terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

Diogo Rosado. Não é tarde. Nada mesmo. E Daniel Carriço.

"Apoiados por uma forte equipa de certeza que terão sucesso" Daniel Carriço sobre Insua e Izmailov.

Por equipa, Carriço não pretende dizer clube. Não há razão para se melindrar. É uma verdade universal. Jogadores pouco mais que banais parecerão competentíssimos num colectivo que os proteja. Outros, mais talentosos e com melhores qualidades parecerão menos bons em contextos complicados. Em contextos em que cada um se vê forçado a jogar por si, porque colectivamente a equipa (não o clube) é inexistente.

"Tecnicamente é muito forte. O último passe por norma sai sempre, tem inteligência acima da média e uma visão de jogo enorme" Quim Machado sobre Diogo Rosado.

E é precisamente a opinião de Quim Machado a que mais importa. Foi o único treinador de Rosado na primeira liga. Mais do que o que todos puderam observar nos jogos, Machado seguiu o talento de Diogo dia a dia, treino a treino. À data ninguém melhor que Quim Machado saberá o que poderá dar o enorme talento. 

Os relatos que em surdina se ouvem são unanimes. Há demasiado de culpa própria no rumo que a carreira de Rosado tem seguido, e pouco de culpa de treinadores ou clubes. 

Talvez hoje, aos vinte e dois anos, perceba que há muito para mudar na sua vida para além do campo, se pretende voltar a entrar na galeria dos que pretendem e têm potencial para serem notáveis. Foi assim com Fábio Coentrão. Pode, garantidamente, ser assim com Rosado. 

Classe e mais classe. É um dos melhores jogadores formados em Portugal na última década. Aproveitar o seu talento e potencial depende em primeira instância, sobretudo de si, e depois do contexto onde se vir inserido.

Não é tarde. E mesmo que nunca alcance o potencial que tem, é uma aposta que urge fazer. O possível retorno é demasiado grande para deixar esquecer tanta qualidade.

P.S. - O último jogo que fez no Estádio da Luz, onde passeou toda a sua classe como poucos, não terá passado despercebido a Jesus. Tão pouco aos seus possíveis futuros colegas de equipa.


15 comentários:

Anónimo disse...

vi-o jogar a primeira vez, em guimarães, era ele ainda juvenil, e o sporting foi a guimarães, ganhar 3-0, no jogo do titulo. falavam-me do cedric e di wilson eduardo, mas sem duvida, que o que mais me chamou a atenção foi aquele numero 10, que eu não sabia, nem ninguem me sabia dizer quem era. quando o vi a jogar pelos sub-21 não tive duvidas que era ele. grande jogador mesmo, que estranho ele nao ter conseguido singrar no sporting.

Pedro disse...

Por acaso até tenho alguma esperança no Rosado...já do Fonte não conheço nada.

POC disse...

Rosado talvez se faça. Fonte tenho mais dúvidas.
Mas não sou conhecedor o suficiente.

hertz disse...

"Em declarações a Bola Branca, Henrique Nunes (treinou-o no Feirense) fala da necessidade do jogador ser mais "consistente" quer na "vida privada" quer na sua vida como "futebolista"." Pelos vistos é um miúdo que precisa mesmo de atinar. Mas tal como o Quim Machado, também o Henrique Nunes o elogiou bastante e disse que depende apenas de si próprio para se afirmar num dos grandes. Nesse vídeo vê-se o Diogo Rosado a espelhar muita classe.
Já agora, o que achas do Rui Fonte?

Miguel Nunes disse...

O Rui Fonte é um internacional português. Pode vir a dar. Mas p já está a anos luz do nível do Benfica.

O Rosado é um craque. Tem mais do q potencial para lá chegar e brilhar. Mas depende de mtas outras coisas. O potencial nem sp se confirma.

GBC disse...

Uma dúvida PB, relativamente à questão do colectivo forte/colectivo fraco.

Sobre o Ricky, achas que marcaria mais golos no Benfica e no Porto que no Sporting?

Pergunto porque essa é a opinião geral, mas que eu não partilho. No Sporting, é um dos únicos a procurar a profundidade e a equipa (ainda) joga muito para ele. Nos outros clubes, teria de "partilhar" mais os momentos de ruptura com outros jogadores. Isso não levaria a que ele tivesse menos golos, e (alguns dos) colegas tivessem mais?

Um forte abraço.

Miguel Nunes disse...

Dificil de dizer, sim. Não é linear.

Concordo ctg. O SCP joga todinho só para ele, e os nºs q apresenta em virtude disso são pouco interessantes. É possível concluir q num modelo em q n se previlegie tanto o av, este ainda fará menos golos.

