quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

"Onde anda esse prodígio chamado André Martins?"

Na sequência de um comentário num post recente, parece que se continua sem perceber a relação entre as qualidades do jogador e modelo de jogo.
As funções que André Martins desempenha no modelo de jogo de Leonardo Jardim em nada favorecem as suas melhores qualidades. Defensivamente, não há problema. Pede-se que jogue como avançado, pressionando os centrais, os GR, e por vezes os laterais, adversários. O problema surge com o tipo de movimentos para que tem sido treinado quando a equipa tem a bola. Joga como segundo avançado, mas não tem liberdade de movimentos para baixar, jogar ente linhas, ou pegar o jogo atrás. Está longe de ser o terceiro médio que toda gente diz ter faltado na luz. Esse posicionamento "não existe" no modelo do Sporting, parece-me que por ordem do treinador, e por ele não ter "capacidade" para se libertar de tão rígidas funções.
As desmarcações que faz mais vezes, são de ruptura, no corredor central, e sobretudo para o corredor lateral. No corredor central, corre para ocupar uma das 3 zonas de finalização, definidas pelo modelo de Jardim. Quando vai em apoio, é "sempre" no corredor lateral, mas apenas com a missão de temporizar para a entrada do lateral, e consequente cruzamento. Quando recebe no espaço, no corredor lateral, é sempre para procurar os jogadores colocados na área. As soluções diferentes que André Martins poderia trazer ao jogo, como se vê no vídeo abaixo, desaparecem, tal é a formatação e rigidez que Jardim quer no seu processo.


Esse tipo de movimentos afasta-o do jogo, dos colegas, da baliza. Desenquadra-o na maior parte do tempo, não lhe permite tempo e espaço para perceber o contexto, coloca-lhe sempre pressão com ele encurralado na linha lateral, torna-o previsível como o futebol do Sporting.

A criatividade simplesmente não aparece, porque não há espaço para ela. Cada lance tem uma resposta igual treinada. E André Martins não é nada disso. É um jogador que precisa de liberdade de acção para aparecer "onde quiser", criar as linhas de passe "que quiser", para receber, enquadrar, e participar activamente no processo de criação da equipa. Na "pior" das hipóteses, teria de ser Martins com as funções de Adrien. Isto para que ele transformasse cada lance em construção num ataque com imenso potencial. André Martins é jogador para jogar no corredor central! E é aí, mais em apoio do que em profundidade, que ele pode ser verdadeiramente relevante.



Respondendo ao nosso leitor, o prodígio André Martins, anda por zonas onde a dificuldade em aparecer (pelo tipo de movimentações que lhe é imposto) é imensa. E isso é caso para eu perguntar, o que andas a fazer do André Martins oh Leonardo Jardim?

57 comentários:

Filipe Marçal disse...

A sério, isto só pode ser para rir... com que então o jardim é o primeiro treinador que aposta regularmente no andré martins, mas para vocês aposta mal. Portanto os antecessores do jardim faziam mal em não apostar no pseudo-prodígio, e o jardim faz mal porque aposta de forma errada. E que tal finalmente perceberem que o andré martins não é nada daquilo que vocês pensavam que seria? Que tal assumirem que o andré martins é qualquer coisa de banal? Mas afinal quantos anos mais vamos ter que esperar para que o pseudo-prodígio finalmente apareça?

Anónimo disse...

Eu comparo um pouco à imagem de Aimar quando jogava muito adiantado no modelo de jogo de Quique. Quando ele criava mil vezes mais perigo quando vinha cá atrás construir. Estes jogadores têm de ter a liberdade de se poderem movimentar um pouco feitos vagabundos, porque eles sabes onde estar, sabem onde podem pegar e criar.

Todos os ataques deviam passar por ele numa fase de construção. Ele encontra soluções colectivas onde o Adrien nem as imagina.

Abraço,
Sérgio

Roberto Baggio disse...

Filipe Marçal,

Não vais lá com texto, nem com imagens, nem com vídeo, nem com vídeo e texto e imagens juntos. Esquece!
O miúdo é bom, aliás, o miúdo é muito bom, mas não é Deus.

Sérgio,

Sem dúvida. A comparação que fizeste é muito boa.

Anónimo disse...

É daqueles prodígios que quando não joga é por causa do treinador e quando o tem um treinador que o põe a desculpa é da posição. Eu também passei ao lado de uma grande carreira, uns treinadores não me punham a jogar e os que me punham não me compreendiam.

