segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

SL Benfica x FC Porto. Antes de irmos ao jogo, as conferências.

"Vi o grande Benfica a bater bolas na frente para o Cardozo. O Benfica é isto, pontapé para a frente para o Cardozo" Vitor Pereira.

Vitor Pereira é um treinador com imensa qualidade. Sabe muito do jogo e sobretudo sabe que é bom. Sabe que sabe. É por certo muito difícil para o treinador do FC Porto não ter o reconhecimento dos media que sabe merecer. Tal não seria especialmente grave se Pereira soubesse lidar com o facto. Não sabe. Torna-se deselegante. Fecha portas e maltrata o desporto que o acolhe. Para além de que minimiza o tão interessante feito que havia conseguido. Foi a sua competência, a forma como tacticamente preparou o jogo e condicionou as saídas do Benfica que o obrigou ao pontapé para a frente. Para os adeptos do clube talvez seja óptimo ter alguém assim. Para os adeptos do futebol é apenas lamentável. 

 É um fenómeno em todo semelhante ao que Jorge Jesus enfrentou em tempos. Há muito que Jesus sabe ser melhor que quase todos os demais. E era (lhe) particularmente difícil que ninguém o reconhecesse. Durante os tempos de Belém as suas conferências de imprensa tinham sempre como tema principal os "banhos tácticos" que dava aos  treinadores adversários. Em Belém chegou a perder um jogo por 4 a 0 e garantiu na conferência que tinha dado mais um banho no treinador adversário. Que apenas as bolas paradas e a mais valia individual de outrém tinha levado o jogo para tal desfecho. E tinha razão! Porém, todas estas tentativas de procurar no mundo mais reconhecimento para a sua própria competência, tornam-se por vezes numa falta muito grande de desportivismo, que deveria apenas ser apanágio dos adeptos.

É demasiado injusto quem é competente, não ser reconhecido como tal. Mas é assim o futebol. Todos falamos, todos pensamos perceber, quando na verdade pouquíssimos são os que realmente percebem. Porém, repete-se. É assim o futebol. Quem entra tem de aceitar as regras do jogo. 

Brilhante, porém, na conferência antes do jogo. Muitos foram os que acreditaram que estava a dar armas motivacionais ao adversário. Não estava. Não estava seguramente a dar aos outros, o impacto que guardava para os seus. O jogo poderia ter dado para outro lado, mas a serenidade de todos os jogadores do FC Porto que contrastava com a do seu rival era bem perceptível a cada lance que se disputava no relvado. Os erros técnicos pouco habituais nos encarnados sucediam-se enquanto que os azuis e brancos estiveram sempre confortáveis na partida.

A ausência de James retirou quase toda a criatividade ofensiva do FC Porto. O melhor jogador do campeonato é quem faz toda a diferença no processo de construção de jogo ofensivo. E foi a sua ausência que mudou um pouco os dados. O SL Benfica parecia um pouco mais favorito e sobretudo muito mais favorito do que o que seria com James em campo. Todavia, uma vez mais, a "genética" faria a diferença. Vitor Pereira fez questão de a relembrar antes da partida. E fez bem. Naquela casa não se treme.

P.S. - Votos novamente abertos para melhor blog do ano. Os links estão na barra lateral. Agradecemos  a todos os que possam perder 30 segundos a votar.

39 comentários:

JMM disse...

Até que ponto não foi a insegurança do SLB que levou a segunda parte a ser muito mais agressiva?

Mais, os dois golos do Porto são lances que normalmente não ocorrem no SLB. Tudo pressão?

Ricardo Perna disse...

Não acho que ele esteja errado, mas também não acho que esteja completamente correto. No entanto, eu desligo assim que ouço um treinador justificar um resultado com as arbitragens, que são quase sempre más, mas raramente apenas para um lado.

É deselegante e não beneficia o desporto. E sim, sou benfiquista e também desligo quando é o Jesus que o faz, porque são todos iguais neste aspeto. Foi um bom jogo de futebol, um grande espetáculo em determinados momentos, e o que sai dali são as arbitragens e a contabilidade de erros, quando a culpa é dos próprios clubes. Há formas de acabar com estes erros, ou de os minimizar muito, mas são os clubes que não querem avançar para estas soluções. Portanto, não se venham agora queixar...

Perdoa-me o desabafo, mas fico piurço quando ouço estas coisas... :)

DC disse...

