domingo, 9 de junho de 2013

Onze dos portugueses à conquista do U20 na Turquia. Individualmente uma das melhores gerações dos últimos tempos em Portugal.

Ponto prévio. Exceptuando Tiago Silva, Tiago Ilori e André Gomes, de todos os outros não foram observados mais de 4,5 jogos e regra geral incompletos, pelo que se trata de uma análise bastante superficial. O Mundial na Turquia confirmará ou não as primeiras impressões.

Tiago Ferreira. Muito potencial pela boa qualidade técnica. Tem todavia dificuldades na forma como aborda as diversas situações de jogo. Procura impor um estilo impetuoso que o prejudica pois vê-se facilmente ultrapassado ou mal posicionado. É um central interessante mas claramente à procura de maior maturidade. As experiências futuras serão determinantes no seu desenvolvimento. Há que continuar a jogar para que possa uns anos mais tarde almejar o potencial que tem. Assim procure jogar mais com a inteligência e menos com o físico.

Tiago Ilori. Potencial tremendo. Não é muito vulgar aparecerem centrais com tamanha velocidade, sobretudo aliando a tão importante característica condicional a qualidade técnica. É certo que acumulando experiência de competição dará o salto e tornar-se-à um central importante na selecção portuguesa A. Está numa fase de decisão do futuro, e tem de prosseguir a carreira num clube onde jogue sempre. Independentemente do nome do clube, é decisivo que some 30 jogos completos por época para que com as experiências adquiridas seja cada vez melhor na leitura e reacção às diferentes situações que encontra. É uma das atracções do Mundial de sub 20.

João Mário. Maturidade. O capitão é provavelmente o melhor jogador de nacionalidade portuguesa sub 20 da actualidade. Diferente de ter o maior potencial, contudo. Um estilo mais próximo de João Moutinho que de André Martins, ainda que aqui e ali haja quem o considere um “10”. A sua elevada maturidade coloca-o acima dos colegas. Defensivamente percebe o jogo antes dos demais e não se coíbe de colocar uma intensidade elevada nas suas acções. Seja a sair para recuperar seja na forma como ajusta o posicionamento para cada situação. Ofensivamente sabe tudo sobre movimentação e tem imensa qualidade técnica. Recebe e passa com qualidade, para além de ser o jogador mais responsável com bola de toda a selecção. É inteligente e joga seguro, pelo que é fácil a cada momento perceber o que se seguirá. Para o bem e... para o mal.

André Gomes. Bastante melhor ofensivamente que defensivamente. Percebe-se muita categoria na forma suave como de cabeça levantada vai desviando a bola dos adversários enquanto procura soluções. É inteligente com a bola nos pés e mesmo a um ritmo baixo vai fazendo estragos. Defensivamente,  e mesmo que tenha melhorado posicionalmente vai demorando mais do que o que seria razoável, quer na forma como pressiona quer na forma como baixa para coberturas ou simplesmente para trás da linha da bola. Quer impor um estilo de “regista” mas está longe da qualidade dos tradicionais 10 pelo que o sucesso da sua carreira dependerá bastante do que evoluir no trabalho defensivo.

Tiago Silva. O criativo. Grande qualidade técnica. No Belenenses habituou-se a jogar mais próximo do avançado. Na selecção o 433 com um pivot defensivo e dois médios interiores obriga-o a jogar mais recuado. Percorre um processo de adaptação a novas situações, sobretudo defensivas que aliado ao facto de ser o nome menos notório da selecção o pode prejudicar na sua utilização. Todavia, bem explorado poderá ser o factor MAIS da selecção. De todos é o mais capaz de provocar desequilíbrios nas defensivas adversárias. Percebe o jogo antes de acontecer e descobre alternativas pouco previstas. Um grande talento que tem sido potenciado em Belém. Candidato a uma das surpresas na Ia Liga na próxima época.

Tozé. Traços bem próximos dos de Tiago Silva. É um talento que ainda se está a descobrir a si próprio. Ainda à procura de perceber o sucesso/insucesso das suas acções ao nível sénior, agora que a dificuldade do jogo triplicou. É garantido que o potencial o elevará para um patamar importante. No imediato percebe-se que perde bolas que não estaria habituado a perder. É inteligente e paulatinamente mudará o seu padrão de decisões, tornando-se no jogador que promete.