Roberto Baggio disse...

É anónimo. Tal como tu, o Martins anda sempre encurralado no corredor lateral. E como nenhum de vocês é mágico, ou transporta a bola por osmose, têm naturalmente dificuldades em evidenciar-se.

Miguel Pinto disse...

Também concordo com o Sérgio, embora pense que o André Martins ainda denota alguma dificuldade em perceber que nem sempre a melhor solução seja seguir a ideia do treinador. Durante o jogo existem momentos em que o jogador deve avaliar se de facto vale a pena 'forçar' o movimento de ruptura ou simplesmente optar por criar essa dúvida no adversário pois caso contrário torna-se previsível para o opositor. Aliado a isso, no 1º video vê-se que ele recebe a bola sempre de costas para o jogo o que tambem denota por parte dos colegas alguma falta de critério nas suas opções. Mais do que tentarmos entender se ele estará ou não a ser mal aproveitado talvez tenhamos de perceber que a dinâmica desta equipa ainda se encontra em construção, por isso acho que é difícil ao SCP apresentar um jogo consistente e parte dessa minha leitura deriva das constantes modificações que, por uma razão ou outra, LJ tem feito no onze. É a minha opinião, nada mais.

Paolo Maldini disse...

robby lança no face este e o post anterior sff...

Roberto Baggio disse...

Miguel,

É uma possibilidade. E no texto, deixo isso em aberto: "Esse posicionamento "não existe" no modelo do Sporting, parece-me que por ordem do treinador, e por ele não ter "capacidade" para se libertar de tão rígidas funções."

Maldini, está feito.

Anónimo disse...

O André é novo, e como tal de certeza quer agradar ao treinador para ter lugar na equipa. Se o treinador diz corre que nem um maluco em direção à parede muito provavelmente ele irá. Ainda não deve ter maturação nem estatuto para pôr em causa as decisões do treinador, isto se tiver capacidade para entender qual o jogo que o beneficia mais.

Sérgio

Unknown disse...

Ainda bem que voltaram, sempre gostei de ler as vossas opiniões (por vezes discordava, mas é isso que tem de acontecer, opiniões diferentes, mas aprender uns com os outros).
Em relação ao André Martins, pensava que ia jogar melhor nesta época, mas nao duvido que seja um craque, como pensei quando o vi pela primeira vez. Espero que melhore, pois um meio campo no Mundial com Fernando, Moutinho e André Martins, todos em boa forma, seria um fantástico apoio ao melhor do mundo.

Abraço!

Sui Generis disse...

Já o pensava e hoje finalmente encontrei alguém que concorde comigo...André Martins é muito mais médio direito num 4-4-2, principalmente quando joga Wilson, então em Arouca isso foi evidente. Ao contrário do qe aconteceu, por exemplo em Barcelos,onde o André apareceu mais vezes por dentro e fez um jogão, a melhor exibição da temporada...Continuo a achar que o André Martins é o melhor jogador do Sporting e que mesmo não estando a aproveitar totalmente as suas capacidades tem sido dos melhores esta época.

Ironicamente o treinador que melhor aproveitou o André Martins, foi talvez um dos piores treinadores da história do Sporting (Sá Pinto), na 2ª metade da época qdo entrou para o lugar de Domingos

e já agora Baggio, que tens achado do Sporting esta época?

Roberto Baggio disse...

Sérgio,

Isso é bastante provável. Até porque nenhum dos outros apostou nele de forma incondicional. E com este, tem jogado, sobretudo, porque cumpre o que o treinador pede.

Unknown,

Fernando e Martins, seriam a melhor prenda para o Moutinho. O salto qualitativo do meio campo, com e sem bola, seria inimaginável.

Pedro disse...

Seria interessante se fosse o Nuno do Entre10 a ter escrito este post pela defesa que ele faz da não existência de posições de um jogador mas sim de funções. Quem acompanha o Entre 10 sabe o que quero dizer.

Não sei como é que o Baggio está nessa perspectiva. Estarei correcto se disser que depreendo das tuas palavras que André Martins está a ser desaproveitado? Se isso é verdade o que isso nos diz de Jardim?

Nuno Mendes disse...

