segunda-feira, 17 de março de 2014

O golo do clássico


37 comentários:

Carlos Sousa disse...

Abdoulaye tem que acompanhar Slimani pois Mangala ja ta com o portador da bola para tentar fechar as linhas de passe. A movimentação de abdoulaye só faz sentido em diferente circunstancias.

Rafael Antunes disse...

Percebo o que queres dizer com a questão dos apoios... Mas na situação em que estava era quase impossível, uma vez que tem de correr "rapidamente" no sentido oposto ao qual está o adversário que tem de referenciar... O que naquela situação só se fosse a correr de costas para a baliza...

Esse aspecto dos apoios bem direccionados estaria (em principio) assegurada no caso de terem controlado a profundidade mais cedo...

Roberto Baggio disse...

Rafael, não havendo essa possibilidade, é ir olhando para trás algumas vezes, para não perder o adversário de vista.

preto_nharro disse...

Parece-m k o erro do Danilo é no seu posicionamento inicial, dps ja n m parece k fosse a tempo de corrigir, podendo-s apenas dizer k nem tentou faze-lo, mx no principio da jogada foi mt displicente no seu posicionamento sim

Ai Vale Bujas disse...

Culpas "possíveis":
Alex Sandro - o cruzamento surge do seu lado mas não tem a mínima culpa, o Mané recuou para oferecer linha de passe e o Alex Sandro, bem, acompanhou o movimento do extremo
Fernando - Tem os olhos apenas no portador da bola, não percebeu o movimento do Andre Martins e ficou colado à armadilha Mané... Na minha opinião acaba por ser o 2º culpado
Mangala - teve que fechar a subida do Alex Sandro, não podia fazer mais nada
Abdoulaye - 1º culpado. Tinha que acompanhar o Slimani e foi demasiado anjinho
Danilo - Tinha duas hipoteses: fazer o sugerido por este blog ou então manter posição. Se ele fechasse ao meio como é sugerido dava 3 possibilidades ao André Martins, dependendo do movimento do Capel, que era 1º poste (Slimani), 2º poste ou marca de penalty dependendo do movimento do Capel que se repararem, no final do vídeo, está nas costas do Danilo. Se Danilo sprintasse para o 2º poste, o Capel teria sprintado atrás dele para as posições que indico na imagem -> http://i.imgur.com/AwmZB6m.png

Jorge Frias disse...

A diferença de comportamento entre o lance do golo e o lance em que Cedric faz um possível penalty é evidente. Cedric faz o que Danilo não fez... Um lance deu golo e o outro não.

Garrido disse...

@Carlos Sousa,

O Abdulaye faz uma interpretação textbook do que deve ser defender na fase final do lance. Sim o Mangala está com o portador da bola e teria que procurar impedir um passe ou um centro. Mas enquanto defesa, se vês um colega teu a defender 1on1 tens que oferecer uma cobertura no caso de ele ser ultrapassado, ou seja, a distancia a que o Abdulaye está do do Slimani tem a ver com a distância a que ele está do Mangala. Algum mérito para o Slimani, que faz um movimento na periferia do angulo de visao do Abdulaye que o induz numa movimentação contraria também. Repito, o Danilo não ter voltado para trás com tudo aquilo que lhe sobrava de força não se admite.

Cumprimentos,


Garrido

zdamen disse...

Na minha opinião isento o Abdoulaye de culpas. Com a velocidade da jogada era difícil acompanhar com os apoios no sentido proposto.

Erro crasso de Danilo e erro da contenção a William. Carlos Eduardo? Defour? Fernando não deveria ser, pois ele é o responsável pelas coberturas às saídas dos médios interiores...

Rafael Antunes disse...

Baggio, concordo contigo... Talvez o tenha feito no preciso momento em que o Slimani faz aquele movimento, ao qual ele responde...

Mas alertas e bem para o inicio da jogada, porque é aí que começa o erro... São as condições iniciais que temos que analisar...

A única forma de evitar isto seria ou a contenção no William, ou o controlo da profundidade uma vez que falha a contenção...

Anónimo disse...

