domingo, 30 de dezembro de 2012

Treinar só jogando. Take cinco mil quinhentos e trinta e dois...


É bem possível que sejam pouquíssimos os treinadores que considerem o jogo como uma forma de chegar ao que pretendem. Há treinadores que não sabem sequer o que pretendem. 

Centrando-nos nos primeiros. Não basta transmitir oralmente o que se pretende. É decisivo criar-se situações no treino o mais próximo possível da realidade do jogo, com condicionantes que potenciem o máximo de repetições daquele que é o objectivo principal.

E para aproximar o treino da realidade do jogo só há uma hipótese. Jogar. Ter oposição, ter um critério de êxito próximo da realidade do jogo (seja o golo, seja o chegar com a bola dominada a determinado espaço), e considerar sempre pelo menos dois momentos do jogo (organização / transição). 

Jogar com inferioridade / superioridade numérica pode eventualmente ser interessante, como forma de promover mais repetições de determinadas acções em determinados espaços, e de dar sucesso ao(s) grupo(s). Defender as transições ofensivas com inferioridade é sempre interessante (jogando com as posições dos jogadores que defendem. Por exemplo, defendem apenas centrais, trinco e lateral do lado oposto onde a bola foi recuperada, obrigando-o a "fechar" muito rapidamente), para que se percebam os posicionamentos a adoptar em função do (escasso) número de jogadores atrás da linha da bola, desde que se limite o tempo de ataque.

Exemplo de uma possível situação de treino, já vista aqui.


Aspectos a ter em conta:

Momentos do jogo a trabalhar
Objectivo geral
Objectivo específico
Critério de êxito
Estratégia para o uso de feedbacks
Tempo
Material

Exemplo

Momento do jogo: Organização e Transição ofensiva.

Objectivo geral: Tomada de decisão no processo de construção de jogo ofensivo em organização. Com e sem bola. Tomada de decisão na movimentação em transição ofensiva.

Objectivo específico: Movimentação do avançado (em organização e em transição) e ligação dessa movimentação com as penetrações dos extremos e médios. Timing para soltar a bola em situação de transição (vantagem numérica).

Critério de êxito: Número de desequilíbrios conseguidos pela movimentação do avançado. Mesmo quando não tocando na bola, permitiu espaço para os colegas desequilibrarem. Número de linhas de passe diferentes (sobre a sua direita e esquerda) que o portador da bola tem a cada instante. Em organização não explora apenas a profundidade, mas também baixa para apoio frontal, arrastando marcação e permitindo a entrada do extremo do corredor oposto ao da bola na zona entre central que fica e lateral. Dá linha de passe sobre o exterior se estiver próximo do extremo, permitindo as penetrações de um interior na zona do avançado. Em transição desmarca para o corredor da bola, enquanto o extremo conduz na direcção do corredor central, fixando o defesa antes de tomar a decisão.

Forma: GR+8x10+GR. (Ataque organizado x Transição ofensiva).

Condicionantes. Ataque organizado joga com 2 centrais, sempre no meio campo defensivo. Trinco, médios interiores, extremos e avançado. Só os centrais e trinco do ataque organizado defendem. Ataque organizado depois de recuperar a bola, tem de fazê-la entrar no seu meio campo defensivo, permitindo a reorganização defensiva da equipa da transição. Na equipa da transição os extremos e o avançado não defendem. A equipa da transição tem 10 segundos para finalizar após cada recuperação de bola.

Feedback: Direccionado somente para os objectivos específicos. Utilizado como reforço. Prescritivos e descritivos.


Por aqui, crê-se que mais de oitenta porcento do êxito (expectativa realista / resultado obtido) passa pelo trabalho de campo, durante a semana. O fim de semana é para divertir. 

Post de Outubro, recuperado agora com video de alguns momentos de uma sessão de treino do Paços de Ferreira de Paulo Fonseca.


18 comentários:

Anónimo disse...

Promete muito este Paços, vamos ver até onde o deixam ir...

lp22 disse...

Paulo Fonseca foi treinado por Jorge Jesus no Est. Amadora, talvez com ele tenha adquirido algum conhecimento

PM disse...

Não percebo o porquê do Fonseca aqui... gosto da forma como o Paços joga... gosto do discurso do treinador... mas pelo menos este vídeo não mostra nada... tens um excelente blog mas continuas a ir no sabor da onda... treinadores (Jesus, Domingos, etc...) e jogadores (Cardozo, Rodrigo, etc...) são bons... a seguir já são maus... a seguir já são bons... a seguir já são maus... sempre em função dos últimos resultados ou exibições... Ao nível dos treinadores... a menos que conheçamos o trabalho semanal(processo) de cada um deles... é difícil fazer grandes análises porque até um relógio avariado está certo 2x por dia... e bons resultados de vez em quando todos temos... e maus resultados de vez em quando todos têm (mesmo os intocáveis mourinhos, villas-boas ou guardiolas...)

