sábado, 1 de março de 2014

Tim Sherwood

Vi os primeiros 30 minutos da primeira parte e não me apeteceu ver mais. Não estive particularmente atento, mas percebi desde logo o mau controlo do espaço à frente da linha defensiva. Saltei logo para a segunda parte e desisti nos primeiros minutos outra vez. Tim Sherwood já mostrou tudo. Nem me interessei pelo sistema, pela forma como ataca, ou pelo comportamento da linha defensiva.
Caso o SLB jogue com a equipa na máxima força é mais do que favorito para passar esta eliminatória.
Claro que os Spurs têm qualidade individual, e isso faz sempre a diferença. Mas, parece-me, pelo pouco que vi, que as fragilidades defensivas são um dado fundamental em favor do Benfica.
Pressionando a linha defensiva e média londrina, vão perder muitas bolas. Em organização/transição ofensiva, procurar espaços centrais será a chave.









Como em qualquer boa equipa britânica, o ouro está no meio.

8 comentários:

pouco_barulho disse...

É uma equipa pouco trabalhada a nível tático, e não é por falta de soluções. Mas como uma boa equipa da Premier League prima pelo físico descomunal, e a qualidade individual dos jogadores que eles podem comprar. Em situações extremas e jogos partidos como o do Dnipro, ou o Napoli-Swansea, estas equipas podem fazer danos avultados

josé carlos disse...

Não acho que nos possamos basear apenas por um jogo amigo. Já vi jogos deles em que até gostei da organização que apresentaram, apesar deste e pelas imagens, não ter sido assim. Variam entre o 4x4x2 clássico e o 4x3x3. Já vi jogos de um e outro sistema, mas em org. of. é uma equipa algo previsível, pois priveligia imenso os corredores laterais para cruzamentos para a área.

Miguel Pinto disse...

Depreendo pelo que vi dos 2 jogos pós AVB que não tenha havido muita conversa entre eles até ao jogo contra o MCity. Também fiquei com a mesma ideia, basta ao SLB colocar os seus argumentos/princípios de jogo em alta rotação para que consiga passar a eliminatória.

Miguel Pinto disse...

Já agora gostaria de saber a tua opinião, Baggio, em relação à equipa do Red Bull Salzburgo. Poderás já ter falado nela noutro post e eu não ter lido. Gostei muito do jogo contra o Ajax em Amesterdão: boa capacidade para retardar a 1ª fase de construção do Ajax, sempre a condicionar os médios em posse, as coberturas também a ser feitas com critério, fez-me lembrar alguns jogos quer do VP, quer dos últimos do JJ. Ofensivamente reparei que nas transições conseguem fazer trocas posicionais muito rápidas, com uma correta ocupação dos 3 corredores e, além disso, com a preocupação de funcionarem como opções válidas para quem tem a bola com a responsabilidade de decidir a melhor opção.

Roberto Baggio disse...

José,

Sei que sim, e concordo. Mas não tenho paciência para ver uma equipa que nos 30 mins da 1º parte que vi, e nos dez da 2º comete de forma recorrente o mesmo erro. Isto foi o último jogo que fizeram para o campeonato. O que me leva a pensar que têm dificuldades evidentes no controlo desse espaço, tal é a periodicidade com que os erros acontecem.

Miguel,

Não conheço o Red Bull

Anónimo disse...

Desculpem lá mudar o tema, mas realmente o Salzburg este ano está a surpreender, numero de golos muito expressivo, apesar de não conhecer o Soriano, fico espantado com os seus numeros, tanto no Salzburg como no Barcelona B.

Válter disse...

Conseguindo travar o Ericksen é pôr o Enzo a comer linhas e o Markovic e o Gaitan a fletirem e ver o Lima e o Rodrigo com espaço atrás dos defesas que têm de fazer de médios.

É mesmo como foi dito no post.

Se o Tottenham ganhar será por rasgos individuais. Aposto que o Benfica se vai superiorizar nos jogos.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Mesmo na qualidade individual o Benfica é melhor.