terça-feira, 29 de abril de 2014

Curtas. Certezas.

Antes que termine o jogo de hoje, que não estou a ver por motivos profissionais, quero deixar algumas impressões.

A primeira é que quando se juntam nove jogadores de futebol no mesmo onze inicial, o caminho é muito mais fácil. Independentemente da forma como se aborda o jogo, com os melhores é mais fácil. Há, contudo, quem tenha treinado os melhores, e optado constantemente por os deixar no banco. Primeiro Kaka, depois Modric, por Pepe e Khedira, ou Coentrão. Juntar Ozil, Kaka/Modric, Di Maria, Ronaldo e Benzema parecia impossível. Hoje, há quem junte Di Maria, Modric, Bale, Ronaldo, Benzema, ao professor Alonso. E assim, ataca e defende. Mas sobretudo, ataca com qualidade. Segunda mão, fora de casa, em vantagem, contra o campeão, e a melhor estratégia continua a ser ter os melhores em campo (sem qualquer depreciação por Isco).
A ideia de que por ter mais defesas em campo se defende melhor é totalmente estúpida, ultrapassada, e o escalonamento de Mourinho no jogo da primeira mão, mostra o seu retrocesso. Relembro que O seu melhor jogador estava no banco (Óscar), assim como Shurlle. Pelo que dizer que com os jogadores que tem, não pode fazer mais do ponto de vista ofensivo, é só para quem não quer ver o óbvio.

De forma mais curta, Guardiola continua a ser o melhor treinador do mundo. Para mim, ao nível da ideia de jogo, não me engana. Está à frente de outros colegas em equipas mais poderosas, porque o seu modelo de jogo é fabuloso. Poderá ter sofrido das pressões exteriores, dos jogadores com muita influência que não deixaram o processo evoluir no sentido certo. E também, muita culpa pelas mudanças de sistema que foi fazendo, e pela forma como cedeu às pressões exteriores por jogador A, ou B.

A última nota é para os leitores. Vocês que falam do que o blogue defende não PERCEBEM nada do que vem sendo aqui defendido. O SLB é das equipas mais elogiadas no blogue e não é de posse. É de transições. O Dortmund é fabuloso, e não é de posse. O Real Madrid não é de posse. E podemos continuar por aí. Equipas de qualidade são aquelas que conseguem dar resposta em todos os momentos do jogo, sendo que poderão ser mais fortes num ou noutro. E as melhores do mundo, são aquelas que mesmo sendo mais fortes em alguns aspectos, conseguem dar resposta e ser competentes nos outros.
E não, a culpa não é dos autores que escrevem. É um problema de interpretação. E um problema de ideologia. É preciso ter cuidado quando se diz vocês defendem isto e aquilo, quando não percebem 1% do que está aqui exposto.

51 comentários:

Paolo Maldini disse...

tás bruto, Baggio. Desculpa ter sobreposto um texto em cima do teu.

Roberto Baggio disse...

Estava no comboio sem fazer nada, tinha de me entreter pah. Abraço

30 disse...

Num ano o Bayern dá 7 ao Barça.

No seguinte, esses mesmos jogadores, com reforços, levam 5 do Real.

Será culpa dos jogadores ou do modelo de jogo errado que lhes é proposto?

É que um bom treinador adequa e cria adaptabilidade das principais peças ao que propõe.

É complicado quando percebemos que aquilo que acreditamos de forma cega afinal está errado.

Anónimo disse...

Ou o modelo de guardiola não se adequa aos jogadores que tem no Bayern???? para os defensores do GuardiBoiola hoje foi sublime... E o melhor treinador do mundo levou um baile, dum treinador vulgar

Rennie disse...

Até consigo compreender a embirração e desilusão com o Mourinho. Especialmente depois do que já fez no passado.


O que não consigo é compreender continuarem a defender um Guardiola que arruinou a equipa mais dominadora do futebol Europeu quando teve cheque branco para comprar quem bem lhe apeteceu. Não faz sentido.

fcp4ever disse...

Exactamente Baggio, o Porto por exemplo tem um modelo de posse mas que de lhe pouco serve a nível de eficácia.

João disse...

Então, mas a super-equipa do Bayern da primeira parte da época agora é má porque perdeu?

O problema aqui está nas pressões internas e externas que o Guardiola sofreu.