Ricardo Esgaio. Como João Mário, muita maturidade, qualidade técnica e de decisão. Sabe e segue todas as decisões e posicionamentos mais ofensivos. Defensivos é outra história. É o tipo de jogador que não desequilibrando “cai” bem numa equipa que se pretenda equilibrada, pois é um jogador de imensa responsabilidade. Como defesa direito revela lacunas no posicionamento, mas, porque se percebe o critério com que joga, é certo que tais deverão advir sobretudo da falta de experiências anteriores relevantes. Com bola é um “descanso”, e todos sabemos como os melhores devem “pegar” mais cedo no jogo.

Ivan Cavaleiro. Oportunidade importante para se mostrar. É rápido, muito forte e finaliza bem. Todavia, aparenta pouco potencial de desenvolvimento por aquilo que é a sua qualidade técnica e de tomada de decisão. Naquela que poderá ser uma das últimas vezes que estará em montras importantes a competir contra atletas da sua idade, pode fazer a diferença pelas suas características físicas. Características essas que tenderão a ser pouco interessantes no futebol sénior. Se sair valorizado, o seu clube deve imediatamente procurar rentabilizar Cavaleiro financeiramente, porque desportivamente é menos provável que venha a trazer retorno.

Ricardo Alves. O seu concorrente joga no Barcelona e especula-se o seu ingresso na equipa principal do Sporting. Ricardo joga no Belenenses e é suplente de Ferreira e Diakité. Todavia, e como no futebol não é o nome ou a camisola que joga, Ricardo é bastante superior a Agostinho Cá. Tem, porque com melhor qualidade técnica e sobretudo de decisão, mais potencial que o colega de posição.

Ricardo. Velocidade e qualidade de drible. Cresceu bastante no Vitória de Guimarães, mesmo num modelo de jogo que pouco privilegiava a sua qualidade. É um desequilibrador com facilidade a finalizar e a movimentar-se para o fazer. Com Bruma, Esgaio e Cavaleiro como concorrentes não se sabe por onde passarão as opções do seleccionador. Como extremo poderá / deverá crescer mais que Esgaio e Cavaleiro. À responsabilidade do jovem leão acrescenta talento, e à velocidade do jovem águia acrescenta qualidade técnica (recepção / passe) e de decisão.

Kiko. A mostrar-se ofensivamente, pela boa qualidade técnica. Competição importante para se valorizar, uma vez que doravante terá de competir com atletas mais velhos, obrigado a tomar decisões mais rápidas. Importante segui-lo para perceber se as boas qualidades evidenciadas se esgotam ao contexto próprio da sua idade, ou se há potencial para aprender e evoluir. Até porque não há canhotos a surgir em catadupa.

40 comentários:

João Rodrigues disse...

Tanta qualidade no campo, mas se calhar pouca qualidade no homem da foto

Laranjeira disse...

Dá gosto ler este blog:
- ensina a ver futebol
- resgata putos com potencial, da obscuridade a que a ignorância do mundo do Futebol os tem votado
- é "acusado" de parcialidade por todo os quadrantes, às vezes, até no mesmo post

Tudo isto, com uma generosidade tocante, movido pelo interesse de ver todo o mundo do Futebol evoluir.

Um grande Obrigado pelo serviço público.

João disse...

Caro Miguel, não querendo desfazer da tua opinião (e sendo offtopic) mas como é que explicas que um 'grande' treinador como Vitor Pereira vá parar a um Al-Ahli..

Supostamente um grande treinador (sem estar em fim de carreira) não vai para as arábias.

Se calhar não é assim lá grande coisa, digo eu não sei.... ou anda tudo a dormir?

Abraço!

B Cool disse...

Umas perguntas Miguel, a que se devem os títulos de juniores e juvenis do Benfica este ano se raramente conseguem produzir jogadores com potencial ?

