quinta-feira, 4 de julho de 2013

Portugal eliminado no u20. Rápida.

Tal como há dois anos, continuamos sem aprender. Tal como há dois anos poderíamos ter tido a sorte de chegar mais longe. Desta vez não a tivemos. Tal como há dois anos continuamos a querer vencer os jogos pela força, garra e entrega, em detrimento da qualidade, criatividade e toque de bola. É óbvio que não temos nem perto da qualidade individual de outras selecções, como a de Espanha. Mas é certo também que não nos preocupamos em dar oportunidades aos que podem mudar o jogo da selecção. A força não se vence com força, sobretudo quando há mais nos adversários, e não foi com brutamontes e com apostas desmedidas nas capacidades físicas dos seus atletas que a selecção portuguesa passou a estar presente nas fases finais das grandes competições.

P.S. - Teria sido curioso o apuramento com uma bela assistência de Ié (como é possível aquela qualidade a receber uma bola num jogador presente nesta competição) e um belo golo do mesmo jogador. A caixa de comentários teria estado bem mais preenchida. 

31 comentários:

Manuel Humberto disse...

«A força não se vence com força, sobretudo quando há mais nos adversários».

É a força que concentra todas as atenções em Bruma, aliada às evidentes qualidades que tem.
No Sporting anda tudo com os olhos postos em Bruma ao passo que se despreza a renovação (essa sim, a bem do Sporting) indispensável: Ilori.

Hugo disse...

Em 2011 eliminou-se Uruguai,Argentina e Franca . Tivemos oportunidades para vencer a final .
E tu chamas-lhe sorte .
Custa assim tanto perceber que nao existe apenas um tipo de futebol ?

Rocky Balboa disse...

Ele não diz que não existe só um tipo de futebol. O que diz, e eu concordo, é que não potenciamos as nossas qualidades do ponto de vista da criatividade e técnico. No critério de inclusão na convocatória e no 11 inicial tem grande ponderação a dimensão física. Daí a proliferação de guineenses naturalizados nas nossas selecções jovens, em detrimento de outros com maior capacidade técnica, melhor entendimento do jogo e consequentemente maior potencial que são privados de vivenciar estas competições.
E sim, concordo com sorte no último mundial. Uma selecção que demonstrou sempre incapacidade em fazer 2 passes, em controlar fosse o que fosse num jogo, fazendo do "corre Nélson" o seu grande principio ofensivo não é uma selecção que possa aspirar à potencialização do seu talento. É uma selecção que, pelas características do jogo Futebol, procurou tirar partido das características individuais do Nelson Oliveira para ganhar jogos. Potenciar talento é coisa que não acontece há muito nas nossas selecções jovens.

Miguel Nunes disse...

Rocky, obrigado pela resposta. Não iria responder pq é tempo perdido. A malta não entende mesmo, mas respondeste bem por mim. Põe sorte nisso. Até para ganhar à guatemala e nova zelândia foi preciso mta sorte. Ao péssimo Uruguai não ganhámos, como é sugerido lá em cima, nem tão pouco à Argentina. Ganhámos à França com 2 bolas paradas. Mas, estou certo que o seleccionador na altura saberia que teriamos 2 golos de bola parada. foi tudo bem planeado.

Mike Portugal disse...

O Ilidio Vale é que era bom. looool

Rui Sousa disse...

E eu com a ideia que no mundial passado foi 1-0 com o Guatemala (golo de grande penalidade), 0-0 com a Argentina e 2-0 com a França (golos de canto e grande penalidade). Já na final os dois golos foram fruto das corridas loucas do Nelson Oliveira... Estou enganado?

Edson Arantes do Nascimento disse...

Uppercut do Rocky! Tufas!

Olha lá oh Hugo e onde andam esses belos exemplares de 2011? Onde? Jogam onde?

Então eu pergunto: para que serviu "aquele tipo de futebol"? Para quê? Para ganhar uns míseros jogos com um futebol que não lembra ao diabo?

Sinceramente... Esta equipa tuga é patética. Mais patética do que em 2011 - tenho de fazer esta auto-comiseração. Estou quase a apagar o comentário que deixei aqui depois do primeiro jogo.

A FPF é uma fraude.

hertz disse...

A selecção sub-20 de há 2 anos era tudo a defender e pontapé pra frente para o Nelson Oliveira. Não é por ter chegado à final de muda isso, assim como não é porque a Grécia ter ganho o Euro 2004 que passa a ser uma boa equipa.