Baggio, tenho que perguntar, tens acompanhado o Bayern regularidade que te permita identificar as mudanças que o Guardiola fez na equipa ao longo da época, principalmente agora para o final, que justifiquem a quebra? Terá só a ver com o Thiago e com o Muller não jogarem?

Abraço.

Paolo Maldini disse...

Quem acredita no q?

Difícil perceber é como o Real com uma equipa 300x melhor q qq outra (excepção é o Barcelona q é do mm nível) foi na época passada trucidado pelo Dortmund. Face à valia do seu plantel isso foi mais absurdo que a vitória de hoje.

Real tem mt melhores jogadores que Bayern.

Já agora, se interpretei bem o "é complicado qd percebemos q aquilo q acreditamos de forma cega afinal está errado", se for referido a mim como um defensor do jogo de posse estéril, é errado. Não sou nem nc o fui. Sou defensor de um jogo de boas decisões. Boas decisões para cada momento. Quando é para sair em transição deves sair em transição, quando não há possibilidades de o fazer deves manter a posse.

Continuam a não perceber o q é uma boa decisão e que isso não tem a ver com ter a posse de bola durante 10 minutos em 11.

Roberto Baggio disse...

Complicado é: http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2014/04/jose-mourinho-o-meu-treinador.html

Que responde à todos os teus posts, crenças, e convicções sobre um determinado treinador. Nas palavras dele, ele responde.

Por exemplo, no início da época, à tua convicção era a de que o treinador do Gil Vicente era um treinador de qualidade. Inclusivamente foi destaque, ao lado de Marco Silva. A minha convicção era totalmente oposta, a essa. Onde está o teu post a defender o futebol do Gil Vicente, agora no final?! É que só defender quando a equipa ganha é muito bonito. Agora defender o processo, ainda que perca, já é outra história. E há quem por convicção perceba que indo num determinado caminho os resultados são mais prováveis, e há outros que defendam que os resultados, nos momentos de decisão (final de época), é que validam o processo. Quando, para mim, o processo é avaliado, no final, claro, pela percentagem de vitórias relativas à derrotas e empates. E pela qualidade que o modelo apresenta, relativamente a outras equipas do mesmo nível, ou piores.

Por exemplo, quando aqui se elgiou o Liverpool, se disse que o maior desafio seria jogar contra a melhor equipa em org def em Inglaterra. E que seria muito difícil parar. Dúvidas? Nenhumas não é.
Pois, e ser atropelado pelo Dortmund, uma equipa muito inferior na qualidade individual, diz o quê sobre as tuas crenças e convicções?!

Coerência, e juízo. Não se esquecendo de tudo o que já se escreveu, e que o discurso não mude com vitórias ou derrotas, é importante. Se não, o melhor é ir pa TV fazer como nos programas desportivos. Se ganha, wow, se perde, merda.

Paolo Maldini disse...

Para explicar melhor...

se tens meio campo para jogar com 3x3 ou 4x3, ou 3x4... é ir para cima como se não houvesse amanhã... Não é cá prender a bola, obviamente.

Aqui valoriza-se a boa tomada de decisão em função da situação de jogo. Se tenho espaço e boa condição numérica para jogar não vou prender a posse!

A grande lição desta meia final é a de que o Real com Modric e etc, não deveria ter andado a jogar com Pepes e etc no meio campo. E isso ajuda a explicar como com planteis de sonho o sucesso foi tão pouco.

Roberto Baggio disse...

"Baggio, tenho que perguntar, tens acompanhado o Bayern regularidade que te permita identificar as mudanças que o Guardiola fez na equipa ao longo da época, principalmente agora para o final, que justifiquem a quebra? Terá só a ver com o Thiago e com o Muller não jogarem?"

João,

Guardiola mudou demasiadas vezes para uma época em que era essencial a vivenciação de determinadas regularidades, essenciais no seu modelo de jogo. Por exemplo: A saída de bola. Passou a jogar longo, jogos e jogos seguidos. Pelo que,na fase decisiva, quando era importante os jogadores se sentirem seguros a sair a jogar, já não tinham o conforto anterior. Perdiam muitas bolas pressionados, não conseguiam sair com qualidade, batiam longo de forma recorrente.
As mudanças de sistema. Usou tanto sistema este ano, procurando adaptar-se aos jogadores que nem faz sentido. 4x3x3, 4x2x3x1, 4x4x2... Mais uma vez, demasiado para que a equipa se continuasse a adaptar às ideias dele.
Por fim, o azar final com lesões, a aposta em jogadores errados para o seu modelo, as pressões exteriores, a cedência dele...
Tudo isso influenciou. Mas, a maior fatia de culpa, do meu ponto de vista é dele

Anónimo disse...

