sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Corres tanto, FC Porto!

"Só não percebo como consegue o FC Porto correr tanto". Um comentário que vai sendo cada vez mais replicado, porque a agressividade defensiva do FC Porto, expressa na velocidade a que os jogadores se movem para sair à bola é de facto admirável.

Será talvez importante desmistificar esta sensação de que os jogadores do FC Porto correm mais do que os outros. 

Não temos estatísticas dos jogos do Sporting. O que é uma pena, porque arriscar-se-ia referir que talvez sejam os jogadores leoninos os que mais correm em Portugal. Defensores sempre mal posicionados (demasiado profundos), qualquer médio e extremo obrigado a autênticas piscinas para vir defender e depois atacar.

Ao contrário do SL Benfica, o FC Porto passa grande parte do jogo com quatro centrocampistas no corredor central. Os jogadores estão sempre mais próximos do centro do jogo, o que lhes permite chegar mais rápido ao adversário com bola após cada perda e pasme-se... correr menos. 

É a vertente táctica que ajuda a explicar a ilusão que se criou. Recuperar mais alto e mais rápido não significa correr mais, pois tudo depende do ponto de origem de onde começaste a correr. E se corres menos, aguentarás fisicamente mais facilmente um ritmo (velocidade na passada) mais elevado.

Contra o Málaga o FC Porto correu 111 273 Kms. Sensivelmente os mesmos que já havia corrido contra PSG em casa e fora, ou Dinamo de Kiev e Zagreb em casa.

SL Benfica na Liga dos Campeões:
Celtic (f) 113 583, Celtic (c) sem dados no site da Uefa. Apenas foram recolhidos os kms da 2nda parte do jogo.
Barcelona (c) 114 546, Barcelona (f) 120 491
Spartak (c) 117 965, Spartak (f) 116 951

69 comentários:

Pedro Simões disse...

Não está em causa se correm muito ou se correm pouco porque eu posso fazer uma maratona em corrida de passeio e consigo concluí-la... A questão está na intensidade que a equipa coloca em campo em ALGUNS JOGOS, os sprints que se fazem aos 90 minutos. O FC Porto, EM ALGUNS JOGOS, aos 90 minutos apresenta a mesma frescura que aos 5 minutos de jogo e isso para mim é impossível sem "ajudas extras", se é que me faço entender. Acabarem um jogo sem vermos uma expressão de cansaço em ALGUNS JOGOS é sinal que há algo mais... Com isto não quero colocar em causa a qualidade do futebol do FC Porto mas basta ler o livro do Fernando Mendes e não só para se perceber porque em ALGUNS JOGOS os jogadores do FC Porto parecem "cavalos" durante 90 minutos. Até Lucho aos 32 anos parece um jovem de 20 anos. Comigo não cola!! Há "qualquer coisa mais" que lhes permite ter aquela intensidade e frescura durante 90 minutos!!! Nem o "Rolo Compressor" do JJ da primeira época fazia uma pressão tão intensa durante tanto período de tempo...

Além do Fernando Mendes sei de um jogador que jogou no FC Porto, Sporting e foi internacional que rejeitou tomar a dose e nunca mais calçou na equipa...

Miguel Nunes disse...

mas percebes que por exemplo acabar o jogo com menos 9kms em cima q o SLB em camp nou, ajuda a permitir a tal frescura p correres o pc q tens de correr mais rápido, certo? E ter uma percentagem abismal de posse de bola tb te permite poupares-te para os momentos da transição defensiva (tens menos transições p fazer q qq outra equipa)

Miguel Nunes disse...

mas percebes que por exemplo acabar o jogo com menos 9kms em cima q o SLB em camp nou, ajuda a permitir a tal frescura p correres o pc q tens de correr mais rápido, certo? E ter uma percentagem abismal de posse de bola tb te permite poupares-te para os momentos da transição defensiva (tens menos transições p fazer q qq outra equipa)

Anónimo disse...

Boas, oh Miguel estás louco?!, ao revelares esses dados reais e que contextualizados permitem perceber a frescura física dos jogadores do Porto, estás a retirar o argumento da "amarelinha" aos arautos da verdade desportiva, olha que assim já só lhes sobra os árbitros e as equipas "amigas que abrem as pernas" como desculpa para as nossas vitórias, qulquer dia ainda têm que dizer que o Porto até não joga mal...enfim!
Agora mais a sério, quem percebe de futebol sabe que o esquema tactico do Porto, com os jogadores sempre muito próximos e com o bloco subido, correm menos e essencialmente correm "melhor"!

José Soares

Nuno V. P.de Melo Ferreira disse...

O Semedo corria que se fartava... mas lá está, suponho que corria BEM. O Hernâni também era raçudo, corria que se fartava... mas MAL. Aceita-se.

Pedro disse...

Eles não percebem porque não querem perceber.

Não aceitam admitir a força e qualidade dos adversários. Não aceitam, que outro clube seja superior ao seu. Não aceitam, que outro clube tenha mais e melhores jogadores.

Repara:

http://www.dn.pt/desporto/antidoping/interior.aspx?content_id=1369343

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=732995

http://expresso.sapo.pt/doping-guarda-redes-emprestado-pelo-sporting-acusa-positivo=f641413

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=735557

Porque não foram estes casos investigados melhor? Não compreendo suspenderem os jogadores e não investigarem os clubes. Acho muito estranho um jogador utilizar substâncias ilegais e o departamento médico não saber.

