segunda-feira, 24 de junho de 2013

Portugal no u20. Segunda jornada.

Destaques individuais

Dabó. Não consegue sequer dominar uma bola. Incapaz de perceber o jogo defensivamente, sempre mal posicionado e incapaz de dar seguimento a um ataque que seja que lhe passe pelos pés. Um dos responsáveis pelo dividir em posse de bola do jogo com a Coreia. Mesmo quando procura entregar jogável, simplesmente não é capaz de o fazer.

Edgar Ié. Um dos piores centrais de que há memória nas selecções portuguesas. Completamente perdido em campo. Não sabe nada do jogo. Defensivamente é um caos, mal posicionado, não percebe quando tem de sair, quando deve apertar para impedir enquadramento (é de uma decisão dessa natureza que surge o golo do empate). Ofensivamente é jogador de um toque. Pontapear com toda a força para a frente. Tudo o que tem para dar são saltos na primeira bola. Se o jogo começa por trás, percebe-se o porque de Portugal não ser capaz de ter bola.

Agostinho Cá. Anda pelo relvado à frente da defesa. Esse é o seu único critério. Incapaz de adaptar o seu posicionamento ao dos colegas, fica ligado ao primeiro golo adversário por estar apenas a fazer número.

João Mário. Um dos jogadores de futebol que subiram ao relvado. Procura sempre entregar jogável. Menos visto na sua movimentação ofensiva porque Portugal foi incapaz de ter bola. Joga sempre com critério e mais uma vez provou estar acima da maioria dos colegas.

Bruma. O desequilibrador. Praticamente impossível impedi-lo de ser bem sucedido em situações de 1x1 (sem cobertura próxima). No U20 continua a receber a bola em espaços interiores, onde nem sempre é apertado para receber. Depois de enquadrar coloca sempre dificuldades aos adversários. Joga com os colegas e isso difere-o do tipo de extremos que só tem linha e cruzamento para dar. Uma das grandes figuras do Mundial.

André Gomes. Criminosa a sua presença no onze em detrimento de Tiago Silva. Não tem nada para oferecer para além da meia distância. Melhor nos equilíbrios, mas sempre incapaz de concluir o melhor passe. Com ele ter bola, só quando joga com o central. Se depois pensarmos que se o central que recebe é Ié, percebe-se que dois segundos depois a bola esteja na posse dos adversários.

Tozé. Vitima de estar à frente de jogadores que apenas têm chutão para oferecer. Fica sem bola. Percebeu-se a sua qualidade num passe de decisão óptima (timing e espaço onde a bola parou) para Bruma. Tem um metro e muito pouco, mas até a central deveria jogar. 

53 comentários:

B Cool disse...

e o illori, não falas desse magnífico central ? quantas vezes se viu o illori a 10 ou 15 metros do mica ?e quantas vezes se viu o illori a ser o último defesa em linha só com ele mesmo ? já nem vou falar de como foi comido na primeira jogada de perigo da coreia ou como deixou enquadrar o adversário no primeiro golo ... achas que o bruma mostrou ter boas decisões ? Marcou um bom golo e teve jogadas de perigo, mas achas que em geral teve critério nas decisões ?

André Pires disse...

Excelente Post!

Anónimo disse...

Mas entre o Ie e o Tiago Ferreira? Eu ainda assim, menos mal com o Ié...

Jorge disse...

o João Mário já me convenceu e continuo a achar que pode ser um Lucho daqui a uns anos, quando perceber melhor o timing de entrega da bola. nem preciso de comentar as opiniões sobre Ié, Cá, Dabo...não consigo perceber como é que esta malta consegue ficar nas equipas onde estão a não ser pela capacidade física.

O André Gomes continua a fazer-me lembrar o Pedro Barbosa na fase final da carreira. Parece que quer fazer sempre noventa minutos sem suar.

Um abraço,
Jorge

Anónimo disse...

Inacreditaveis os comentarios do Tadeia acerca do Cá! E do outro cromo sobre a possibilidade do Aladje(que tera ido registar o seu nascimento, já montado na bicicleta)vir a ser da seleçao principal...

Anónimo disse...

Tanto jogador da Guine Bissau, essa potencia da modalidade, de repente na seleçao...serao todos do mesmo empresario? Será que ninguem desconfia de marosca?

Miguel Nunes disse...