De salientar que todo este debate só enriquece o blogue...

Anónimo disse...

Baggio o que diz muito sobre as tuas crenças é que até um jogo em que o Mourinho nem sequer está tu consegues falar mal dele e não falar do banho que o Guardiola levou nestes jogos.

Roberto Baggio disse...

"Baggio o que diz muito sobre as tuas crenças é que até um jogo em que o Mourinho nem sequer está tu consegues falar mal dele e não falar do banho que o Guardiola levou nestes jogos."

Como disse, não vi este jogo. Nem preciso. Olhei para os onzes iniciais, e percebi de imediato que o Real iria passar. Critiquei Guardiola há uns posts atrás. Viste?! Pois. Depois, no primeiro jogo, tens de me mostrar e explicar onde está o banho, que do meu ponto de vista, não vi. Admitindo, claro, que possas ter razão neste jogo, uma vez que não vi. E depois, sim, aproveito sempre tudo para criticar coisas que sempre critiquei em Mourinho. E que Ancelotti desde o início da época tem sabido fazer diferente: Meter jogadores de futebol na maior parte das posições em campo.

Marinho disse...

Pessoal que vê só jogos da champions já vem todo cair em cima do pep, só não quem não viu mais de 50% de jogos do bayern este ano é que não percebe o quão diferente e tão para melhor está este bayern..Realmente desde que choveram as críticas este bayern nunca mais foi o mesmo a juntar a isto existe o facto de o jogador que melhor entende o que o guardiola pretende não está lá(thiago) também não sei porque o martinez não jogou porque para mim dá muito mais ao modelo que qualquer um dos centrais.. depois para quem não viu os jogos do bayern diz que o bayern não joga nada em relação ao ano passado, a esses eu digo que o bayern de hoje não foi o bayern do guardiola, jogo lateralizado, muito bola para a frente e poucos desequilibrios no meio assim perde-se toda a identidade dele.. Em relação ao Real nota-se claramente a subida de nível da equipa em relação ao ano anterior, Modric a sair a jogar é um hino para qualquer pessoa que gosta de futebol, também para os que dizem que Ancelotti é um treinador banal devem esquecer-se de um Milan campeão europeu..

PS: já acompanho o blog há algum tempinho e gostava de vos dar os parabéns pelo trabalho desenvolvido,penso que estão realmente num bom caminho e se alguns dos comentadores que se vê nos programas na tv percebessem 1/4 do que vocês falam, seria realmente benéfico para todos.. Gostava de vos fazer um pedido gostaria se pudessem fazer uma análise ao trabalho do Rudi Garcia na Roma, tenho acompanhado a Roma este ano e é das equipas que mais gosto de ver a jogar e gostava também qse possível fazerem uma análise ao trabalho do Montella na Fiorentina(estou curioso se eles algum dia conseguirão dar o salto)

Anónimo disse...

Baggio na primeira mão não foi banho de bola? Quantas situações criou o Real? E quantas criou o Bayern? Na posse de bola tens razao, nao houve banho do Real

Dipeca disse...

Então podemos concluir que nesta eliminatória , entre outras coisas, Guardiola e o Bayern pagam o preço de ter os melhores (mais identificados com o modelo ou mais criativos) no banco ao longo da eliminatória como Muller e Goetze..

Anónimo disse...

Mas so vejo aqui a falar de jogadores. E a estrategia duma e doutra equipa? A meu ver, o que falhou claramente foi a estratégia de Pep. Os posicionamentos da equipa no processo ofensivo permitia sempre ao Real sair em contra-ataque com muito perigo. E isso nao tem so a ver com jogador X e Y mas tambem com o treinador.

Roberto Baggio disse...

E para os que dizem que não é possível o Bayern jogar assim, ou assado, ou blablabla, no início de Outubro jogavam assim: http://possedebolla.blogspot.pt/2013/10/palestra-de-guardiola.html
E no início de Outubro, antes de todas as interferências que citei acima, sem Mandzukic no 11, mas também sem Thiago e sem Goetze, passearam contra o City.

"Quantas situações criou o Real? E quantas criou o Bayern?"

Quantas?! Quais?! Dava para golear nê?!