Por acaso quando vi o golo do Ié o que pensei foi: se Portugal passa lá vai ele continuar na equipa e vai ser o herói deste jogo!
Mas depois lá aconteceram aqueles 2 erros digno dos infantis: no 2º golo do Gana acho que o gajo que rodou ainda tinha tempo de ir beber um cafezinho antes de rematar e no 3º golo, o que dizer? Tem uma barreira são capazes de fazer!!! Parece que o menino Ié estava com medo de levar com a bola.
E depois espanta-me como há gente que diz que a selecção merecia mais! LOL Como é que com aquele seleccionador, com aquele futebol e com alguns daqueles jogadores que eram autênticos cepos conseguem dizer que a selecção merecia mais?

Dejan Savićević disse...

Miguel,
Quem escolhe os técnicos da FPF?
Será essa a tarefa do Silveira Ramos no futuro?

Roberto Baggio disse...

Volta Ilídio, estás perdoado! Estes tachos na federação têm de acabar. Veja-se bem ao que chegamos: Tivemos um incompetente em 2011, tivemos um pior em 2013. Mas agora não queremos competência! Andamos a pedir incompetência de volta. Andamos a elogiar o que na altura foi demasiado mau para ser verdade. Enfim!

José Pereira disse...

Boas pessoal! Gostei do teu post, Miguel. Foste assertivo, como sempre.
Tenho apenas a dizer que a prestação da selecção sub-20 neste Mundial em nada me surpreendeu, dado o histórico de participações que temos tido e o nível exibicional apresentado. Há 2 anos, quando chegamos à final, tínhamos uma selecção 10x pior do que a actual.. a tal filosofia do "pontapé para a frente e corre Nélson" conseguiu iludir muitos portugueses até ao último instante! O que verificamos, actualmente, é um péssimo seleccionador que pelo seu fantástico currículo (Candal) conseguiu chegar a seleccionador dos sub-20 sem saber fazer uma convocatória ou apresentar um 11 em condições! Para além da enorme falha de não ter convocado um avançado (Betinho, por exemplo, seria uma boa alternativa), insistiu durante todo o torneio nos mesmos jogadores, na mesma equipa.. inaceitável! Cancelo, Tiago Silva, Ricardo Alves, Ivan Cavaleiro, Ricardo Esgaio, Tozé (sobretudo) foram extremamente prejudicados por uma espécie de Scolari teimoso que insistia em colocar jogadores em sub rendimento como André Gomes, Edgar Ié (o que é que este manco anda a fazer no Barça B?) Agostinho Cá, Ricardo e até o João Mário! Para além disso, o problema crónico das selecções nacionais: excesso de confiança! O tal complexo de supremacia que a selecções portuguesas, em qualquer escalão, ostentam perante os adversários.. O seu talento chega! Depois vê-se em campo o resultado: erros defensivos infantis, falta de agressividade, displicência, etc. Mas sem qualquer dúvida, a principal mudança nestes escalões, dada a qualidade apresentada por esta selecção (Bruma, Tiago Silva, Esgaio, Cancelo, Ilori, Tozé, Ivan Cavaleiro, José Sá) terá de passar pelo staff.. É preciso renovar os seleccionadores das camadas jovens e colocar treinadores a sério, com experiência!

Pedro disse...

"Olha lá oh Hugo e onde andam esses belos exemplares de 2011? Onde? Jogam onde?"

Ui...cuidado com essa argumentação. Uma das coisas que este blog defende é o péssimo aproveitamento de jogadores de qualidade superior em detrimento de outros. Ainda agora nas análises feitas a este mundial isso foi repetido. Os clubes não apostam nos jogadores jovens logo é natural que os deste mundial como os do mundial passado tenham muitas dificuldades em ganharem um lugar numa equipa da primeira divisão.

Miguel Nunes disse...

Pedro, mas percebi bem o q quis dizer. Na altura era uma choradeira dos benfiquistas pq o clube tava a deixar sair livres o Danilo, o Sana e o Mário Rui. Choravam os adeptos todos... aiiii que direcção, aiii a equipa técnica... aiii n sei o quê. Bando de cepos como o Danilo que a cada época q passa desce de clube, ou Saná, que tb tem conseguido ser dispensado de todo o lado, vamos ver como é na Académica para o ano, ou o Pelé, que foi para o Milan e já vem a caminho do Belenenses de novo, depois de andar pelo ARsenal de Kiev, ou o Mário Rui q mal joga na 2nda divisão de Itália.

