quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Fácil, muito fácil para Cardozo.


"...tentarei provar por imagens ou videos que este foi provavelmente o jogo mais fácil da carreira do Cardozo em Portugal.


Recebeu e enquadrou à vontade mais de uma dezena de vezes, no espaço à frente dos centrais. O corredor central do SCP não tem paralelo com nada. Aposto que nem na distrital um avançado centro consegue receber e enquadrar tantas vezes como no derby o Cardozo fez. E estamos a falar de um jogador que precisa de 3 ou 4 segundos para se virar! Os defesas fogem, quase sempre para perto do guarda redes, os médios não descem, o Rinaudo é atraído para outras zonas..." Retirado da caixa de comentários do último post.











Voltaremos com maior detalhe à estupenda exibição de Cardozo, que não pode ser dissociada da falta de qualidade na ocupação do espaço do corredor central leonino. Há todavia um enorme mérito do paraguaio. Avançado muito inteligente e com capacidade extraordinária de dar seguimento às bolas que recebe. Sobretudo quando tem liberdade.


Há dois anos atrás escrevia-se aqui sobre Cardozo:

"Habilidade motora e habilidade técnica. Tende-se a confundir um conceito com o outro. Se há algo que me espanta profundamente, é o facto de quase ser ponto assente que Cardozo é tosco e não tem técnica. Nada mais falso. Cardozo, é inábil do ponto de vista motor (anda, corre, salta, galopa, desliza, sobe, trepa, esquiva-se, roda e baixa-se com muita dificuldade). Técnicamente, não. Bem pelo contrário. Do ponto de vista técnico, Cardozo não só não é tosco, como é dos melhores executantes do campeonato português. A técnica vê-se quando o pé contacta com a bola. Se nos concentrarmos somente na técnica, esquecendo tudo o que é habilidade motora, é extramente difícil encontrar jogadores com mais capacidade para colocar a bola onde quer, que o paraguaio. Não só na forma como remata, mas muito na forma como serve em passe os colegas." Aqui

Em Alvalade perdeu-se a conta ao número de ataques perigosos que passaram pelos pés de Cardozo. Também ao contrário do que é crença geral (e de Jesus?!), não é na fase de construção ou criação que Rodrigo se pode superiorizar ao paraguaio. Rodrigo está a anos luz da qualidade de Cardozo nos momentos que antecedem a finalização, e não deixa de ser curioso que os defensores do paraguaio apenas atestem nos golos que marca, quando o avançado benfiquista é tão mais do que isso. Sobretudo quando enfrenta adversários incapazes de limitar a sua acção.

20 comentários:

xirico disse...

Tacuara Cardozo,um verdadeiro ponta de lança.Plenamente de acordo com a análise.

xirico disse...

Não gosto muito de elogiar mas na realidade é de todo justo dizer que o seu blog é do melhor sobre futebol que anda aqui na blogosfera.Apenas versa sobre o jogo e não na mesquinhes que rodeia o futebol.Obrigado por isso.

GC disse...

Por favor, PB, manda estes últimos posts para alguém da direcção para que vejam o quão patética é esta equipa do Sporting. "Trabalho de grande dimensão", diz GL? Deve ter querido dizer "trabalho de grande destruição". Há pormenores no Sporting que nem nos jogos com os meus amigos de faculdade vejo. É assustador. Faz isso pelo bem de um clube histórico do futebol nacional...

Rearviewmirror disse...

E vi ontem que ele é o sexto avançado com mais golos nos ano civil de 2012 (agora está na moda, com o record de Messi) atrás do argentino, Ronaldo, Ibrahimovic, Van Persie(32) e Falcão (47) e em igualdade com Rooney (30).

É obra.

Só se vai perceber a verdadeira importância de Cardozo no Benfica quando ele sair. Eu, sinceramente, não tenho memória de ver um avançado a marcar sistematicamente +25 golos por época no Benfica.

E em Portugal, com esta regularidade e importância só me vem um nome á cabeça: Jardel.

No.Worries disse...

A 3ª imagem é bem elucidativa da forma de defnder do scp. Mas não se pode mesmo tirar mérito ao Cardozo, que é bem mais do que os muitos golos que marca. Com A dupla Cardozo+Lima numa super forma o Rodrigo está bem tramado... e aquele lance em Barcelona só veio complicar ainda mais a vida dele. Mas é muito novo e há muitos jogos por disputar.