Dipeca, para mim o essencial não é isso. Claro que tem uma influência grande. Mas o maior erro foi do treinador. Guardiola. Mudou muito, e vezes demais. É ele que não aposta nos melhores e mais identificados com o modelo. Mas, o modelo, em si, está diferente do início da época. Veja-se o link que coloquei aí.

Anónimo disse...

http://www.maisfutebol.iol.pt/liga-campeoes-atletico-madrid-chelsea-diego-simeone-simeone/535ff79b0cf22a455eca3755.html

João disse...

Obrigado Baggio.

Perguntei precisamente porque me lembro que, no inicio da época, jogavam muito. Nessa altura conseguia ver alguns jogos. Ultimamente não os tenho acompanhado e não percebia o que se teria passado para chegar a este ponto!

Rennie disse...

Essa equipa que passeou contra o city foi a mesma que depois esteve com as cuecas na mão prestes a perder o primeiro lugar do grupo para esse mesmo city que os venceu em casa.

Não é tudo tão preto no branco, há jogos bons e maus durante uma época...mas este bayern é uma sombra do que era o ano passado e com um orçamento brutal.

Fernando Redondo disse...

Ninguém quer dar mérito ao Ancelotti? Só se bate no Guardiola? :), vou dar uma ajuda, nunca tinha visto o Ronaldo a ter 80% de passes certos e tenha "jogado" tanto a bola sem tê-la gananciosamente só para si.

Roberto Baggio disse...

Rennie,

Sim, foi a mesma (não pelos jogadores, mas pela ideia), que continuou a jogar como até ali. Que começou a vencer o último jogo da fase de grupos por 2x0, e que baixou os índices de concentração. E que depois de alguns erros (comuns) do senhor Dante, que adora descomprimir quando o resultado é favorável, o City voltou ao jogo. Contudo, sempre, sempre, com domínio absoluto para o Bayern. Com as ideias de jogo no lugar.

Roberto Baggio disse...

Redondo, Ancelotti tem mérito, claro. Já tinhámos falado disso, aqui: http://possedebolla.blogspot.pt/2013/08/o-macio-meio-campo-de-ancelotti.html

E sobre Ronaldo já há dois artigos no LE a descreverem essa mesma mudança.

Anónimo disse...

E dar mérito ao Ancelotti pela grande estratégia e enorme COLECTIVO que este Real apresenta?

Fernando Redondo disse...

Eu sei Baggio, vi os artigos que elogiavam a mudança da atitude do CR, serve o meu comentário exactamente para enaltecer esse comportamento e reforço que para mim o Ancelotti tem mérito nessa mudança (se calhar a Irina também ,joking)

Roberto Baggio disse...

O Real não é um enorme colectivo. Contudo, a estratégia de Ancelotti tem mérito. Todo o mérito, aliás. Mas, por aqui se acredita que a vertente estratégica não é a parte mais importante de um treinador de futebol. E isso, talvez ajude a explicar o reduzido número de campeonatos conquistados por Ancelotti, tendo em conta a qualidade individual e as equipas de grande poderio, que teve sempre oportunidade de treinar.

Interior-Direito disse...

Mas o que o Real faz com o Ancelotti, em termos estratégicos e de modelo de jogo (transições rápidas), é assim tão diferente do que fazia com o Mourinho? Isto descontando os resultados, claro - Ancelotti fez em apenas 1 ano o que o Mou não conseguiu em 3.

Na final, frente ao Chelsea ou ao Atlético, será o Real a pegar na bola e a não ter espaço para contra-ataques.

Roberto Baggio disse...

É diferente por aquilo que os jogadores que ele escolhe, na maior parte das vezes levam para o campo. E é diferente porque não tenta sair na transição sempre para o Ronaldo. Tenta sair no jogador melhor posicionado. Não foca num só jogador. Não tenta fazer com que seja sempre o mesmo jogador a decidir os lances. Pelo que, só por isso, está menos sujeito à inspiração individual de um só jogador. E só por aí, já é uma solução muito melhor que a passada. E depois, claro, em organização não usa nenhum quarter-back para lançar sempre bolas no espaço.
Se é muito diferente, não. O modelo é para jogar em ataque rápido ou transições na mesma. Em organização defensiva, é inclusivamente pior. Mas tem algumas diferenças. Mas diferenças essas que são importantes.

Roberto Baggio disse...