último anónimo, a maior pertinência sobre o(s) empresário(s) que trazem os guineenses nem é a forma como podem movimentar-se na fpf (duvido até que tenham influencia nisso), mas noutro tipo de maroscas que fazem c os miudos que trazem da Guiné e q acabam por tapar o lugar de outros com muito mais potencial

Miguel Nunes disse...

Bcool, deixa lá o Ilori em paz. Já sofreu o q tinha p sofrer hj com os colegas que lhe deram para jogar. Já foi castigo suficiente. E n vi a maior parte das coisas q falas, excepto 2 más abordagens defensivas em lances de 1x1.

O Bruma n esteve mal, mesmo q lhe retires o golo e duas ou três arrancadas perigosas.

Anónimo disse...

Em que é que o Ilori teve melhor que Ié ou Tiago Ferreira?
Noutros jogos ainda acredito, mas hoje teve igual ou pior que esses, comenta com isenção...

espinha disse...

Concordo 100% com o post, inacreditavel como se deixam jogadores da bola em portugal e se levam estes cepos que nao sabem o que é jogo de equipa, depois temos tambem um treinador que o melhor que ele deve perceber alem de negociatas de empresarios e companhia é das garrfas de vinho, enfim.....

Anónimo disse...

tozé? o que fez o tozé de especial?

josé sá, cancelo, joao mário e esgaio tem tudo para crescer e tornarem-se jogadores de classe.

andré gomes também mas precisa de melhorar, como se costuma dizer em futebolês, no "capítulo do passe".

tirando estes 5, que mesmo assim podem não dar em nada, esta selecção é de uma banalidade atroz.

arrisco dizer que é pior que a de há dois anos.

tirando estes e salvaguardando os que desconheço como o puto do belenenses que te fartas de elogiar, podemos dividir os jogadores desta selecção em dois 3 tipos:

as motorizadas - bruma, ricardo, ivan cavaleiro, que naturalmente sobressaem neste contexto

os tractores - aladje, cá, dabo, ricardo alves

os velhinhos que andam em contra-mão na autoestrada e que deixam a malta maluca - lori, ferreira, ié, dabo, mica

tozé, o puto do belenenses, os guarda redes suplentes e mais ou outro que não me estou a lembrar agora não contam! são espectadores privilegiados deste filme!!!

Anónimo disse...

Sim Miguel, era precisamente sobre isso que eu falava! O Aladje tem 19 anos, tem!

V disse...

Mas afinal, o André Gomes é craque ou não? faz-se? Mourinho blablbala, elogios do JJ.
É um flop?

montoya disse...

Ricardo a lateral; meio-campo com Ricardo Alves- João Mário-Tiago Silva; e Tó Zé a jogar como avançado. A coisa ficava interessante.

Anónimo disse...

Esta selecção sem o Bruma e sem o Sá já estava em casa. Fraquinha. O central que foi do Sporting, o Edgar Ié, é uma lástima. O lateral direito que jogou hoje é péssimo. O Agostinho Cá é jogador para a segunda B, e não é para todas as equipas. O André Gomes perde a maioria das bolas. O Bruma no jogo de hoje esteve encostado ao flanco o tempo todo. Quando deriva para o interior torna-se letal. Tem um potencial fabuloso e remata com os dois pés de forma simples e colocada. O Tozé é muito melhor que todos os outros que já passaram pelo meio-campo com excepção do João Mário, que é um jogador adulto embora lhe falte alguma coisa. Abafando o Bruma - tarefa dificil - sobra pouca coisa.

Anónimo disse...

Pq que o gajo fez tantas alteracoes de um jogo para o outro? O Alves tinha sido dos melhores

PedroF disse...

E o 20 da Coreia no segundo golo deles? Fez-me lembrar o Nolito, que delícia.

hertz disse...

Mais uma vez só vi alguns minutos do jogo (isto de andar em época de exames é lixado...) mas basta analisar que em 2 jogos sofreram 4 golos para ver que a nível defensivo aquilo deve ser um caos.

Em relação ao André Gomes, os maus passes e as perdas de bola continuam, tal como já acontecia no Benfica. Será que ele é capaz de corrigir isso ou quê? E achas que seria melhor ele jogar mais recuado no terreno (a trinco)?

PS: É mesmo para acreditar que o Aladje tem 19 anos? LOL

Joao Rodrigues disse...

