quinta-feira, 24 de abril de 2014

"Evolução brutal a nível colectivo"

A frase é de Cédric e justifica, bastante mais do que as melhores individualidades, uma diferença abismal de uma época para outra do Sporting.

Houve esta época duas individualidades que constituíram um reforço tremendo de qualidade face à época transacta (Montero e William), uma outra (que havia sido recomendada aqui em Janeiro de 2013, em detrimento do medíocre Joãozinho. Curioso que agora que Jefferson é do Sporting quem tanto criticou a opinião é capaz de concordar...) que acrescentou bastante (o lateral brasileiro, claro) e um outro reforço que foi (é?) bastante eficaz mas que pelas suas características (defeitos e qualidades) não deveria ser tido em conta para mais do que um plano B (Slimani). Na segunda volta emergiu também aquele que é o melhor extremo do Sporting. Carlos Mané. Porque Carrillo não sai do limbo onde se encontra desde que aterrou em Portugal.

Mas foi sobretudo no aumento da qualidade colectiva (que potenciou individualmente alguns jogadores que haviam tido uma época terrível no passado) que o Sporting cresceu. Já tinha crescido na temporada passada com Jesualdo (seis vitórias nos últimos oito jogos (as duas derrotas foram no campo do 2º e 3º classificado), quando antes tinha somado mais derrotas que vitórias), depois das fases Sá Pinto e Vercauteren.

A Jardim cabe perceber que o seu Sporting não é um produto acabado. Colectivamente há que melhorar o controlo dos espaços no meio campo. Apesar da impressionante pontuação, não impressiona o controlo que o Sporting tem sobre os jogos. Depois de ultrapassada a primeira pressão, há sempre imenso espaço para jogar entre sectores e William não recuperará todos os jogos centenas de bolas. 

Curioso que o treinador leonino em todas as épocas da sua carreira fez sempre mais pontos do que a qualidade do seu modelo faria pressupor. Iniciar uma segunda época no mesmo clube onde foi bem sucedido (face à expectativa inicial) será uma novidade numa carreira brilhante em termos de resultados. Veremos uma evolução no seu modelo, ou esbater-se-à o impacto inicial que sempre teve em todo o lado?

A questão de uma época mais carregada com jogos, poderá eventualmente ser prejudicial, mas não em termos físicos. É no retirar do foco e no tempo de preparação para cada jogo que tal se poderá reflectir. Por exemplo, na presente época as unidades de treino da quinta e da sexta feira do Sporting são planeadas e executadas unicamente direccionadas para a especificidade do adversário que encontrará ao fim de semana. O foco e o planeamento serão perturbados. Será diferente estares desde 3a feira a pensar no adversário que enfrentarás e dedicares algumas sessões de treino pensando num momento específico de competição, a jogares,  recuperares e com pouquíssimo tempo de antecedência virares o foco para novo adversário. Fisicamente até será benéfico os jogadores serem obrigados a um estímulo maior. E quão maior será nos jogos do meio da semana, comparativamente aos domésticos. 

17 comentários:

illmatic disse...

A diferença que um "Jardim" faz em contraste com um qualquer "Fonseca".

Abraço.

Henrique disse...

"Por exemplo, na presente época as unidades de treino da quinta e da sexta feira do Sporting são planeadas e executadas unicamente direccionadas para a especificidade do adversário que encontrará ao fim de semana." Lembro-me de no primeiro ano do Jesus ter ficado com a sensação que os jogos se tornavam muito mais fáceis para o Benfica quando podia programar os treinos desta forma.

Aza Delta disse...

Tendo em conta a primeira volta do Benfica, e todo o entusiasmo que se gerou à volta do Sporting, ás vezes lembro-me que Ghilas e Pizzi foram ao início contratações quase que a "roubar" jogadores ao Sporting.

Fica a pergunta: Até onde teria ido o Sporting esta época se ao aumento de qualidade colectiva nesta época, tivesse tido estes dois nomes (Ghilas e Pizzi) a acrescentar ao ataque?

João disse...

Maldini,

Que jogadores do campeonato português (exluindo Benfica e Porto) achas que acrescentariam valor no Sporting já na próxima temporada?

Parece-me que esta resposta dependerá essencialmente do modelo que Jardim implementar (por exemplo, Evandro tem imensa qualidade, mas não o vejo a ter o mesmo desempenho a jogar na posição agora de André Martins, por razões similares às que têm apontado ao menor rendimento deste último).

Cumprimentos

Gonçalo Matos disse...