Mas isso já os benfiquistas não falam. É triste, porque não compreendem nem admitem força no adversário, caindo constantemente no erro de menospreza-lo e diminui-lo. No final, nada ganham e tudo berram.

Adeptos fraquinhos, fraquinhos, fraquinhos.


P.S. O clube em questão do Fernando Mendes era o Boavista.
http://www.publico.pt/desporto/noticia/fernando-mendes-denuncia-doping-mas-iliba-tres-grandes-1389032

Quanto ao teu suposto internacional, lança aqui o nome dele. Mais lama do que a que tens é impossível.

Manuel Humberto disse...

Excelente «post», é muito quilómetro a menos relativamente ao SLB. Correr mais ou "mais jogadores", eles parecem ter é "mais jogadores", são tacticamente melhores ... estão em todo o lado, mas fiquem (portistas) tranquilos que já faltou pouco para o Sporting vos desmontar todos em Alvalade.

Fenómeno disse...

Eu compreendo que os jogadores do porto corram melhor, e isso depende, claro, do esquema táctico. Se bem que muita dessa corrida é também em sprint, quando perdem a bola.

Mas não compreendo a DIFERENÇA entre o que corriam antes e o que correm agora. Principalmente nos casos do Lucho, Izmaylov e também Moutinho.

DC disse...

Pois é Miguel, acabaste com mais um dos argumentos dos fanáticos.
Na altura do Falcao diziam que era a coca que o fazia marcar golos lol.

Eu diria que a expressão adequada não é "corres tanto, Porto", é mesmo "jogas tanto, Porto"!

Anónimo disse...

gostava mais qd era o lagarto a gerir isto

NSC disse...

O Mangala, de uns jogos a esta parte,(ele que já cá está desde o ano passado...), começou a ser elogiado pela impressionante capacidade de impulsão. Assim, de um momento para o outro.

Até faz lembrar o Fernando Mendes, que nas suas bonitas memórias, recorda como saltava muito por causa do sistema de jogo:
«Lembro-me de um jogo das competições europeias contra uma equipa que tinha três campeões do mundo no seu plantel. Um deles era um poderoso avançado no jogo aéreo. (...) Apanhei-o várias vezes no meu terreno de acção. Ele era um armário, com um tremendo poder de impulsão. Mas nesse dia eu saltei que nem um louco e ganhei-lhe quase todas as bolas de cabeça (...)»

É como o Porto e o Benfica. A diferença de cerca de 9 kilómetros por jogo (cerca de 900 metros por jogador de campo) faz com que uns acabem de rastos e outros fresquinhos como alfaces. Bendito sistema de jogo.

SMiK disse...

Um pequeno reparo:

111 273 m e não km (ou 111,273 km).

Obrigado pelo blog, que é para mim de leitura diária obrigatória.

Pedro disse...

Miguel, é impressão minha ou acabaste de bater forte e feio em Jesus e elogiar imenso Vítor Pereira?

Anónimo disse...

Nao fales ai da AMARELINHA que nao é preciso...parece bois a correr, vem agora disfarçar com os posicionamentos loool +a qts anos ves o nosso futebol em portugal???a poucos com certeza ou entao tambem és um submisso como os nossos rascas jornalistas que anceiam por uma bufa do papa corrupto

CeNation disse...

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2010/01/o-dia-em-que-o-futebol-portugues-morreu.html

Ricardo disse...

Como é evidente.

André disse...

NSC percebes Zero de bola!Se percebesses que esses 9 KM estão praticamente concentrados nos 2 medios centro e nos avançados percebias que a diferença é enorme!
Para não falar que o Porto ultimamente opta por contratar jogadores fisicamente evoluídos.
Enzo Perez por exemplo é um jogador que se desgasta muito pq por e simplesmente não sabe correr e porque o sistema tactico do jesus o provoca.

André disse...

Pedro Simões o Lucho tem 32 anos, mas o Giggs,Scholes,Zanetti, Zlatan correm muito porque são muito bons e excelentes profissionais...
Espera tb tomam a amarelinha?

Anónimo disse...

Com conhecimento de causa e desculpem o anonimato: há doping nos 3 grandes! Ou melhor houve em tempos, quando o SCP também tinha médico. Mas os árbitros ainda continuam a desequilibrar mais e aqui também só 2 clubes escolhem os árbitros.

André disse...

NSC ainda por cima o Fernando Mendes jogou em:2008/09 Olímpico Montijo
2007/08 São Marcos
2006/07 São Marcos
2005/06 São Marcos
2004/05 CD Montijo
2001/02 V. Setúbal
2000/01 V. Setúbal
1999/00 Belenenses
1998/99 FC Porto
1997/98 FC Porto
1996/97 FC Porto
1995/96 Belenenses
1994/95 Boavista
1993/94 Est. Amadora
1992/93 Benfica
1991/92 Boavista
1990/91 Benfica
1989/90 Benfica
1988/89 Sporting
1987/88 Sporting
1986/87 Sporting
1985/86 Sporting
1984/85 Sporting
1983/84 Sporting
(Jun.A S19)
1982/83 Sporting
(Jun.A S19)
1981/82 Sporting
(Jun.B S17)
1980/81 Sporting
(Jun.B S17)
1979/80 CD Montijo
(Jun.C S15)

Jorge disse...

