domingo, 12 de maio de 2013

Dois grandes treinadores, mas apenas um caneco. A imagem de muitos anos em Portugal.


26 comentários:

jc disse...

Fulminante o remate de Kelvin como fulminante foi a reacção de Jesus. Um momento para a iconografia universal do desporto-rei.Jesus perdeu pelas opções erradas que tomou neste jogo mas mostrou neste campeonato e nesta época a sua enormidade enquanto treinador. Esta equipa não sabe defender e Jesus ignorou, ontem à noite, essa realidade que ele melhor que ninguém conhece. Vítor Pereira é um enorme treinador. O resultado que conseguiu, face ao desnível dos planteis, é fenomenal. Se for para o Everton faz todo o sentido e poderá percorrer uma grande carreira. No Porto tratam-no mal porque são mal agradecidos ou ignorantes, nalguns casos. O Porto tem pior plantel que o Benfica mas durante parte da época foi superior por força de uma enorme dinâmica colectiva que só um grande treinador pode transmitir.Grande campeonato

Miguel Nunes disse...

Quem ficar c o treinador q tem estará mais perto de ser campeão na próxima época. Ficando os dois... ui... mais uma luta épica a 2!

Miguel Nunes disse...

Ah, não considero erradas as opções de Jesus, nem o facto de não saber defender. Foi apenas futebol. Mais um cm ao lado e JJ teria sido campeão com melhor plantel mas pior 11.

Manuel disse...

Infelizmente o futebol em Portugal é jogado não só dentro do campo mas acima de tudo fora do campo. Os indícios são muitos, as informações ainda mais assim como os factos!

Sabiam que o Estoril tinha um prémio de €600.000 em caso de empate e de €1milhão em caso de vitória no jogo com o Benfica? Assim como o Nacional contra o Braga?

Podemos falar de tácticas, e fala-se bem neste blogue, nas não há tácticas que resistam contra as golpadas e crimes, faltas de ética e fair play, que acontecem continuamente no futebol português nos últimos decénios!

É pena!

Junior disse...

Como tudo é volatil em futebol. Tivesse aquele remate do Kelvin saido para fora e 99% das pessoas estariam agora aqui a elogiar o Jesus e a crucificar Vitor Pereira...como se o destino daquela bola, fosse influenciado por eles.

A realidadE?Jogo muito equilibrado, nao vejo supremacia do Porto em relaçao ao Benfica. 2 excelentes equipas, 2 excelentes treinadores, mas por uma questao de gosto pessoal prefiro o estilo vertiginoso do SLB. Quando um dia, o futebol se tornar uma multiplicaçao de Portos(inspirados em Barcelona), vai ser um desporto muito menos emotivo, muito menos diversificado. Em suma, perdera magia...mas essa é outra questao. Claro que me virao agora falar da magia deste golo no ultimo minuto, desta vitoria epica, mas nao se trata disso. Trata-se de termos no futuro, um jogo muito mais previsivel. Bola na linha ate 2008, o que um extremo iria fazer?

E ninguem sabia, se ia à linha cruzar, se iria procurar o drible, se iria para o centro do terreno. Bola na linha em 2028...toda a gente ja sabe que o extremo vai para dentro. Os espanhois ja foderam o hoquei em patins e o futsal, com uma evoluçao(sim, é uma evoluçao) tatica que tornou estes 2 desportos muito menos espetaculares. Agora, é uma questao de tempo com o futebol...

Junior disse...

E como cada vez mais o futebol se assemelha ao xadrez, podemos fazer a analogia. Alguem quer comparar a beleza dos jogos de xadrez de inicio de sec XX, com o grande Capablanca e os sacrificios de Dama(Rainha) com o xadrez actual? No entanto, se Capablanca defrontasse qualquer jogador top 10 actual, sairia claramente derrotado. O futebol esta portanto a evoluir sim, mas a levar-nos para um caminho, para um estilo de jogo, muito menos estetico. Como neutral, fiquei pois desapontado com a vitoria do Porto.

Jorge disse...

Dois grandes treinadores que merecem treinar para um melhor publico.
Desde o ano passado que me da volta ao estomago ler muitos blogueiros portistas criticarem o VP sem nunca lhe darem qualquer credito por aquilo que fez.
Pelo menos o Benfica soube manter o JJ apesar de nao ter ganho grande coisa nos ultimos anos.

Anónimo disse...

Mas uma azelhice do JJ...mais uma a juntar a tantas outras que ele tem feito ao longo de 4 anos....

Anónimo disse...

Mas uma azelhice do JJ...mais uma a juntar a tantas outras que ele tem feito ao longo de 4 anos....