O Jesualdo disse na Sporttv há umas semanas, que o principal problema do Carrillo era mental. Deu como exemplo as situaçoes de 1x1 em que o Carrillo sabe que tem mais sucesso se não parar a bola mas em jogo para-a sistematicamente. Disse ainda que muitas vezes colocava-o no banco como "castigo", que ele entrava e cumpria com o que lhe era pedido mas que no jogo a seguir era titular e voltava a errar sistematicamente. Talvez seja falta de concentração, mas parece-me mesmo só falta de compreensão..

Eu gostava de ver no Sporting gajos como o Yohann, o Evandro, o Tiago Silva ou Miguel Rosa, o Ceballos.. Pra já acho que o João Mario vai ficar no plantel, o que é uma solução interessante para o lugar do Adrien. Que achas destes jogadores Maldini?

Paolo Maldini disse...

João e Gonçalo, eu não vi mts jogos este ano pelo que me é dificil falar de alguns jogadores...

David Carlos disse...

Não concordo nesta visão de aumento de qualidade colectiva.
Repare-se: o scp esta época não participou nas competições europeias (com o devido desgaste que isto acarreta), o scp a partir de janeiro só tinha jogos de campeonato até ao final da presente época (com o devido descanso que isto acarreta), o scp viu no inicio do ano o fcp e o slb perderem os seus melhores jogadores (lucho e matic), mesmo assim o melhor que conseguiram foi um 2º lugar a largos pontos de distância do 1º. Em termos de resultados até o colectivo do rio ave conseguiu melhor: duas finais e mais uma supertaça.
Então em termos de individualidades é que não percebo mesmo como se pode incluir o montero nesse reforço de qualidade. O montero (que ainda não marcou qualquer golo em 2014, certo?) esteve bem no inicio da época por estes factores: vinha da competição enquanto os outros estavam no inicio e marcou uns quantos golos em claro fora-de-jogo (4 ou 5, penso eu). Assim que estes dois factores acabaram o montero até por um slimani foi encostado. A verdade é que penso ser unânime que nenhum jogador do scp tinha lugar no fcp e muito menos no slb. E a partir do momento em que um carlos mané é o melhor extremo do scp acho que estamos conversados...

Roberto Baggio disse...

"Não concordo nesta visão de aumento de qualidade colectiva. "

Então diz-me lá como era o modelo do Sporting nos últimos dois anos, e como é agora. Depois dessa caracterização, aí sim estarás em condições de dizer se a qualidade colectiva aumentou ou não.

Calheiros disse...

David Carlos,

não aumentou a qualidade colectiva mas, sendo "unânime" que nenhum jogador do sporting tinha lugar no FCP, ficaram quantos pontos à frente deles? e comparativamente com o ano passado?

passaram de 36 pontos a menos para 8 a mais que o fcp e não houve aumento da qualidade colectiva? foi o fcp que desaprendeu isso tudo?

relativamente ao slb, no ano passado ficaram 35 pontos atrás e este ano apenas 7. também foi o slb que regrediu?

Gonçalo Matos disse...

David Carlos, acho que o mais obvio é mesmo que houve uma melhoria no modelo de jogo do Sporting. A qualidade individual ate pode ser discutível.. O Montero vale mais que os golos que marca, ha posts sobre ele aqui ou no posse de bola.

PedroC disse...

"A verdade é que penso ser unânime que nenhum jogador do scp tinha lugar no fcp e muito menos no slb. E a partir do momento em que um carlos mané é o melhor extremo do scp acho que estamos conversados..."

Isto é verdade se estiver-mos a falar individualmente...é obvio(e eu sou sportinguista), que a nivel individual se calhar so o William é que poderia calçar directamente no Porto ou no Benfica neste momento.

Qualquer um vê isto.

Mas comparado com os anos anteriores em que o Sporting perdia em casa ou empatava com um Moreirense, e já ninguem se espanatava, acho que para um plantel teoricamente mais fraco individualmente, fazer provavelmente 70 pontos no campeonato, depois de ter já não ver um 2º lugar à 4 anos, teve de haver um grande trabalho colectivo para conseguir fazer render um "peixe" tão pobre neste momento.

E digo neste momentos, porque acho que há jogadores que podem dar ainda mais.

O que é estranho é o Porto com um plantel tão brilhante e caro, ficar em 3º a tantos pontos do 1º...

João disse...

David Carlos,

Aqui fala-se de futebol, não se deitam abaixo equipas rivais só para nos sentirmos superiores.

Na sua superficial argumentação, por exemplo, fala de um jogador que não marca golos em 2014, que marcou 4/5 golos em fora de jogo (gostava que me dissesse quais. só me lembro do jogo do benfica e académica) e esquece-se de falar de 2 que lhe foram anulados (Sporting-Olhanense e Sporting - Guimarães) precisamente no ano de 2014. Só por aí, o seu comentário não deveria merecer resposta. Não pode ser bem intencionado.