Ainda nao li o texto com atencao, mas lembrei-me imediatamente de um comentario que o Mourinho fez em relacao ao Costinha e os jogos da seleccao entao treinada pelo Scolari.

Anónimo disse...

Há jogos em que os jogadores do Porto arrastam as pernas em campo, nesse dia o sistema táctico deve ser outro.

Anónimo disse...

O fernando mendes jogou no Porto. E depois? Nao jogou no benfica tambem?

Claro que conheces. Alias, eu tambem. Um amigo do meu primo que tambem e meu electricista, é vizinho duma antiga gloria encarnada e o gajo contou lhe que tomava umas pastilhas esquisitas para jogar.

Abel Cop disse...

Eu acho que o Póvoas tem alguma influência nisso.

Anónimo disse...

Manuel Humberto, por acaso temo esse jogo em Alvalade, e onde perdemos mais pontos...

Anónimo disse...

NSC, o Matic ja ca estava ha um ano e ainda n o tinhamos visto fazer nada... Tambem tomou qualquer coisa?

Ou o Urreta, que nao jogava, entrou especialmente a titular no jogo do tunel, ganhou todos os sprints (coitado do Fucile), fez um jogao de cavalo basicamente, e passado 15 dias e emprestado para uns mancos quaisquer. 3 epocas a limpar o organismo loool voltou agora

HerrKommandant disse...

Os jogadores do clube corrupto correm muito, mas o Armstrong também corria muito e ganhava muita coisa, mas hoje sabemos porquê... mas também, quem ignora a corrupção e os eternos favores dos árbitros a este clube, não seria umas substancizitas ilegais no desporto que fariam mudar de opinião.
De qualquer forma é incrível como um blogue de referência a quem adora futebol, de repente se transformou num antro de adoração a corruptos. Gostava que me explicassem o que mudou depois deste post:
http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2010/01/o-dia-em-que-o-futebol-portugues-morreu.html

Anónimo disse...

Miguel Nunes, o que dizer desta aberração?

http://emjogo.blogs.sapo.pt/291790.html

NSC disse...

Jogadores fisicamente evoluídos como o Ismailov?

Anónimo disse...

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2010/01/o-dia-em-que-o-futebol-portugues-morreu.html

João Silva

Anónimo disse...

oh pedro simoes, se calhar aquilo que te referes que os jogadores do fcporto tem "a mais" é o emso que tem os jogadores do slb ate ao final da primeira volta e que na segunda volta se acaba....alem disso, nao te esquecas que no teu clube ja nao e a primeira vez que surgem casos de dopping.... veloso etc...
sabes o que é que os jogadores do fcp tem a mais??? a dor de corno dos adeptos dos outros clubes... alem disso, o vosso presidente é conhecido por "comercializar" substancias que te posso garantir que dao uma força....lembras te do maradona????

André disse...

NSC vês o Ismaylov a fazer sprints?Deves ter problemas na tua TV...
Sim jogadores muito fortes fisicamente como Mangala, Alex Sandro, Danilo, Moutinho, Jackson...
Mas é a tua opinião, percebes é ZERO de futebol na mesma...Aliás a tua resposta demonstrou isso.
Olha só para te dizer que o Ronaldo aos 77 minutos de jogo fez um sprint de 96 m frente ao Atletico, devia estar cheio de amarelinha...

Rearviewmirror disse...

Há situações (Izmaylov, Moutinho, etc) que uma pessoa fica a pensar que se calhar são tudo coincidências...
Depois lembra-se disto: http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2010/01/o-dia-em-que-o-futebol-portugues-morreu.html

E as coisas ficam um pouco mais claras.

Anónimo disse...

não é a propósito, mas tem a ver com organização defensiva e pareceu-me bem feito. http://www.tacticzone.com/?p=548

Anónimo disse...

Acho que só um grande burro ainda nao percebeu pq q ele nao jogava no Sporting...

E as pastilhas que os juniores do benfica tomam em direto na benfica tv, durante os jogos??

É so aziados por aqui :-) se nao gostam, façam como o outro e façam as coisas por outro lado!

Averapina disse...

NSC, esse está a evoluir agora lol

Anónimo disse...

volta PB entregaste isto aos tripeiros

Ramsés II disse...

São uns campeões! Uns LANCES ARMSTRONGS

Anónimo disse...

O Armstrong tb era o MAIOR! Tinha mais pernas que os outros, estou a tentar imaginar este blog a tentar explicar o porquê do Armstrong ter sido melhor que os outros!!

Anónimo disse...

Intrigante tb é a entrevista de um árbitro Inglês que disse o que o Mourinho fez qd chegou ao chelsea...

Anónimo disse...

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2010/01/o-dia-em-que-o-futebol-portugues-morreu.html

Anónimo disse...

esta MERDA ta cheia de corruptos!!!!!

Anósnimo. disse...

O Amstrong ganhou não sei quantas volta à França mas, não usou doping, aquilo era só preparação física. Esta gente pensa que somos todos otários ou quê? Não tardará muito que a bomba da Catalunha será posta no seu devido lugar, irá ser desmascarado tudo o que por lá se passa, fiquem atentos. ...

Anónimo disse...

É engracado. Se perguntar-mos as maioria das pessoas se acreditam em toping e em resultados viciados, elas dizem que sim. Se perguntar mos se acreditam que o seu clube faz isso, elas dizem que nao, apesar de saber que ha maneiras para enganar o controlo do anti doping como foi o exemplo do armestrong.

