jogar assim, temos de defender muito melhor com menos gente...

Anónimo disse...

Nunca mais chega Janeiro para vê-los meter o rabinho entre as pernas... Se bem que uma goleada em Barcelona e uma derrota em Alvalade não estejam fora dos planos, talvez o Barça C nos surpreenda com um 5-0 como o Porto despachou o regime em casa.

Anónimo disse...

PB, faz um post sobre o Tottenham de Vilas-Boas.

DC disse...

era um excelente suplente para o Fernando. Em vez dele o Porto tem Castro no plantel, que claramente não tem qualidade para lá estar.
Ontem o VP arriscou, jogou com Kléber o que arrasa o jogo de qualquer equipa. Não interessa construir bem, sair bem em várias transições quando quando a bola chega ao Kléber, os ataques morrem.

Além disso, e com prejuízo para os dois lados, a arbitragem do Olegário é das coisas mais tristes que se pode ver. Marcou num jogo normalíssimo 28 faltas ao Porto. Como é que o futebol pode ser bonito em Portugal com árbitros assim?

E antes que venham os rearviews e os noworries com os posts idiotas, não estou a falar de beneficiar ou prejudicar uma equipa, estou a falar de um estilo que apita por tudo e por nada e beneficia os jogadores que simulam. O nosso futebol é que perde.

Mágico Braga disse...

Apita tudo? Não deves ter visto o mesmo jogo.
Não o vi apitar o wedgie ao Hugo Viana dentro da área, nem a obstrução do Miguel Lopes que seria o segundo amarelo...
Como é que estes assassinos (vão pagar isso bem caro) ainda têm coragem de vir falar depois de tudo o que se passou.
Que nojo.

Rearviewmirror disse...

Marcam 28 faltas aos meninos (e faltas que existiram mesmo) e cai o carmo e a trindade.

Não estão habituados que sejam marcadas, mas o mais engraçado disto tudo é que querem transformar um jogo em que foram claramente beneficiados num lance capital e unanimemente classificado por toda a gente como penalty (até os Portistas) numa questão de faltas e cartões.

Para a derrota do Porto muito contribui o seguinte:

Miguel Lopes
Abdoulaye
Atsu
Kleber
Fabiano
Castro

5 dos 11 jogadores que começaram o jogo, há 2 anos estavam a jogar na principal Liga Portuguesa em equipas que lutavam pelo meio da tabela/não descer, e passados esses 2 anos quase nunca são titulares.Castro é diferente, porque tem jogos nas pernas na Liga Espanhola, mas também parece que pouco ou nada evoluiu, desde os tempos do Olhanense.

Obviamente que em termos de exigência/qualidade de jogo o FCP ressentiu-se e muito da entrada de uma quantidade tão grande de jogadores no 11 principal.

Tudo isto para dizer que o banco do FCP tem pouca qualidade para uma época tão comprida, e é aí que o Benfica poderá ganhar pontos ao seu adversário.

Centro de Jogo disse...

Boas Miguel,

O que disse foi claramente num tom irónico! :) Custódio é de longe o melhor jogador Português naquela posição!

E o SC Braga, nesta altura e pelo menos para mim, é um clube grande do nosso futebol.

Abraço, Jorge D.

PB disse...

Sobre o estatuto do braga, hj a ler o jornal.

Mais de um treinador, e da 1a div, referiram q se evitarem o SLB e o BRAGA seria possível chegar ao Jamor.

Anónimo disse...

O Braga que venha a Arouca que cai como os outros!

João Miguel disse...

Tive imensa pena que ele e o Hugo Viana não tivessem jogado no último Euro... Nunca cheguei a perceber porque é que mantinham o Veloso a jogar e mesmo o Meireles. Enfim, o Paulo Bento implicou com eles...