sexta-feira, 3 de maio de 2013

Fresquinhos, fresquinhos, fresquinhos

Arrasador. Passou o Benfica pela margem mínima quando justiça no Estádio da Luz teria sido passar por três, quatro ou cinco golos de diferença. 

Não colocando de forma alguma o mérito encarnado em causa, já aqui havia sido afirmado que o Fenerbahce era e é uma equipa banal. Talvez a mais acessível de todas as que o Benfica encontrou desde a Liga dos Campeões até à final da Liga Europa. Os turcos são débeis defensivamente do ponto de vista táctico. Não controlam de forma alguma o espaço defensivo e a enorme mobilidade do ataque do SL Benfica criaria sempre dificuldades atrás de dificuldades. O apuramento dependia sobretudo da percentagem de êxito na finalização. Porque chegar à finalização seria óbvio perante tanto desnível. Ofensivamente, pontapé para o ar para os seus físicos avançados tentarem algo.

"Vocês estão com muita bola. Eles não vos vão conseguir parar" Jorge Jesus ao intervalo para Enzo e Matic.

Como explicar a assombrosa exibição da dupla de médios encarnados? Tecnicamente e tacticamente já se sabe que são do melhor que passa pela Liga Europa na presente temporada. Mas como explicar tanto fulgor. Tanta disponibilidade física. Tanto duelo ganho, tanta correria para recuperar, tanta correria com a bola no pé furando linhas adversárias, obrigando outros jogadores a sair à bola, desorganizando completamente toda a estrutura turca?

Faça um exercício simples. Em Agosto comece a correr com um amigo. Você pára aos 9kms, o seu amigo que corra até aos 12kms. E isto até Maio de 2014. Em Maio de 2014, façam uma prova. Corram os dois até à exaustão. Experimente e depois venha cá contar quem aguentou mais. Quem está fisicamente mais forte. Em Portugal pela internet fora tendemos a crer que a condição física / estado óptimo físico se alcança se não tivermos intensidade em cima. É o contrário.

"Há jogadores que recuperam fisicamente muito mais rápido que outros" Carlos Carvalhal, no final do jogo de ontem.

Precisamente. E é tudo uma questão de recuperação. E do período que cada atleta precisa para recuperar. Sabendo que a recuperação óptima se dá sempre entre quarenta e oito a setenta e duas horas. Na maior parte dos casos, as dores proveniente do exercício até atingem o seu pico às quarenta e oito horas após. Essa foi a razão pela qual na flash interview na Madeira o treinador do Benfica referiu não ter tempo para nada. "Agora é só jogar". E no SL Benfica são testados os níveis de fadiga dos atletas. São dados objectivos os que se obtêm, e que permitem perceber o nível de fadiga dos atletas. Quer saber qual o principal indicador de fadiga? Lesão muscular. Retire os crónicos Aimar e Martins da equação, e quantas numa época que já vai longa? Menos que as que em outros tempos já se faziam sentir em Outubro. Jesus não trabalha sozinho. Acompanham-o fisiologistas. Luisão de fora na Turquia e Gaitán na Madeira não foi um acaso. Os fatigados não sobem ao relvado.

Jesus que não perca agora as finais (Estoril, Moreirense, Chelsea e Guimarães). Porque é sinal que a equipa rebentou fisicamente nos últimos quatro jogos...

PS. - "Não podia dar outro resultado que não a passagem do Benfica à final. Esta equipa foi um rolo compressor hoje [ontem], o Fenerbahçe não teve a mínima hipótese. O Benfica foi superior do início ao fim”"   “Nem parece o mesmo jogador! Ele não tinha nada a ver com isto. É impressionante." sobre Matic. Van Hoijdonk.

21 comentários:

Gon disse...

Miguel, um bocadinho off-topic: o que achas do André Almeida?


Para mim tem sido uma muito boa surpresa. Sem ser um prodígio técnico, tem mostrado uma qualidade e maturidade muito apreciáveis. Temos ali jogador?

Vitor Serpa disse...