Muito bom post. Acho que a conferência do VP teve também muito a ver com o seu desgaste provocado pela arbitragem. Estava nervoso e notava-se porque perdeu a cabeça com o jogo miserável do Maxi Pereira.
Agora a frio acredito que faça uma análise diferente.

Mesmo assim, na minha opinião acaba por ter razão e nos seus duelos contra o JJ tem-se visto um exagero de bolas directas para o Cardozo usadas pelo benfica. Concordo que é mérito da pressão do Porto mas o benfica também fez pressão alta ao Porto e não o conseguiu condicionar da mesma forma, mesmo sem James no meio-campo.

Anónimo disse...

E o porto que depois dos 15 min. até ao fim do jogo fez... 1 remate? Se o Benfica joga só de pontapé para a frente...

DC disse...

Já agora PB, qual achas que é a razão para o JJ continuar a insistir num jogador como o Maxi que é só vontade e nada mais?
É o jogador que comete mais erros posicionais no benfica, é o jogador que mais arrisca expulsões e provavelmente o que mais passes falha. Não podia ele ter pegado num Urreta por exemplo, e ter feito dele um Melgarejo à direita?
Será só pela influência do gajo no balneário ou vês mais qualidade nele?

André disse...

Dá para fazeres uma análise dos jogadores?
Na minha opinião Mangala MVP
Matic excelente, junto com Alex Sandro.
Moutinho e Fernando muito bom.
Melragejo é fraquinho.
Jardel não é tão mau como o pintam.
Artur é bom mas vacilou, que pode acontecer perfeitamente, aliás a minha opinião é que Helton podia ter feito mais nos 2 golos que sofreu, visto que a bola do Matic nem colocada vai.

Pedro Simões disse...

Pontapé para a frente e o jogo acaba com 50% de posse de bola para cada lado... Ele há coisas do camandro!!

Anónimo disse...

em relação a vítor pereira nada tenho a dizer. espero para ver o que ele fará quando sair do porto. suspeito que, quando isso acontecer, vamos deixar de associar o seu nome ao futebol de mais alto nível, como sucedeu com outros treinadores que tiveram muito sucesso no porto, mas logo se vê.

mas o que me incomoda mesmo neste texto é a ideia de que jesus é uma espécie de génio incompreendido e que por isso tem de adoptar um estilo caceteiro e mal educado.

caramba, custa muito perceber que jesus é apenas uma mula teimosa? que ele sabe de bola ninguém questiona, mas saber muito de bola não faz de ninguém bom treinador. da mesma forma que conhecer todas as normas de ortografia e sintaxe não é suficiente para transformar quem quer que seja em bom escritor, ou saber tudo sobre o corpo humano e tecnologia médica não transforma automaticamente os licenciados em medicina em bons médicos ou cirurgiões.

é preciso saber aplicar o conhecimento, ser flexível, estar atendo ao mundo que o rodeia e, acima de tudo, nunca pensar que já se sabe tudo.

jesus sabe muito sobre bola, provavelmente é o treinador do campeonato com mais conhecimentos técnicos e tácticos. mas recusa a mudar, a alterar o seu estilo e, por isso, não consegue ter mais sucesso.

prevejo uma vitória do fc porto no campeonato. penso que não é difícil fazer esta previsão. na 16 jornada o benfica visitará braga e não vejo como conseguirá vencer. por essa altura já o porto estará com o calendário igualado e, a não ser que aconteça algo de muito inesperado, o fc porto alcançará nessa jornada uma vantagem pontual sobre o benfica que, como nos conta a história recente do nosso futebol, será definitiva.

é pena. como benfiquista de 28 anos, nunca vi o benfica com tanto talento concentrado. e, como já disse, incluo no "talento concentrado do benfica" o talento de jesus.

mas ter talento e não saber aplicá-lo é o mesmo que não ter nada.

mais vale ter pouco e ser inteligente na sua aplicação. as probabilidades de sucesso são maiores.

Pedro Ribeiro disse...

Sem desculpar a deselegância do VP, a verdade é que ele acrescentou "isto é o que tem sido o Benfica, aqui,contra nós". Ao enfatizar "contra nós", creio que ele estava precisamente a valorizar a sua equipa e o seu trabalho, ao contrário do que dizes. No entanto, como o seu discurso foi tenso, crispado e, por isso, pouco ligado, acho que o que acabou por ficar na ideia das pessoas foi o contrário.

joão bobe disse...

http://gordovaiabaliza.blogspot.pt/2013/01/comentario-elevado-post-rearviewmirror.html

Joao disse...

