terça-feira, 22 de abril de 2014

O melhor treinador português.


Hoje o Lateral Esquerdo está de luto, pelo enterro do melhor treinador português da actualidade.
Quiça o melhor do mundo.
José Mourinho, não acredito que gostes de futebol!
Só não vê quem não quer...
I rest my case.

E para que não me venham com a treta da estratégia, e tudo mais, jogar apenas um momento do jogo não é jogar futebol. Para que se jogue o jogo, e isto falando em treino, onde os estímulos tendem a ser menos complexos, é necessário jogar pelo menos dois momentos do jogo. Um defensivo e um ofensivo. Se o treino é um reflexo do jogo, não sei que raio José Mourinho anda a treinar.

E para que não me encham com a do grande e interessante duelo táctico, e mestria dos treinadores, o "táctico" não se esgota na expressão de um só momento do jogo. Jogar só um não é nada mais que incompetência táctica, por parte de quem lidera a organização.

109 comentários:

Vítor Leal disse...

Concordo. Antítese do futebol, o Chelsea desta noite.

Anónimo disse...

Compreendo o sentimento, eu já o tenho pelo futebol em geral há bastante tempo. Nos meus tempos de miúdo o futebol era bem mais agradável de se ver, com muito menos táctica e físico e mais qualidade e classe presente no relvado. Saudades de ver Zidane, Beckham, Cannavaro, Nesta, Maldini, Khan, Schmeichel, Sheringam, Roberto Carlos, Ronaldo fenomeno, etc. Ainda hoje em conversa discuti isso mesmo, a liga dos campeões já teve muito mais piada e é triste como 2 equipas como o Atlético e o Chelsea estão nas 4 melhores europeias, supostamente. O "business" está a destruir o futebol como desporto.

Carlos Ferreira disse...

Já há bastante tempo que acho que o Mourinho deixou de gostar de futebol, apenas gosta de ganhar.

Constrói a equipa para alcançar um determinado objectivo sem se preocupar com o espectáculo do jogo em si.

Mourinho devia parar durante uns tempos, para ele próprio se redefinir e pensar novamente o jogo.

Estudar outros conceitos e perceber que se pode alcançar um objectivo respeitando o futebol e a paixão dos adeptos.

Abraço

Daniel Martins disse...

Hoje foi o cúmulo dos cúmulos. Ao menos o Atlético quis jogar à bola. Já o Chelsea, nem isso. Pela primeira vez em muitos anos, espero que o Mourinho perca esta eliminatória. Pode ser que funcione como "chicotada psicológica" e o acorde para a vida.

Zdamen disse...

Como era mesmo o line up ridículo do meio campo do Chelsea? :)

Tiago Regadas disse...

Aqui está um caso de passagem de borboleta a larva.
Conseguiu inverter o ciclo natural...

Ninefingers disse...

Concordo que isto não é futebol. Não consegui ver o jogo, mas logo pelo resultado consegui perceber o que se passou, os resumos lá vão confirmar.

Mourinho terá muito que trabalhar no Chelsea, já ontem deixei aqui um comentário que mencionou o mesmo.

No entanto, e olhando para a equipa que Mourinho tem, e olhando para a GRANDE equipa que o Atlético tem - Mourinho fez aquilo que lhe garante uma coisa: uma chance.

Cada jogo é diferente, no próximo Mourinho talvez nos vá surpreender. Neste jogo, eu sinceramente já adivinhava um pouco o filme: Mourinho sabe que não tem equipa para ganhar a Champions, sabe que não tem equipa para jogar ofensivamente contra este Atlético, e sabe o que poderia acontecer caso tentasse: hoje poderia acabar o percurso do Chelsea na Champions.

Desgosto porque simboliza tudo o que não gosto no futebol, mas de uma forma, entendo.

Mourinho não é burro, e tem consciencia do que está a fazer. Para o bem do futebol, espero que as coisas mudem, nem que tenha de usar todos os milhoes possiveis para construir a equipa que quer.

Pedro Ferreira disse...

Baggio,

Mourinho para mim acabou a muitos anos.. reconheço-lhe o mérito dos títulos conquistados, mas aquele feeling de ver jogos das equipas dele e pensar foda-se este gajo é muito forte há muito que se foi..