"Acabou o jogo da Madeira e, apesar da grande festa benfiquista, logo se percebeu: não dá para muito mais. Nem sequer dará para esconder as dificuldades. O Benfica chega a este momento final e crucial da época preso por arames" Vitor Serpa

AHAHAHAHAHHAHAHAHAH

Calhaus! Há gente que devia ser proibida de ter um teclado à frente...burros que querem descobrir a pólvora e percebem zero!

Vitor Serpa disse...

"Acabou o jogo da Madeira e, apesar da grande festa benfiquista, logo se percebeu: não dá para muito mais. Nem sequer dará para esconder as dificuldades. O Benfica chega a este momento final e crucial da época preso por arames" Vitor Serpa

AHAHAHAHAHHAHAHAHAH

Calhaus! Há gente que devia ser proibida de ter um teclado à frente...burros que querem descobrir a pólvora e percebem zero!

.D10S disse...

Que jogador é Matic. Verdadeiramente impressionante! Um monstro, uma capacidade fisica incrível, uma noção de espaços perfeita, uma capacidade técnica acima da média.

Miguel, este Matic a continuar assim tem lugar em praticamente todas as grandes equipas deste mundo, não?

Ontem fui ver o que tinha sido dito em espanha e pude constatar que os jornalistas espanhóis estão completamente rendidos ao sérvio..

Não tenho palavras para descrever a sua época!

Cardozo: Grande jogador de futebol!

Enzo Pérez: Craque!

Gaitán: Só joga quando quer mas.. muito acima da média.

Lima: Sem ele, não estaríamos com uma época destas.

Luisão: Sem ele, a equipa fica orfã
e medrosa.

Maxi: Não está a jogar nada mas não merecia ficar fora de uma final destas.

Sálvio: Que touro!

A.Almeida: E não é que o puto sabe jogar.

Aimar: Que pena, com o D10S de 2010esta equipa seria mágica.

Sei que é impossível mas com D.Luiz, Coentrão, Di Maria, Ramires, Witsel tinhamos equipa para discutir a Champions.

JJ: Merece muitas críticas por causa da arrogância que o leva a 'cegar' mas o homem sabe disto a sério. Não existirão muitos treinadores no mundo que saibam mais de bola que JJ.

www.benficacompaixao.blogspot.com

Miguel Nunes disse...

Gon, serve perfeitamente como elemento de plantel. Fazendo 3 posições e tudo! E dependendo da estratégia como ontem (Cms para Kuyt) pode ser útil. Mas em 90por cento dos jogos, n é o lateral que o Benfica precisa. Mas, já aqui disse, é supreendente o nível q atingiu. Nunca o esperei. Mas tb nc será um indiscutível, pq n tem tanta qualidade para isso, sobretudo comparado c o nível actual do SLB. Mas, só ser mais q justo q faça parte do plantel e das opções em determinados momentos, já é mais do que em tempos esperei dele.

Miguel Nunes disse...

Vitor Serpa, o Serpa original, nunca deve ter treinado na vida. Não digo como treinador, mas como jogador, ou atleta de outra modalidade. Se n fosse assim, n havia tanto disparate para dizer. Gostava de o ver justificar toda a intensidade do jogo de ontem. Que era até um jogo mais problemático fisicamente q o da Madeira pq teve um período de recuperação inferior!

Aza Delta disse...

Claro que se jogaram é porque estão em condições, mas e quando não jogaram? não poucas vezes se pouparam jogadores por razões físicas. o problema é não haver boas alternativas na defesa e meio campo. que substituto há para o Matic? roderick. para o enzo? andré gomes e martins. nenhum dos substitutos me dá garantias.



de resto grande jogo o meu unico receio é termos Porto a 12 e Chelsea a 15

JMM disse...

O estado físico é, para quem como eu não tem qualquer formação ou conhecimentos na área, uma coisa curiosa e injustificável.

Por exemplo, o Sporting em Novembro parecia mais cansado que o Benfica ontem. Estranho tendo em conta que o Benfica tem mais jogos e joga com muito maior intensidade. Curioso também como o Sporting de Abril parece muito mais fresco fisicamente que o Sporting dos primeiros 3 Meses da temporada.