Há vários jogadores que sofrem do mesmo. Jogadores que pela sua qualidade e criatividade são sacrificados a jogar em zonas com menos espaço, mesmo para terem um papel mais decisivo no último terço. É um erro. Porquê? Basta olhar no aspecto inverso: Se um treinador ao defrontar jogadores com essa qualidade tenta ao máximo dificultar as condições em que vai receber a bola, enquadrar e encurtar o tempo que têm para pensar e executar; logo, tendo nós um jogador com essa valia ao nosso dispor, faz sentido poupá-lo dessas ameaças, não expô-lo ainda mais. Assim, vai receber sempre pressionado, e orientar para fora de forma a conseguir apenas conservar a bola. O que faz, mesmo assim fá-lo razoavelmente bem por causa do sua qualidade, mas bastava baixar apenas mais dois metros para receber, e não tenho duvidas que o seu papel seria ainda maior, e talvez o jogador mais importante no Sporting. O tempo que leva a processar uma simples recepção e uma solução para fugir à marcação, se tivesse espaço e tempo, usá-lo-ia essencialmente para criar o movimento ofensivo da equipa. No Benfica, Djuricic sofre do mesmo, infelizmente.

Roberto Baggio disse...

Sui Generis,

Acho que o Jardim tem feito um trabalho fantástico, com um grupo sem qualidade para competir com SLB e FCP. A verdade é que está na luta, a equipa tem traços organizativos fortes, na forma como ataca e na forma como defende, congruentes com a mensagem que o treinador passa, e isso é sinónimo da qualidade dele.

Não é o modelo que mais me agrada, não tem no 11, todos os jogadores que poderiam melhorar ainda mais a organização colectiva, não é o melhor treinador do mundo. Mas é um treinador bom. O melhor que o Sporting teve em anos. E portanto, enquanto o campeonato do Sporting for lutar pela champions está tudo bem. Quando o nível de exigência subir, logo veremos.
A equipa tem evoluído bem, mas espero, que com algumas melhorias do plantel, e melhor aproveitamento de alguns jogadores que já fazem parte da equipa, esteja ainda melhor na próxima época.

Tiago Quintas disse...

Não gosto muito deste jogador, fisicamente é fraco para além de palavras, e não compensa isso com uma técnica individual fantástica ao contrário de outros da mesma estatura.

Mesmo nos últimos 30 metros não me parece que seja especialmente forte a definir jogadas.

Até pode ser que deixando de descair para a ala melhore, mas não acredito que seja um predestinado.

DC disse...

O Leonardo está a desiludir muito. Este miúdo no Porto de VP ou mesmo no Benfica de JJ era o titular da selecção em 3 meses.

Aliás, ainda sonho ver um meio-campo onde esteja André Martins, Josué e Moutinho. Podíamos não ganhar o mundial, mas íamos jogar muito.

Roberto Baggio disse...

Pedro,

"Seria interessante se fosse o Nuno do Entre10 a ter escrito este post pela defesa que ele faz da não existência de posições de um jogador mas sim de funções. Quem acompanha o Entre 10 sabe o que quero dizer."

Eu concordo com o Nuno. Em campo, num modelo de jogo ideal, e perfeito, não existem posições fixas. Mas isso é o que um treinador idealiza. Daí a chegar lá é outra história. Os jogadores nunca interpretam exactamente aquilo que o treinador idealiza. Pelo que é impossível atingir a perfeição num modelo de jogo, seja ele qual for. Depois, é preciso pensar que o jogo é dinâmico. E a lógica do que o Nuno diz, prende-se com o facto de num momento um jogador poder estar na posição de médio ofensivo, e 10 segundos depois estar na posição de defesa central. E isso por si só, explica bastante bem o que o Nuno diz. Há, obviamente, funções que os jogadores devem cumprir perante cada contexto, e há obviamente jogadores que cumprem mais vezes umas funções do que outros. Mas no global, e no limite, não existem verdadeiramente posições fixas.

Portanto, considerando o que o Nuno diz, Leonardo Jardim tem um modelo de jogo que não é o melhor. Isto porque obriga os jogadores a fazerem movimentos, com e sem bola, que podem não ser os melhores para a circunstância em que se encontram muitas vezes. E o Nuno tem razão ao pensar assim.

" Estarei correcto se disser que depreendo das tuas palavras que André Martins está a ser desaproveitado?"

Sim. Não tenho dúvidas disso. E a explicação teórica, está sustentada na prática. Na maioria das acções que André Martins realiza quando a equipa tem a bola.

