quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Referências individuais tramam o Arsenal

Na forma como idealizámos o jogo, não há referências ao homem. Percebe-se facilmente o porquê, depois dos dois golos sofridos pelo Arsenal hoje.
Referências individuais vão continuar a fazer a diferença, entre equipas de alto nível.
Flamini no primeiro golo e Mertesacker no segundo em evidência pela negativa.




22 comentários:

Anónimo disse...

No segundo golo parece-me que a culpa deve ser partilhada com Sagna que devia ter compensado e chega atrasado (na ultima imagem).

FranciscoB disse...

"Flamini no primeiro golo e Mertesacker no segundo em evidência pela negativa"

Não concordo - esses 2 jogadores fizeram o seu trabalho de marcação...

No 1ª golo há vários jogadores "a ver a banda passar" e o nº 10 sai tarde na marcação ao Kroos...

No 2º há pelo menos 1 defesa que devia estar mais perto do Muller...

Parece-me haver "marcação" a menos e não a mais...

Anónimo disse...

Quando passa-se o jogo atrás da bola sempre a defender é imensamente difícil manter o discernimento em todos os momentos, estes erros acontecem com relativa normalidade num contexto deste tipo.

Roberto Baggio disse...

Primeiro anónimo, concordo, se bem que Mertesacker mete toda gente em jogo. Se ele estivesse bem posicionado, atrás de Koscielny, já não estariámos a falar do erro do Sagna. Que não deixa de ser um erro, claro.

FranciscoB, neste blogue, entendemos que marcações são uma merda, e dão muito problemas defensivos.

Último anónimo, não poderia concordar mais. Contudo, o primeiro golo quando surge? 8/9 minutos depois do intervalo?!

De relembrar, também, a excelência da organização de Mourinho a jogar contra dez contra Guardiola.

Pedro Ribeiro disse...

Engraçado, quando vi o lance segundo golo do Bayern, lembrei-me do comentário do mesmo teor aqui feito, há uma ou duas semanas sobre o Braga - Gil Vicente. É verdade mas estes erros são mais expostos quando as equipas colocam muita gente em situações de finalização, particularmente quando em constante movimento e trocas posicionais. Porque, como disse alguém acima, erros destes são relativamente frequentes nos jogos; não têm é a mesma consequência. E mais: deve ser extremamente difícil conseguir estar permanentemente concentrado e motivado numa partida em que se está confinado a uma faixa de 30 metros de terreno, praticamente nunca se tem bola e em que se tem consciência de que só resta tentar não deixar que o adversário concretize o seu esmagador domínio em mais golos. Esta equipa de Guardiola(porque este Bayern já é uma equipa sua) mostrou hoje como se deve jogar em superioridade numérica (particularmente interessante ver Robben sempre encostado à sua linha lateral quando sem bola). É exasperante para os adversários ver-se em inferioridade numérica frente a um adversário destes...

Roberto Baggio disse...

Concordo com a parte da concentração e cansaço. Mas não concordo com o número de jogadores. Quanto maior o número de adversário, mais sentido faz jogar zona e ocupar os espaços. E isto, dá para treinar situações de 10x6, 8x4, etc, etc, etc, por forma a que os jogadores se adaptem.
E como disse no comentário acima, no 1ºgolo, ainda não haviam passados 10 minutos do intervalo.

Pedro Ribeiro disse...

Ou eu me expliquei mal ou o Baggio leu mal o que eu escrevi. O que disse foi que quando uma equipa ataca com mais gente, com mobilidade, em zonas de finalização, os erros ditados pelo facto de as referências de quem defende serem individuais são mais evidentes. Pior ainda em desvantagem numérica. Parece-me que o teu comentário (com o qual concordo) vem ao encontro do que eu quis dizer.

Roberto Baggio disse...

Pedro,

Agora sim percebi o comentário ao Gil Vicente, e a surpresa do Braga. Certo. Li mal, peço desculpa. Concordámos com tudo.

PepAlves disse...

Inteligência do Pizarro a funcionar no 0-2. O Mert caiu no engodo e deixou ali um buracão para o Muller aproveitar. Bom movimento sem bola do Pizarro, o Sagna, também podia ter dado uma cobertura mais próxima ao Mert, mas mesmo esse parece-me que estava mais de olho no Robben que em fazer cobertura ao Mert.

Rafael Antunes disse...

ZONA ao poder!!!!

Antes do segundo golo, o Bayern, quase sempre a atacar pelo lado direito com a entrada do Rafinha. Umas quantas combinações para ora Rafinha tentar cruzamento (sem grandes perigos), ora Robben a entrar em condução na área tentado remate ou levando para depois tentar assistir no meio.

No golo optam por outra solução... Jogadores diferentes na área (muller e pizarro) que até aí, problemas diferentes...

Considero que o Arsenal na maior parte do tempo, em inferioridade até fez um jogo defensivo competente...

Mas... A qualidade, variabilidade de soluções e a mudança de algumas dinâmicas na frente do Bayern podem ter minado a "rotina" que se estava a instalar até ao golo.

Araton Campello disse...

É nesse movimento de Pizarro que vê-se o toque de gênio de Guardiola. Com qualquer outro treinador ele estaria plantado a esperar uma bola para remate.

Araton Campello disse...

É na movimentação de Pizarro que vê-se o toque de gênio de Guardiola. Sob a batuta de qualquer outro treinador ele estaria plantado a espera de uma bola para remate.

Anónimo disse...

Um jogador da bola tem um defesa à frente. Ha um passe que consegue enquadrar um adversario, ou um ressalto que faz com que um adversário esteja enquadrado sem contenção...

E segundo o que leio aqui, por esse facto já não estas a defender à zona?

Rui disse...