Como é que uma equipa chega a esta altura tão bem fisicamente depois de uma carga imensa (Benfica)? Como chega aguenta uma equipa 90 minutos intensos em Abril quando em Novembro com menos jogos nas pernas não aguentava meia hora (Sporitng)?

Para mim são mistérios mas não posso dizer que não fui "avisado" neste blog.

JMM

PS: Parabéns ao Benfica por uma magnifica exibição e pela presença numa final europeia. Merecido.

João disse...

Caro Miguel, sou um leitor frequente do blog mas é a primeira vez que realizo um comentário, por isso muitos parabens pelo trabalho até agora realizado neste blog, é um ex-libris da internet.
Não pude deixar de comentar agora, precisamente porque ando à várias semanas a ter ataques compulsivos de urticaria cada vez que ouço a radio e/ou a tv ou mesmo os jornais a falar do já FAMOSO cansaço que a equipa do Benfica demonstra. Deviam todos passar por este blog (isto so para nao serem obrigados a tirar um curso de ed.fisica ou fisioterapia!) e lerem quem sabe ou pelo menos alguem que tenta saber. Como disseste há uns dias sobre o comentador da Antena 1 "ele sabe de bola, não de futebol". Tal como o Vitor Serpa comentou em cima, só dá vontade de rir. Não vou estar aqui a recuperar todas as afirmações que aqui se fizeram a explicar a condição fisica das equipas de futebol, o meu objectivo é apenas este: demonstrar o meu agradecimento pelo trabalho de educar todos os leitores que por aqui passam, graças a este blog, deixei de gastar dinheiro em jornais que não sabem do que falam, e desligo o radio depois da flash interview. Obrigado Miguel, por me ajudares a poupar nesta altura de crise.

Miguel Nunes disse...

ahah João, obrigado eu pelas palavras :)

Pedro disse...

Miguel,

Estive no estádio...incrível...

No meio daquela adrenalina toda, os pormenores passam por vezes um pouco ao lado!Terei de ver o jogo com calma novamente, mas a questão é, teremos direito a uma das tuas excelentes análises? Se puderes não deixes de o fazer...

Um grande abraço,
Pedro

Joao disse...

Não renovem com JJ... Eu como belenense so agora e que recuperei desse trauma com o VDG

Miguel Nunes disse...

Joao, todo o Belenenses sabe o q se seguiu futebolisticamente à saída. Mas tb há mts sócios do Belém q acham e c alguma razão q financeiramente ele deixou o clube de rastos. Mas ai, a minha opinião, é que a culpa n é dele.

Pedro, vou fazer! Assim o espero, pelo menos.

No.Worries disse...

Começam a faltar adjectivos para o Enzo e Matic. Praticamente todos os adversários do SLB jogam com 1 ponta, 2 alas e 3 médios, o SLB joga com 2 pontas e 2 alas, e os 2 médios (Enzo e Matic) valem por 3, pois raramente se nota a inferioridade numérica no miolo. Conseguem juntar uma qualidade técnica acima da média com uma capacidade de trabalho notável. Só peço que fiquem mais uma época, só mais uma...
A questão de rebentarem fisicamente (que para alguns já vem desde janeiro) fica para quem alimenta uma estupidez dessas, e se o Miguel diz aqui que o Serpa nunca deve ter treinado na vida (e eu acrescento, nunca deve ter tocado numa bola) o mesmo se aplica a quem na blogosfera é parvinho ao ponto de falar do que não sabe.

Joao disse...

Miguel isso do financeiro são assuntos para outros blogues... Eu tenho a minha opinião sobre isso mas guardo.a para mim, a única coisa que e no segundo ano tínhamos equipa pa ter feito o que Guimarães ido a pre.eliminatoria da champions, mas pronto ja passou.

Ja agora vê as declarações do Guardiola sobre o Messi, fantástico.

Pedro disse...

Excelente Miguel!

Fico à espera...

Abraço
Pedro

Schmeichel disse...

Mais do Carvalhal (um treinador que admiro e que foi um erro tremendo do Sporting tê-lo substituido pelo Paulo Sérgio), hoje ao Record:
"O Fenerbahçe apresentou muitas debilidades. Tem jogadores muito aguerridos mas pouco controlados em termos de posição"
"Muitas vezes o cansaço não é físico, é mental e aparece muitas vezes quando não se está à espera."