"Se isso é verdade o que isso nos diz de Jardim?"

Que não é o melhor treinador do mundo. E mesmo esse, também erra. Leonardo Jardim, como todos os treinadores, tem os seus pontos fortes, e pontos fracos. Não é por isso que deixa de ser um bom treinador.

Anónimo disse...

Meio campo com Josué martins e Moutinho...epá oh DC tem lá calma!

Que merda de meio campo! 2 jogadores hipervalorizados!

André Martins é um mito q saiu de Alcochete...se jogasse no Vitória...ninguém dava nada por ele! Como veio da formação do scp!

Jogador banalíssimo, e Baggio, se continuas com essa adoração...é pq o treinaste certamente!

Roberto Baggio disse...

Tiago Quintas

"fisicamente é fraco para além de palavras"

Isso significa o quê exactamente? Que não consegue correr, saltar, mudar de direcção, travar, passar, rematar, driblar, conduzir?!

DC,

Todos os treinadores têm coisas boas e coisas más. Jesus tem, Vítor Pereira tem, Mourinho tem, Klopp tem, Guardiola tem...

Se tenho pena pelo A.Martins?! Tenho. Mas isso são outras questões, que deveriam ser colocadas ao próprio Jardim.

Roberto Baggio disse...

Anónimo,

A ele, e a ti! Fui apanhado, fui vosso treinador.

DC disse...

Baggio, concordo contigo quando dizes que o Leonardo está bem para o Sporting. É sem dúvida o melhor que tiveram em muito tempo.

Mas a mim tem-me desiludido e desta vez contra o Benfica impressionou-me a incapacidade em condicionar a saída de bola do Benfica. Mas, eu estava habituado a duelos tácticos fantásticos entre VP e JJ, para já é difícil ficar impressionado com coisas menores.

Anónimo, 2 jogadores que têm sido criticadíssimos são hipervalorizados? O Moutinho quando andava no Sporting também diziam que só sabia passar para o lado. Depois, quando começou a dar golos ao Ronaldo mudaram todos de opinião. É sempre mais fácil ir a favor da corrente...

Paolo Maldini disse...

"Mas, eu estava habituado a duelos tácticos fantásticos entre VP e JJ, para já é difícil ficar impressionado com coisas menores."

Este jogo foi mm um tiro nos pés do LJ dos grandes... para que jogar c 2 avançados se não condiciona minimamente a saida do Benfica? E se o fizesse n estava lá Cardozo p a 1a bola. Foi mt mau... ainda espero ver se o video cai na net p pegar no jogo

Roberto Baggio disse...

DC,

O meio campo que propões, é, para mim, melhor que o que lá está. Josué e André Martins, fariam melhor que Veloso e Meireles.

Depois, não é uma questão de ficar ou não impressionado. É de perceber as dificuldades do trabalho do homem, e ver se consegui com sucesso organizar (passar as suas ideias de jogo), ou não. E se a isso ainda somar resultados melhores, a avaliação tem que ser positiva.
Não é o melhor organização do mundo, é verdade. Mas é, talvez, a organização possível, com um grupo de jogadores medianos.

Roberto Baggio disse...

Maldini,

Ele bem explicou que os jogadores tiveram medo de pressionar, de cumprir com a estratégia. Estavam receosos.

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=459450

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=459456

DC disse...

Baggio, mas então em relação ao jogo da 1a volta o que mudou para cá? Foi o Benfica que melhorou muito?

O Montero faz um jogão na 1a volta, a ganhar a maior parte das antecipações ao Luisão e depois sai da posição onde mais rende?

http://possedebolla.blogspot.pt/2013/08/destaques-do-derbi.html

Pedro disse...

Em relação ao Jardim sempre me fez confusão elogiar-se muito um treinador (não digo que seja o teu caso) e depois ele ter um erro de análise tão brutal como desaproveitar um jogador que se considere fantástico. Revela forte limitação na percepção da qualidade que tem ao dispôr.

Em relação ao Nuno, uma das coisas que ele defende, de forma resumida, é que se pegarmos no Messe e o pusermos a central ele, por ser tão bom e tão inteligente, seria um excelente central. É nesse sentido que quis falar em ser o Nuno o autor deste post pq se fosse assim um jogador tão elogiado como André Martins tinha que render em qqr posição.

Eu não partilho desta ideia que um Messi rende em qqr lado.