Não sei se hei.de rir ou de chorar de lembrar que há acerca de 3 anos o caetano não foi ao europeu de sub.19 e por exemplo agostinho cá que era juvenil foi a esse europeu, acho que a partir fica tudo dito acerca da forma como são feita estas convocotárias para estas selecções.

PP disse...

O que me preocupa mais nesta selecção não é o talento. Esse sempre houve e haverá em Portugal.

Preocupa-me é que em termos de futebol corrido, esta equipa ainda não ter protagonizado uma jogada colectiva ao nível do segundo golo da Coreia. E, depois somos nós os mais tecnicistas e evoluídos tacticamente. Nesse lance, os nossos defesas pareciam uns pinos!

Onde está a qualidade do trabalho de treino?

Já agora, quanto ao "post" acho que faltou falar no Ricardo, que mais uma vez jogou mal... muito mal, diria, pois era de todos os que estão presentes aquele que se estava à espera de jogar melhor, tal a experiência capitalizada esta temporada ao serviço do Guimarães.

Anónimo disse...

Cuidado com as "certezas" no futebol, especialmente quando falamos de jogadores jovens, ainda em formação. Criticar o Edgar Ié como fizeram, sem verem o seu potencial, é de alguém que ainda tem muito a aprender..

Anónimo disse...

a tua parcialidade é brutal...os maiores elogios aos flops do zbording (ve-se lg o teu clube) e os outros nenhum presta lolol tirando o bruma, o andre gomes, o cancelo, o joao mario n ha mais nd de jeito....nao sei onde este gajo quer fazer do lori um grande central loolol so porque nos testes fisicos do xboring era o mais rapido pronto ja vai ser o maior mentalidade lagarta lolol metam os olhos na espanha e vejam o que sao jogadores

Andre disse...

Miguel só uma pergunta, não é estranho uma das melhores escolas de formação do mundo ter vindo buscar o agostinho cá e o Edgar Ié?
Nem vou falar do tempo de utilização deles lá, mas pelas observações devem ter visto algum potencial não?
Sinceramente vejo nestes jogadores grande potencial, o que não percebo são este tipo de treinadores que temos nas selecções.Não há gente nova com talento sem serem ex-jogadores de futebol?Hélio, Peixe, Pedro Roma?Tanta gente a sair da faculdade de certeza cm ideias novas e sem oportunidades?

DC disse...

Se fosse português o Messi teria passado toda a sua formação no banco para ver jogar o Aladje ou o Cavaleiro.

Ou isso, ou assinava pelo Jorge Mendes...

Cole disse...

Relativamente à questão da idade do Aladje, especular sem ter dados científicos que provem a idade do jogador é um exercício perigoso. O desenvolvimento motor (e todo o desenvolvimento) depende quer do genótipo, quer do fenótipo. Nascer na Guiné e ter um código genético de várias gerações estimuladas pelo ambiente a desenvolverem rapidamente capacidade motoras globais, ao que se somarmos as características específicas das fibras musculares do centro-africano conduzem a disparidades enormes quando comparadas com o europeu caucasiano, muito mais com o português. A nossa cultura no cuidado aos bebés compreende muito colo e cuidados que tornam o desenvolvimento motor global, como o andar, por exemplo, mais tardio que o caucasiano norte-americano e muito mais tardio que o centro-africano. Por outro lado, os portugueses desenvolvem mais rapidamente competências de motricidade fina que os dois povos que anteriormente referi. Tudo isto são valores típicos e genéricos das populações.
Se quiserem um exemplo de ver para crer mais simples do que pegar em investigação da área deixo-vos a sugestão deste filme/documentário, que acompanha os primeiros meses de vida de 4 bebés, um norte-americano, um japonês, um mongol e um namibense: http://www.imdb.com/title/tt1020938/
Atentem ao tipo de cuidados que os progenitores providenciam, os brinquedos que cada um tem e o impacto desses fatores culturais no desenvolvimento. Adivinhem lá qual dos bebés começa a andar primeiro... Aliás, com um ano de idade a diferença é tal que algum pessoal daqui vai ficar com dúvidas acerca da autenticidade do filme e achar que o puto da Namíbia é catanado...
Em todo o caso, tal como o Miguel já vem referenciado em muitos outros posts, no U20 estes aspetos do desenvolvimento ainda fazem muita diferença, mas à medida que o tempo passa tende a haver um equilíbrio de capacidades cada vez maior. Exceptue-se, logicamente, questões como a densidade óssea, a rapidez de contração das fibras musculares, a velocidade do metabolismo, a flexibilidade, etc., que dependem mais da herança genética do que do fenótipo. Daí a explicação de existirem poucos africanos de top na natação (mais pesados) e poucos caucasianos de top nos 100 metros (menor explosividade das fibras musculares).