Absolutamente de acordo. Vi pouco do jogo mas percebeu-se claramente que o Benfica era muito superior (aliás, já o sabia porque acompanhei os 2 jogos do Fenerbahce com o Plzen e achei os turcos uma equipa banal e muito muito longe da qualidade táctica do Benfica).

-37! disse...

O Fenerbache não teve a bola 15 segundos seguidos na sua posse, sem ser nos pontapés de baliza. Marcámos 3, porque só foram precisos 3. Se fossem 4 ou 5, era igual.

No final os adeptos turcos aplaudiram a equipa do Benfica. Momento lindo.


Faltam 4 vitórias para esta ser a época mais brilhante da história do Benfica.

Anónimo disse...

Miguel, fala-se de caso o Benfica ganhe ao Estoril, devia poupar a equipa no dragão. Achas que seria a melhor opção, visto que caso não joguem no dragão, os jogadores vão ficar 10 dias sem competir?

Luís

Saber Sobre o Saber Treinar disse...

Uma vez mais um artigo brilhante...

Durante a primeira parte do jogo da Madeira, os "especialistas" da Sportv também descreviam o que se passava em campo como "manifesta fadiga"...

Neste sentido uma contribuição:

"Durante décadas foram dadas como matérias incontestáveis as Leis do Planeamento do Treino (LPT), tal como os Picos de Rendimento, propostos por Matveyev. Tal facto é reforçado quando durante todo esse tempo, poucos questionaram, por exemplo, como planear um pico de rendimento para uma competição onde se tem de conquistar o maior número de pontos durante a mesma e que esta pode durar 3 a 9 meses, como são os casos das competições sazonais das modalidades colectivas. Actualmente, já se procuram respostas de carácter científico para estes problemas, até porque o crescimento dos volume e intensidade competitiva, acumulado durante uma época desportiva de uma modalidade colectiva de alto rendimento, caracterizada pelas competições nacionais, europeias e ainda os jogos das selecções, levou a constatações, principalmente no Futebol, de que os jogadores estavam a entrar em elevados níveis de fadiga, que o seu rendimento sofria grandes oscilações durante a época e que os jogadores das principais equipas europeias tinham prestações medíocres nas competições internacionais de selecções calendarizadas para o fim das épocas desportivas. As primeiras reacções foram de que se estaria a competir em excesso. Porém se analisarmos atentamente dados recentes, e se recorrermos ao exemplo do percurso da equipa de Futebol do F. C. do Porto durante as épocas 2002/2003 e 2003/2004, que manteve maioritariamente os mesmos jogadores, verificamos que se atingiram volumes na ordem dos 65 jogos por época, e ainda que os jogadores internacionais ao somarem mais os jogos da Selecção Portuguesa, contabilizaram á volta de 70 jogos na primeira época e 80 jogos na segunda. Contudo, relembramos que a equipa venceu quase todas as competições em que esteve envolvida, demonstrando uma “frescura” e intensidades assinaláveis nos momentos derradeiros das épocas. Observou-se que os jogadores apresentaram uma evolução favorável na Forma Desportiva nas duas épocas desportivas, não só constatável pelo elevado rendimento da equipa como também pelo elevado rendimento individual dos jogadores, expressado flagrantemente na segunda época, particularmente no caso dos jogadores internacionais portugueses, que após realizarem cerca de 70 jogos pelo F. C. do Porto, ainda contribuíram de forma expressiva para alcançarem a primeira final da história da selecção Portuguesa, obtida no Europeu de 2004. Noutro exemplo, o jogador Frank Lampard, na época 2006/2007, jogando a meia-final na taça de Inglaterra frente ao Blackburn, realizou o seu 101º jogo da época. E segundo os comentadores desportivos, tal como os seus colegas de equipa, ele apresentava uma "frescura física fantástica"."

in Saber Sobre o Saber Treinar / Metodologia do Treino / Necessidade de uma ruptura epistemológica

JL Martins disse...


"Precisamente. E é tudo uma questão de recuperação."

e depois vamos a ver e quase tudo se resume a blood spinnig...