Não tenho, ainda, opinião formada sobre André Martins. Ainda não lhe vi nada que mereça os elogios que lhe eram dados aqui no Lateral Esquerdo mas não vejo assim tantos jogos do scp com a atenção devida para tirar ilações.

Pedro disse...

Alguém que mande o jogo ao Baggio sff...

Gostaria de ver a análise...

Abraço
Pedro

Paolo Maldini disse...

por acaso essa do Messi dar um fantástico central "ouviste" aqui :)

Pedro disse...

Por acaso não era para o Baggio mas para o Maldini...

Desculpas pelo lapso,

Pedro

Anónimo disse...

"Onde anda esse prodígio chamado André Martins?"

No Bolso do Fejsa.

Toma Lá Morangos

Roberto Baggio disse...

DC, Foi o Benfica que melhorou muito, muito mesmo. A confiança é outra. E o Sporting que abordou pior o jogo, sem tanta confiança, e com erros do jardim.

Pedro, Messi seria melhor central que o Maurício. Assim como o André Martins é melhor segundo avançado que o Slimani.
O problema é que tendo em conta as limitações que jardim impõe no modelo de jogo, Messi poderia passar despercebido. Apesar de cumprir a função melhor que os outros na mesma posição. E é esse o termo de comparação, os outros jogadores.
Messi, no modelo de Guardiola, seria o melhor central que Guardiola teria na equipa. Para dar um exemplo simples. Jogadores são potenciados ou retraídos pelo modelo de jogo. E com isso o Nuno concorda. Por isso é que ele está sempre a falar em equipas de futebol, e equipas que não jogam futebol, jogam outro jogo. No fundo as que jogam futebol, são aquelas que ele considera se aproximarem mais do modelo de jogo ideal. As outras, que não estão perto desse tal modelo de jogo, ele não as considera.
Por isso quando ele diria algo do género, Messi, seria sempre o melhor central do mundo numa equipa de futebol a sério.

Laranja disse...

Treinadores com posicionamentos demasiado rígidos, com e sem bola, mata um jogador, comecei a época sem treinador, ainda, pouco antes do inicio do campeonato chega um que me condicionava os posicionamentos com e sem bola, ou seja, mesmo que no meu ver o mais correto fosse dar apoio frontal ao meio, ele parava e obrigava-me a cumprir o seu posicionamento (por vezes ridículo), isso matou-me, aguentei 4 treinos, e saí, e com o passar das semanas mais saíram pelos mesmos motivos, óbvio que o treinador deve definir os posicionamentos do seu modelo de jogo e tudo isso, mas o jogador também tem de ter a sua liberdade para se exprimir e mostrar a sua criatividade. Quando é tudo demasiado mecânico o futebol deixa de ter piada

Rui Monteiro disse...

Meu caro,

Aprecio as vossas análises. Mas, à vezes, parecem-me as crónicas do Eduardo Prado Coelho há muitos no Expresso sobre cinema. O filme é bom, eu é que não percebo nada do que vejo.

Sou mais prático. Naquela posição, mais para a direita, mais para a esquerda ou mais para a frente, um jogador como ele tem que: marcar golos, rematar com perigo, arrancar faltas perigosas, ser capaz de segurar uma bolas quando a equipa está recuada, deixar o avançado isolado duas ou três vezes por jogo e por aí fora.

Segundo estes critérios, o André Martins não passa.

Cumprimentos.

Paolo Maldini disse...

Rui, se isto fosse mt mainstream tu tb não virias cá :)

grande abraço

Gonçalo disse...

Mais um post muito interessante. Subscrevo inteiramente e acrescento que o Jardim já era assim no Braga: busca de aperfeiçoamentos sempre na especificidade, neste caso potenciando a construção longa do Viana na esquerda e a largura do Alan à direita. Muito mecânico mas eficaz.

No Sporting é semelhante. Ligação rápida entre corredores e muitas combinações tácticas com destaque para os movimentos complementares do André Martins com o extremo que joga sobre a direita. Não é por acaso que o Cédric e o Jefferson têm sido os grandes "motores" da organização ofensiva da equipa com os seus overlaps.

Também não acho que o modelo beneficie por aí além o AM mas "é a vida". É um pouco sacrificado pelo colectivo estar a funcionar bem e por os resultados estarem a ser bons. Talvez numa segunda época o Jardim comece a introduzir outras nuances e a potenciar o tal espaço entre linhas onde, como dizes, o AM podia acrescentar muito.