Nem de propósito, ao almoço estive a discutir com um colega meu as culpas deste golo. Ele insistiu que a culpa é do Abdolaye e eu sempre a bater na cabeça do Danilo...o argumento dele é que devia apostar na marcaçao HxH.

Bruno Pereira disse...

Penso que tornámos a ver muito do mau FCPorto que havíamos visto esta época. Sem contenção e sem cobertura aquando do processo defensivo e sem criação de linhas de passe interiores aquando em posse. O Sporting conseguiu sempre fazer pressão ao jogador da bola mas raramente fazia cobertura (vide lances do Quaresma na 1ª parte). Basicamente, para mim, um FCP péssimo contra um Sporting razoável (não podendo atingir níveis muito superiores com estes jogadores). Mangala (perdas de bola), Danilo (posicionamento), Quaresma (individualismo) e C.Eduardo (8 passes errados em 12) terão sido os piores em campo. E a diferença que faz quando entra em campo alguém que joga com o cérebro como foi Quintero (não tendo feito nada de "extraordinário", se todos os seus colegas tivessem feito o que ele fez, provavelmente o FCPorto tinha empatado o jogo pelo menos...).
Abraço,
Bruno Pereira
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/

Gonçalo disse...

O Abdoulaye perde o Slimani muito facilmente mas era difícil fazer melhor. Mais valia rezar para que o argelino falhasse ou o Hélton defendesse.

Maior responsabilidades para o Danilo e especialmente, como bem sublinha o Rafael Antunes, para a ausência de contenção e mau controlo da profundidade da linha defensiva. É que a partir do momento em que há o desequilíbrio (passe do William) a vantagem está do lado do ataque e a defesa fica praticamente refém da qualidade de execução (técnica e tomada de decisão) do adversário.

O lance é muito parecido ao golo do Montero ao Benfica na primeira volta. Curiosamente, responsabilidades para os laterais direitos em ambos os casos.

A questão da orientação dos apoios do Abdoulaye também é interessante. Se repararem, naquela chance do Montero defendida pelo Fabiano aos 80' também teve dificuldades neste aspecto. Só lhe faltou dançar o vira.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Tendo a concordar com o comentário do Bruno Pereira. Vi a segunda-parte contra o Nápoles e o jogo de ontem e achei o vosso post sobre o jogo da Liga Europa um bocado avantajado...

Com a ajuda deste vídeo consigo explicar melhor a minha opinião. É que esta transição defensiva do FCP é muito má. Mesmo contra o Nápoles a equipa afastou-se muito, jogadores longe uns dos outros, longas corridas para recuperar posição, pouca interacção entre eles e muita dificuldade em controlar o adversário.

Se é certo que alguns posicionamentos têm lógica, e ontem voltou a ver-se isso, acho que ainda falta muito para que esta equipa do FCP seja minimamente organizada.

Roberto Baggio disse...

Edson,

Leste o dois artigos? É que a critica que fazes é a tipica de quem so leu um. Lancei dois artigos, sobre o mesmo jogo. Um por escrito e video, outro com imagens.
Ha la no artigo escrito um paragrafo qualquer que diz, dev-se dizer que a form como o napoles defendeu (sem pressao no portador da bola) ajudou a tudo isso. Foi como que a continuaçao de um treino...

Abraço

Roberto Baggio disse...

Malta que comentou o lance do golo.

Aqui no LE, entendemos que as equipas se devem orientar, defensivamente, de forma zonal. E as nossas analises partem desse pressuposto. Pelo que qualquer visao de outro metodo defensivo, ou qualquer outra interpretaçao de defesa à zona é igualmente valida. Mas claro que nao concordaremos.

Posto isto, zona tem dois principios de acçao mais importantes: Contençao e cobertura.
Entao, ja se pode depreender que no nosso entender o maior erro é ninguem ter saido na bola quando esta é passada para o William. Isto porque a excepçao de Danilo, os jogadores ate estavam proximos entre si e alinhados. Mas isso de nada vale se o portador da bola tem todo o espaço e tempo do mundo para pensar e executar. Podem estar todos bonitinhos, com figuras geometricas perfeitas, perfilados com os apoios orientados na posiçao certa, que um passe, como foi o caso, e a ultima linha fica toda batida.