Já agora, quantos remates é que o Benfica fez mesmo?

Fernando disse...

Ou nao vimos o mesmo jogo ou entao e de facto cada um so vé à medida da cor do seu clubismo,isto porque o que eu vi foi pura e simplesmente e durante 90 minutos um porto a controlar o jogo durante a primeira parate e o inicio da segunada, mas nao me recordo de uma unica oportunidade cridada por esse mesmo Porto, vi sim, o Benfica marcar 3 grandes oportunidades em que duas delas deram em golo, e tivesse entrado a terceira e gostaria de ler os comentarios destes iluminados. depois nao entendo como é que continuam a dar ouvidos e tempo de antena a quem sempre teve uma atitude negativa no desporto ( sim nao tem sido so no futebol), mais, se Portugal fosse um pais de gente(justiça)séria, ja ha muito que aqueles que clamam pela verdade nao o poderiam fazer, pois estariam atras das grades.
Parabens as duas equipas pelo excelente momento de futebol que nos proporcionaram!

Zé Bifanas disse...

Sendo um leigo na matéria, pergunto:

Uma equipa que é pontapé para a frente acaba com 50% de posse bola? ou isso é irrelevante?

xirico disse...

Se se vai pelo lado da arbitragem e do Maxi só tenho a dizer que o Moutinho e o Lucho deviam ter visto dois amarelos logo na 1ªparte,o Fernando devia ter visto vermelho directo e Mangala ter visto o 2ºamarelo no meio da 2ªparte .Chega?O Maxi deu castanha no Moutinho pois ele passou o jogo a dar pau e sá à 5ªfalta para amarelo é que levou com um.O Lucho fez 4 faltas para amarelo.PB,desculpa-me mas este foi o jogo que o Porto fez.Dar pau impunemente.Tivesse o Cardozo feito o que devia e estávamos agora a falar na grande reacção que o Benfica teve,em virtude do infortúnio daqueles golos.Apesar disso eu continuo a vincar essa reacção.

Anónimo disse...

O Porto realmente controlou para trás e para o lado, porque remates depois dos 15 minutos à baliza zero, eficácia no ataque do Porto zero, golos nascem de duas falhas uma de Garay que não corta a bola e o outro de Artur, a posse de bola que o Porto teve na 1ª parte o Benfica teve na 2ª e claro que o Porto tinha mais posse de bola pois se jogou com 4 médios contra dois que na prática até eram cinco porque o Varela defendeu mais do que atacou, na segunda parte o Benfica povoou o meio campo e a posse de bola do Porto caiu a pique.

Só um equipa merecia ganhar e fez por ganhar foi o Benfica e quando o Treinador do Porto diz que jogou como sempre, ou seja em 4-3-3, eu e toda a gente viu um porto a jogar 4-5-1, ou seja como uma equipa pequena e com zero oportunidades de golos construídas a euforia no fim foi para o lado do Porto e nem conseguiram disfarçar.

Quanto à arbitragem, mesmo arbitro expulsou André Gomes no Benfica - Guimarães, e ontem numa jogada igual na mesma zona do terreno nem falta marcou ao Fernando quando pisou o Gaitan.

Manuel Humberto disse...

A meio da 2ª parte a SportTV dava o mesmo nº de passes falhados para as duas equipas mas salvo erro 171 completos para o FCP contra menos de 90 do Benfica. Quase o dobro.

Não sei como para os jogos da Liga Portuguesa / televisões / liga mede(m) a posse de bola mas a estatística de fiel tem muito pouco, caso conte tempo: é uma contagem feita por humanos género jogo de Xadrez.

O 'OPTA' que é usado na Premier League calcula a posse de bola com base nos passes, não em tempo, garantindo que as duas espelham-se com exactidão. Nº de passes completos de cada equipa sobre nº de passes total no jogo e está achado a percentagem de posse de bola para cada.

Ainda assim não são precisos dados para nada. Quem viu o jogo viu o FCP mais do que controlar mandar de princípio a fim, reflexo de uma equipa serena, autoritária que foi dona da bola.