Um abraço.

Gito Bastos disse...

“Esse posicionamento "não existe" no modelo do Sporting, parece-me que por ordem do treinador, e por ele não ter "capacidade" para se libertar de tão rígidas funções.”
Se calhar André Martins também tem a sua cota de responsabilidade. Cabe-lhe a ele também, mostrar o caminho ao treinador.
Se calhar têm razão. Se calhar sabe que não está a fazer o melhor, no entanto, para convencer o treinador está a fazer só o que ele pede.
Perde muito com isso… mas ainda não deu conta.
Deixem-me citar Vítor Pereira:
“Temos uma ideia que é o nosso ponto de partida, a nossa base, mas depois a modelação vai crescendo… ou vai mais para a esquerda ou mais para a direita em função daquilo que os jogadores, que a própria equipa nos está a dar. O próprio jogador pelas características que tem começa a modelar o jogo, ás vezes de forma positiva outras vezes de forma a desvirtuar o nosso jogo. Se eu puser só jogadores rápidos a jogar na frente o quê que acontece? A tendência deles, como são rápidos, é para solicitar muita profundidade. Começam a ser eles próprios a fazer a modelação, começam eles próprios a induzi-la, ás vezes é positiva outras vezes é negativa. É pela potenciação das características que eles têm mas também pelas nossas ideias que vamos modelando o nosso jogo.”

Roberto Baggio disse...

Caro Rui,

Não percebo nada de cinema. Mas percebo que alguém que perceba me diga que não percebo nada. Por isso não me meto em discussões sobre temas que não domino, para não fazer figura de idiota. Quando não sei sobre algo tento aprender, recomendo o mesmo para si. Isto porque na posição onde ele joga, se receber sempre a bola enquadrado para a bandeirola de canto, com ,4,5, jogadores em cima, o nome dele for Messi, não passa! E não passa porquê? Porque os seus critérios são:

"Naquela posição, mais para a direita, mais para a esquerda ou mais para a frente, um jogador como ele tem que: marcar golos, rematar com perigo, arrancar faltas perigosas, ser capaz de segurar uma bolas quando a equipa está recuada, deixar o avançado isolado duas ou três vezes por jogo e por aí fora."

Eu sou um bocado menos prático, e só peço que ele faça o melhor em cada contexto.

Cumprimentos

Cantinho do Morais disse...

O André é um excelente jogador, dos melhores que o Sporting tem.
No entanto, percebo que as exibições possam não deslumbrar. Culpa dele? Culpa só dele? Ou culpa só do treinador?
Não sei responder.
O Sporting perde com a sua menor influência no jogo.

Preocupa-me que leve o mesmo caminho (junto de adeptos, comunicação social e próprio clube) que levou Pereirinha e Carriço.

Talvez o lugar/funções que ele fez no derby assenta-se bem ao Pereirinha (ou, no plantel, ao Esgaio). Mas isso sou eu, que sempre achei o Pereirinha um dos melhores (e mais inteligentes) jogadores que o Sporting tinha nos seus planteis (e estou a falar a sério).

Sei que já foi há muito mas procurem o jogo do André em Kharkiv (2ª mão contra o Metalist, onde jogou a 6) e 1ª mão com o Bilbao e constatem a sua qualidade.

ps: estranho como o Sá Pinto que foi das piores coisas que passou por Alvalade, foi aquele que melhor aproveitou o André (mas na época em que substituiu Domingos).

Paolo Maldini disse...

Cantinho, tinha comentado isso no twitter. Há ai para cima um comentário que diz o mesmo, e é bem verdade. Foi de longe quem melhor aproveitou o talento do miúdo.

Cantinho do Morais disse...

pois está Paolo!

li os comentários e até vi o Sui Generis a fazer a pergunta sobre o Sporting mas não reperei que tinha dito isso sobre o Sá Pinto e o André.

Fixe! (não tou sozinho..)

Manuel Humberto disse...

"Sá Pinto foi de longe quem melhor aproveitou o talento do miúdo".

E não foi só André Martins. Recordo

Quando o Ricardo Sá Coração de Leão Pinto vencer a LC com a equipa Croata, haverá "por aí" muita gente a engolir sapos ...

Toma Lá Mais Morangos

Manuel Humberto disse...

(Abraço enorme, Maldini e demais)

Rui Monteiro disse...