O segundo erro deriva disso mesmo. Nao havendo contençao, a ultima linha (comandada pot Mangala por ser o central, em cobertura, mais perto do lance) deve garantir a profundidade. Por forma a reduzir o espaço vital (20/30/40 metros) que o adversario possa explorar com esse espaço. Nestes casos a proximidade entre sectores é ignorada. Dessa forma, dando um passos atras, o passe seria interceptado, ou Mangala iria a tempo de apertar A.Martins.

Depois do passe ter entrado, Mangala nao pode fazer mais. Mas Danilo pode. Tem 5/6 segundos para fazer 25/30 metros. Eu nunca fui profissional e consigo fazer 25/30 metros em 5/6 segundos. E tenho a certeza que o Danilo é mais rapido que eu, e tenho tambem a certeza que ele tem mais que capacidade para o fazer. Nao se pede um record olimpico de velocidade, pede-se responsabilidade colectiva. Faz lembrar o Elias nos seus melhores anos.

Quanto ao Abdoulaye, tinha uma situaçao super complexa pela frente. Mais do que qualquer um. Muito, muito, muito, dificil mesmo. E por isso é o menos culpado. Ou nao tem quase culpa. O erro dele é um bebe comparado com o restante lance, mas é e so uma questao de apoios, ou de nao perder o Slimani de vista, ao mesmo tempo que seguia o desenrolar do 1x1 entre A.Martins e Mangala.

Anónimo disse...

Eu acho que o Abdoulaye deveria ter reagido á movimentação do Mangala de colocar o André em fora de jogo, e aí o fora de jogo tinha sido mais que óbvio. Depois quando chega o momento do cruzamento do André Martins, tendo em conta que estava sozinho para defender o cuzamento, deveria ter-se colocado em linha com o meio da baliza. Era a única forma de defender as zonas de mais fácil concretização para o Slimani. Assim, ao marcar o Slimani com os olhos como defende o Baggio e tendo em conta o facto de a bola estar no sitio oposto, era praticamente impossivel fazer outra coisa que não aquilo que ele fez, ou seja a deixar-se ir na movimentação inicial do Slimani e deixar para o avançado um enorme espaço na zona central da pequena área. Se ele se coloca na zona a que me refiro, independentemente da zona para onde o André Martins colocasse a bola seria muito mais dificil ao Slimani fazer golo. Volto a dizer como disse no possedebola que tenho muita dificuldade em atribuir culpas ao Mangala neste lance. Ele errou ao não baixar logo quando viu o William com espaço para jogar sem contenção. Mas depois leu bem o lance ao perceber aquilo que o william ia fazer. Se o Abdoulaye tivesse correspondido ao movimento do Mangala ou se o árbitro auxiliar não tivesse errado, a jogada morria ali.
Jorge Gaspar

Roberto Baggio disse...

Jorge Gaspar,

Como tinha dito, sem contençao nao se deve tentar o fdj. É simplesmente demasiado perigoso. E é nisso que discordamos.

Quanto ao Abdulaye, sim, essa seria uma soluçao, talvez tambem fosse a minha, mas depois fico sempre a pensar no que aconteceria se Mangala fosse ultrapassado. Prefiro o meio termo com os apoios bem colocados, em posiçao de sair rapido na bola e causar constrangimento ao cruzamento.

Anónimo disse...

Eu não discordo que seja demasiado perigoso. Eu acho é que quando ele se apercebe de que devia ter baixado, percebe que o André Martins já vai para lá dele, e nesse momento sobe. Eu gostaria de ver uma imagem lateral do lance para perceber bem, a distancia entre o Mangala e o André no momento do passe, mas também concordo contigo quando dizes que o principal erro é o de não haver contenção, e penso que o jogador na imagem que dizes que deveria ter feito contenção sobre o William é o Quaresma.
Baggio, no momento em que o André se prepara para o cruzamento, o Mangala ainda está a alguma distância "lateral" do André. para o André passar por ele teria de dominar e fixar primeiro, se isso acontecesse o mais provável é que o Fernando conseguisse recuperar para fazer cobertura ao Mangala, se não conseguisse, o Abdulaye também poderia aproximar-se do Mangala para lhe fazer cobertura porque aí com Mangala em cima do André seria muito mais dificil o André conseguir fazer o passe para o Slimani e provavelmente o Danilo já teria acordado.
Jorge Gaspar

Roberto Baggio disse...