Dito isto continuação de bom trabalho

PB disse...

PM, devias interpretar melhor o q lês, se é q leste alguma coisa, pq tenho qs a certeza q nem leste, pq senão seria impossivel um comentário dessa natureza!

Onde é q aqui se considerou o q quer q seja da qualidade do PF?!

A foto é dele pq o video da sessão de treino é dele. E o video está ai pq é uma situação de jogo, tal como devem ser todas as situações de treino, e tal como o post sugere.

E pensares q o blog vai ao sabor dos resultados diz mt da tua forma de interpretares o blog ou diz apenas q nc pq cá passaste antes. Chega a ser inacreditável!

masterzen disse...

PB,

Proponho que a título experimental cedas um post ao PM para ele nos mostrar o que sabe de futebol.
Parece-me ser alguém com as ideias claras e nunca se sabe se não ganhas aqui um colaborador.
Fica calmo com as críticas porque a partir de agora serão muitas mais à medida que o nível vai subindo.
Não pares de escrever!

Abraço

Blessing Lumueno disse...

Por norma não gosto do enquadramento que se dá aos exercícios. Ou seja, não gosto da forma como são utilizados, quando contextualmente não faz sentido.
O exercício é bom dependendo de muitas variantes internas e externas, subjacentes à equipa em questão. Deve ser específico, e este tipo de trabalho de publicação de exercícios, leva a cópia. O próprio José Mourinho diz que as cópias são sempre piores que os originais.

Quanto ao post, pelo menos está visto que já temos alguns treinadores a trabalharem o jogo, com jogo/s, reduzidos ou não, com a manipulação que entendem. E isso é um grande passo para a maior qualidade dos jogadores e para evolução do futebol em Portugal.

Só te peço grande PB que dediques algum tempo, num comentário dirigido, que ajude a reflexão, não do exercício. Mas sobre a forma de construir um e organizar o treino. Que é isso que este post pretende, no meu entender.

Grande abraço e boas entradas

PB disse...

Blessing, grande abraço e boas entradas. Não percebi bem ao que sugeres q eu dedique algum tempo.

ricnog disse...

Como diz o Mourinho no livro, todos podem ler, mas vão ser muito muito poucos a aplicar......algo do género!

Sempre foi uma coisa que eu não percebi, que é fazer exercicios sem qualquer tipo de realidade...

Mas um exercicio sem oposição, não será um pouco igual áquilo que se fazia à 20 anos, com o passe frente a frente? Realmente, dizem os mais cétpicos, o passe frente a frente também tem abordagem no jogo, aprende-se a fazer o passe...mas como fica contextualizado no jogo?vale a pena "perder" tempo com isso?

Grande PB....parabens pelo magnifico trabalho ;)

Blessing Lumueno disse...

Neste tipo de posts o objectivo é sempre a reflexão sobre a forma de organização de treino e sobretudo sobre a construção de um exercício. O que acontece é que a malta le, ve o exercício, diz que é bom, copia, chega ao campo e não funciona.

O principal que a malta pode retirar daqui não é o exercício em si. Aliás pelos comentários acima e pelos do post anterior se nota isso. Que a malta procura entender o exercício, mais do que perceber que o objectivo é o pensar sobre a forma de treino.

PB disse...

Sem dúvida! Nc copiei um exercício, nem sei como se pode fazê-lo. O meu modelo de jogo está na minha cabeça, e só se aplica a mim. Os exercicios sao direccionados ao meu modelo, e dificilmente farão sentido noutro contexto!

POC disse...

A pergunta para 2013? Tens mãos para o Benfica? :)

Um abraço e bom ano.

josé carlos disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ibDOTiDKeJ4

Se quiseres analisar o exercicio PB. Abraço.

Ricardo Galeiras disse...

felizes devem andar os jogadores do paços...passar disto https://www.youtube.com/watch?v=v0foeq0gClA

para o video do post, só se reflete na vontade de trabalhar!

PM disse...