Meu caro RB,

Essa do idiota é que não lembra ao careca. Como uma vez ou outra venho cá e, muitas vezes, me ensinaram alguma coisa, quando tenho tempo, reincido.

Vi e continuo a ver muito cinema. Vi e continuo a ver muito futebol. Ou se é completamente destituído o tem-se uma interpretação racional do que se vê.

Essa interpretação é diferente dos profissionais do ofício. É normal. Fala um profissional de outros ofícios.

Voltamos ao que interessa. Até ao momento, tenho visto pouco do André Martins, a partir de facto. É culpa do treinador? É uma explicação curta. Todos nós já tivemos melhores e piores "treinadores". Os melhores são os que jogam com qualquer treinador.

Cumprimentos

Baresi disse...

Bem, vou deixar aqui os meus "5 cents". Valem o que valem.

André Martins é um bom jogador. Acho isso inquestionável. É Inteligente no que faz, e o que faz, faz bem. A missão dele no Sporting é fazer exactamente o que Lucho fazia no FCP, com Moutinho e Fernando. Cair nas alas. Apoiar o lateral e o extremo. Provocar desequilíbrios nas marcações. Tal como Vitor Paneira fez tão bem no melhor Vitória que vi jogar á bola, com José Carlos e Capucho.
É ir ver o início de época do Sporting, e ver onde se criavam os maiores desequilíbrios.
É claro que o futebol não é estático, há evolução.
Qualquer pessoa com acesso á internet, numa semana consegue saber como joga uma académica. Um marítimo, um Sporting. Pelo que ouvi dizer, só o Benfica tem 5 pessoas para tratar da parte vídeo/multimédia.

Hoje em dia acaba por ser fácil parar o Sporting. Um olho em André Martins. Um extremo que pare Jefferson. Pouco mais, porque as jogadas são sempre as mesmas.

A diferença no fim é sempre a mesma. Os jogadores. André Martins anda por ali, entre Cedric e Wilson Eduardo. Lucho estava entre Danilo e Varela. Até Vitor Paneira tinha melhores jogadores á sua volta no Vitória do que tem o coitado do André.
Por isso é que Moutinho sai do FCP a valer uns 30/35M€, quando ele aos 26 anos fazia exactamente o mesmo que fazia no Sporting aos 19.

Colectivo sobre o individual. Mas o individual tem de ser de qualidade. São coisas complementares. 7 Messis e 4 Tahar's nunca ganhariam nada.

Este André Martins multiplicava o seu valor, se jogasse no lugar do lucho o ano passado no FCP. Sem dúvida nenhuma.

Abraço

Roberto Baggio disse...

Caro Rui,

"Voltamos ao que interessa. Até ao momento, tenho visto pouco do André Martins, a partir de facto."

Também eu.
Mas estamos já a falar de coisas diferentes. Vou exemplificar, Montero podia ser o melhor ponta de lança do campeonato, e terminar a época com zero golos. Portanto, logo a partir daí pode depreender que golos e assistências nada me dizem. Não é isso que me faz avaliar melhor ou pior um jogador.

Eu tenho visto pouco porque ele joga sempre na linha, na maior parte do tempo desenquadrado e pressionado. Sem tempo, espaço, e enquadramento, repito na maior parte do tempo, para se preocupar com outra coisa que não seja o adversário e o não perder a bola. Dentro das dificuldades que derivam das funções que lhe atribuíram, até tem estado muito bem.

"É culpa do treinador? É uma explicação curta. Todos nós já tivemos melhores e piores "treinadores"."

Obviamente que o treinador não tem culpa nenhuma do contexto de dificuldade em que o coloca. Obviamente que o miúdo é muito bom jogador, mas repito não é um deus.

"Os melhores são os que jogam com qualquer treinador."

Exactamente. Assim como o treinador do Estoril não é o melhor porque não é campeão. Isso porque os melhores treinadores, tendo melhores ou piores jogadores são sempre campeões. A qualidade do jogador não interessa para nada. Isto, claro, colocando as coisas no sentido inverso.
E por falar em golos e assistências, digam ao Ronaldo ou ao Messi para tentarem ir marcar 50 golos para o Arouca, ou para o Recreativo de Huelva. Porque os melhores rendem seja qual for o contexto de dificuldade.