Concordo com a tua leitura. Mas por exemplo, no treino, como orientavas a informação que o Abdoulaye precisava de utilizar para o suportar na tomada de decisão (em termos de feedback geral para toda à equipa, situação de 2x2, com bola no corredor lateral, e desvantagem para o homem da contenção)?

DC disse...

Excelente. Mudei completamente a minha percepção inicial do lance em que tinha ficado com a ideia que o maior culpado era o Abdoulaye por ser o defesa mais recuado e por não ter acompanhado depois o Slimani.
Realmente a grande falha é o espaço dado ao William, inaceitável!

Tiago Lourenço disse...

Hoje, na Gazzetta dello Sport:

"In Italia si pensa sempre che il calcio parte dai piedi dei giocatori, ma invece parte dalla mente. Il Milan si è basato su questi criteri ampliando le qualità dei suoi calciatori, al mio arrivo al Milan Van Basten e Gullit non avevano ancora vinto il Pallone d'oro. La società deve partire da idee chiare sul gioco"

O resumo do vosso blog, em discurso directo de um maestro ;)

in
http://www.gazzetta.it/Calcio/Serie-A/Milan/17-03-2014/milan-sacchi-tifosi-irriconoscenti-balo-confermare-se-80253019394.shtml?rlabs=5&rlabs=1&abkey=1

Rafael Antunes disse...

Baggio,

Depois dessa explicação detalhada achas mesmo que vão acabar muitas discussões por choques ideológicos... :D

Falou-se em cima da distância entre Mangala e A.Martins, não achas que com a subida do Alex Sandro para acompanhar o Mané, o Mangala poderia ter basculado mais um pouco? Pelo menos estaria mais perto do passe que entrou ou cortar mesmo a linha de passe (só podendo entrar por cima, e aí talvez fosse mais evidente o FDJ), mais perto do A.Martins e talvez recorrer à falta...

Quanto ao FDJ ele acontece mesmo, mas é o tal risco de o fazer sem haver contenção... O árbitro também erra, e nós como treinadores temos de jogar também com isso, ou seja jogar sempre pelo seguro... :D

Luis Santos disse...

Baggio, na minha opinião, o que o Abdoulaye faz é um absurdo. Toda a gente atrás da linha da bola e igualdade numérica, para mim, não pode haver outra opção: HxH até haver superioridade numérica (pelo menos controlo dos espaços de finalização) e/ou até poder ser feito o fora-de-jogo (em condições seguras, claro). Se o André passa pelo Mangala, está sem ângulo para finalizar. Única opção é o passe e o defesa não pode deixar um jogador no meio da área sozinho.

Anónimo disse...

Luis Santos, defender HxH foi o que o Abdoulaye fez. por isso é que quando o Slimani simulou que ia entrar pelo lado direito dele, o Abdoulaye reagiu a esse movimento e perdeu imediatamente qualquer hipótese de poder continuar a discutir de alguma forma o lance.