Anónimo disse...

Garry O`Connor foi o futebolista que acusou cocaína na Premier League em 2009, anunciou o Channel 4 inglês, esta segunda-feira.

A investigação conclui que O`Connor acusou cocaína a 19 de Outubro de 2009, quando actuava no Birmingham City. Foi suspenso por dois meses pela federação, mas o nome foi mantido em secredo pelo organismo e também pelo clube. O treinador de então, Alex McLeish, afirmou que o jogador precisava de ser operado por causa duma lesão ao mesmo tempo que este procurava ajuda para resolver os problemas de droga e de álcool.

O`Connor chegou ao Birmingham em Junho de 2007, proveniente do Lokomotiv de Moscovo, a troco de cerca de 3,1 milhões de euros. Depois da suspensão, foi emprestado na época passada ao Barnsley. Don Rowling, director do clube do segundo escalão inglês, admitiu ao programa não ter conhecimento dos problemas do jogador e acrescentou que nunca teria dado aval à transferência se o soubesse.

Actualmente, Garry O`Connor regressou ao Hibernian, na Escócia, onde se formou.

Mais futebol.

Se aconteceu com esse jogador, porque de nao ter acontecido com o Falcao do Porto?

artnis disse...

É interessante, diria mesmo digno de estudo, como esse 'brilhante' sistema táctico, se repete, ano após ano, durante os meses de Fevereiro a Maio e ainda mais curioso sempre em crescendo se ainda estiverem na Europa do futebol !!!

Anónimo disse...

Ja outra equipa depois de um pico ate Dezembro aparece estourada de tanta pastilha.

Anónimo disse...

Nem com tudo explicadinho esta gente percebe. Qual é a parte de "A estatística da Uefa mostra que nos jogos da Champions a equipa do Benfica correu significativamente mais em média que a do Porto" que não percebem?

Devem ser todos como o outro maluco do "é automatico", so da mesmo pra rir!

B Cool disse...

Miguel, compreendo que teoricamente o teu ponto faça sentido, quando se corre melhor é preciso correr menos, nem duvido sequer que seja isso que aconteça.

O meu problema é a amostra. Comparares 1 jogo contra 5 não é uma comparação muito equitativa. Seria interessante saber contra o PSG se o Porto correu assim tão pouco.

Normalmente as equipas tendem a correr mais quanto mais correm atrás de 1 resultado, como aconteceu em Barcelona onde o Benfica correu 90 minutos atrás do resultado.

Miguel Nunes disse...

BCool, está ai no texto. COntra PSG em casa e fora, correu À volta do mm. Acho q tb n chegou aos 112. Aos 113 n chegou de certeza pq se n n teria escrito o "sensivelmetne o mm"

Rearviewmirror disse...

Miguel

O Porto tem 7 jogadores acima dos 2400 minutos de utilização.
O Benfica tem 3.
Há jogadores titulares do Benfica que têm menos 500 minutos que os titulares do Porto.

A gestão que JJ está a fazer do plantel é sublime, e não me parece mesmo nada que aqueles 11/12 jogadores do FCP que jogam sempre aguentem um ritmo tão elevado no que sobra da época.

Jorge disse...

Miguel:

Tens numeros para equipas inglesas em jogos da EPL?

Miguel Nunes disse...

não. Retirei tudo do site da UEFA. Mas deve dar p encontrar isso..

Miguel Nunes disse...

não. Retirei tudo do site da UEFA. Mas deve dar p encontrar isso..

B Cool disse...

Ok, não reparei no sensivelmente o mesmo, mas olhando os números do Benfica acho que se tratam em média de mais 5 km por jogo, o que dará mais 500 metros por jogador de campo. Não acho que seja uma grande diferença ao longo de 90 minutos.

Acho que o mais importante é o que tu disseste, a maneira como correm, de onde partem em relação à bola e o impacto que isso tem em termos de recuperação, pois é muito diferente passar o jogo a correr fazendo piscinas, do que em pequenos sprints de 10 ou 15 metros, podendo estar em cima do adversário muito mais rapidamente.

Ramsés II disse...

Caro Miguel Nunes, vi o jogo no estádio, abafaram os adversários, blah blah blah... Mas continuo céptico! Então quando vi esta posta, pior ainda!

Se realmente és sério, passa aqui e vê os que mais correram na fase de grupos...

http://www.uefa.com/uefachampionsleague/season=2013/statistics/round=2000347/players/index.html

No top, além do Shaktar, vais ter uma surpresa! E depois vais ver a Juventus... Isto não parece ter grande aspecto!

Miguel Nunes disse...

foi do site da uefa q retirei os dados. Os dados dos jogadores individualmente já dependem dos minutos que jogaram. Por exmplo, no SLB há 45 min no jogo c o Celtic q n estão contabilizados 8(falha da UEFA nas estatisticas) e n sei se Matic e Enzo por exemplo cumpriram os restantes 5 jogos e meio na integra. O Enzo por exemplo acho que n jogou em Camp Nou, logo ai estás a comparar a distancia d quem fez 6 jogos completos para quem tem no máximo 4 jogos e meio.

Ramsés II disse...

