segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sporting X Benfica

Uma primeira parte próxima do que seria expectável que fosse todo o jogo. SL Benfica com um jogo "mais difícil" porque sempre contra onze atrás da linha da bola, e uma segunda parte tremendamente fácil para os encarnados. Cada ataque parecia poder levar o Benfica ao golo, pela forma como os jogadores encarnados recebiam e enquadravam sem dificuldade já dentro do bloco leonino.

São estas as primeiras impressões ao derby que ainda voltaremos.

16 comentários:

PedroF disse...

Concordo em absoluto. Para mim, Salvio foi dos piores em campo. A confirmar um texto do Centro de Jogo. Mais uma vez, falta de ligação entre sectores: Lima baixava pouco para receber.

lp22 disse...

PB, eu que acho que percebes disto de crl mais que eu, tenho de perguntar: no 1º golo do jogo, o que falhou foi a falta de acompanhamento do Matic (penso) à jogada, que fez com que Garay fosse a correr e chegasse um pouco tarde ao lance?

pjsimoes disse...

Estou ansioso para ver o que dizes do André Gomes... Grande jogo do puto!!!!

PB disse...

Já disse no Twitter! Vou rever o jogo, mas pareceu-me q a má 1a parte tb passou mt pelas cinco mil perdas dele...

PB disse...

lp, qd voltar mais a sério ao jogo, vou ver isso

Campos disse...

Gostava de aproveitar este espaço para partilhar do que consegui reter sobre o jogo do André Gomes, que tem estado demasiado em foco nestes últimos dias.

É inegável que o miúdo, com apenas 19 anos, tem uma técnica segura, eficiente, e que possa fazer lembrar a classe de um Rui Costa. Contudo, e foi-me evidente, especialmente na primeira parte, que o miúdo ainda não tem maturidade para assumir, isolado, a responsabilidade de verticalizar o jogo do Benfica. Fico com a impressão que, primeiramente, o André Gomes ainda não tem a displicência para receber a bola, quando pressionado, de forma orientada. E parece-me que ainda não tem a inteligência e a madureza para procurar os melhores espaços, que desequilibrariam a equipa adversária.
Seria mais sensato, na minha óptica, aliviando-o da pressão, colocá-lo mais recuado, libertando Matic para tarefas mais adiantadas do campo. Este sim, mais dotado tanto para progressão e na ocupação de espaços desequilibradores.
Nem seria de todo descabido, meter André Almeida em vez de Gomes, para garantir mais e melhor cobertura à subida de Matic.

Outro ponto que gostava de abordar, relativamente à segunda parte: Os recuos de Lima na zona entre-linhas (invadindo o espaço que ficava à frente da defesa do Sporting) e as incursões permutadas entre Ola John e Salvio na zona mais central, terão levado o Sporting, mal habituado da primeira parte, a destapar o espaço mais crítico, possibilitando a subida em posse do Benfica, e às incursões (bem mais seguras) de André Gomes.

Cumprimentos.

Don Andrés disse...

PB eu até concordo contigo quando falas em alguma sobrevalorização do André neste momento, mas não achas que essas perdas se devem, também, devido ao despovoamento do meio-campo benfiquista? Quantas vezes o rapaz tá com a bola nos pés e não tem linhas de passe a não ser a dos centrais? Demasiadas vezes.

JoãoMPN disse...

"André Gomes ainda não tem a displicência para receber a bola, quando pressionado, de forma orientada"...
Displicencia?lol e a madureza dele tambem é boa!looooool

JoãoMPN disse...

quanto a mim, o andre gomes, demora muito a decidir...

Campos disse...

Sim, tens razão.

Falta-lhe, na minha opinião, arte para receber a bola de frente para os adversários. E falta-se experiência para saber onde se posicionar, por forma a facilitar essas mesmas recepções.
Está melhor? Ou falta mais alguma coisa?

JoãoMPN disse...

falta... a lingua portuguesa!lol
nao era displicência que querias dizer, de certeza. displicente é aquele que nao tem o menor cuidado com as coisa, é descuidado... e ali naquele contexto, displicência, nao tem nada a ver.. a menos que queiras que ele seja descuidado e assim a receber a bola...

JMM disse...

Pb,

Vais rever o jogo portanto faz-me um favor: vê onde está ELias e Prajnic na 1ª e na 2ª parte.

Confirma se não estão na mesma linha mas consideravelmente mais atrás. Fiquei com essa ideia.

Sei que o SCP tem tido problemas tácticos muito para lá dos demais. Contudo não posso deixar de pensar que ontem as pernas foram factor. O Sporting da segunda parte foi incapaz de se colocar mais à frente e Elias desapareceu do meio campo para aparecer quase a trinco. Na 1ª parte o SCP tinha 1 trinco e dois interiores, na 2ª jogou com 3 trincos....