Baggio eu não sou treinador de futebol e não tenho qualquer tipo de experiência com a parte do treino, a não ser os treinos que tive enquanto jogador de escolinhas e infantis. E acredita, era preferível não ter tido essa experiência.
Mas num lance idêntico a este em que está 1 para 1 na linha de fundo e 1 para 1 dentro da área, o defesa que está dentro de área tem de se posicionar talvez entre a marca de pénalty e a entrada da pequena área em linha com o meio da baliza (talvez se chegue um metro para o lado onde a bola está), mas isto apenas, enquanto o jogador adversário se situar nas costas dele. Se porventura o adversário passar para a frente dele, ele pode acompanhá-lo na movimentação, dando algum espaço para poder reagir a uma mudança repentina da movimentação do adversário. Agora o defesa tem que conseguir perceber quando se está nessa situação especifica e quando se sai dessa mesma situação.
Eu penso que o Abdoulaye saberia se posicionar se tivessem ali, perto dele mais dois defesas do Porto. Não estando, ele tem de perceber que perante a possibilidade de um passe vindo da zona lateral, se tem de defender aquilo que tu chamas de zonas fundamentais de finalização (penso que é assim) e a primeira e principal é a zona frontal. Além do mais se ele se posicionar a meio da linha de baliza estará mais perto de alcançar as zonas de maior perigo para onde a bola pode ser metida.
Se reparares no video deste post http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2014/03/no-dragao.html , embora sejam situações bastante diferentes da jogada que deu o golo do Sporting, mas em situações em que a bola está no corredor lateral perto da linha de fundo, existe sempre a preocupação da defesa do Nápoles em defender o meio da linha de baliza. Olha lá o lance que acontece aos 20 segundos, numa situação 2X2 dentro da área a preocupação é com o meio da linha de baliza e o 2º poste, mas isso até um dos avançados passar á frente dos defesas porque se o 1º defesa fosse ultrapassado os defesas ajustavam sempre próximos um do outro. Repara no resto do video que a preocupação com o adversário só acontece quando este está na zona que se está a defender ou no momento em que o adversário passa à frente do defesa.
Era uma experiência engraçada de se fazer, procurar defender este lance de várias formas e tentar perceber de que forma se dificulta mais a acção de quem ataca.
Jorge Gaspar

Zé disse...

Baggio

Sou "aluno" assíduo aqui do LE, assim como do Posse de Bola, e tento ser o mais "aplicado" possível. Posto isto, permite-me colocar esta proposta de resolução desta situação de jogo, a partir do momento em que a bola entra no AM e o Danilo abdica da jogada:

Abdoulaye deveria colocar-se sempre numa zona mais recuada do que Mangala (fica na mesma linha o lance todo) e tentar colocar-se alinhado com a marca de penalty, de forma a poder encurtar a distância para o AM se este driblasse o Mangala ou poder atacar o cruzamento se fosse essa a opção (como foi).

Se bem que seria sempre complicadíssimo resolver esta situação, é um 2x2 com meio campo para correr, ainda que a bola parta da linha lateral é demasiado espaço... Mas mal vi o lance fiquei com a sensação que o Abdoulaye ficou um bocado à toa (o que é que ele vai fazer para o 1º poste?)

Obrigado pela atenção :)

Henrique disse...

Parece-me que é nestas situações que o Jesus está a pensar quando diz que na área muda as prioridades das marcações.

Baggio, "Abdulaye....deveria ter orientado os seus apoios por forma a não perder Slimani do seu campo de visão". Não estás a apelar aqui a uma preocupação com o homem em vez de uma preocupação com os espaços? Não estou a tentar "picar" ninguém, é para tentar perceber o conceito.

Sobre o golo, quando vi fiquei com a ideia que a defesa do Porto não controlou a profundidade, permitindo a entrada da bola no André Martins. Mas realmente há um erro anterior, que é a falta de cobertura ao portador da bola.

Roberto Baggio disse...

Henrique,

Sim. Estou. Mas nao pela questao dos apoios que é universal. Os apoios têm como objectivo permitir chegar a mais zonas em menos tempo. No posicionamento estou a ter essa preocupaçao. Sem duvida que sim. Isto porque é demasiado espaço (fundamental -> cobertura, zonas de finalizaçao) para um so jogador. Gosto da soluçao do Gaspar, ou da do Ze, teoricamente. Na pratica acho que a soluçao do Luis seria a mais eficaz, do ponto de vista da dificuldade do jogador em ler e perceber o lance. Porque é mesmo dificil. E sim, sao situaçoes deste tipo em qie a terceira referencia passa a ser o homem e a quarta o espaço.

Henrique disse...

Baggio, sim, em situações deste género há muito espaço para defender.