Verdade, mas não é menos verdade que o Benfica ficou no grupo da equipa que mais faz correr os adversários.
Ao trazeres à colação o facto dos jogos incompletos no SLB e jogos completos no FCP, não estarás a dar razão aos críticos de tão visível frescura?! É que isso leva-nos à questão da rotatividade - coisa difícil de executar quando não dispões de mais de 12 ou 13 "primeiras linhas"...

Miguel Nunes disse...

epa, se a ideia é falar da parte fisica há algo q voces ainda n pensaram, q é o q realmente interessa e não o nº de minutos.

o nº de minutos total interessa 0. ZERO! Importa por exemplo o trabalho diário no treino. Em relação À competição só interessa o tempo de recuperação entre jogos.

Ramsés II disse...

Faz sentido! O VP é reconhecidamente o melhor treinador em Portugal... Bem haja!
Estou curioso pra ver a análise ao jogo de hoje (este não pude ver no estádio)...

Rearviewmirror disse...

Se neste momento os sistemas de treinos e de recuperação em estruturas altamente profissionais são praticamente idênticos, é óbvio que um jogador que tenha mais 5/6 jogos completos nas pernas nesta altura da época estará mais cansado do que um jogador que não está.

O exemplo do jogo de hoje do Porto é sintomático: há ali jogadores com o "bafo de fora" e podem rebentar a qualquer altura.

Manuel disse...

A diferença de Km de uma equipa para a outra não é estatísticamente significante pois se a dividirmos pelos 13 jogadores de campo dá uma quantidade irrisória de metros a mais ou a menos. Mais importante, na minha óptica, é verificar a sensação que se observa numa equipa, a mesma sensação de superioridade que se observava quando se via Armstrong a correr em cima de uma bicicleta.
E é EXACTAMENTE a mesma impressão que me dá o Porto, EM CERTOS JOGOS, especialmente do Natal para cá. Não penso que seja dos meus olhos. Será que com a idade estou a ver melhor?

O que é interessante é verificar que, para quem está atento como eu, desde Setembro se ouviram (alguns) jogadores do Porto a falarem que não era impossível vencer a Champions. Isto não acontece todos os anos. Eu tenho boa memória pelo que fiquei imediatamente de olhos e ouvidos abertos.

Eles precisam de valorizar os jogadores pois estão com necessidade desesperada de vender bem este ano para tentar endireitar as finanças do clube que estão pelas ruas da amargura. Não têm dinheiro para investimentos.

Mostro alguns testemunhos para lerem:


"1. Quem não se lembra dos famosos carecas - jogadores de 25 ano já carecas - André, Semedo, Bandeirinha, Jaime Pacheco, Jaime Magalhães, meia equipa, que jogaram nessa altura. Havia então um producto dopante, que foi abandonado, devido aos seus efeitos secundários, que eram precisamente causar a calvície. Tem piada que nenhum desses jogadores foi jogar para o estrangeiro. E não foi por falta de convites. Sim, houve um, um defesa, o Secretário, que foi e fez tremendo sucesso (!!!) no R. Madrid.

2. O Augusto Inácio, presente na final de Tóquio, que foi jogado com uma temperatura de -1º ou -2º, sobre neve, deu uma entrevista à revista Pública há alguns anos. Diz o seguinte: "Fiz um belíssimo jogo, que me correu bem do princípio ao fim. O encontro foi disputado em condições dificílimas com frio e neve. Mas neste jogo saiu-me tudo na perfeição: fiz bons desarmes, bons cruzamentos, bons remates (...). Depois daquele jogo o meu corpo DEMOROU UM MÊS A REGRESSAR AO RITMO NORMAL (...) NO FINAL FIQUEI MEIA HORA DEBAIXO DO CHUVEIRO QUENTE E MESMO ASSIM O CORPO NÃO REAGIU. NO INTERVALO A TREMIDEIRA ERA TÃO GRANDE QUE NÃO CONSEGUIA MANTER O CHÁ DENTRO DO COPO. ENTORNAVA-SE TUDO". (Era um frenesim, digo eu...)

Não acham estranho que um jogador bem treinado e bem preparado fisicamente para um jogo de futebol, ficasse um mês - 30 dias - à espera de recuperar de um mero jogo de futebol jogado sobre a neve? Lembremo-nos que nessa altura o médico do Porto era nem mais nem menos que o dr. Domingos Gomes, um conhecido especialista em doping".


E agora passa a contar um episódio QUE SE PASSOU COMIGO, e não admito a ninguém que diga que eu estou a mentir!
Há alguns anos, entrei num stand em Cascais para falar com um vendedor, sportinguista ferrenho, e estava com ele o Ivkovic, ex-guarda-redes do Sporting. Começamos a falar de futebol e para as conquistas do FCP. Qual não foi a nossa surpresa quando o Ivkovic nos confidenciou que o Fernando Gomes, o bi-bota, que jogou com ele no Sporting, lhe contou que na final de Tóquio, durante o intervalo lhes deram uma bebida que lhes causou uma aquecimento tão grande no corpo que quando voltaram ao relvado até parecia que a neve derretia!

Comparem com as afirmações do Inácio acima. Tenho a certeza que o Ivkovic não estava mentir, e muito menos que o F. Gomes tivesse inventado a história.
Acham que o Inácio estava a inventar? São demasiadas coincidências.

(continua)

Manuel disse...