Se relativamente aos juniores pode-se entender que as promoções para a equipa A afectaram especialmente a B, mas também os juniores, fico com a sensação que há um conjunto de jogadores que foram somando títulos nos diversos escalões.

É só pela superioridade física que depois se esbate a nível de seniores, conforme o apontado para o Cavaleiro ?

As convocatórias para as selecções de idades inferiores não têm tido em conta o potencial dos jogadores mas o estádio de desenvolvimento deles ?

No fim de contas, qual é o problema da formação do Benfica para não produzir atletas com potencial para singrarem enquanto seniores ?

FCS disse...

Ao ler o que escreves sobre o Tiago Ferreira, não consigo deixar de pensar no Nuno André Coelho.

Luis Santos disse...

Boas!

Só uma nota em relação ao que escreveste na parte do Kiko, vem aí um grande lateral esquerdo (se conseguir confirmar o potencial): Rafa (Porto). Tem jogado nos sub19.

Já agora, viste alguma coisa do Aladje?

Roberto Baggio disse...

"João Mário
..Defensivamente percebe o jogo antes dos demais e não se coíbe de colocar uma intensidade elevada nas suas acções. Seja a sair para recuperar seja na forma como ajusta o posicionamento para cada situação..."

Vou discordar aqui, acho que é precisamente isso que lhe falta. Intensidade nas acções defensivas, agressividade ao atacar o espaço.

Abraço

Manuel Rebolo disse...

o betinho? será que tem potencial? eu nao lhe acho muita graça.

Abraço

Manuel

montoya disse...

O Tiago Ferreira é uma espécie de David Luiz naquilo que o David Luiz tem de pior.
Tiago Silva é craque. Não sei como é que o Benfica o dispensa e fica com o razoável André Gomes.

Manuel Oliveira disse...

Gostaria de saber porque motivo o Blog do Manuel deixou de aparecer na lista de Blogues?

Anónimo disse...

O Tiago Ferreira para mim foi uma completa desilusao esta epoca. Ja nao conto com ele. Ja oToze enche me de esperancas. Joao Mario, grande jogador

Hugo Pereira disse...

"Está numa fase de decisão do futuro, e tem de prosseguir a carreira num clube onde jogue sempre. Independentemente do nome do clube, é decisivo que some 30 jogos completos por época..."


Gostava de perguntar se na vossa opinião (Miguel Nunes e quem quiser dizer algo) é melhor para a evolução de um jovem jogador treinar e fazer 30 jogos sendo sempre orientado por um mau treinador ou apenas treinar, sem jogar, mas sobre as ordens de um bom treinador?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Miguel Nunes disse...

Manuel, há uns meses por causa duma publicidade tive de retirar toda a blogroll, entretanto já passou a data da pub e fui repondo os que me lembrava. Dá-me o link, sff, p voltar a colocar.

Laranjeira, obrigado

João, a qualidade dos jogadores / treinadores não é definida pelo clube onde estão. Isso apenas demonstra a importância dos empresários e a inteligência de quem toma decisões (dirigentes)

Miguel Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuel Oliveira disse...

Obrigado pelo esclarecimento caro Miguel.
Aqui vai o link:
http://manueloliveira2000.blogspot.com/
Se não for pedir demais, apague por favor o comentário do anónimo que me insulta.
Não precisa de publicar este comentário!

Abraço.

Miguel Nunes disse...

Sobre o Aladje n comentei pq prefiro vê-lo a jogar com séniores. A verdade é que são mts os guineenses a chegarem a Portugal para todas as equipas por mão de empresários manhosos que lhes retiram 2,3,4 anos (os testes da idade tÊm sp um desvio padrão de alguns anos e nem todos os clubes o fazem). E portanto estar a projectar algo que desconfio n faz sentido. Se calhar em 91 tinha prometido maravilhas ao Gil, Cao e Toni e afinal tinham 27 ou 28 anos cada um.