Miguel Pinto disse...

Fraca leitura de jogo dos dois centrais;'Nao havendo contençao, a ultima linha (comandada pot Mangala por ser o central, em cobertura, mais perto do lance) deve garantir a profundidade. Por forma a reduzir o espaço vital (20/30/40 metros) que o adversario possa explorar com esse espaço.' Completamente de acordo, Baggio. A partir do momento em que deixa de haver possibilidade de condicionar o portador da bola (WC) e face à posição no terreno em que se encontra a linha defensiva do FCP, torna-se imperioso controlar o espaço passível de ser usado pelo adversário para criar uma possível situação de golo. Pudemos assistir no jogo entre o FCB contra o MC à forma como a defensiva do FCB reage nesses momentos de uma forma eficaz a partir do meio da 1ª parte. Há um lance até muito parecido na sua concepção em que é evidente a boa leitura(cobertura defensiva) de Iniesta em relação à movimentação levada a cabo pelo David Silva, em tudo idêntica à do André Martins (minuto 25,48).

Luis Santos disse...

Jorge Gaspar, se a referência do Abdoulaye quando faz aquele movimento de aproximação à bola é o Slimani, então a questão não é o processo mas a falta de qualidade individual para ser um jogador profissional de futebol (com a qual concordo, diga-se). Mas acho que o Abdoulaye faz esse movimento para dar cobertura ao Mangala.

M. disse...

E eu a pensar que o William não sabia fazer passes...

(sorry, não pude resistir depois dos últimos comentários no post anterior)

Anónimo disse...

Luis Santos tu dizes " HxH até haver superioridade numérica" e depois dizes "se a referência do Abdoulaye quando faz aquele movimento de aproximação à bola é o Slimani, então a questão não é o processo mas a falta de qualidade individual para ser um jogador profissional de futebol".
Não te consigo entender. Vê o lance do golo aqui (sem paragens) http://www.tvgolo.com/jogo-showfull-1394993514---39 e vê quando o Slimani faz um movimento no sentido do lado direito do Abdulaye e vê a reacção do Abdulaye. O problema é exactamente o facto de ele ter feito marcação HxH com a bola no sentido oposto do jogador que ele está a marcar. Ele não consegue estar ao mesmo tempo com os olhos na bola e na movimentação do Slimani. Por isso quando sente uma movimentação do avançado para o lado direito dele, reage para o conseguir acompanhar.
Eu estive a ler melhor o teu 1º comentário e até acho que ambos estamos de acordo em relação ao que o Abdulaye devia ter feito. Só que tu dizes " HxH até haver superioridade numérica (pelo menos controlo dos espaços de finalização)" e eu axo que é mais: controlo dos espaços de finalização até o adversário deixar de estar nas costas.
Jorge Gaspar

Edson Arantes do Nascimento disse...

Mas quem é que disse que o William "não sabe fazer passes"? Han? Epá não há paciência.

O que se disse, e eu estou completamente de acordo, é que o William não tem, e dificilmente terá, o talento com bola que tem, por exemplo, o Matic (isto é indiscutível porque é factual e não merece considerações ao nível da opinião).

O que sempre se disse, e eu também concordo plenamente, é que jogadores como o Matic são dos melhores do mundo porque associam os atributos posicionais e tácticos (mais fáceis de aprender e evoluir) aos atributos técnicos, de capacidade de decisão e de talento.

Toda as pessoas minimamente honestas sabem que o Matic é um jogador diferente porque tem talento para descobrir boas soluções para a equipa em curto espaço de tempo, executando com muita qualidade e criatividade (passes no pé ou na profundidade, que quebram linhas adversárias, condução de bola muito forte, sempre a atrair adversários e a soltar na altura certa).

Esta franqueza do Matic com bola vem, como disse o Baggio, da sua formação e da interacção que teve ao longo da juventude com outros modelos e outras ideias de jogo (que preferem a posse de bola e o jogo apoiado e a interacção com os colegas).

Sempre foi dito aqui que o William é um dos melhores jogadores do Sporting a maior e melhor surpresa dos últimos tempos na tuga. Se não entendem isto, então não sei o que vêm aqui fazer.