II

(continuação)

Comparem estas afirmações com o Fernando Mendes, no seu livro, jogou no FCP e Boavista, em que revela que existiam (existem?) clínicas no NORTE onde se faziam investigações sobre estas substâncias (dopantes) e as respectivas dosagens a aplicar, de modo a não deixar traço nos controlos anti-doping. Estas experiências eram feitas em júniores (!!) que serviam como cobaias. Uma das consequências da tomada dessa drogas era, "provocava uma raiva enorme", "incutiam uma raiva enorme", e "ficavam cheios de ódio". Não soa a qualquer coisa conhecida?

“Os incentivos para correr eram sempre apresentados pelo massagista.
“No meu tempo, o doping era tomado de duas formas: através de injecção ou por recurso a comprimido. Podia ser antes do jogo, no intervalo, ou com a partida a decorrer, no caso daqueles que saíam do banco (...) A injecção tinha efeito imediato, enquanto os comprimidos precisavam de ser tomados cerca de uma hora antes do jogo.”

“Em alguns clubes onde joguei tomei Pervitin, Centramina, Ozotine, cafeína, entre muitas outras coisas das quais nunca soube o nome.”
“Cada jogador tomava uma dose personalizada, mediante o seu peso, condição física ou última vez que tinha ingerido a substância (...) Porém, nos jogos importantes era sempre certo (...) Quando se sabia que não iria haver controlo antidoping, nunca falhava.”

“Em certos treinos víamos um ou dois juniores que apareciam para treinar connosco. Esses juniores não estavam ali porque eram muito bons ou porque tinham de ganhar experiência. Estavam ali para servirem de cobaias a novas dosagens. Um elemento do corpo clínico dava cápsulas ou injecções com composições ilegais a miúdos dos juniores (...) Diziam-lhes que eram vitaminas e que a urina era para controlo interno.”

“Se um jogo fosse ao domingo, o nosso médico sabia na sexta ou no sábado quais as partidas que iriam estar sob a tutela do controlo antidoping. Mal tinha acesso à informação, avisava todo o plantel e o dia de jogo acabava por ser directamente influenciado por essa dica.”

“Depois do apito final, as bolinhas eram retiradas do congelador e colocadas ao lado das outras dentro de um saco. Quando o médico ia escolher o atleta que tinha de ir ao controlo [antidoping], já sabia que não podia tirar nenhuma das bolinhas geladas (que eram as dos jogadores dopados)."

“Em determinada temporada (...) sou convocado para um encontro particular da selecção Nacional. (...) Faço uma primeira parte fantástica, mas ao intervalo começo a sentir-me cansado e tenho medo de não aguentar o ritmo (...) O jogo realiza-se num estádio português (...) Estão lá um médico e um massagista de um clube onde jogo (...) No intervalo, peço a esse médico para me dar uma das suas injecções de doping. Saio do balneário da selecção, sem que ninguém se aperceba, e entro numa salinha ao lado. É aí que me dão a injecção pedida por mim. Volto a frisar que ninguém da selecção se apercebeu.”

Outro testemunho:

"Essa é, sem dúvida, uma das batotas do FCPorto. Nos meus tempos de aluno de liceu (anos 80) tinha um amigo que ajudava um professor de Ed. Física na colecta de dados para as estatísticas do FCPorto. Essa colecta era feita no recinto de jogo. O meu amigo foi chamado várias vezes a urinar em vez de jogadores do FCPorto. 

(Esse tipo era o José Neto professor do liceu de de Paços de Ferreira na altura)".


(continua)

Manuel disse...

III (continuação)

Outra "coincidência":

"Recuemos a 94/95 e vamos às Antas onde proliferava naquele tempo como nos tempos que correm um autêntico laboratório de receitas obscuras, que procuravam aumentar a capacidade física de um atleta de alta competição, até aos obscuros esquemas de troca de urina de juniores/juvenis vulgarmente escondidas em gabardines que visavam sobretudo cobrir um jogador até aos pés que continham o maravilhoso líquido que seria entregue para o controle anti-doping e que limparia o jogador escolhido. As artimanhas eram conhecidas nas esferas da alta competição e médicos do laboratório de anti-dopagem limitavam-se a assobiar para o lado e a fazer de conta que nada viam.

O caso que recordamos leva-nos a falar de um jogador que deu tudo à causa do FC Porto, António Orlando Vinha Rocha Semedo, tinha à data cerca de 30 anos de idade quando foi um dos escolhidos juntamente com Emerson Moisés Costa para o dito controle anti-doping a táctica utilizada estava mais que gasta e caia em descrédito pelo que a solução encontrada foi trocar a urina dos 2 atletas, até porque Emerson recentemente contratado ao Belenenses e num excelente momento de forma e que poderia render ao clube alguns milhões não poderia de forma alguma ser suspenso, perdendo assim o FC Porto o seu melhor homem do meio-campo e perdendo milhões com uma eventual suspensão do atleta.

Resultado de toda a situação, as culpas recaíram sobre Semedo que acusou positivo no teste de doping sendo assim suspenso pelo período de 1 ano de jogar.
Nada anormal em toda esta situação afinal Semedo era já um jogador em final de carreira e com uma lesão gravíssima que o levaria a estar parado por um longo tempo, o elevado prémio financeiro que posteriormente viria a receber para arcar com as culpas assim jogadores e clube teriam assim a sua recompensa. Afinal de contas o plano era perfeito pois Semedo estava a contas com uma lesão gravíssima".

