sexta-feira, 24 de maio de 2013

How Germany went from bust to boom on the talent production line

"he DFB wanted to move away from playing in straight lines and relying on "the German mentality" to win matches. Instead coaches focused on developing fluid formations that required the sort of nimble, dexterous players who would previously have been overlooked because of their lack of physical strength."

O sucesso na Alemanha a chegar pela inteligência, pelo potenciar nos atletas o conhecimento do jogo e importância da tomada de decisão. A Federação Espanhola deu o mote, a Alemanha entre outras seguiu. 

"In the past there were a lot of big players. But look at our players now," Dutt says. "You realise that an important thing for a football player is technique and then the height of the player, ordinarily, will be small. [Diego] Maradona, [Andrés] Iniesta, Xavi – all little players. In the defence we think we need big players. Mats Hummels is big but he is very good with the ball. In 1982 Mats Hummels wouldn't have played in defence, he would have played at No10. In the 1970s, [Franz] Beckenbauer was playing football and [Hans-Georg] Schwarzenbeck was running after the English players – if he got the ball he gave it to Beckenbauer and the job was done. But now Schwarzenbeck is Hummels, and Hummels plays like Beckenbauer and Schwarzenbeck."

A ideia cada vez mais ultrapassada de que é possível ser-se um jogador de elite não tendo enormes qualidades técnicas. Se o jogo ofensivo começa maioritariamente desde trás, como se pode abdicar de qualidade técnica e de decisão desde o primeiro momento? Os melhores defesas do mundo não são os com maiores qualidades físicas. Qualidade técnica e de decisão, as características mais determinantes para qualquer posição ocupada no campo. 

"They said: 'They have to try to be a professional or not. They have to decide.' I said: 'No, we can't do that in Freiburg. It's wrong. Most players in our academy can't be professionals, they will have to look for a job. The school is the most important thing, then comes football.' We give players the best chance to be a footballer but we give them two educations here. If 80% can't go on to play in the professional team, we have to look out for them. The players that play here, the majority of them go on to higher education. And we need intelligent players on the pitch anyway."

A preocupação com o individuo para além do futebolista. Um exemplo notável da Federação Alemã. Faz ideia de quantos miúdos da formação do Sporting, FC Porto e SL Benfica desistem de estudar atrás dum sonho que nunca se realiza? Quantos acabaram por ter uma vida um pouco mais complicada por terem ido atrás do sonho de serem futebolistas profissionais?

"But for me the most important thing is to educate the coaches in the youth academies... Before in Germany, if you played in the Bundesliga for a few years, clubs said: 'We'll take them to manage the under-17s.' But they had no education to be a coach. Sometimes the same thing happens in England – I saw this. On the pitch these players played very well but that doesn't mean they're a coach, and now this changes in Germany. And then under-15, under-17 and under-19 coaches, they gave them a salary so they could do this work full time. Coaches came from university, who had studied sport, they mixed it up and then it got better."

Determinante. O processo de selecção e formação de treinadores decisivo para potenciar ao máximo as qualidades dos jovens praticantes. Em Portugal a quase total ausência de verbas para despender com o futebol jovem afasta demasiados bons treinadores da base, onde deveriam estar, e promove outros tantos cujos conhecimentos técnicos sobre o jogo e / ou treino ou pedagógicos são nulos, coarctando demasiadas vezes o potencial dos jovens praticantes. 

"Young players need to make mistakes to get better, but managers think they can't afford [for] that to happen. You see the squads, even in the smaller clubs, they get players from all over instead of bringing young players through"

A forma mais rápida de potenciar as aprendizagens. No "Talent Code" de Daniel Coyle é referido que estas se dão de forma dez vezes mais rápida quando há erros para corrigir. Só jogando (no treino e também na competição) se pode potenciar ao máximo o desenvolvimento dos jovens atletas.


P.S. - Obrigado ao Jorge pela partilha




10 comentários:

Anónimo disse...

O SLB sempre a pensar em grande já tratou de contactar um treinador campeão europeu, Jupp Heynckes.