É só para chatear?

Anónimo disse...

Como jogador o Abdoulaye nunca acreditou que o Mangala permitisse o cruzamento, a coisa morria ali e pronto.

Luis Santos disse...

Jorge Gaspar, peço desculpa por não ter sido mais claro. O que queria dizer era que entendendo o movimento do Abdoulaye como tendo por referência o Slimani e, em consequência, a aproximação que ele faz à bola é por ter sido enganado pelo Slimani, então ele é incrivelmente mau, porque é batido muito facilmente.
Eu acho que ele devia ter seguido o Slimani, mas nunca poderia ser batido dessa maneira (se o foi... ele é que podia responder a isso; realmente em vídeo "corrido" dá essa ideia, mas neste fiquei com a sensação que ele quer fazer a dobra/cobertura). Portanto, o que queria dizer é: ou ele deixa um jogador sozinho no meio da área por fazer uma leitura errada do lance ou porque é mau... De qualquer maneira, tem culpa (muita, no meu entender) no golo.

Em relação à tua solução, a minha dúvida (acho que) é a mesma do Baggio: na prática, isso é exequível? Sinceramente, não estou a conseguir imaginar uma situação que seja de fácil interpretação para o jogador, e um lance que decorre à velocidade deste não pode exigir muito da leitura de jogo. Já há um grande esforço para acompanhar o lance, quanto mais para estar a definir um posicionamento tão rigoroso e uma reacção com um timing tão preciso. É a minha opinião. Vale o que vale...

M. disse...

Edson, aprecio muito este blog e não fiz nenhum juizo de valor sobre o Matic e/ou nenhuma comparação entre os dois jogadores.

Agora, pf, atenta neste frase:
"Em relação aos passes, tu só vez o William a passar para o espaço, falhando bastantes vezes até, e nunca, mas nunca arrisca passes de ruptura e de elevada dificuldade. E sabes porque? Porque não sabe e não consegue."

"Não sabe e não consegue" responde ao teu "Mas quem é que disse que o William "não sabe fazer passes"?" ?

[Sim, OK, por acaso não responde porque o comentário é de um anónimo :-) ]

Anónimo disse...

Luís fiquei esclarecido com a tua resposta. Não acho que se possa condenar o Abdoulaye por ter tido aquela movimentação em caso de estar a fazer marcação homem a homem. O problema desse tipo de marcação é mesmo o de causar o tipo de problemas que o Abdoulaye teve no lance. Eu acho que faz dele um pior jogador, ter feito aquela movimentação para ir na dobra do que ter feito aquela movimentação como reacção á movimentação do adversário. Naquela situação, estando 1 jogador adversário na área, e estando 1x1 o defesa não pode pensar em ir fazer cobertura. Defende o principal espaço de finalização que é a zona central até conseguir controlar o espaço e o adversário (como já disse, isso acontece quando o adversário deixa de estar nas costas) e enquanto o André (neste caso) e a bola estiver no espaço em que está antes do cruzamento não se pode pensar em outro tipo de acção.
Eu não acredito que seja possivel a um treinador explicar aos seus jogadores todo o tipo de comportamento que eles devem ter consoante cada lance. No entanto acho que é possível fazer os jogadores perceberem que numa situação identica é necessário defender as principais zonas de finalização (1º poste, meio da baliza e 2º poste) mas a zona central é sempre a mais importante. Em todos os jogos acontecem lances identicos áquele que originou o golo do Sporting, e a maior parte das equipas está preparada para eles. Se tivessem ali na área mais um ou dois jogadores do Porto acredito que a equipa tinha sabido defender a situação. E se sabiam com 2 ou 3 jogadores na área, também deveriam saber só tendo lá um.
Mas também acho que um bom defesa teria interpretado bem o lance e o que lhe era exigido. Não se trata tanto de treino táctico nem de feedback da parte do treinador. Tratam-se de anos e anos a ter que resolver lances idênticos e a compreender de que forma diminui as hipóteses do adversário fazer golo.
Jorge Gaspar