O que aconteceu ao famoso EMERSON? Leiam mais:

"Semedo saiu posteriormente para o Salgueiros clube que representou ainda durante 3 anos e Emerson transferiu-se para o Middlesbrough a troco de alguns milhões de Euros.
Na 1ª época foi o titular da equipa, mas aos poucos a amarelinha foi-se esfumando e aquele que parecia um jogador de topo começou a transformar-se num jogador banal, tendo no ano seguinte sido transferido para o humilde Tenerife de Espanha onde ficou por 3 épocas, indo depois parar ao Deportivo onde jogou durante 2 anos indo depois para o At. de Madrid de onde foi dispensado no ano seguinte com guia de marcha para o Rangers onde fez apenas 2 jogos para a meio do ano seguir para o Vasco da Gama onde não fez um único jogo, acabou posteriormente por acabar a carreira no modesto Madureira do Rio de Janeiro, cidade que o viu nascer.

Assim, de autênticos pés de chumbo e jogadores banais se fabricam jogadores bomba, que assim que saem do FC Porto para outros clubes se transformam em jogadores banais e sem qualidade...

O crime vai continuando a compensar para aqueles lados já que nem UEFA nem Lab. Anti-dopagem nacional nada querem com aquela gente que têm como cientista o já conhecido e famoso Dr. Póvoas e a sua amarelinha e que conseguiu colocar no seio do controlo de anti-dopagem da UEFA um tal de Domingos Gomes que durante anos a fio foi o responsável pelo laboratório de amarelinha das Antas".


Podia continuar mas penso que já ficámos todos esclarecidos. Na minha muito modesta opinião TODOS, mas TODOS mesmo, troféus internacionais do Porto foram ganhas com a ajuda do doping. E já não estou a a falar dos campeonatos e taças em Portugal. O Porto não passa de uma grande BLUFF!!












Manuel disse...

IV (continuação)

Dou a palavra Jean-Pierre de Montenard, especialista francês em dopin:

"A cocaina é um estimulante do sistema nervoso central. Ela dá um empurrão. É um dos dopantes mais antigos.

O futebol é o último da classe anti-dopante. Um ciclista tem uma probabilidade em 10 de ser controlado. Um futebolista 1 em 2000. A luta antidopagem é eficaz quando temos 10% de atletas controlados, no futebol a probabilidade é de 0,05%. O controlo do futebol francês começou em 1978, treze anos depois do ciclismo. Dizem que no futebol este desporto é demasiado técnico para que a dopagem tenha alguma utilidade. Falso.

Actualmente, no futebol, como nos outros desportos é a condição física e as qualidades atléticas que sobressaem. Como se diz, é necessário “um grande motor” para brilhar. E a dopagem é muito eficaz para melhorar as capacidades físicas. Ajuda a conseguir mais rapidamente um drible, a aumentar a potência de um disparo com o pé ou com a cabeça, a correr mais depressa nas alas, a saltar mais alto na grande área.

No futebol como no ciclismo há a cultura da “picada”. No futebol encontra-se acima de tudo anabolisantes, os transportadores de oxigénio que permitem correr sem se sentir esbaforido e sobretudo para aguentar o último quarto de hora.

E depois tudo depende do tipo de jogador. Um atacante vai ter de tomar um estimulante tipo “efedrina” para aumentar a sua potência de arranque. O guarda-redes, do cannabis para o desinibir. Os produtos mais utilisados são as hormonas de crescimento, porque desaparecem muito rapidamente após a injecção e a Synacthène, um activador não detectável que, ao estimular as glândulas supra renais, produz hormonas naturais.

A evolução da morfologia que engana muitas vezes a dopagem é menos fácil de notar nos futebolistas com os seus calções largos. Se tomarem judiciosamente os anabolisantes tendo em atenção a alimentação, notar-se-á pouco. O EPO quando utilizado em microdoses não é detectável no controlo. Além disso, há numerosos productos ergogénicos, autênticos dopantes, tais como o Néoton (creatina injectável) o Actovegin (sangue de bezerro) destinados a melhorar o desempenho e que não são proibidos. Os preparadores físicos e os médicos participam na dopagem.

O especialista francês, que escreve sobre doping desde 1979 defende que o objectivo da FIFA e das federações nacionais é fazer "acreditar que lutam contra o doping, mas que o futebol está limpo, porque não é benéfico para seus interesses apanhar alguém".

"Como a luta contra o doping está nas mãos das próprias federações, este é um processo talhado para o insucesso, pois é como ter como juiz a julgar um detido da sua própria família". Para Jean-Pierre de Mondenard, que levantou duvidas sobre a limpeza dos títulos recentes dos clubes e da selecção espanhola, esta é a prova provada de que esta é a organização do mundo mais inútil na detecção de batoteiros.
E termina, "Ao longo da história do desporto, desde os anos 50, cada vez que há um país ou um grupo que domina a modalidade, o doping está por detrás disso", disse o médico, para quem "os controlos são ineficazes".


Capice?

rsa disse...

Ontem para quem têm dúvidas sobre o que Jorge Jesus refere sobre o desgaste fisico ao 3 jogo da semana o fcp acusou o desgaste "psicologico" LOL até aos 60 minutos o Rio Ave conseguiu equilibar o jogo depois a questão fisica e a saida dos jogadores que estavam mais afectados psicologicamente :) Marat e Lucho permitiu ao fcp tomar conta do jogo e ganhar.