Parece-me que a zona pressionante deve funcionar e ser o método defensivo adotado sempre, exceto na área.

Na área defensiva pelo perigo que representa o espaço qualquer espaço entre os defesas a referência ao homem não será de pôr de parte a meu ver.

O que me parece acima de tudo é também uma passividade grande da equipa do arsenal na contenção.

Roberto Baggio disse...

"E segundo o que leio aqui, por esse facto já não estas a defender à zona?"

Segundo o que lês aqui, estás a defender, mal, de forma zonal. O portador da bola tem que ser incomodado, e, e, os espaços têm que ser ocupados. Assim se defende zona de forma correcta

"Parece-me que a zona pressionante deve funcionar e ser o método defensivo adotado sempre, exceto na área."

Discordo desse ponto de vista. Mas são pontos de vista, e cada um tem o seu.

Dennis Bergkamp disse...

Aquele lance foi um clássico "cada um ao seu"

Flamini com o Pizarro e Mertesaker ou la como o gajo se chama com o outro. Bastou uma rotação e no momento em que o Flamini olha para a bola.. já foi.

A anos que o Arsenal defende assim bolas no corredor lateral. Lateral em contenção e a restante linha defensiva na area, normalmente 2x3 (centrais + lateral contrário para os 2 avançados)

Completamente contrário aquilo que se defende por aqui. Contenção do lateral, central mais próximo em cobertura com a restante linha defensiva alinhada pelo central da cobertura.

Pontos muito negativos para Ozil, que está completamente morto. Tem o lance onde ganha o penalty que foi bonitinho, mas de resto tem estado muito muito mal.

Pontos positivos para Sanogo, a malta do FM já o conhece a uns tempos, hoje (ontem) foi a primeira vez que o vi jogar. Bem posicionado, procura oferecer soluções de apoio frontal e não só recebe como protege muito bem a bola.

Este jogo sem a expulsão teria sido bem mais interessante, excelentes primeiros 10m do Arsenal

Roberto Baggio disse...

Wilshire!!!!! Bergkamp!!!!

Joao disse...

Engracado que eu lembrei-me foi do que aqui se falou sobre o Kroos ha 1 mes atras.

Roberto Baggio disse...

Engraçado que o passe do Kroos para o Robben, foi exactamente a decisão que ele nunca fazia. Arriscar na profundidade, com passe ou condução. Engraçado que eu lembrei, uma vez que vi todos os jogos do Kroos no Bayern este ano, que o Kroos só sabia lateralizar e chutar (que nesse mesmo mês foi aqui elogiada essa capacidade de remate). Hoje, percebe-se que está a tentar outras coisas. Certamente, que a continuar assim, vai ser muito melhor jogador do que era no início da época.

Manuel Nascimento disse...

O que me pareceu foi que o Kroos continua o mesmo, à excepção da assistência para o Robben. O jogo dele foi "à Kroos" e ele é muito irritante.

Primeiro, porque o jogo pára nele. Nele e no Robben... Lá está, só lateraliza, e ontem não me pareceu que tenha jogado de forma diferente (à excepção, lá está, de um único lance no jogo todo).

Segundo, é vaidoso desnecessariamente. Como mete a bola mais ou menos onde quer e como quer, passa o jogo a virar bolas pelo ar, a virar flancos, e a solicitar colegas sem apoios próximos só naquela de "eu posso, eu faço". Ainda tem as manias antigas, e é um dos vícios antigos de uma equipa que vem evoluindo a olhos vistos que menos gosto. Mas este gajo, até um passe de 10 metros sem ninguém pelo meio ele faz pelo ar, dificultando recepções e não sendo "amigo" dos colegas. É estúpido, é vaidoso. Acha-se melhor do que aquilo que é.

Finalmente, no lance do segundo golo, duvido muito que o Kroos fizesse aquilo que o Lahm fez: conduzir, conduzir, aguentar até à última, e meter a bola no sítio certo no momento certo. Independentemente do erro do Mertseaker, isto também só mostra uma leitura atenta do lance por parte do Lahm. Sem vaidades, sem truques, sem nada sem ser só futebol. E, aparentemente, tão simples... O Kroos está a anos luz disto.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Mas essas boas decisões do Kroos só aconteceram com superioridade numérica. Por isso não as valorizo tanto. Até lá o jogo do Bayern resumia-se a circular por fora, bola no corredor, cruzamento.

Quantos cruzamentos (a maioria deles à toa ou em inferioridade dentro da área) fez o Bayern? 300? 350? :-)

Com mais um jogador, sim, conseguiram variar um pouco. E depois entrou o Muller e começaram a jogar como deveriam jogar sempre. Na primeira parte o Bayern fez um jogo muito fraco (más execuções, jogadores muito afastados, más transições - valeu o Neuer!).

Joao disse...

A question nao esta na comparacao entre Lahm e Kroos. Sao os dois excelentes jogadores. Busquets ou Xabi Alonso Nao transportam a bola em progressao como fazem Xavi ou Modric. Isso faz deles maus jogadores, como causal Kroos de o ser?

Kroos por acaso e jogador da selecao Alema (e provavel que venha a ser titular) e e titularissimo da melhor equipa do mundo. Se o homem apenas laterizasse (como o William Carvalho tb segundo muitos entendidos) e so soubesse parar o jogo, nao acham que um dos melhores pivots que vi jogar, sue treinador, nao abdicaria dele?

De resto, o rapaz falhou 5 passes em 150, marcou 1 golo, mandou uma ao poste e por acaso ja foi o melhor jogador do mundo da sua geracao (sub 17). Se calhar ele nao e assim tao mau.

Quanto ao Lahm, e o jogador mais completo dos ultimos anos, provavelmente acima do Zanetti. Tecnica e inteligencia de Mãos dadas.

Um abraco