Há uns anos perguntei ao treinador de juniores de um dos grandes de lisboa se os miudos tinham mm a idade q diziam ter. A resposta foi:

"epa, sinceramente, eu acho q n. Mas vou fazer o q? Sou preconceituoso, n fico c o miúdo sem ter a certeza absoluta, sabendo q o miúdo é melhor q os que cá tenho, e correr o risco de ir para o rival e passado 2 ou 3 anos estar ai a valer milhões e a vir rasgar a dizer que foi rejeitado ali, culpa daquele treinador? Ou confio na idade dele, uma vez que o passaporte prova-o e uso-o?"

Basicamente é algo que devem ser os dirigentes a tratar...

Manuel Oliveira disse...

Miguel, gostei de saber o que escreveste sobre a formação do Benfica porque não sabia algumas coisas.
Creio que o título de júniores acontece porque tivémos vários miúdos a rodar na "B" e estes só começaram a jogar pelos júniores já com a fase final a decorrer.
O Cancelo foi decisivo!

Redceltic disse...

Mas, Miguel Nunes, relativamente a este último ponto de que falas sobre os juniores do Sporting serem mto melhores, como explicar que a seleção de sub 19 tenha mais jogadores do Benfica? Má escolha do selecionador? Empresários?

Miguel Nunes disse...

Bcool, vou tentar resumidamente e em traços gerais falar-te um pouco sobre a formação do slb. Aquilo que sei em virtude de ser amigo de algumas pessoas que fazem parte da formação e prospecção do SLB: O Sporting foi pioneiro nas duas coisas mais importantes qd se fala em fut jovem em Portugal (qualidade dos treinadores e rede de prospecção), e o enorme avanço que outrora teve sobre os demais foi fruto desse pioneirismo. Por exemplo, o C.Ronaldo seria sempre o jogador que é, tivesse passado por SCP, SLB ou FCP. Não foi essencialmente uma questão de o formar, foi sobretudo uma questão de o descobrir primeiro que os outros.

O SLB só mais ou menos por 2005,2006 (n recordo ao certo) passou a ter um departamento digno desse nome de prospecção. Coordenado pelo Bruno Maruta (meu colega de faculdade, para quem fiz algumas observações para o SLB algures nessa data). Só por essa altura o Benfica começou a chegar aos miúdos tão rápido como o Sporting. Umas vezes, primeiro, outras depois, quando até ai se não fossem os miúdos aparecer c as chuteiras na mão na Luz, Rui Costa style, numa qq captação, seriam sempre desviados para o Sporting. Basicamente, até 2005 todos os bons jogadores iam para o Sporting. Ao Benfica iam apenas aqueles filhos de benfiquistas que sabiam das datas das captações. Isto era uma vantagem sem limites.

Há cerca de 10/15 anos atrás, a prospecção surgia sobretudo no Interassociações Lopes da Silva U15. No final do interassociações 6 ou 7 miúdos seguiam p o SLB e outros tantos para o FCP. Neste momento aos 15 anos já está quase tudo escolhido. O interassociações já n tem relevo qq na prospecçaõ dos clubes pq estes descobre os miudos logo aos 9,10 anos, nos primeiros anos de federados, aparecendo apenas pontualmente alguns miúdos que atingiram mais tarde a maturação.

O trabalho do gabinete liderado pelo Maruta tem sido de excelência. Conseguiu apanhar alguns daqueles casos pontuais que só se revelam mais tarde (foi c Maruta que o N Oliveira chegou do Norte), mas a primeira equipa que realmente se iniciou com o arrancar a sério do departamento foi a de Benjamins B(miúdos de 9 anos) pq tudo o q era mais para a frente o Sporitng já tinha escolhido os melhores todos.

Essa equipa que se iniciou como Benjamins é actual equipa de Juvenis. A tal 1a equipa a sério a ter total influencia da prospecção. E essa equipa tem ganho tudo o que há para ganhar em todos os escalões. dos 9 aos 16 anos tem vencido tudo. Basicamente o q quero dizer é que essa é a equipa do ano zero da formação do SLB, e se deva avaliar todas as que ficarem para baixo e não para cima, pq as de cima apareceram como remendos.