"Na final, frente ao Chelsea ou ao Atlético, será o Real a pegar na bola e a não ter espaço para contra-ataques."

E será mais complicado conseguir marcar, porque tem dificuldades em org ofensiva.

Interior-Direito disse...

Boa análise, Baggio. Sim, percebo o que dizes sobre essas mudanças que melhoram a equipa. É um Real menos ronaldista, o que nem por isso impede, como se vê, o CR de se colocar nos píncaros dos registos estatísticos em termos de golos.

Anónimo disse...

Baggio

"E isso, talvez ajude a explicar o reduzido número de campeonatos conquistados por Ancelotti, tendo em conta a qualidade individual e as equipas de grande poderio, que teve sempre oportunidade de treinar."

Então mas escres que a competência do treinador não se vê pelos titulos. E agora escreves isto? Decide-te. É que ele não ganhou uma brutidão mas já ganhou muito.

http://www.zerozero.pt/treinador.php?id=101

Agora compara com Jesus. E atenção que para mim neste momento estão ambos no top-3 na Europa. Tens é que ser coerente no que escreves. E nao venhas com a história do interpretar porque já escreveste mais do que uma vez que os resultados não espelham a competência dum treinador.

Roberto Baggio disse...

"Então mas escres que a competência do treinador não se vê pelos titulos."

Não no curto prazo. Não em treinadores que andem sistematicamente em equipas com qualidade individual para os ganhar.
Não disse que não ganhou. Sei que sim. Em vários países, até. Disse é que não é um treinador brilhante, e os resultados, no longo prazo, sendo que teve em muitas equipas de qualidade (Parma incluído), ao nível da regularidade não são especiais. O modelo de jogo, também não é excepcional. É bom. Claro. É bom treinador, claro. Nunca o neguei ou disse o oposto.

Anónimo disse...

E se tirares esta época ao Jesus, 4 épocas não é longo prazo? 1 titulo em 4 época é bom?

Roberto Baggio disse...

Sim. Concordo em absoluto ctg. 4 anos é longo prazo. E em 4 não ganhou 2 por imponderáveis. Certo? Estamos de acordo? Pelo que há nuances específicas de contexto para ajuadr nessas contas. Tira esta época a Ancelotti, tem 17 anos (em equipas para ser campeão), 3 títulos. Caminha para a 18... Pelo que dá para perceber as médias de Ancelotti. 1 campeonato, a cada +/- 6 anos.
Média bastante inferior ao Jesus, creio. E média que Jesus deixará para trás nos próximos tempos (isto suposição minha).

Anónimo disse...

Ah claro, já cá faltava o "não percebem", "não sabem interpretar". Para mim é óbvio o tipo de futebol que vocês preferem. Sim, podem elogiar outros estilos, mas aquele que elegem como preferido salta à vista.

Anónimo disse...

Baggio se fores por ai tambem tem 2 Champions que quantos treinadores têm? E sabemos se Ancelotti nao perdeu 10 titulos por "impoderaveis"? Eu nao sei, se me conseguisses elucidar agradecia.

Roberto Baggio disse...

Foste ao zerozero, certo? Podes certamente ir ao mesmo site, onde tiraste a informação sobre os títulos ver, seguir os resultados dos campeonatos em questão. Nomeadamente o seguimento da pontuação... Ficar afastado do título, como Jesus no seu segundo ano, não é imponderável nenhum. É incompetência do treinador (naquele momento específico, claro). Sendo que os imponderáveis, podem ser por exemplo: não tinha a melhor equipa.

Quanto às Champions, é para mim, uma prova onde a sorte e os imponderáveis jogam muito. Pelo que "qualquer um" pode ganhar. Ainda para mais, sendo tu (neste caso Ancelotti), constantemente brindado com qualidade individual, nas tuas equipas de nível mundial. Ano após ano, és clube comprador, com poderio financeiro, tens alguns dos melhores do mundo, tens jogadores a concorrer para as bolas de ouro, pelo que não é de estranhar, em alguém com 17 anos de grandes clubes mundias ter 2 Champions. Como alguém disse, por aí, para mim, terá mais mérito uma conquista da Champions por Mourinho no FCP, do que o Milan de Ancelotti. Como disse, gostaria de ver o score de Jesus a comprar e treinar os melhores do mundo.

30 disse...