Anónimo disse...

caro miguel nunes,

não será profundamente contraditório dizer que os dois treinadores em questão são muito bons e depois atribuir a decisão de um campeonato a um mero centímetro?

eu acho que é.

e digo mais, do alto da minha ignorância, acho que são ambos treinadores bons mas com algumas falhas, sobretudo jesus, que é um líder terrível, fraquíssimo. como gesticula muito e grita alto toda a gente acha que ele é super confiante e seguro de si. ontem o benfica jogou a medo. quando entrou o roderick.. basicamente o que disse ao jogadores foi que queria defender. que tinha medo de sofrer golos e que achava que não conseguia marcar. se ele não queria deixar a zona central do meio campo com dois amarelados, pois bem, substituísse um deles por roderick! parece-me óbvio. faltavam meia hora para o fim do jogo e o benfica tinha de lutar para ganhar e não defender o resultado.

a vitória do porto foi justissima porque foi a única equipa que se preocupou em jogar futebol, atacar e ganhar o jogo. o fcp jogou o seu jogo o benfica jogou o jogo que o porto deixou. é esta a diferença entre o fcp e o slb e, eventualmente, entre vitor pereira e jesus.

saberá jesus mais sobre os aspectos técnicos e tácticos do jogo que vitor pereira? eventualmente sim. mas isso não dele melhor treinador.

se jesus fosse treinador do fcp e beneficiasse da sua estrutura, ganharia mais do que vitor pereira? isso é uma questão interessante cuja resposta nunca saberemos. depois do que se viu ontem nunca jesus sairá para uma equipa como o fcp.

estou muito triste porque sou benfiquista.

hertz disse...

Ok, vocês dizem que o VP é grande treinador e tudo o mais. Mas porra, o gajo está mesmo protegido pelos deuses. Não sei se é pelas caminhadas a Fátima a pé ou sei lá. Ontem, já estavam adeptos do Porto e jogadores com cara de conformados, nos últimos 15min era o Benfica quem controlava as operações e depois num lance que começa num alivio de bola do Moutinho, esta chega ao Kelvin, que domina mal mas mesmo assim tem aquele remate indefensável. Isto a 3min do fim! Em 3min, 28 jogos com 23 vitórias e 0 derrotas foram por água abaixo. O futebol é mesmo lixado.

Ricardo Perna disse...

Independentemente de concordar com opções pontuais do Jesus, isso não me permite ignorar o facto de que é um grande treinador.

Ligo muito pouco ao Porto, como ligo pouco às outras equipas, mas considero o plantel do Porto muito pior que o do Benfica, apesar de um 11 relativamente forte, com alguns jogadores de nível mundial, daí reconehcer que o VP, apesar de declarações parvas, como colher créditos pelo mind game com os jogadores do Estoril, tem valor enquanto treinador.

A mim o que me chateia mais é afinarmos as expetativas pelos troféus ganhos, em vez de reconhecermos o trabalho e permitirmo vivências mais tranquilas, como acontece em Inglaterra, por exemplo, onde há muito mais tempo para trabalhar e reconhecimento dos adeptos... porque como diz o título, só há um caneco, de facto...

Anónimo disse...

Claro queJesus não perdeu por más opções, como claro é que o Porto tem melhor 11.

DC disse...

É o que mais medo me mete é que ganhando ou perdendo o campeonato não renovem com o VP.

Acho realmente impressionante como é que alguém pode pensar que outro treinador pode conseguir fazer melhor que 1 derrota em 59 jogos. Há coisas que me ultrapassam mesmo, eles pensam que há por aí Guardiolas a querer vir treinar para Portugal?

Mike Portugal disse...

DC,

Eles não devem querer renovar com o VP porque estão a tentar ir buscar o JJ ao SLB.

Se JJ for treinar o FCP, limpa isto tudo.

Anónimo disse...

sou benfiquista e sei ver que o porto tem melhor plantel que o benfica de longeo benfica tem varia lacunas na defesa e meio campo nao tem opçoes sem ser enzo e matic nao e aimar nem carlos martins que servem e como se n tivessem la depois nao temos desa esquerdo nem direito nem no banco nem no 11 tanto maxi como melgarejo sao do pior que ha e no banco nao existe nenhum credivel

Rumo Norte disse...