Miguel Nunes disse...

Continuamos com a via sacra dos guineenses catanados que chegam a Portugal aos 20 anos para jogar nos juvenis... e nem assim se ganham troféus...

Bruno Pereira disse...

Acho que é óbvio que o problema das seleções nacionais jovens deriva do que se passa nos clubes. E aí, na minha opinião, o principal problema é que se procura a obtenção de resultados imediatos (conquista dos campeonatos dos vários escalões) em detrimento de se procurar formar jogadores que possam algum dia vir a integrar a equipa sénior (promovendo o talento, a criatividade, o critério em posse, etc.). Enquanto o paradigma não mudar, e se passar a procurar fazer crescer o jogador talentoso em detrimento do jogador "físico", jamais iremos ter uma grande fornada de bons jogadores jovens. É incrível como não se olha para as seleções jovens que ganham e se tenta perceber o que fazem. Ou então que se recue uns anos e se olhe para o que era feito no tempo de Queirós em Portugal. Paulo Sousa, Figo, Rui Costa, João Pinto...jamais seriam titulares com este selecionador... mude-se o paradigma!! As camadas jovens apenas deveriam servir para formar homens e jogadores de futebol! O objetivo nunca poderia ser o de ganhar, prescindindo de possíveis futuros jogadores por jogadores com idades mais avançadas ou fisicamente mais fortes... não sei, digo eu...

Anónimo disse...

Concordo com tudo, menos com a habitual ignorância de meter no mesmos saco a miséria desta equipa (e da ainda mais miserável equipa de há dois anos), com "a Grécia" e "o Scolari". "O Scolari" é um dos melhores treinadores da história, como (mais uma vez) provou há poucos dias. É duro agarrar em jogadores naturalmente desorganizados, displicentes e individualistas e montar uma unidade (dentro e fora do campo), mas é o único modo de se ganhar com consistência: Scolari fê-lo (fá-lo) em três décadas e em três continentes."A Grécia" ganhou um Euro com todo o mérito, sem anti-jogo, sem dureza, derrotando a melhor equipa (a Rep. Checa) a campeã (França) e duas vezes a organizadora. Teve sorte? Claro! E o Mourinho não teve sorte com o FCP em Old Trafford, ou com o Inter em Camp Nou? Ganhou (essa sim) "limpinho, limpinho", com bons jogadores, bem organizados e já vai sendo tempo do "tuginha" crescer e aceitar que foi batido por uma boa equipa, que fez das fraquezas forças. Dar a bola ao adversário e jogar no contra-ataque não implica falta de qualidade. Nada disto tem a ver com as nossas selecções sub-20.

hertz disse...

Esse Inter do Mourinho em Camp Nou divide com o Chelsea, também em Camp Nou, o prémio de maior anti-jogo alguma vez visto na Champions. Etoo e Drogba a laterais direitos? Não consigo gostar desse tipo de futebol.

""O Scolari" é um dos melhores treinadores da história" What? O gajo é bom a reunir as tropas e a motivar os jogadores em busca de um objectivo. É péssimo no resto.

Grécia ganhou sem anti-jogo? LOL

DC disse...

Acho que fez um bocado mal a Portugal começar a ser presença habitual em fases finais das competições de selecções.

Começou-se a jogar "demasiado para ganhar", demasiado para o resultado, muito com a tal vontade, garra, etc. A valorizar-se jogadores sem categoria porque correm muito e a esquecerem-se dos mais irreverentes e tecnicistas.

Antes tínhamos um grupo de jogadores que fazia o que queria com a bola, jogávamos muito, dávamos banhos de bola e no fim perdíamos.
Agora, meio aos solavancos, meio aos trambolhões vamos chegando às fases finais, mas não jogamos nada e no fim, não ganhamos nada na mesma.

Há que haver um meio termo e começar a pensar mais em formar Futres e Barbosas em vez de Cavaleiros, Aladjes, Ricardos e se calhar até Brumas...

Manuel Humberto disse...

Comparar a Grécia de 2004 com o Brasil de Scolari não é nada desprestigiante para Scolari. É só mesmo desprestigiante para Otto Rehhagel, dez mil vezes mais treinador em 30 minutos de carreira do que Scolari em 30 anos (não tenho nada contra Scolari, até simpatizo com a sua forma de estar. Consigo perceber por que motivo a maioria dos seus jogadores o adoram e fazem tudo por ele. Mas numa selecção onde estão juntos de vez em quando, não em clubes).