Baggio,

E qual o problema do João de Deus? Os resultados não têm sido favoráveis mas em última instância não deixa de ter garantido a manutenção e ter durante os últimos meses deixado de contar com todos os avançados do plantel e jogadores extremamente influentes na equipa como o César Peixoto ou o João Vilela.

Colocas as coisas quando queres e para te dar jeito mas fica o conselho que esse extremismo de opinião e visão do futebol (que se confirma com os resultados, ser errado) só trás dissabor e não aprendizagem.

Anónimo disse...

E os times do Guardiola têm qualidade nos momentos de livre defensivo?
Não me parece que isso é ter qualidade em todos os momentos do jogo...

Roberto Baggio disse...

"E os times do Guardiola têm qualidade nos momentos de livre defensivo?
Não me parece que isso é ter qualidade em todos os momentos do jogo..."

27 jogos seguidos sem sofrer golos em bolas paradas dizem alguma coisa sobre isso?! Ou queres só falar por falar? Ou tens realmente uma ideia que nada tem a ver com números? Ou és só papagaio?!

"E qual o problema do João de Deus? Os resultados não têm sido favoráveis mas em última instância não deixa de ter garantido a manutenção e ter durante os últimos meses deixado de contar com todos os avançados do plantel e jogadores extremamente influentes na equipa como o César Peixoto ou o João Vilela."

O problema é que é muito bonito falar de "É complicado quando percebemos que aquilo que acreditamos de forma cega afinal está errado.", e na prática não se fazer esse mesmo exercício. As vitórias que obteve, quase sempre por sorte, nas primeiras jornadas eram para exaltar, depois disso, a grande seca que teve, já não se dizia nada. Quanto ao Vilela, concordo. O césar, desde o início da época que não andava. Pelo que a importância dele era apenas estatuto.

O meu problema com João de Deus, é que não tem qualidade, na minha opinião, para jogar na primeira divisão. Não tem qualidade de treino, não tem qualidade de jogo. Tem muito conhecimento ao nível da fisiologia, mas só. O modelo de jogo é mau, péssimo, horroroso. Comparativamente com outras equipas da mesma dimensão, claro. É esse o meu único problema.

"Colocas as coisas quando queres e para te dar jeito mas fica o conselho que esse extremismo de opinião e visão do futebol (que se confirma com os resultados, ser errado) só trás dissabor e não aprendizagem."

Tal como tu. Quando queres e quando te dão jeito. Mas coloco sempre coisas pertinentes. Por exemplo, a resposta do próprio Mourinho ao teu Post sobre o enterro dele. Podia mostrar outra bem mais actual, deste mesmo ano, se quiseres o Mourinho da-te duas respostas ao jogo dele da primeira mão. Mas espera, isso só vale quando ele está do outro lado. Wow, fantástico Mou. Fantástico. Nem por isso fui para lá abandalhar, dizer para aprender. Comentei um só post, que achei que devia. Não deixei conselhos, ou coisas do género. Estou farto de dizer: Vocês não me conhecem. Deixem de se preocupar comigo, preocupem-se convosco. Com o que é vosso. Com o que é meu preocupo-me eu. O que aprendo ou não, os sabores e dissabores que tenho, é a minha vida. É o meu blogue. É o meu espaço. Não pedi a nenhum de vocês conselhos, ou para se meterem onde não são chamados.

Querem falar sobre futebol, falem. Querem mostrar pontos de vista, mostrem. Mas não mostrem pontos de vista com base NUM jogo, NUMA eliminatória. Mostrem ao longo do tempo, se conseguirem claro. Se quiserem comentar um jogo, uma eliminatória, e assim o trabalho de uma época, força. Mas não é este o espaço. Há outros. Há também os espaços pessoais.

30 disse...

Baggio,

Não é preciso teres essa reacção. As trocas de ideias e pontos de vista diferentes são sempre de salutar por muito diferentes que sejam. Há uma coisa que aprendi no futebol: é que aprendemos com toda a gente, mesmo com o pior de todos, porque esse ao menos ensina-nos o que nunca fazer.

Um abraço

Anónimo disse...

"quando não percebem 1% do que está aqui exposto." grande moral eheheh.

Para 95% das pessoas que aqui vêm os baggios, maldinis, baresis e bergkamps não passam de anónimos... e para vocês os outros tb o são... q vocês percebem mais que a maioria é óbvio senão n tinham o número de visitas que têm e é esse o vosso grande mérito... mas acharem que a malta só percebe 1% do que escrevem tb revela um certo complexo de superioridade que n faz muito sentido... n temos todos que concordar e quando discordamos n tem que haver supostos problemas de interpretação... há discordâncias e pronto... a vida continua...