O miúdo que marcou aquele golo do titulo no FCP é este: http://www.zerozero.pt/jogador.php?id=143938&epoca_id=142 ele, como a maioria chegou ao SLB c 9,10 anos. Se o departamento arrancasse um ano mais tarde este e outros miúdos jogariam no Sporting.

Em relação *a qualidade dos treinadores, o SLB tal como o Sporting passou a recrutar pessoas especializadas no treino e no treino de jovens, com componentes pedagógicas, em vez das tradicionais velhas glórias, que foram excelentes jogadores mas de treino...

Curiosamente, neste momento em relação à formação há do lado do Sporting uma maior preocupação com o que se está a passar do que do lado do SLB. Ainda este ano, depois de algumas mudanças profundas na formação do SCP (dispensa de bons treinadores e coordenadores, impusição de alguns traços de modelo de jogo que muitos treinadores que ficaram não concordam, contratação de amigos do Sá Pinto) me disse um grande amigo treinador do SCP, que pelo caminho que isto leva o SCP vai deixar fugir o SLB.

Quanto ao campeonato de juniores do SLB, deve ter sido um mero acaso. O Sporting é melhor, tem mt melhores jogadores, mas teve alguns problemas. Sei q o Filipe Chaby teve de fora a época qs toda, entre promoções à equipa B, etc.

Miguel Nunes disse...

redceltic, a maior parte desses jogadores serão pouco relevantes no fut portugues. qd digo melhores, refiro-me aqueles q são verdadeiramente especiais. Há o Bernardo no SLB, mas há mais no SCP (Iuri e Chaby sobretudo)

mas n conheço assim tão bem, para poder afirmar. São mais coisas que me chegam por pessoas em quem confio totalmente.

Miguel Nunes disse...

- apaguei e voltei a colocar o comentário (o enorme) mais abaixo, desta vez retirando um nome que havia mencionando antes p n trazer chatices a ng. Só por isso aparecem respostas a um comentário que agora está depois das respostas, em vez de antes.

Jorge Fernandes disse...

Miguel, vai uma aanálise a selecção. Ja estou a fazer download do jogo contra a croácia para tentar eu analisar calmamente, mas as tuas análises é que são boas. Vinha a calhar não?

Miguel Nunes disse...

n vi o jogo. só sei q ganhámos 1 a 0, se n houve mais golos. lembraste-me disso, vou ver o golo, agora. N vou pegar... se pegar em algo é no u21

Miguel Nunes disse...

Hugo Pereira,

primeiro ano de sénior entre um ou outro - treinador mt competente. 2ndo - jogar jogar jogar. Sem competir é difícil adquirir experiências em nº suficiente para evoluir como jogador

Ricardo Faria disse...

E da formação do FC Porto não tens nenhuma opinião?
Para mim, o trabalho de prospecção e de treino chefiado pelo Luís Castro também tem sido positivo (O aproveitamento na equipa sénior já é outra história). As sucessivas gerações da formação têm bastante qualidade: os sub-18 (base dos sub-19 que lutaram pelo título), sub-17 também têm muita qualidade e são a base da selecção nacional, também ela com muita qualidade.

A prospecção do FC Porto centra-se bastante, até aos Sub-9/10, na zona do Grande Porto e só depois em casos excepcionais ou em idades mais avançadas é que se recruta noutras latitudes. As escolas Dragon Force espalhadas pelo país também são uma fonte importante de recrutamento

Para mim, uma vantagem que o FC Porto tem em relação aos outros dois grandes é que, a partir da próxima época, a partir dos sub-14 os jogadores vão competir sempre no campeonato nacional: (sub-14/Dragon Force subiram este ano ao Campeonato Nacional; sub-15: FC Porto; sub-16: Padroense; sub-17: FC Porto; sub18 e sub19: Nacional de juniores)

Tema bastante interessante para se discutir ;)

Miguel Nunes disse...

Ricardo, talvez por ser de Lisboa n conheço a realidade do FCP. N conheço pessoalmente ng que trabalhe no FCP.

Mas o q contas é mt interessante (já tinha ouvido falar do protocolo c o Padroense)

Redceltic disse...

Entendo.
A propósito do Cavaleiro, consideras que não poderá fazer a diferença a nível sénior é isso?
Por falta de técnica?