O fcp vai fazer 2 jogos e o SLB vai fazer 4 no mesmo espaço de tempo mas isso não interessa o culpado é o JJ que depois esgota fisicamente a equipa claro...

Neste momento o SLB já terá pelo menos mais 3 jogos que o fcp, mesmo que contra o braguinha joguem os jogadores com menos jogos existe um desgaste e se formos eliminados ainda pior.
Por exemplo os jogadores do fcp vão ter 2 dias de folga enquanto no SLB a gestão terá que ser feita de forma mais activa.







Manuel disse...

Mas leiam o que a EPO faz e como se faz para se evitar ser descoberto.

"Naquela altura os testes eram fáceis de enganar. Nós estávamos muito, mas muito à frente dos testes. Eles tinham os seus médicos e nós tinhamos o nosso e os nossos eram melhores e mais bem remunerados, com certeza."

“Até ao início da época passada ainda não haviam desenvolvido um teste para a EPO. O tempo de vida da EPO no sangue é de apenas algumas horas por isso passados 2/3 dias a circular no sangue, está abaixo do limite de detecção. Os efeitos da droga duram bem mais do que isso, várias semanas. Basta evitar um controlo num número escasso de dias chave durante o ano para se estar “limpo”. Para as tranfusões de sangue também não existem testes directos.

Armstrong ameaçou e perseguiu pessoas que puseram em causa o seu sistema. Telefonava ou mandava telefonar a ex-colegas e assistentes a ameaçá-los estando também em conluio com algums autoridades”.

Ao ler isto fiquei com uma ligeira sensação de "déjà-vu"!

"A Carreira nº 11, por A. Miguéns
O autocarro n.º 11 deixava a Picheleira, passava pelo Rego para terminar na Buraca. Pois o Candeias segue o mesmo percurso, começou na Picheleira, passou pelo Rego e terminou na Buraca. Onde está! O autocarro n.º 11 voltava para trás, fazendo o percurso inverso. Candeias também! Não vai levar muito tempo!
Nem que seja para jogar nos "Velhos Andróides" reforçando a equipa que conta com alguns ex-futebolistas ex-quase-melhores-do mundo" por que foram considerados pelos media portugueses como "os melhores do Mundo na sua posição": Vítor Baía (com ele enganaram o FC Barcelona); Secretário (com ele enganaram o Real Madrid CF), Bosingwa (com este enganaram o Chelsea FC), Paulo Ferreira (com este enganaram o Chelsea FC), Anderson (com este enganam o Manchester United FC), Lisandro (com este enganam o Lyon), Cissokho (com este enganaram o Lyon), Doriva (com este enganaram a UC Sampdoria), Paredes (para enganar o Reggina CA), Edmilson (com este engaram o PSG), Kostadinov (para enganar o FC Bayern Munique), Hulk (com este enganam o FC Zenit), Sérgio Conceição (para enganar a SS Lázio), Bruno Alves (com este enganaram o FC Zenit). Etc, etc, etc, mais etc, por que mais de cinco dezenas de futebolistas "vendidos" acima do seu "real" valor!"

O “Futeluso” é extraordinário. Quando estamos no presente percebemos as ligações das personagens mais influentes e nefastas, na actualidade, ao FC Porto. Estejam em clubes, como treinadores, futebolistas ou dirigentes. Estejam nas instituições, como presidentes, escriturários ou “mangas-de-alpaca”. Estejam nos “media” como directores, escrevinhadores, colunistas, opinadores ou “servidores-de-cafézinhos-ao-chefe”! Quando recuamos no tempo, vamos ter sempre ao mesmo sítio – o maior motor da corrupção em Portugal: o FC Porto!

Mais um caso que foi escondido na CS!

"O Doping do Pinto
O mais escandaloso foi o caso, muito bem branqueado, do João Pinto - defesa direito dos corruptos - cujas culpas, para "safar" o corruptozito, recairam em cima de Veloso. O Mundial de 1986 ficará para sempre nos anais da história como a fraude e manipulação do século.
Veloso, levou e bem o caso até às últimas consequências tendo recebido da FPF uma indnmização de 25.000 contos.
É bom irmos lembrando estes casos. Quem estava dopado era João Pinto e não Veloso!"

Se o Armstrong conseguiu, em países onde se respeitam as leis, onde as pessoa falam sem medo, onde não há justiça amordaçada nem corrompida, enganar todos durante tantos anos, não estou nada admirado que este esquema montado durante 30 anos em Portugal ainda não tenha sido descoberto.

Até quando?

Rearviewmirror disse...

"André, Semedo, Bandeirinha, Jaime Pacheco, Jaime Magalhães"

Isso é mais que sabido.
É só comparar os jogadores que enormissima qualidade que o Benfica e Sporting tinham na altura (no Mundial 90 houve um jogo entre Suécia e Brasil que tiveram presentes 5 jogadores ligados ao Benfica), as carreiras dos jogadores em questão, e ver a podridão do nosso futebol.

Se com alguns dos melhores jogadores do Mundo como Aldair, Mozers, Schwartz, Magnusson, Ricardo Gomes, Valdo, Stomberg, para não falar em Veloso, Paneira, Kulkov, Yuran, Paulo Sousa, Neno, William não se conseguia ganhar á equipa dos carecas, que se podia fazer??

Anónimo disse...


E hoje quantos amarelos...errr, desculpem-me....quantos kilometros é que correram?