Roberto Baggio disse...

Certo. Ideias e pontos de vista diferentes sobre futebol. Futebol. Conselhos que nada têm a ver com futebol não. Nunca. Nem pensar. Como disse, comentem o que quiserem, sobre futebol. O resto não vos diz respeito. Toda a gente chega aqui e acha que pode aconselhar. Ando um bocado mais que farto disso.

Paolo Maldini disse...

"Para mim é óbvio o tipo de futebol que vocês preferem. Sim, podem elogiar outros estilos, mas aquele que elegem como preferido salta à vista."

eu tenho uma visão diferente das coisas. N sou de estilos. sou de contra-ataque qd a situação de jogo o pede e de posse qd o adversário está organizado. não sou de estilos..sou de decisões em função da situação de jogo. E a critica maior q faço ao Mourinho é q ele é de estilo e não do que o jogo pede.

Paolo Maldini disse...

qd antes... ja foi de c.ataque qd era p ser e de ataque organizado qd era p ser (e isto n é estilo de jogo p jogo. é no mm jogo ser do q se deve ser em função da situação)

agora é como o Tiago disse numa entrevista. "se dermos a bola eles devolvem-a pq n a querem"

Roberto Baggio disse...

Anónimo, se releres, podes refazer e repensar? Como vês, até tu, que vinhas bem intencionado interpretaste mal.
O recado é para os que falam das preferências e que entram com "o que vocês defendem aqui". Está lá tudo no artigo. Na segunda frase do último parágrafo. Atenção que sei que vieste com boas intenções. Mas o recado não é para quem discorda, como te expliquei agora.

Anónimo disse...

Também sou adepto do futebol que o Barcelona do Guardiola praticava e acho que é possível fazer o mesmo no Bayern até porque o plantel não fica nada atrás. Mas discordo que seja o melhor treinador, porque se o fosse mantinha-se fiel às suas ideias até ao final da época.
O que o Bayern fez ontem não foi nem de perto nem de longe o que fazia no ano passado, nem o que fez na grande parte desta época. Foi ceder à pressão da direcção e tentar agradar colocando um ponta de lança que nada tem a ver com o que os outros jogadores fazem.

Mas os defensores do Mourinho também estão completamente errados. É um treinador de resultados mas a única recordação que vai deixar na história é a pessoa nojenta que é. Muda de discurso conforme a situação e apenas revolucionou o futebol nas salas das conferencias.

Quanto ao Real Madrid acho que tem a melhor equipa e modelo de jogo desde os Galáticos, é a melhor equipa do mundo nas transições e consegue manter a posse de bola entre toda a equipa com muita qualidade de passe, tanto curto como longo, que é para mim a posse de bola que mais cansa o adversário porque obriga toda a equipa a correr, ao contrário das tabelas no miolo do Barcelona que cansam apenas 3 ou 4 adversários.

Anónimo disse...

Quem escreveu esta crónica percebe a borrada atroz que Pepe Gaurdiola fez no BM?! Ora vejamos... BM na época passada ganhou tudo o que havia de ganhar....Com um treinador que sabe de futebol mais de olhos fechados que Guardiola.... Para os esquecidos uma das 1ªs medidas deste ilustre treinador tão elogiado aqui (Pepe Gardiola)fez foi colocar so um dos maiores avançados dos ultimos tempos como dispensado.... Eu pergunto qual o avanaçado de area é que o BM tem assim tão bom para dispensar Mario Gomez?! Os centrais do RM que nem são assim tão altos ganhavam todos os lances aereos. Só um tamanho imbecil como Pepe Guardiola desmontava uma equipa do BM do ano passado, um verdadeiro rolo compressor para borrada que culminou na rica trampa que se pode ver ontem...LOgo quando oiço que Pepe Guardiola está muito à frente de muitos outros e é o maior do mundo não se devo rir-me de tal piada...se vomitar devido ao cheiro insuportável proveniente de tal diarreia mental....

ADexterA disse...

Eu parei de ler os comentários logo no primeiro onde se afirmava que Guardiola foi superado por um treinador vulgar. portanto, Ancelloti um treinador vulgar...Ok. siga para os próximos posts :)))) Baggio e Maldini, continuem o excelente trabalho.