O Jesus é muito melhor treinador que o VP. O Jesus montou uma equipa e já a renovou em mais de 70%. Desta equipa já sairam Quim, David Luiz, Ramires, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Witsel, Saviola e DiMaria. Apareceram Gaitan, Garay, Matic!, Sálvio, Lima, Witsel, Enzo (já não falo de Nolito, Bruno César, a recuperação de Martins, a forma como JJ soube usar Saviola e Aimar, e as promessas que André ALmeida,Melgarejo ou Ola fazem para o futuro do Clube). A gestão deste processo é toda do JJ e do Rui Costa, a espaços. O mérito do Jesus na formatação de vários modelos de jogo, adaptados aos jogadores que tem, é evidente, e os resultados são consistentes. O Porto, por sua vez, com VP perdeu Hulk (um net positivo, para mim) e uma série de jogadores que foram importantes no tempo do Jesualdo e AVB (Rolando, Guarin, Alvaro Pereira, Beluchi), mas tirando Jackson, ainda não conseguiu ir buscar ninguém com alto rendimento (deixo de lado Danilo e Alex Sandro, mais este último, que foram muito caros e embora úteis até agora, ainda não provaram cabalmente que valem o que se pagou por eles). O modelo de jogo do POrto não mudou, e tem dependido sempre de uma individualidade (no ano passado o Hulk, este ano o Jackson). O mérito do VP é ser um bom moço de recados: faz o que lhe dizem, e sabe levar as coisas de A a B, como a estrutura do Porto quer e sabe. Mas enquanto o Jesus vai deixar uma marca, o VP vai passar sem mais nada a não ser os títulos que conquistou, com a competência de uma gestor que soube não estragar (muito) o que estava feito. Mas o Porto perdeu influência e capacidade nos dois últimos anos (esperado, depois da época perfeita de AVB), mas podia ter usado essa oportunidade para renovar a equipa, o estilo e o carácter. Não fez nada, e vai continuar a viver à sombra tutelar do PC e na inércia da estrutra profissional e do carisma da história recente do clube. No mérito dos treinadores, para mim é indesmentível que o JJ é muito mais capaz que o VP.

Para responder a alguns cometários aqui, diria que o Jesus tem de facto cometido alguns erros táticos ao longo dos anos, não tem um discurso sofisticado, e a equipa tem algumas fragilidades do meio campo para trás. O Artur é um bom guarda-redes, mas comete alguns erros em momentos cruciais. O Artur Jorge dizia que um grande GR valia 6-7 pontos por época, diria que o Artur não nos custa nenhum. O Maxi é um jogador de raça e paixão, mas por vezes comete alguns erros técnicos. Temo pela perda do Garay e do Luisão, e a esquerda ainda não tem alternativa. Adivinhava-se que o Matic era alternativa válida ao Javi - saiu melhor que a encomenda - e o Enzo (+Gaitan e Salvio) substituiram bem o trabalho do Witsel, mas não vejo agora alternativa para eles. Na frente estamos bem: Cardozo, Lima, Gaitan, Sálvio, Ola e Rodrigo são suficientes para suprir a saida de um deles (eu preferiria o Gaitan, porque não o consigo ver a valorizar-me mais do que está)e o Sulejmani e o Djuricic são substitutos à altura.

O adamastor a conquistar no Benfica é a fragilidade psicológica nos grandes momentos. A equipa (e os adeptos) ainda duvidam de si nos grandes momentos, e o Jesus, embora lá perto, não conseguiu ainda descobrir a chave das vitórias nos momentos únicos. Mas isso é mais uma questão de cultura que de gestão. O Benfica vai ter que ir buscar dois ou três jogadores, em final de carreira, com experiencia nestes grandes momentos, e que possam trazer à equipa essa capaciade. Um Frank Lampard vem-me à cabeça, mas é um sonho impossivel. Mais próximos seriam um Ricardo Carvalho, Pepe ou Fábio Coentrão por empréstimo. Quando se morre na praia, a solução é mandar outra leva que usa o cadáver dos perecidos para ganhar o salto para a areia.

A Direção do Benfica devia renovar com o Jorge Jesus amanhã, para ser o David Moyes do Benfica. O Vitor Pereira, que tenha boa sorte em Inglaterra, mas prevejo o pior. QUe faça muito dinheiro e tenha uma boa vida para ele e para a sua família, mas não o vejo a regressar aos grandes palcos (se é que alguma vez lá esteve).

Anónimo disse...

Claro manuel, vamos todos acreditar num aziado tão bem informado. Vai pros jornais entao. E o premio do Capela sabes quanto foi?

E digo mais, isso nao é crime nenhum. O lfv nao vai dar nada ao paços?

Emanuel Bento disse...