Das duas uma, OU naturalmente recuaram por deficiência ou não tinham pernas para jogar no campo todo.

PS: E com desagrado vi Vercauteren a dizer que as equipas dele não defendem, atacam. E fico desiludido pois mais que o Ataque o que o SCP tem de fazer é deixar de sofrer golos cretinos. E isto pese embora uma melhoria dos centrais, é que defender começa lá à frente e, na segunda parte, Boula e Rojo ficaram expostos pela incompetência dos médios.

Vercauteren, bem falante, parece não ter a capacidade para alterar o estado de coisas. Talvez se tivesse mexido no jogo, tirando CAPEL ou ELIAS, tivesse tido outro resultado NESTE jogo. Talvez se ensinasse a equipa a defender com menos que 11 atrás da linha da bola tivesse mais sucesso ESTA ÉPOCA.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não percebo os enormes elogios ao André Gomes no jogo de ontem. Na segunda parte esteve bem (sem deslumbrar mas com alguma qualidade) mas na primeira parte voltou a demonstrar alguns problemas. Decidiu mal muitas vezes. O golo do Sporting nasce de uma má decisão sua.

No entanto está a tornar-se um valor seguro. Porque aqueles 19 anos têm com certeza influência na forma como joga. Com o JJ vai continuar a evoluir bastante.

Por falar em más decisões - ontem o Ola foi um festival delas. Com uma curiosidade: as jogadas que decidiu bem deram quase todas em golo, ou próximo disso. Interessante.

Quanto ao jogo em si: o Sporting é miserável. Parecia que o Benfica jogava contra o Gil Vicente. Jogo directo durante 90 minutos. Bloco baixo. Referências individuais. Agressividade nos píncaros. Futebol? Zero.

O Benfica ganhou por poucos.

dezazucr disse...

Se não me engano o golo do spoting nasce de uma perda de bola do André Gomes. É novo, ainda tem muito para aprender.

Anónimo disse...

Ainda não olhei para o André Gomes com atenção, por isso no máximo olho para a idade e penso/espero que possa evoluir técnica e tacticamente. Neste momento é o único jogador destas características para jogar na posição. O que se passa com as lesões no meio campo, e já andarão a ver jogadores para Janeiro??

Mas o maior problema é o modelo de jogo de JJ para 2012. Nem Witsel parecia Witsel nos primeiros jogos neste sistema. Enzo às vezes safa-se outras vezes anda ali perdido sem espaço e linhas de passe e parte para a jogada individual. Depende mais da forma como as outras equipas marcam o nosso meio campo do que propriamente de nós e do nosso modelo de jogo. Lima e Cardozo às vezes resolvem jogos mas têm características demasiado parecidas para este modelo. A diferença de qualidade na criação de jogadas de perigo e domínio no meio campo para o ano passado e há 2 anos é gritante. Nunca pensei que chegássemos a esta altura da época a jogar no mesmo modelo. Este sistema só funcionaria com o nosso plantel se Rodrigo estivesse em forma e com cabeça para jogar numa posição 8 tipo João Pinto nas costas de um ponta de lança de raiz.

Maxi está muito em baixo de forma, aquele lado é de longe o mais frágil da defesa.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Ao contrário do que a maioria diz (lá vou eu ser do contra): o Maxi está em baixo de forma? Desde quando pá?

Ontem voltou a fazer mais um bom jogo - raramente joga mal - depois de ultrapassados os problemas com o Capel.

O golo, como disse noutro comentário, não é culpa dele. Estava fora da posição porque o André Gomes falhou um passe estúpido depois da linha de meio-campo. Falhou também algo na contenção defensiva nessa jogada (talvez do Matic, mesmo assim teria de ir confirmar melhor, revendo o lance mais vezes).

Depois, tirando um cartão amarelo, quantas vezes mais o Capel passou pelo Maxi? Duas, três? E na segunda-parte? Nem uma!

O Maxi posiciona-se muito bem, sabe reagir em equipa nas diferentes situações do jogo e é um jogador rijo, forte, difícil de ser ultrapassado. Para além disto, consegue dar apoios suficientes para criar problemas no ataque. Mesmo que de vez em quando decida mal.

Tem também uma qualidade técnica bastante aceitável - recebe e passa quase sempre bem. Ontem foi mais um bom jogo do Maxi, sem ser deslumbrante, mesmo enfrentando a única (e miserável) saída de ataque do Sporting.

Para terminar: o Melgarejo fez um jogão, esteve excelente em todos os momentos do jogo...