Roberto Baggio disse...

Miguel esse artigo é fantástico... Da para notar às diferenças... Futebol menos físico e mais elegante.
Menos Jancker e mais Litbarski!
Gosto muito desta nova Alemanha, o Gonçalo já me tinha avisado há 4 anos que seriam a grande potência mundial, pelo menos em termos de jogadores.
Está tudo explicado.
Tomás, aquele treinador de rugby, que toda gente critica dizendo que não percebe nada de futebol, já tinha mostrado essa preocupação.
Disse : A federação tem uma palavra forte a dizer quando forma treinadores, na forma como lhes passa essa formação e sobretudo no que lhes ensina em termos de valores e princípios.

Abraço

Samuel Ramos disse...

Miguel, concordo com tudo o que dizes no post, mas, por ter conhecido a realidade por dentro durante alguns anos, posso dizer-te que a preocupacao do Sporting em formar atletas, mas tambem em providenciar-lhes estudos e' grande.

Joguei naquela casa durante duas epocas e nunca senti que os meus estudos fossem um impedimento. Requer um esforco extra, e' certo, mas o proprio clube incentiva os atletas a prosseguirem com os estudos. Os atletas do meu tempo (Quaresma, Viana, Carlos Martins, etc) nao o fizeram, nao por pressao do clube, mas por decisao sua. Eu sempre continuei os meus estudos, cheguei a jogar duas epocas como profissional noutro clube e foi quando me pediram para abandonar os estudos para me dedicar por inteiro 'a carreira que decidi deixar o futebol.

Quanto aos outros clubes, nao posso falar porque nao conheco a realidade, mas no Sporting e' algo a que se da' imenso valor.

Miguel Nunes disse...

Samuel, eu sei que sim. Não apenas no Sporting. Os miúdos são premiados pelos resultados escolares e tudo. Arranjam-se explicadores... mas chega a um momento (16,17 anos sobretudo) onde quase nenhum continua. Conheço exemplos concretos. Muitos mesmo. Nem todos tomaram a tua difícil decisão.

Miguel Nunes disse...

Posso até dizer-te que segui de mt mt mt perto o caso de um jogador do Sporting (junior na altura e ia várias vezes treinar com os séniores) que foi meu aluno na escola e a quem fui incapaz de impedir o seu abandono escolar.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Bem visível a mudança de conceitos e estratégia nas equipas alemãs.

Depois de 2000 (Europeu onde foram trucidados) e de uma geração de grandes pequenos-jogadores (Karl-Heinz Ridle, Voller, Hassler, Mathaus, Olaf Thon, Stefan Reuter) e da aparente falta de novas gerações...

De repente, num Europeu de sub-17, vejo um jovem chamado Mezut Ozil.

Diogo Albuquerque disse...

Foi após o fracasso do Euro-2000 que se deu a revolução no futebol alemão, tenho um ficheiro que refere todas as transformações que ocorreram no futebol onde, entre outras coisas, os clubes da 1ª e 2ª liga foram obrigados a desenvolver as suas academias.

É incrível o talento jovem na Alemanha e sabendo que é o resultado de uma maior e melhor aposta na formação dá ainda mais gosto.

Postiga disse...

E atenção ás gerações que aí vêm. Tive oportunidade de ver o Mundial sub17 em 2011 e a selecção germânica era a par da mexicana a melhor. Marcava montes de golos e jogava com uma maturidade assinalável com muito jogador de potencial, destacava a frente de ataque e um jovem que já faz parte do plantel do Bayern, Emre Can

Postiga disse...

E atenção ás gerações que aí vêm. Tive oportunidade de ver o Mundial sub17 em 2011 e a selecção germânica era a par da mexicana a melhor. Marcava montes de golos e jogava com uma maturidade assinalável com muito jogador de potencial, destacava a frente de ataque e um jovem que já faz parte do plantel do Bayern, Emre Can

Joel disse...

e porque há lendas que deixam o futebol...

http://www.youtube.com/watch?v=0ievvNEfXso