PB... li e reli... e vou acompanhando o blog com alguma regularidade (mérito teu pela qualidade da maioria dos posts) e por isso mesmo reafirmo a crítica. O simples facto de ser uma forma jogada não faz do exercício um bom exercício (nem um mau exercício)... pois pelo video não se consegue perceber a 100% estrutura e muito menos objetivos, condicionantes e eventuais critérios de êxito que possam fazer do exercício em causa um bom exercício. E em relação a continuares ao sabor da onda... pegando por exemplo em videos e tentando fazer deles uma lei universal... é uma crítica que deverias aceitar em vez de questionares sempre aqueles que te questionam... as conclusões que tiraste do rodrigo a jogar a segundo avançado só porque fez um passe demasiado recuado para o andré almeida são mais um exemplo disso... se queres a minha opinião esse passe foi mal executado porque ele cortou a bola com o pé esquerdo (em que tem mais confiança) quando deveria ter cortado a bola com o pé direito ou de trivela... mas é a minha visão da coisa que também poderá estar errada... continua o bom trabalho e pede aos guarda-costas "masterzen" para se acalmarem...

PB disse...

PM, tens um comentário tão cordial que me custa ter de responder da forma que vou responder, mas tem mesmo de ser, porque quero que percebas o que por aqui se faz e diz.

"O simples facto de ser uma forma jogada não faz do exercício um bom exercício (nem um mau exercício)... pois pelo video não se consegue perceber a 100% estrutura e muito menos objetivos, condicionantes e eventuais critérios de êxito que possam fazer do exercício em causa um bom exercício."

E onde é que alguma vez se afirmou q ser forma jogada transforma o exercicio num bom exercício? e se pensasse assim pq dou um exemplo meu c objectivos, critérios de exito, etc? O q ves por aqui (noutros posts) é q n ser forma jogada retira desde logo qualidade e potencial de desenvolvimento ao exercicio. Mas ser forma jogada não significa q acrescente. Se não era so´meter os treinos todos peladinhas e tava feito.

Má interpretação tua.

O caso do Rodrigo é gritante sobre como interpretas tudo o q este blog produz como errado

"as conclusões que tiraste do rodrigo a jogar a segundo avançado só porque fez um passe demasiado recuado para o andré almeida são mais um exemplo disso... "

Vai procurar as etiquetas sobre o Rodrigo. Como podes afirmar que cheguei à conclusão por um video que data de há menos de 15 dias, qd essa opinião sobre o Rodrigo tem mais de um ano?!

Repito, a forma tão cordial como fizeste a abordagem faz-me querer dar-te razão, mas lamentavelmente não o posso fazer, porque interpretaste tudo errado. E acredito sinceramente que se tentares perceber os argumentos dados aqui e se leres tudo o q já foi escrito para trás(em relação aos exercicios, ou ao rodrigo, ou a for), serás tu a dar-me razão.

Abraço.

Conheço, pessoalmente, poucos leitores do blog. O Masterzen n é um deles, a menos que seja e nc me tenha dito. Portanto n vou poder controlar os comentários dele ou de qualquer outro, e muito menos os vou bloquear, quando até concordo com eles...

PB disse...

Faltou só dizer q o video é um exemplo de uma forma jogada que é o q defendemos ser o caminho a seguir. Mas naturalmente q n sei o q se está ali a passar. N sei se é um bom ou mau exercicio. Péssimo não será, pq não estão em filinhas a passar uns aos outros. Mas claro q n significa q seja bom. Se n, isto era só copiar uns dos outros...

Sobre o dito exercício, um dos treinadores adjuntos do Paços de Ferreira até é leitor do blog, quem sabe se não se dá ao trabalho de vir cá satisfazer a tua curiosidade em relação ao enquadramento do mesmo.

PM disse...

Em relação à forma jogada tudo de acordo... Só como nota de conclusão... o que quero dizer é que não deves pegar em exemplos isolados para defenderes os teus pontos de vista... mas em vários exemplos do mesmo jogo (tal como fazes nas imagens da organização defensiva) para se perceber que aqueles comportamentos são erros sistemáticos. Além disso acompanho o blog há tempo suficiente para saber que defendes que o rodrigo jogue a 9). Mas o facto dele fazer um mau passe não significa que não possa jogar a 2º avançado... tal como o facto dele ter feito duas assistências ao aves não significa que ele tenha que jogar lá. Eu compreendo os argumentos para os dois lados e tendo em conta concorrência no plantel provavelmente a melhor gestão em termos de plantel é a que o JJ tem feito. Em última análise se fores pegar em exemplos isolados há dezenas de videos com passes e finalizações falhadas do messi e não deixa de ser o melhor jogador do mundo...

Moty disse...

O golo do Paços contra o Marítimo na taça da Liga mostra muita qualidade no trabalho de campo do PF.