Miguel, não achas que o bloco do Benfica entrou demasiado afastado ? Não critico o facto de entrar com o bloco baixo, nem com o facto de ter abdicado de um avançado por ais um médio, esta era uma medida necessário num jogo destes mas a meu ver havia uma distância muito grande entre o Lima, Gaitan e Enzo na primeira zona de construção do F.C. do Porto, ou seja, esses 3 homens subiam para pressionar e o bloco com os defesas, o Matic e os extremos a baixarem por completo .. Foi essa a impressºao que eu fiquei, mas parabéns ao vencedor, é justo, o Porto é de longe mais forte que o Benfica, sobretudo quando entramos assim, sem a personalidade que nos caracteriza ..

Unknown disse...

Miguel, uma pergunta que me tem deixado alto intrigado e sem tirar o merito a todo o excelente trabalho do jesus

- sempre que mexeu na estrutura da equipa, no 11 inicial, foi quando perdeu os jogos: barcelona, spartak, fenérbache e agora porto. Ou seja, o normal eh jogar com 2 dos 3 avancados: lima, carrozo, rodrigo, quando colocou um medio, o resultado (nao falo de exibicoes, nem controlo de jogo nem nada disso) o rsultado foi a derrota.

Ps. Nao me lembro se em algum jogo que teve o medio a jogar como avancado, deu em vitoria, nao me recordo, mas pode ter acontecido!!

-37! disse...

Se o Benfica tivesse feito 15 faltas na primeira parte, ou o Gaitan ou outro qualquer tivessem mandado duas "piscinadas" dignas de oscar de pior actor, alguma vez a equipa chegava ao intervalo com 0 amarelos, como chegou o FCP?

As regras mudaram ao intervalo?

Estes critérios são absolutamente incríveis, daquele que supostamente é o "melhor do Mundo" naquilo que faz.

Anónimo disse...

Unknow, em Braga ganhou com Gaitan e Lima, em Bordeus ganhou com Gaitan e Rodrigo e depois Cardozo, em Leverkusen ganhou com Gaitan e Cardozo.

zorg disse...

Foi futebol. O Benfica fez um bom jogo, controlou as operações e acabou por perder não para o sistema de jogo, ou para o 11 superior do porto (que eu discordo que exista), mas para a sorte. O resultado "justo" era o empate, mas o futebol é assim mesmo.

Agora, é lamber as feridas e pensar no próximo jogo.

Pedro disse...

Unknown,

Não é bem assim. Uma das grandes mudanças de JJ este ano, para melhor, foi ter abdicado da teimosia dos dois avançados colocando mais uma peça no meio campo.

Foi assim que venceu em Braga, pela primeira vez, e foi assim que foi galgando pela Europa.

Tivesse optado mais vezes ainda, e acho que não estaríamos com esta enorme dor de alma neste momento.

Anónimo disse...

Mas que moral tem uma equipa que passou a 2a parte a atirar-se para o chão e pedir a maca para falar em justiça?

Quem joga para o empate perde, isso é que é justo!

masterzen disse...


Miguel Nunes,

Depois de ultrapassar a derrota contra o Porto e ler tudo o que foi escrito parece-me que há vários pontos importantes a apontar:

1- Fala-se muito da tomada de decisão dos jogadores e parece-me com toda a razão. A minha pergunta é e a tomada de decisão dos treinadores não deve ser avaliada? A tomada de decisão relativamente ao modelo de jogo escolhido, a forma como escolhe o onze, as substituições que faz durante o jogo e suas consequências que daí advêm e a tomada de decisão durante o jogo?

2- Como bem alguém disse o campeonato português para ser ganho tem que ser feito quase de forma perfeita, então os detalhes não contam para o desempate final?

3- Como é possível acreditar que o Matic e o Enzo podem assegurar todo o equilíbrio de uma equipa contra adversários competentes e com mais unidades no meio-campo?

4- O Jorge Jesus é muito competente sem dúvida mas a forma como vê o futebol é absolutamente desequilibrada em relação ao confronto com adversários tão ou mais fortes que o Benfica. Repare-se no esforço que Sálvio e Ola John fizeram no Dragão para defenderem... numa equipa equilibrada era isso que deveriam sempre fazer.

Podemos elogiar as vezes que quisermos o Jesus mas nunca o Benfica ultrapassará o Porto enquanto estes tiverem um treinador competente e mais unidades no meio campo que o Benfica. O Benfica necessita voltar a dominar o futebol nacional e com o Jesus não vai lá mesmo ganhando amanhã a Liga Europa(?), custe o que custar parece-me que o Paulo Fonseca pelo bom senso que apresenta, pela capacidade táctica das suas equipas, pela capacidade de potenciar jogadores parece-me o substituto ideal para o Benfica se este mantiver o mesmo nível de investimento que fez com Jesus.

Abraço