Gon disse...

100% de acordo. Cardozo tecnicamente é fantástico. É certo que do ponto de vista estético pode não ser o mais agradável, mas dai a confundir isso com inabilidade vai uma longa distância.

Revolta-me profundamente que muitos benfiquistas não lhe reconheçam o devido valor.

Já agora PB, por falar no Rodrigo, reconheço-lhe enorme potencial mas será que as suas características alguma vez lhe permitirão encaixar e ter o melhor rendimento no estilo de jogo do Benfica?
Parece-me muito mais um jogador de "contra-ataque". Numa equipa com o bloco tão alto e que inicia o ataque tão perto da área adversaria parece-me que irá sempre sentir dificuldades...

luis disse...

Enfim, este post, vindo de alguém que entende de futebol como tu e que é já uma referência na blogosfera futebolística, é uma lufada de ar fresco.

Sinceramente, não podia estar mais de acordo contigo. Há anos que defendo a qualidade de Cardozo (não só dos golos que marca).

Apenas discordo um pouco quando dizes que é inábil na corrida (o terceiro golo contra o FCP na Taça da Liga do ano passado) e no salto (ganha imensos lances de cabeça, fruto de um bom tempo e timming de salto).

Já agora, posso fazer referência a este post no meu blogue?

NSC disse...

E aí está. E eu que tanto discuto com palermas que passam o tempo a chamar tosco ao gajo.

PB disse...

Luis, claro q sim!Até agradeço!

Xirico, obg pelas palavras.

GC, n o posso fazer sob pena de ter de ouvir q sou um lampião q o esconde através da verborreia esquisita e q o q por aqui se faz é maçudo e aborrecido, além de n ter nada a ver com futebol.

Gon, o Rodrigo tem um potencial incrível p ser o 1o p.lança da equipa. Eu estou convencido q fará história no futebol europeu!Isso do jogador de c.ataque é conversa de café. O Barça joga em c.ataque? é q é a equipa do mundo q mais golos faz c avançados isolados...

Cole disse...

Caro PB,

Mais uma série notável de posts. Apesar de não simpatizar minimamente com o Porto, a análise que efetuaste recentemente só veio enriquecer o blog. Eu, como muitos leitores, estamos a torcer para ouvir falar de ti para além deste espaço. Esperemos que alguém com capacidade de decisão no meio futebolístico seja capaz de potenciar toda esta capacidade de análise. O LE está claramente em evolução, passando dos tempos mais teóricos para exemplos práticos evidentes e contextualizados das premissas teoricamente já aqui há muito defendidas. E com esta velocidade de análise para alguém que faz isto como hobby é obra!
Muita sorte para o futuro e obrigado pelo serviço público. É uma delícia ver agora futebol!

Abraço

PB disse...

Obrigado Cole. Ter "descoberto" as imagens e videos ajuda bastante, porque de certa forma consigo "provar" o q pretendo dizer. Tenho a certeza q nesta época, por exemplo, se não tivesse imagens de FCP,SLB e SCP (e se as imagens n fossem tão dispares para o q uns e outros fazem), e emitisse apenas as opiniões, já me tinham assassinado pelo que escrevo, mesmo que a classificação acabe por demonstrar o que por aqui se mostra.

slb1958 disse...

Meu caro, eu que vejo todos os jogos do SLB, e aprecio o Tacuara, concordo com o que diz, mas considero que o Tacuara é sobretudo útil quando o SLB está com muita presença na área, aí sim ele mostra todo o seu potencial, aliás se reparou neste ultimo jogo ele deu muito mais nas vistas na 2ª parte, quando o SLB caiu em cima do Sporting. A minha conclusão é que ele é muito bom principalmente dentro da área, porque tem sempre o "feeling" de PL, está muitas vezes onde a bola vai parar. Já quando tem que jogar fora da área,parece-me menos decisivo, principalmente por causa da mobilidade.

Gon disse...

PB, se calhar escolhi mal a expressão "contra-ataque", vou tentar fazer melhor: o que queria dizer é que o Rodrigo desequilibra muito em velocidade, nas roturas (será que é este o termo? Desculpa se não me estou a explicar bem, mas sou um leigo).

E a pergunta é se este sistema do SLB é indicado às suas características ou se renderia mais num esquema com 3 avançados, por exemplo.

Aliás, acho que disseste num post que ele renderia mais como 9, posição que raramente hoje em dia.