Tenho a certeza que mais gente há-de ter visto essa estatística da SportTV. O cronómetro ia salvo erro entre os 65 e os 75 minutos.

171 contra 90. O dobro.

Manuel Humberto disse...

PB, concordo em absoluto sobre Vitor Pereira (e tudo o mais, óbvio), mas só sobre o treinador já acontecera no ano passado e vem daí o problema, responsabilidade dos adeptos do FCP. A falta de reconhecimento dos adversários é normal, ainda hoje 80% dos benfiquistas dizem que Villas-Boas não serve, teve sorte, técnico dos DCD's e no Chelsea falhou porque não tem a fruta, etc. A dos adversários é naquela. O problema é mesmo com portistas. Vitor Pereira foi penalizado pela desconfiança inicial e por ter passado 2/3 do campeonato em 2º. Vence de forma brilhante na Luz por 2-3 quando ninguém esperava mas logo depois empata em casa e foi-se muito do crédito novamente. Em fim campeão, mas nem pouco mais ou menos unânime por aquelas bandas.

São como estigmas e dificilmente se libertará deles. Falta evidente de reconhecimento, e muito injusta como é dito.

No.Worries disse...

O treinador do clube que paga viagens a árbitros apenas segue a cartilha do pai do provincianismo complexado chamado pedroto. E óbviamente JAMAIS terá o reconhecimento que não merece. Ganhou (LOL) uma liga graças aos árbitros, e quando sair do clube corrupto vai lhe acontecer o mesmo que ao vilas boas e ao jesualdo: será corrido dos clubes onde quem ganha são os treinadores (e jogadores) em vez de árbitros. Nada de novo. Mas o discurso também demonstra a pequenez do clubeco regional, pois ele jogou claramente para o pontinho na parte final do jogo, acabando o mesmo com 3 centrais, para depois fingir qque queria mais... Esta frase final do post é hilariante: "Naquela casa não se treme", hahahaha, é o mundo do faz-de-conta... permite-me acrescentar que não se treme naquela casa nem nas casas de alterne onde se se conseguem as vitorias forjadas do clube da fruta.

Blessing Lumueno disse...

PB vais ter pano para mangas nesse jogo... Desde às diferenças entre as duas equipas em organização defensiva, às semelhanças quando se aproximassem do último terço... E depois a organização ofensiva do porto é qualquer coisa de fantástica, aquela mudança de comportamento da compactação para largura com saída segura para o ataque em transição é divinal.
Alex Sandro é top!

Anónimo disse...

1º Discordo da apregoada qualidade do VP, mais ainda da sua comparação com JJ. VP nunca treinou um pequeno e está no clube que todos nós conhecemos.

2º Prova (para além das asneiradas de substituições que fez no ano passado que não lhe sairam mais caras por causa do Hulk) foi o mencionado comentário do "chuto para a frente". Não foi chuto ao acaso...mas para ele sim

3º ainda em relação ao 2º....50% de posse de bola é chuto para a frente?

4º VP nunca treinou Bruno Alves? Com certeza que sim logo o comentário que faz ao Maxi é, no mínimo, idiotice.

5º Quantas oportunidades criou a equipa que o VP tinha a certeza que jogava em todo o lado para ganhar? 2! Fez 2 golos e meteu 5 defesas no final do jogo....para ganhar!!

Manuel Humberto disse...

Olha PB, Vitor Pereira, um dia depois de ter-se sagrado campeão (ainda há uns dias falaste no Riquelme). O futebol não é uma actividade justa mesmo mas também qualquer actividade / fenómeno popular consumido por massas por definição acéfalas raramente o é, quando o futebol só tem o dom de carregar ainda na já de si natural estupidez humana que povoa o planeta. Eu gostava mesmo de saber é quem aconselha o presidente do Porto sobre treinadores e jogadores. Essa figura sim devia ser transferida por 40 milhões.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Tens alguns argumentos bons. Sobretudo a genética. Concordo que os jogadores do FCP são mais calmos e mais centrados do que os restantes em Portugal. Todos.

Mas eu olho para o discurso do Vitor Pereira e dá-me vontade de rir. O gajo contra o Benfica tem quatro jogos: 1 derrota (para a Taça da Liga), dois empates e uma vitória. A vitória foi conquistada nas condições que sabemos.