Mas o que o Maldini refere é factual. O Sporting está perto de fazer 70 pontos, está em 2º lugar à frente de um plantel bem superior ao seu e está a apenas 7 pontos de outro plantel bem superior ao seu (o seu clube no ano em que Villas Boas foi campeão, ficou muitos pontos atrás. O seu argumento serviria para esse caso também?).

É óbvio que houve evolução coletiva, até porque o plantel (com exceção da introdução de jogadores como Jefferson, Montero, Slimani e William que estava emprestado) tinha mais soluções de qualidade no ano passado.

Cumprimentos

Ricardo Santos disse...

1. O Sporting acabou a «largos» pontos do 1º lugar porque uma série de erros de arbitragem assim o impuseram (erros que, para qualquer pessoa com bom senso, não são discutíveis) e porque o investimento que fez foi consideravelmente inferior ao da equipa que ficou em 1º. No Sporting trabalha-se para atingir os objectivos, e os objectivos foram plenamente atingidos.
2. O Sporting acabará a época em 2º lugar a largos pontos do Porto, essa equipa na qual «nenhum jogador do scp tinha lugar».
3. Cada um usa o seu critério, mas querer fazer passar por facto que atingir as finais das taças é um melhor resultado do que ficar em 2º no campeonato é, para além de intelectualmente desonesto, um bocado ridículo.
4. O Montero já marcou em 2014 dois golos limpos (mais uma vez, não é discutível) que lhe foram erradamente anulados.
5. O Montero marcou 3 golos em fora-de-jogo e não «4 ou 5», e desses três, apenas 1 teve influência directa no resultado (contra o Benfica). Retirando aos 3 os dois limpos que marcou e lhe foram anulados, fica-se o saldo por 1 golo em fora-de-jogo. Repita comigo, «desonestidade intelectual».
6. Se o Montero «esteve bem no início da época por[que] (...) vinha da competição enquanto outros estavam no inicio» parece-me também óbvio que sofra uma quebra na segunda volta, ele que jogou praticamente 2 campeonatos inteiros sem parar. Omitir isto é, mais uma vez, desonestidade intelectual.
7. Apesar da quebra, como é que é possível ignorar a qualidade de Montero enquanto jogador? Achava eu que isto sim era unânime para qualquer pessoa com dois dedos de testa.
8. Se pensa «ser unânime que nenhum jogador do scp tinha lugar no fcp e muito menos no slb», reveja os seus critérios de unanimidade porque isso está muito longe de ser verdade.
9. O Carlos Mané é mau jogador? A única reacção que isto merece é um rotundo LOL. Agora sim, «estamos conversados».

Tiago Beça disse...

Jardim sabe montar uma equipa para defender. Daí a evolução de William e as boas prestações dos defesas em geral.

No ataque, deixa algo a desejar. Nota-se que não soube aproveitar André Martins, nem Carrillo (mais por culpa do sul americano que é muito fraco de cabeça. Arrisco até que, se não fosse Slimani um monstro no jogo aéreo, o caso estaria muito mal parado.

Gosto mais de Slimani do que Montero, disse isso a amigos meus Sportinguistas quando o Montero ia lançado a marcar golos. É um jogador simples, com falta de pés, mas pelo ar poucos centrais conseguem anular o homem, e isso numa liga onde a malta joga toda enfiada lá atrás faz muita diferença.

Rui Monteiro disse...

Meu caro,

Até que enfim qualquer coisa sobre o Sporting. Não valorizam o melhor do Jardim. As equipas dele defendem bem. Chegou a andar em primeiro na parte final do Campeonato com o Jamal a trinco e o Nuno André Coelho a central e isso diz muito da sua capacidade.

Este ano, o Sporting nunca concedeu muitas oportunidades de golo. Melhorou muito a defesa das bolas paradas, lances fundamentais no futebol português onde predominam as faltas e faltinhas. Enfim, não é fácil ganhar ao Sporting como se viu este ano.

Para a frente a coisa é pior. Os jogadores não são brilhantes. Só que é muito eficaz. Na primeira parte da época o Montero tocava duas vezes na bola e marcava um golo. Com o Slimani aconteceu mais ou menos o mesmo na segunda parte da época.

Acho que o Sporting vai apostar pouco ou nada na Liga dos Campeões. Aliás, o Benfica e o Porto muito têm apostado e pouco ou nada têm conseguido. O foco vai continuar a ser o Campeonato. Continuando com modéstia e na lógica jogo a jogo, o Jardim vai acabar por fazer uma boa próxima época. O homem é um pedaço de gelo.

Um abraço

MN disse...

Malta do LE:

Mané ou Cavaleiro?

Abr,

Roberto Baggio disse...

Para mim, Mane.