Anónimo disse...

Mas aqui a questao das idades é fundamental sim. Muito estranha esta repentina invasao de jogadores da Guine. Porque nao de Cabo Verde? Porque nao os negros da Amadora? Percebes? Ha aqui alguma coisa que nao bate certo e o Miguel ja deu a entender que sabe qualquer coisa sobre o assunto.

Mesmo assim, o Bruma, tenha ele 18 ou 21, parece ter um grande potencial. Os outros sao de arrepiar!

Miguel, Ié ou Tiago Ferreira? Qual o menos mau?

Anónimo disse...

Anónimo da 01:08... Podem fazê-lo porque Iés, Cás e Aladjes não são "jovens" como os outros.

Anónimo disse...

PP, eu até estou relativamente agradado... Por comparaçao com a equipa de ha dois anos. Estes parecem o Barcelona ao lado dessa equipa (que mesmo assim chegou à final!)

Roberto Baggio disse...

Se bem que alguns estudos Cole, mostram algumas mudanças das fibras vermelhas,com o estímulo certo de contracção muscular. Claro que em potencial uns serão sempre mais que outros, mas o com o estímulo certo podem haver mudanças muito significativas.
Abraço

Edson Arantes do Nascimento disse...

Continuo a achar uma equipa mais agradável do que a de 2011. Mesmo assim, e sem olhar com a atenção devida para os dois jogos, pareceu-me ver coisas que são sinistras...

Também continuo a achar que esta geração tem muito mais potencial do que as últimas. Todos estão a bater no Aladje, por exemplo, mas para o tipo de jogador que é pode ter algum futuro.

O camarada Catio Balde e sus muchachos - dos clubes todos sejam portugueses ou estrangeiros Barcelona inclusive - andam é a facturar à toa com estes miúdos. Uma vergonha.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Continuo a achar uma equipa mais agradável do que a de 2011. Mesmo assim, e sem olhar com a atenção devida para os dois jogos, pareceu-me ver coisas que são sinistras...

Também continuo a achar que esta geração tem muito mais potencial do que as últimas. Todos estão a bater no Aladje, por exemplo, mas para o tipo de jogador que é pode ter algum futuro.

O camarada Catio Balde e sus muchachos - dos clubes todos sejam portugueses ou estrangeiros Barcelona inclusive - andam é a facturar à toa com estes miúdos. Uma vergonha.

Cole disse...

@Roberto Baggio,

Precisamente. A questão do estímulo é central no processo de desenvolvimento. Uma sociedade orientada para a aplicação da ciência no desporto poderá proporcionar aos seus elementos essas alterações. A manipulação/controlo do estímulo é sempre uma alteração ambiental sobre o quadro genético dos indivíduos. O exemplo que dei baseia-se em condições de desenvolvimento típicas, sem orientação para a prática desportiva, mas sim para as atividades culturalmente significativas para cada povo, refletindo os valores sociais vigentes nas diferentes sociedades humanas. Não faço ideia da idade com que Aladje veio para Portugal, mas colocar a mesma suspeita de catanado em todos os casos, apenas porque não tenham uma cara evidente de criança, parece-me discriminatório. Imaginem que eram o Aladje, com a idade correta tal como a do BI, e terem a boa prática de frequentar o LE, ficariam um bocadinho desapontados com o nível de alguns comentários. Muito mais porque seriam comentários de pessoas que estarias a representar no U20. Não admira que o interesse em representar a seleção seja meramente carreirista, tal é a falta de identidade comunitária que o nosso povo dispõe, negando à partida qualquer pessoa que não encaixe na caixinha de preconceitos que temos na cabeça.
Por outro lado, e voltando à questão do genótipo/fenótipo, será extremamente interessante analisar em que medida o apoio da fisiologia no desporto terá impacto no longo prazo na seleção de atletas de alta competição no futebol, onde a componente formação é tão importante.
Na NBA surgem cada vez mais casos de jogadores filhos de ex-jogadores, que muitas vezes casaram com ex-jogadoras (ver lista aqui http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_second-generation_National_Basketball_Association_players).
Não deixa de ser curioso que no futebol, esta herança genética somada ao facto de crescer num meio familiar de atletas, também apresenta as suas famílias privilegiadas (ver aqui: http://soccerlens.com/famous-football-families/86969/).
Não quero com isto apontar que, por exemplo, Benjamin Aguero será mais predisposto a ser melhor jogador do que um qualquer miúdo da sua idade que seja exposto aos mesmos estímulos que o neto do Maradona. Mas não deixa de ser curioso o impacto que o treino certo tem em atletas, como por exemplo, Cristiano Ronaldo.