Ainda no sábado estive a rever o Benfica-Porto da época passada. Todos sabem que raramente falo de arbitragens. Não tenho paciência para esse discurso. Mas foi um jogo muito estranho. Critérios absurdos. Sem lógica. Revi o jogo todo a partir dos 25 minutos. O Hulk já tinha marcado o melhor golo da carreira (até agora). Um golo incrível.

Bola prá frente? O Benfica a partir dos 25 minutos controlou bem o jogo. Na segunda parte entra a ganhar (golo aos 46; sim, foi falta sobre o Gaitán; do Djalma). E depois o que acontece?

O Aimar sai lesionado e entra o Rodrigo.

Aos 51 minutos o Emerson leva um cartão amarelo numa jogada ridícula - o Hulk estava virado para a sua baliza, em cima da linha do meio-campo e o Emerson encosta com força nas suas costas. Falta simples. Normal. Uma palhaçada. Um nojo. Nada a ver com o critério utilizado até ali.

Aos 60 minutos o Maicon faz uma falta à entrada da sua área, sobre o Witsel, numa jogada de possível golo do Benfica. A jogada é duvidosa, admito, mas na minha opinião é falta. Sobretudo se tivermos em consideração o critério que tinha sido utilizado até então. O Maicon não joga a bola. Muito longe disso. Na recuperação e contra ataque o James faz um golaço. 2-2.

Há um penalty do Cardozo. Na sequência do canto ele atrapalha-se e abraça a bola.

Mas aos setenta e tal minutos, já depois do Emerson ter sido expulso (a segunda falta é um amarelo claro), o Maicon faz o 2-3. Ele esteve sempre em fora-de-jogo. Sempre. A bola ainda não tinha saído dos pés do James e ele já estava fora de jogo. O árbitro estava a preparar o apito e ele sempre fora-de-jogo. Sempre.

Portanto, este Vitor Pereira (quando fala) é para ser levado a sério? Na minha opinião a estratégia do FCP era levar o jogo para o campo das palavras. Apenas isso. É estratégia. Mas é uma estratégia feia. Especialmente quando utiliza argumentos que são enviesados.

O JJ tem um 5-0 para a história dele dos dias para esquecer (e um 3-0 para lembrar), mas nos jogos com o FCP a balança foi sempre muito, mas muito equilibrada. Sempre taco-a-taco.

Gon disse...

PB, desde já desculpa o coment tão grande.

Em que medida é que, para ti, concretamente, foi o VP se superiorizou ao JJ ontem?

Pergunto isto porque o que eu vi foi um Porto practicamente igual ao que costuma ser: pressão alta, defesa subida e uma equipa muito compacta. E já jogam assim desde o Villas Boas. Não foi vi nada de "novo". É, parece-me, a actual "identidade táctica" do FCP. E é uma forma de jogar que seja o Porto ou outra equipa qualquer, cria sempre dificuldades ao Benfica principalmente porque, na minha opinião, a defesa subida e equipa "compacta" (jogadores perto uns dos outros) impossibilita o Benfica de levar o jogo para onde se sente mais confortável: o último terço do campo.

Nenhuma das equipas abdicou da sua identidade, e corrige-me se estiver errado, parece-me que neste caso é um pouco como o "pedra-papel-tesoura" em que a pedra é sempre superior à tesoura. "Tácticamente" este Porto tem sempre vantagem sobre este Benfica e só abdicando da sua identidade (mudando a tesoura para papel), mudando a sua forma habitual de jogar, é que isso seria invertivel. Se calhar era o que devia ter sido feito mas depois, se corresse mal, lá vinha o pessoal dizer que o Jesus tinha inventado de novo...

Acho que o JJ quis manter a equipa fiel à sua identidade, não o critico por isso.

Volto a dizer, reconheço a vantagem táctica do Porto em relação ao Benfica, mas será isso uma vitória do VP ou uma consequência natural do confronto destas duas formas de jogar?

Tivesse o Helton uns braços mais curtinhos, ou não tivesse o Artur uma tremenda paragem cerebral e o "vencedor táctico" seria diferente?

O que eu acho é que foi um jogo muito equilibrado, entre duas grandes equipas e dois bons treinadores. Tal como no marcador, ninguém se superiorizou.

Não confundas PB, não pretendo com o que disse menosprezar o VP, só gostava de perceber onde está exactamente todo o mérito que lhe atribuis. Só se o mérito está em ter conseguido não perder com o Benfica...