Mas tb há q pensar q SLB e FCP tao os 90min em cima do adv. Mm c mta gente a aparecer,acaba sp por sobrar alguma para os avançados...

O q te posso dizer é q na minha opinião, se o estilo de jogo do SCP n mudar o Ghilas seria incrivelmente mais útil q aquilo q o Ricky alguma vez será.

Anónimo disse...

E o Tozé do Porto B já viste?

MM disse...

A questão com o Ricky é para o Sporting chegar e sobrar. Não é jogador para Liga dos Campeões - como Falcão, Lisandro ou Benny McCarthy - mas numa equipa competente para ser campeão Nacional e fazer boas campanhas na Liga Europa o Ricky 'serve', à falta de palavra melhor. É um bom jogador e quando / se a equipa estabilizar aparecerá a marcar mais vezes. Outra coisa, não é tosco como muitas vezes é pintado. Quando para ajudar quem lá está se aproxima das linhas nunca perde uma bola, por exemplo, e um dos melhores jogos que fez no Sporting foi com Domingos, o ano passado na Luz. Nesse jogo mostrou que na movimentação é um jogador forte, tal como este ano na Choupana mostrou que sabe jogar com a cabeça. Agora vamos ao mesmo de sempre: a equipa tem de funcionar e ele tem de serenar. À beira de saída / possibilidade de saída é provável que não esteja completamente tranquilo.

São 2 planos,

Individual: o Ricky tem de ser comparado com jogadores da sua classe: perde para Lima, perde para Cardozo, mas ganha a 80% dos outros todos, inclusivamente a nível Europeu. Já compará-lo ou esperar que seja um jogador de distinção como Jardel, Falcão ou Lisandro isso nunca será porque estão numa classe acima.

Colectivamente: o Sporting não precisa de ter um avançado melhor que Jackson ou Lima porque isso em si mesmo não garante qualquer título. O Sporting tem de jogar com 14 equipas Portuguesas e ser campeão Nacional. Um jogador como o Ricky numa equipa que funcione serve a exigência e dá garantias.

As duas coisas resultam no seguinte:

Há jogadores melhores que Ricky e há jogadores piores que Ricky. Se o Sporting puder ter alguém melhor, óptimo, mas o Ricky é um bom jogador e não é por ele que o Sporting está na situação em que está.

Miguel Nunes, o Ghilas é igual ao Benzema, vê-se que terão as mesmas origens Asiáticas: feições, rosto, parecença física. E na forma de jogar também: são iguais. Se calhar o Ghilas até é um jogador para Real ou Barcelona, e não se sabe. Mas se jogar pelo Sporting, já se pode saber. O Jimmy também começou no Campomaiorense e acabou no Chelsea.

Henrique disse...

"Há jogadores melhores que X e há jogadores piores que X." Bem dito.

Relativamente ao Rosado, gostava que viesse para o Benfica. Pode ser que lhe aconteça, tal como foi referido, como ao Coentrão.

Nightcrawler disse...

Sou administrador do blog Bancada da Luz e gostaria de fazer uma troca de links com o vosso blog se estiveram interessados adicionem a nossa página ao vosso blogroll e avisem que o fizeram através de comentários através de um post no nosso blog ou através do chat que lá está para que nós façamos o mesmo.

Cumprimentos e visitem-nos em http://bancadadaluz.blogspot.pt e vejam o Paços de Ferreira-Benfica dia 30 de Janeiro às 20:00 no nosso blog em directo através de streams que iremos colocar para o efeito.

BANCADA DA LUZ- http://bancadadaluz.blogspot.pt

Miguel Nunes disse...

já está.

Schmeichel disse...

Sempre vi no Rosado (enquanto o pude ver jogar na formação) um novo Pedro Barbosa, um jogador genial mas que por vezes parece que se alheia do jogo, que está destinado a criar uma relação de amor-ódio com os adeptos.

Ao que me disseram na altura, o desvio dele começou quando lhe fizeram contrato de profissional (ainda juvenil), o que o envaideceu demasiado. Não sei como será a vida caseira, mas creio que ele quando estava nos júniores na altura já era casado e tinha um filho.

Miguel Nunes disse...

Schmeichel, eu n encontraria comparação melhor. Faz mm lembrar o Barbosa. A forma como acelera, trava. O ritmo de jogo, a classe. Igualzinho.

Com uma diferença q para já faz toda a diferença. O Barbosa fez tudo isso no meio dos graúdos. O Rosado ainda só o fez no meio dos miúdos.

Se o fará no meio dos graúdos, ng sabe. Mas o q pretendia passar é q vale mm a pena arriscar para saber. Pq este n é um jogador normal...

Pé do André disse...

e saiu do sporting porque...