André Almeida disse...

Criticas os putos como se eles fossem adultos e ainda não tivessem uma carreira pela frente para aprender...

D.E. disse...

Com um seleccionador que pensa que a maior diferença entre o futebol e o futebol americano é que um se joga com os pés, não se pode esperar muito. Agostinho Cá, por exemplo, era o médio com mais critério à um ano atrás no europeu de sub-19 a par de João Mário. Decidia bem e acrescentava algo que os médios presentes nesta selecção não podem oferecer ao funcionar mais como médio de transição. Não é que fizesse grande diferença, visto que o meio campo está a funcionar simplesmente para a charutada para extremos ou ponta de lança.

Posto isto, jogar com João Mário e André Gomes em campo assim não faz sentido que são jogadores que precisam de ter bola nos pés. Tinha curiosidade em ver o meio campo com Tozé ou Tiago Silva mas da maneira que estamos a jogar, temo que, tal como estes fossem para campo fazer número.

Esgaio não o mostrou neste jogo, mas pelo que mostrou anteriormente, penso que dos jogadores da frente, a par de Bruma é o que mais futuro poderá vir a ter. Muito certinho tacticamente. Quero acreditar que vai ser um extremo do tipo Figo, Pedro Barbosa ou Ryan Giggs, jogadores que apesar de jogarem em posições em que se dá primazia à capacidade de explosão, eram jogadores capazes de pensar e pautar o jogo.

Dabó é um tanque, pura e simplesmente. Tá ali para aviar cacetada e até agora não lhe vi qualidades para estar na selecção. Mas também não sei se haverá assim tantas alternativas viáveis ou pelo menos com ritmo de jogo.

Miguel Nunes disse...

Cole, deixa-me só que te diga, para que não fiques a pensar que escrevo ou faço afirmações com base em teorias de suspeições. Responsabilizo-me por tudo o que foi escrito por mim. E tudo o que escrevi é porque sei, e não porque teorizo, ok?

ouve, eu até joguei com um gajo que fez uma carreira fantástica e que fez grandes contratos (enquanto jovem promessa) graças ao facto de ter no BI menos 3 anos que os que tinha na realidade. Mas esse é um caso isolado que não se relaciona com os dos guineenses que estão a chegar em catadupa à formação em Portugal, não sem antes passarem por um processo de... Até te podia dizer as equipas onde os vais poder encontrar para o ano, mas já tenho mta gente do futebol a ver o blog e não o vou fazer, para não ter problemas.

vitor disse...

Oh Cole, nao te parece estranho que sejam todos da Guine? Porque nao de outras ex-colonias? Porque nao, os negros residentes em Portugal? Pensa...

Cole disse...

Miguel,

Compreendo o ponto de vista da tua questão. Deve ser doloroso ver talento jovem a ser constantemente preterido em detrimento de jogadores provenientes de África com mais 3 ou 4 anos de idade. Mas já pensaste nos motivos que levam a que nesses países haja a possibilidade de tal acontecer? Porque é que tal não é possível em Portugal? Será que os europeus não têm responsabilidade pela miséria que se vive em África à conta da exploração de centenas de anos? Nem os registos de nascimento conseguem ainda controlar convenientemente. E os empresários de que falas são uma nova estirpe do que sempre fomos como povo face aos países que "colonizamos": uns saqueadores. Sempre em prol do nosso próprio benefício e do nosso empreendedorismo sem noção das consequências que essas ações acarretam para toda a sociedade. Agora os jogadores é que têm culpa? Talvez, mas para mim que abana com o dinheiro tem muito mais.

Anónimo disse...