Eu sou um leigo nisto "da bola" e se calhar estou a dizer muitos disparates, mas só os digo para que mos contestes e assim eu aprender um pouco mais (como acontece sempre que aqui venho ao LE, e venho todos os dias) sobre este desporto que nos apaixona.

Um abraço

Anónimo disse...

Alguém me diga quantos remates fez o porto sem ser os golos.
Exacto, esses todos.

Ricsilva76 disse...

Eu concordo inteiramente com este artigo.
O VP começou a "ganhar" o jogo com o discurso que fez. Deu a confiança aos seus jogadores que necessitavam.
JJ para mim tem dois grandes defeitos, insiste no seu modelo sempre até ao fim, não se adaptando e psicologicamente não sabe gerir o seu grupo e "espicaçá-los" no momento certo.
A Atitude do FCP tem dado sempre vantagem em relação ao Benfica.
Alem de algumas birras que faz com alguns jogadores.
Gostava de lançar para o debate a actuação de Salvio, que quando o adversario é melhor, ele desaparece. Nos outros jogos vai á linha , volta para tras ou entra para dentro cruza rasteiro. Ontem só chutava a bola contra o Alex Sandro (este tb tem merito).

Carrela disse...

Falarem em oportunidades de golo e esquecer as que podiam resultar a favor do FCP e que foram espoliadas por fora de jogo mal assinalados, se juntar-mos a carga de Maxi sobre Defour que ia entrar na pequena área, nem falta nem cartão, só aqui são 4 hipotéticas chances de golo... num jogo como o de ontem era o suficiente para ter o dobro de chances do adversário.. ele é coisas... Era possível analisar a postura do Gaitán? E a tactica do benfica que usa e abusa da simulação? Eu acho que é treinado, porque são demasiados os casos, e há até um certo estilo na coisa, que é o esticar da perna, para simular toque.
Obrigado.

Corruptos?Não, obrigado disse...

Que o futebol corrupto do porto (e quem parvamente o adora) vive num mundinho à parte isso não é novidade para ninguém, agora fazerem a figurinha ridícula que fizeram ontem é que foi surpreendente. Só ao nível da figura que fizeram nas escutas que se podem ouvir no Youtube. O treinador diz que o SLB foi só chutão para a frente. Para azar dele existem estatísticas, e já se sabe, os numeros (assim como as escutas do Youtube) não enganam: SLB 9 remates (5 à baliza), azuis e broncos 8 remates (2 à baliza); posse de bola como já foi dito foi igual: 50% para cada equipa; cantos: SLB 7, clube corrupto 1; faltas: SLB 16, carroceiros do clube de aldeia 20; amarelos SLB 3, eternamente beneficiados pelos árbitros 1 (UM!!!). Pois... jogar para o ponteco dá nisto... Não sei o que pretendem com aquele triste espéctaculo dos tristes de ontem, se era pôr o país inteiro a rir-se deles, objectivo cumprido, se querem ser o novo LOL de Portugal, isso parece-me um pouco dificil... mas não impossivel.

El Pibe disse...

PB, faz lá uma análise das tuas ao que o pessoal quer mesmo saber!

Estatisticas disse...

O Porto não fez mais nenhum remate além dos golos, mas o Benfica é que foi manietado, só rir com estes treinadores de bancada.

Anónimo disse...

Segundo a Sport TV, o Benfica fez 9 remates e o Porto 8, daí que o Porto tirando os golos rematou mais 6 vezes durante o jogo.

Rearviewmirror disse...

"E depois a organização ofensiva do porto é qualquer coisa de fantástica, aquela mudança de comportamento da compactação para largura com saída segura para o ataque em transição é divinal. "

E mesmo assim deu para fazer esses remates todos durante a partida... Isso mesmo, sem ser os golos, zero. O Artur não faz uma defesa digna desse nome. Incrivel não?

Em relação a Vitor Pereira, ele sabe que a falar assim, em Portugal não treina mais nenhuma equipa sem ser o FCP. Vem-me logo á cabeça o "entregue-se as faixas" do ano passado... A pressão é sempre a mesma, e ele sabe que quando falhar, vem outro para o lugar dele. Compare-se o discurso do treinador do Porto, como por exemplo Fernando Santos, quando esteve no Benfica, Porto e Sporting.