Miguel Nunes disse...

sim e inteligência, por assim dizer

hertz disse...

Miguel, tens alguma opinião sobre estes jogadores júniores do Benfica: Fábio Cardoso, Cancelo, Rebocho, Filipe Nascimento, Sancidino, Rafael Guzzo e Hélder Costa? É que estes são dos mais falados e os que até têm demonstrado bons pormenores.

André Sousa disse...

Quase tudo certo, Miguel, mas a equipa campeã nacional de juvenis do Benfica não é um bom exemplo.

Basta ver que, da equipa que foi titular contra o Porto, só três jogadores fizeram o nacional de iniciados de há dois anos. O André Ferreira, guarda-redes, chegou esta época ao Benfica, o Rúben Dias é proveniente da geração de 97, campeã nacional de iniciados no ano passado, o Gilson Costa veio do Belenenses, juntamente com o Diogo David, no ano passado, o João Lima chega na mesma altura, vindo do Leixões depois de se destacar num torneio no CFC, o Guga e o Renato Sanches entraram na equipa de forma gradual, eles que foram esteios da equipa campeão nacional de iniciados do ano passado, e o Yuri Ribeiro (irmão do Romeu Ribeiro, ex-Benfica) chega do Braga na época passada e ganha o lugar este ano numa geração acima do sua. Sobra o Isaac Fernandes, o Romário Baldé e o tal jogador que marcou o golo, o Gonçalo Guedes, que está no Benfica desde os 7 anos.

E, já agora, a equipa que fez o nacional de juniores pelo Sporting não difere muito a nível de qualidade individual da do Benfica. Falo da equipa porque a geração é mais abrangente, porque já engloba vários jogadores que estão na equipa B ou na equipa principal.

André Gomes disse...

Miguel, qual a tua opinião sobre o Bernardo Silva?
Leio por todo o lado que é possivelmenta o jogador mais promissor da sua geração.
Poderá ser o próximo 10 do Benfica no futuro?

Henrique disse...

Miguel Nunes, penso que o Bruno Maruta foi entrevistado pela Benfica TV, ou estou enganado?

Miguel Nunes disse...

Henrique, n faço ideia

André Gomes, sim, penso que o Bernardo é o português c mais capacidades p ser um jogador importante no Benfica de todos os q consigo pensar (inclusive outros q já sejam seniores)

Anónimo disse...

http://www.dn.pt/desporto/porto/interior.aspx?content_id=3265506

Depois lê isto Miguel.

Um abraço.

Miguel Nunes disse...

Já tinha lido. Os melhores apostam nos melhores e olha q nessas divisões é mais dificil confiares no tipo André Martins do que numa 1a divisão

B Cool disse...

Obrigado Miguel, assim já é mais fácil compreender certas coisas.

Mas daquilo que falas, devo depreender que os elementos da selecção sub-19 onde predominam os jogadores do Benfica serão pouco representativos, tanto mais que para o mundial de sub-20 apenas 3 foram seleccionados.

Vou ficar então a aguardar uns anitos até ver se as equipas do Benfica começam a produzir craques, ou pelo menos jogadores com potencial, o que mesmo assim ainda estará muito longe de produzirem potenciais titulares.

Obrigado Miguel e um abraço

Pedro disse...

Alto lá...o André Gomes tão elogiado no post é o André Gomes do SLB, aquele que leva pancada a torto e a direito neste blog?
:)

Miguel Nunes disse...

n é assim tão elogiado. E digo-te que tenho duvidas de que seja titular...mm nos u20

Edson Arantes do Nascimento disse...

Das poucas vezes que vi o Bernardo Silva a jogar pareceu-me um jogador muito interessante. Sem conhecer bem a formação diria que é um dos mais promissores que jogam ou jogaram no Benfica nos últimos largos anos.

No entanto, muito ainda terá de comer para chegar ao nível dos actuais titulares do Benfica - que é altíssimo. Espero que o clube lhe garanta as condições necessárias para evoluir.

O André Gomes leva na cabeça e leva com razão.