Que argumentacao ridicula... Agora a culpa é da exploração na época dos Descobrimentos... Se não fosse isso já tinham os registos de nascimento a funcionar devidamente? Não. Ainda faziam fogueiras com pauzinhos.

Miguel Nunes disse...

eu n tou a por a culpa dessa situação nos jogadores. Apenas sabendo o que se passa não posso dizer que lhes acho mais potencial que outros que já fazem tão bem tendo menos 3 e 4 anos.

Mas acredita que para os jogadores é mt bom. É basicamente a diferença entre ser futebolista profissional ou não. Entre ganhar milhares e milhares e não.

Portanto, não culpo mm nada os jogadores. Na brincadeira até digo que qq dia trato de falsificar a idade do BI do meu puto. Passava automaticamente a ser uma das maiores estrelas da sua geração (falsa...)

Vitor disse...

Miguel e o Bruma? Mesmo com uns 21 anos, nao achas que poderá ainda assim, ser um jogador muito interessante, um jogador de seleçao principal?

Miguel Nunes disse...

atenção. eu n particularizei na parte das idades, n mencionei o nome do Bruma nisso.

E acho. Só o conheci no relvado esta época e é interessante sim. Mas n acredito q atinja o nível mundial que alguns esperam dele.

Cole disse...

Anónimo das 22:17,

Acreditas que o investimento contemporâneo das empresas portuguesas em Angola, por exemplo, é para o bem-estar e desenvolvimento das comunidades aí residentes?

Tsubasa disse...

Ié é um filme de terror! E se é forte a saltar nas bolas aéreas, teve mais um lapso no 2-2 da Coreia, que nasce de um pontapé de baliza!!

Dabó não comento. É inconcebível estar a tirar lugar a jogadores de futebol.

Para central, volto a referir Miguel Rodrigues. É, salvo erro, o jogador sub-20 português com mais minutos na Liga Portuguesa. Pode não querer dizer nada, mas é um jogador que já foi sujeito a mais competição do que o campeonato junior. Estreou-se o ano passado com o Leiria em destruição e depois teve uma bela exibição na Luz, numa equipa que jogou com 4 juniores frente ao Benfica...

Agostinho Cá e Ié nunca são criticados por esses experts em futebol que é o maisfutebol, entre outros, porque jogam no Barça. (ponto!)

Fiquei agradavelmente surpreendido com o Aladje. Mostrou que sabia mais do que ter 2 metros e atrapalhar. Falta crescer, jogar em Itália pode crescer como ponta-de-lança trabalhador e útil.

Esgaio e João Mário, pela inteligência e pelo que sabem do jogo têm que jogar sempre. Já sabem tudo sobre futebol, agora é minutos nas pernas, para continuar a evolução.

Anónimo disse...

Cole, isto é um blog de futebol. Mas WTF! E tu acreditas que o investimento das familias corruptas angolanas em portugal, por exemplo, é para o bem estar e desenvolvimento das comunidades aqui residentes?

Rear disse...

"Ha aqui alguma coisa que nao bate certo e o Miguel ja deu a entender que sabe qualquer coisa sobre o assunto."

Eu tenho a certeza, porque já me disseram directamente, pessoas ligadas ao futebol, que jogadores desta selecção não têm a idade do BI.
Factualmente, e não tenho duvidas nenhumas disso.
Assim como jogadores da formação do Benfica (e eu sou benfiquista), e do Sporting (são os que tenho conhecimento de causa, e sei nomes).

Já tivémos casos desses em Portugal, na nossa selecção (Lourenço, Gil, Toni, etc).

Agora "só" temos mais.

PP disse...

Não percebo o porquê de tantas críticas ao Aldje.

Primeiro, ele não tem cara de quem tenha mais do que 20. Se assim fosse o que dizer do Ricardo Esgaio com aquela barba serrada?!

Segundo, o Aladje é muito, mas mesmo muito importante na manobra ofensiva da equipa. Não só em termos ofensivos, como também defensivos.

O trabalho que ele faz em campo é brutal e de enorme desgaste. Tomara nós que Bruma e Ricardo fossem mais acutilantes que ele no que toca a pressão defensiva ao jogador adversário. Talvez assim houvesse menor desgaste do nosso ponta-de-lança que o pudesse estar mais lúcido em certos momentos.

Gosto da sua inteligência inata a jogar de costas para a baliza. A receber e proteger a bola, temporizando o momento ofensivo, até que chegue ajuda vinda de trás.