O Benfica tem (muitas) razões de queixa da arbitragem, principalmente em questões disciplinares. Alex Sandro Mangala e Fernando, parafraseando Pinto da Costa "se as regras tivessem sido cumpridas" não tinham acabado o jogo. Moutinho também dificilmente tinha ficado os 90 min, Lucho faz 4 faltas sem cartão.
O Benfica não foi pelo mesmo diapasão, e agora nesta segunda feira não se fala em mais nada.

O grande FCP, o da estrutura, que gastou 80M€ no 11 que jogou ontem, marca dois golos em falhas de jogadores do Benfica, e não cria uma oportunidade mais para amostra, com uma equipa que tinha Melgarejo, Jardel, Matic e Enzo, 4 jogadores completamente achincalhados pela comunicação social, no inicio desta época e na anterior.

Isto é que acho incrível que não se fala.

Para se jogar futebol é preciso marcar-se golos. O Porto ontem nem rematar conseguiu.

Marco Morais disse...

Eu fui um dos que desconfiou e já falei sobre isso. VP prometeu e cumpriu. O Porto foi igual a si próprio e o factor casa do Benfica pouco se sentiu.

Concordo em absoluto que VP tem sede de reconhecimento e que tem de ser paciente. A estratégia para o início da partida podia ter dado uma vantagem de dois golos. Ainda assim, marcou também dois em lances pouco habituais.

Há muitos jogos para ele se provar a ele próprio e às suas ideias. Paciência e confiança são virtudes que, por exemplo, uma abordagem à arbitragem dos jogos nunca tem. É difícil analisar arbitragem sem ser hipócrita. Ontem prejudicado, amanhã beneficiado e o discurso muda totalmente.

Veja-se, ontem, os argumentos dados pelos responsáveis benfiquistas. Em casos semelhantes mas ao contrário, o sistema caía de podre...

Anónimo disse...

Este é, clara e indiscutivelmente, o melhor blog de futebol. Tal deve-se ao seu autor a quem gostaria de endereçar os meus parabéns. Quanto ao post: sou portista e estou totalmente de acordo. Julgo que Vitor Pereira devia ter tido alguma moderação no final da partida. Considero o teor acertivo e incisivo mas o tom totalmente desajustado. Bastava ter sido mais moderado e mais educado (em relação ao adversário), e a sua intervenção teria merecido aplausos. Quer porque as criticas à actuação do árbitro foram justas (o João Ferreira perdoou claramente duas expulsões ao Benfica), quer porque também me parece que o Benfica tem uma ideia de jogo pouco rica.

Count Zaccone disse...

Eu tenho uma leitura um pouco diferente em relação à conferência inicial. É que o VP, desvalorizando o SLB, quase dizendo que a vitória já era deles colocou a pressão TODA do jogo nos seus jogadores, já que eram obrigados a ganhar.
Em relação ao jogo, o tal domínio "aparente" não conseguem ser explicados com as estatísticas (será que não houve domínio?) e o SLB até foi mais perigoso.
Agora, acho que o FCP está muito bem tacticamente sendo muito arrumadinhos em campo, e têm uma dinâmica atacante muito interessante. O SLB apesar de tudo pareceu um pouco nervoso no início e apesar de ter a batalha no meio campo um pouco perdida conseguiu travar bem o FCP.

Resumindo, um jogo bastante igualado das duas melhores equipas portuguesas. Gostei apesar de tudo.

POC disse...

Sinto-me pequeno por achar que o Vítor Pereira costuma dar banhos ao JJ.

Anónimo disse...

boas

nao sou adepto nem do slb nem do fcp...mas o Vp merece uma grande LOLADA!aonde e que o PC ve neste senhor qualidades pa treinar o melhor plantel de portugal??

O Anti Lampião disse...

é fantastico como mesmo aqueles que reconhecem o penalty de Cardozo ainda vem dizer que o Porto foi beneficiado nesse jogo !!!

Maicon sempre em fora de jogo ? o que dizer do golo do David Luiz contra o Braga que o próprio diz ter sido o mais belo da carreira ou o fora de jogo escandaloso do Urreta numa vitória 1x0 contra o Porto

Aflito disse...

Fui ver uma exposição sobre mitos e lendas e não vi lá nenhuma expulsão do maxi pereira. :|

jose disse...

Esta junto ao expositorio Bruno Alves & Cia