Já agora, junto-me aos autores dos outros comentários no elogio ao teu trabalho. Parabéns e obrigado pela qualidade com que nos brindas.

Conde de Vimioso disse...


Cardoso é dos melhores a tabelar e geralmente de primeira e aí é que se vê a técnica.

Depois é um lobo de área. Vão à linha do fundo metam lá a bola e pumba, mais um de Cardoso.

Além disso como bom ponta de lança segura muito bem a bola mesmo de costas para a baliza.

Cardoso sabe ler o jgo e esperar apoio quando detecta que a jogada será inconsequente.

Pensam que muitos Benfiquistas tem sido injustos para aquele que é um dos melhores pontas de lança de sempre do GLORIOSO.

Rearviewmirror disse...

Há uns anos o Bayern jogou com o Benfica. Levámos 6 ou 7 no conjunto da eliminatória.

Aí percebi a diferença entre habilidade (saltar em cima da bola, fintas, etc) e técnica (colocar a bola redondinha a 40 metros de distância, uma e outra e outra vez).

Há jogadores que têm uma coisa, outros outra. Alguns, como Messi e Ronaldo têm as duas coisas.

zdameb disse...

PB, uma questão que se me levanta.

Há uma grande diferença na movimentação do Cardozo de hoje com o Cardozo de 2010, ano em que o Benfica foi campeão, em que era bastante mais fixo na frente e pouco participava na construção.

De onde vem, no teu entender, esta mudança?

O Cardozo já era um jogador feito, maduro, em 2010, pelo que torna mais difícil apontar esta mudança a uma evolução individual.

Foi por uma questão táctica? Pela presença de Saviola? O Jesus demorou a perceber o que estava ali?

Abraço e mais uma vez, post de TOP (como todos os outros)

PB disse...

se calhar apenas tem mais concorrÊncia... tb já reparei q aparece (e bem) a oferecer linhas de passe diferentes em vez de pastar só no corredor central. Talvez seja só mesmo a concorrÊncia...

zdamen disse...

A dinâmica que lhe oferece o Lima também concorre para esse deslocar para os corredores laterais.

A (in)capacidade de ter presença, física entenda-se, na área do Saviola se calhar obrigava o coach a limitar o seu raio de acção ao corredor central e na verticalidade.

A questão da concorrência é interessante, mas uma análise ao Kardec, principalmente na passagem pelo Santos em 2011, permite ver muitas das características "deste" Cardozo, obviamente sem a capacidade técnica do paraguaio.

Há coisas que não são mesmo para ser entendidas...

Daniel disse...

Antes de mais, parabéns pela análise. Nem tive ainda tempo de ver o resto do blogue, mas se a qualidade se mantiver como a deste post, tenho aqui muita hora para ler.

Sobre as mudanças do estilo de jogo do Cardozo, penso que será mudança do próprio (incutida ou não pelo treinador, não sei), já que o vejo a tentar ser muito mais participativo (veja-se o jogo na Luz contra o Spartak, por exemplo), mas é também preciso ver que em 2010 a ala esquerda do Benfica era tão só constituída por Fábio Coentrão e Di Maria, logo, com uma rapidez e amplitude de movimentos tão grande que até agradecia que não aparecesse por lá mais nenhum jogador, a não ser um Aimar para dar opção para uma tabela rápida. E do outro lado, o Maxi Pereira seguro pelo Ramires fazia um bocado um papel semelhante (tendo ainda o Saviola com mais tendência para aparecer por lá). Ao Cardozo pouco restava que não estar lá no meio a meter este caudal ofensivo todo lá para dentro.. :)

PP disse...

PB,

O que escreveste sobre as movimentações do Cardozo está correcto. Contudo, este não foi o jogo mais fácil para o paraguaio, pois demorou 45 minutos a perceber como deveria de jogar em campo.

Aliás, pela forma como o Jesus falou na "flash-interview", penso mesmo que o Tacuara teve a ajuda do técnico para perceber como deveria jogar nos segundos 45 minutos, como as fotografias que colocaste tão bem demonstram.

Espero que este encontro frente ao Sporting sirva de aprendizagem para a forma como os nossos avançados devam jogar nesta estratégia encarnada. Não é só Cardozo que tem de recuar para buscar jogo, mas também o seu companheiro de dupla, quer seja ele Lima ou Rodrigo.

De qualquer das formas, excelente análise!