Os meus cumprimentos

Baresi,

Num modelo de jogo que vá de encontro às características dele, seria brutal. Mas mesmo no modelo de jardim o rendimento subia, se ele jogasse na posição do Adrien.

Abraço

Baresi disse...

Por acaso ontem quando estava a escrever isto, pensava para mim se fosse Leonardo Jardim o que poderia fazer para mudar o rumo do jogo.
E o que me veio á cabeça foi exactamente isso, a troca posicional de Adrien por André Martins.
Ganharia maior poder de pressão sobre a bola na saída de jogo do adversário, e mais qualidade na circulação rápida de bola.
Os pequenos-grandes jogadores em Portugal raramente são colocados nas suas posições onde rendem mais. Ou quase nunca são apostas. Jesualdo parece que já o percebeu com Rafa. São excepções que confirmam a regra

Roberto Baggio disse...

http://m.zerozero.pt/noticia.php?id=133030

É uma pena para o André Martins, mas ainda não está perdido. Vamos ver.

pmm disse...

Tanto comentário para uma simples conclusão: o que André Martins precisa é 1/2 anos a trabalhar com JJ. Seria brevemente indespensável á selecção e a proxima grande transferência do futebol Português

Pedro disse...

" Montero podia ser o melhor ponta de lança do campeonato, e terminar a época com zero golos"

Percebo o que queres dizer e concordo com a ideia mas mantêns a mesma opinião se Montero falhar 30 golos? Ou isso é irrelevante na tua análise?

Ou seja, aceito perfeitamente que um avançado não seja julgado apenas pelos golos/assistências mas tem que ser julgado se tem oportunidades de golo nos pés e sucessivamente as falha.

Roberto Baggio disse...

PedrO,

Depende do que os outros avançados da liga fizerem.
Se os outros em 95% das acções em que participam não forem competentes, e Montero for, a minha opinião mantem-se. Mas se houver outros que até são competentes, e ainda fazem golos, então esse seria melhor que o Montero.
Benzema, por exemplo, faz muito menos golos que Higuain. E para mim é infinitamente melhor que o Argentino.

E depois há outra coisa, se um avançado é julgado quando falha golos, porque não o é da mesma forma quando falha sucessivamente desmarcações? Ou passes? Ou recepções?
E o mesmo pensamento é válido para todos os outros jogadores em campo. É que golos, eles falham uma ou duas vezes por jogo. Passes, recepções, desmarcações, são às dezenas.

Cumprimentos

Henrique disse...

O Higuain não marca mais que o Benzema (segundo o zerozero), mas concordo com a análise geral sobre os avançados.

Sobre o André Martins, no modelo do LJ, não me parece que conseguisse desempenhar as missões defensivas de uma forma muito eficaz. Ofensivamente seria muito melhor, mas é assim a vida :)

Roberto Baggio disse...

"não me parece que conseguisse desempenhar as missões defensivas de uma forma muito eficaz"

Por que razão?

Bruno Tomas disse...

E um Sporting a jogar "coxo" com apenas um extremo? Do género WC, AS, AM, AC, FM e um outro médio criativo a ser o extremo coxo. Imagino o André Martins a melhorar muito com um aumento de imprevisibilidade de movimentos e soluções... Assim num estilo da selecção do Euro 2000.

Roberto Baggio disse...

O problema nao é o sistema. Nem tao pouco a posicao onde joga. O problema é o que lhe pedem nessa posicao.

SportingSempre disse...

vejo gente aqui a comparar as funções de lucho no porto de VP com as do André...

dá-me vontade de rir, as funções até são similares mas comparar a capacidade de definição em zonas de perigo e a finalização do Lucho com as do André é absurdo.

o André tem muitas qualidades, mas finaliza mal e não tem criatividade para surpreender linhas defensivas cerradas.

é um numero 8 de qualidade, mas o Adrien também. O Sporting precisa de outro tipo de jogador para se juntar ao Montero.

Anónimo disse...

Quando referi que ele era 'fisicamente fraco para além de palavras', queria dizer que ele é muito baixo, logo não ganha bolas de cabeça nenhumas, também não é rápido, e não é resistente ao choque em disputas de bola.

Isso não seria problema nenhum se ele tivesse a técnica e saber do Iniesta, mas como está muito longe disso....

Na minha opinião acho o Wilson Eduardo e o André os elos mais fracos do 11 titular do Sporting. Sendo que o André ainda se poderá fazer um jogador decente.