Ao nível de seleccionadores não há dúvida que Scolari estará lá no topo. Isso não é sinónimo de poder comparar-se a treinadores do melhor que há como Rehhagel ou Mourinho.

Carlos Alexandre disse...

meu deus, não tinha visto muitos jogos por causa dos horários. Esta equipa era caótica. o ié não este uma vez bem colocado em campo que me recorde, o meio campo é assustador com o grande agostinho à cabeça. mãe do céu ter passado a fase de grupos já foi um milagre. referencia a bruma obviamente e ao pouco que vi do ricardo alves que não desgostei mesmo que num meio campo totalmente disfuncional.

O tiago rodrigues já não podia jogar nesta equipa ou não foi opção?

o ricardo é muito limitado nas acções.

abraço

Anónimo disse...

Qual foi o anti-jogo da Grécia, ó "LOL"? Eu, por acaso, estive em quatro jogos da Grécia (os nossos 2, a França em Alvalade e a Rep. Checa no Dragão) e não me lembro de uma só falta ou lesão simulada, não me lembro de faltas duras e/ou sistemáticas sobre os adversários mais técnicos, não me lembro de molhadas sobre os árbitro... (já em Nuremberga, contra a "Bela" Holanda, lembro-me disso tudo e de muito mais). "Anti-jogo" é defender de forma concentrada, não perder bolas em transição, contra-atacar com perigo e treinar bolas paradas? É isso?

hertz disse...

Quando eu falei em anti-jogo não foi nesse sentido de simular lesões e mais não sei o quê. Falei no sentido de estacionar o autocarro.

Rear disse...

"Continuamos com a via sacra dos guineenses catanados que chegam a Portugal aos 20 anos para jogar nos juvenis... e nem assim se ganham troféus..."

Sabes alguma coisa a mais que a malta não sabe?
É que eu sei, contou-me um passarinho ;)

Goncalo disse...

João Pereira nos AA, Dabo ou Ié nos sub-20. E continuamos sem lateral direito para os próximos 10 anos...

O último golo é ridículo, a barreira não pode abrir.

Muita qualidade, pouca cabeça. Fado das gerações jovens portugueses.

Hugo disse...

Fiquem lá com a vossa mania da superioridade intelectual e da "capacidade de decisão", enquanto se elogiam uns aos outros


Tiago Santos disse...

Sobre o Euro 2004.. não se chama sorte ou falta dela a sofrer um golo de canto num movimento que o jogador (charisteas) já tinha usado mais do que uma vez (ao primeiro poste)... chamasse burrice, falta de concentração, e sobretudo falta de trabalho do ponto de vista da preparação, algo que com Scolari falhava sistematicamente, sobretudo quando o senhor andava mais preocupado com o contrato que ia assinar do que com os "tugas"

Henrique disse...

O Ié a tentar dominar com o pé, o ressalto na canela que sobra para o perigoso Tiago Rodrigues que faz golo, era, para mim, sinal da vitória no mundial. Mas nem assim lá fomos.

Eu concordo com a maior parte das análises, menos com a ideia que quando jogávamos bem não éramos apurados e agora sim. Penso que uma das principais razões para participarmos mais nas fases finais foi o alargamento a mais equipas. Não desfazendo da maravilhosa geração de Figo, Rui Costa, João Pinto et al.

Anónimo disse...

Miguel agora não falas do ilori??
Continua a ser bom?
Fez coisas positivas de novo?
Esta seleção é bruma e mais 10, iloris, Iés, ferreiras, aladjes etc etc não vão fazer carreira na primeira divisão, são matéria excrementícia.

Daniel disse...

Eu só me preocupam mesmo as naturalizações de jogadores da treta...

Qual é mesmo a idade do Bruma?

Anónimo disse...

http://abola.pt/nnh/ver.aspx?id=413212

la vamos nós ter de levar com o Ié mais uma vez...

desta vez, para variar, e porque meter o cancelo no banco nos sub-19 já deve ser um pouco exagerado, vai jogar defesa esquerdo!

de resto, muito curioso para ver a prestação de bernardo silva do benfica que consta ser muito talentoso. dos jogos que vi da equipa b do benfica, fábio cardoso parece-me ser muito superior a qualquer dos centrais que marcou presença no mundial de sub-20.

aqui no lateral esquerdo, o que há para dizer sobre esta selecção?

Miguel Nunes disse...

n os conheço p poder falar...