Gosto também da maneira com que muitas vezes joga, i.e., ao primeiro e segundo toque, o que revela grande maturidade e elevado sentido prático, numa posição e zona de campo onde é fundamental deixar-se de rodriguinhos bacocos para evitar morrer na praia.

Penso que a qualidade de passe dele pode melhorar, se o resto da equipa fizer o que deve fazer, evitando que o Aladje desgaste-se tanto em correrias. Um jogador menos cansado decide sempre melhor.

Portugal até pode ter jogadores avançados mais pequenos e sobretudo mais talentosos a nível técnico do que o Aladje.

Contudo, são também jogadores demasiado formatados para jogar com os adversários de frente e a jogar de trás para a frente, transportando a bola. Os poucos que sabem jogar em apoios (vulgo tabelas) acabam por não ter a robustez física para a posição e tendem sempre a complicar o que parece fácil, perdendo a bola.

Por tudo isso, acho que o Aladje tem sido um verdadeiro achado. Frente à Coreia foi um dos melhores da selecção sub 20.

Carlos Zorrinho disse...

Cole, o que importa isso?
Aqui fala-se de futebol, não de política...
No nosso 11 titular estavam mais nascidos na Guiné que em Portugal (5 vs 4) não achas isso estranho?
Mesmo que esta seja a idade real não estamos a privilegiar o físico em detrimento da técnica quando daqui a 3 anos estão a competir em seniores e o físico deixa de ser relevante pois todos são já fortes?
Queremos ganhar em sub 20 ou formar jogadores para a selecção de seniores?
Saná, Baldé, Danilo, Pelé, Ie, Dabo, Cá, Aladje, Bruma, Zezinando, Djaló, Vaz Tê etc etc tem jogado pelas nossas selecções jovens, que proveito darão à selecção A?
Espero que Bruma seja a primeira excepção apesar de certas dúvidas.

Anónimo disse...

http://www.zerozero.pt/jogador.php?id=487

Vejam o Lourenço com... 30 anos.

Vitor disse...

ahahahahah Anonimo das 1.38! Acreditas que eu ontem depois de ler o comentario de alguem q falou sobre o Lourenço tive curiosidade, e fui ao zerozero pesquisar a carreira e fiquei com a mesma reacçao que tu? Inacreditavel! 35 a 40, nao engana!

É altura destas informaçoes começarem a ser investigadas pela imprensa e começar a haver uma investigaçao à seria! Se alguem possui alguns dados mais concretos, penso que é de fazer chegar isso às autoridades competentes. UMA VERGONHA! A taparem o reconhecimento e as oportunidades a jovens com idade real! Porque de serem internacionais nas camadas jovens ou nao, muitas vezes, depende disso o sucesso ou o insucesso de uma carreira!

DC disse...

Curioso, contra a equipa teoricamente mais fraca joga o 11 mais forte.
O Tozé joga um bocadinho mais que o André Gomes não joga?
O Ilori joga um bocadinho mais que o Ié, o Tiago um bocadinho mais que o Cá, o Cancelo um bocadinho mais que o Dabó...

O pior é que quando for a doer voltam os armários todos.

Anónimo disse...

Contra estés mancos até eu jogava melhor que os que saíram...
Pelo jogo de hoje não dá pra avaliar nada.

DC disse...

Sim, porque as outras 2 selecções que defrontamos eram o Brasil e a Espanha, não era?

GBC disse...

Umas notas só, PB:

André Gomes: Não achas que como trinco minizava (muito) os defeitos e potenciava as virtudes que tem? Trabalhá-lo para aprender com o Matic...

Tozé: Gostei muito desse passe e, acredites ou não, tive a certeza que falarias dele aqui. O Tozé parece-me bom jogador e inteligente. Porém, para um jogador do seu tamanho e morfologia, esperava um médio com mais à-vontade com a bola e mais ágil a nível motor (e mental, aqui por outras razões...). O que vi foi um jogador inteligente, criterioso e com capacidade para entregar bem a bola quando tem espaço; porém, em algumas situações, pareceu-me tecnicamente faltar-lhe qualquer coisa para ser o que podia ser...

PS - Ter um Betinho na frente a arrastar os centrais para a entrada do Bruma/Esgaio/Ricardo dava em média + 2 golos por jogo à Selecção... se tivéssemos um Chaby a fazer os últimos passes então...