Creio que desde a epoca do chelsea em que ainda o robben la estava, tera sido a ultima em que ver as suas equipas me dava gozo, e mesmo sem perceber nada do assunto, entretinha-me a tentar perceber as movimentações coletivas e tentar perceber o porque de se fazer assim e não assado porque percebia que havia organização colectiva e todos sabiam o que fazer e quando fazer..

Depois disso, sempre equipas resultadistas, jogar para o 1-0 e controlar o jogo, a constante treta dos mind games e constantes show off's com picardias e tretas do género..enfim

E não me venham com a treta de como é português devemos apoiar e não críticar, antes de gostar dele já gostava do jogo.

hertz disse...

Uma desilusão!

Chegou ao cumulo de perder tempo em lançamentos da linha lateral, pontapés de baliza e substituições.

Domingo vai ser mais do mesmo. Espero que o futebol do Liverpool vença o não-futebol do Chelsea mas será dificil.

Roberto Baggio disse...

É pah isso do é português irrita pra caraças. Isto não é futebol. Isto é merda. Ele pode dizer o que quiser, argumentar como quiser, justificar como quiser, isto não se faz nem nos treinos. É UMA MERDA!

rikk disse...

Percebo a frustração presente neste teu post. Tanto que subscrevo quase na integra estas palavras.
Apenas não o faço porque acho que ha valor em conseguir resultados mesmo "nao querendo jogar".

Se assim não fosse, e temos de ser honestos, muitos treinadores o fariam.

E atenção que o próprio protagonista destes episódios do "não futebol" não nega que o seu objectivo é sempre o mesmo. GANHAR.

A verdade é que ainda há românticos no futebol, e prezam o futebol bonito e de ataque. Temos dois portugueses que são um grande exemplo disso. Falo de Jesus e Vilas Boas. Guardiola é o maior nome deste leque.

O JM é um mestre da vitória e isso deve ser reconhecido por todos, porque é inquestionável.

Um abraço

Pedro disse...

Nunca comentei aqui, mas venho ao site mais que uma vez por dia.

Aprendi e vou continuar a aprender convosco.

Quando não aprendo (que são raras as vezes convosco) é pq acabei por ter a mesma opinião. Hoje enquanto via o jogo pensei logo "O lateral-esquerdo vai estourar o Mourinho todo...". Eu fiz o mesmo quando dei por mim a ver a actualidade desportiva no telemóvel enquanto o jogo corria.
Para mim há uma coisa: Mourinho se quiser põe a equipa dele a jogar bem ao ataque. Mas neste momento, acho que ele está mais preocupado em ser o 1º treinador a ganhar 3 ligas dos campeões em clubes diferentes.

Quando existem equipas como Bayern, Real e Barcelona que fazem do jogo deles, defender sim, mas atacar forte e feio e com arte, talvez Mourinho tenha achado que para atingir o objectivo pessoal das 3 LC seria melhor criar uma equipa que saiba defender contra os grandes e matar o jogo se para isso der...

Mourinho podia parar e repensar a sua estratégia, mas acho que isso não iria modificar em nada. A sua ideia está lá... ganhar as 3 LC. quando a ganhar, quem sabe se não volta ao Mourinho de antigamente em que treina "para ter a bola, pois assim o adversário não a tem e é mais fácil ganhar o jogo" (acho que li algo do género dele nos livros... a uns anos atrás! hehe)

GC disse...

Só quero dar uma pequena achega: há muitos mitos no futebol, sendo um desses o que diz que às vezes não jogar bem é o melhor caminho para a vitória. A todos esses, o a minha mais profunda discordância.

Não tem nada a ver com romantismo nem com pragmatismo, com beleza nem com resultados. Tem tão só que ver com isto: jogar futebol, jogar bem futebol, é o caminho para se ganhar. Por exemplo, pensemos num jogo. Um qualquer, sueca, dominó, super mario, call of duty, pensem num qualquer. Em algum desses jogos conceberiam a afirmação "eh pá ele não joga tão bem, mas é para ganhar"?

Uma equipa que investe milhões e milhões em jogadores e treinadores não pode apresentar um "futebol" deste nível em lado nenhum do mundo. Ainda por cima contra outra equipa que só sabe defender e bater, positivamente, no adversário. Tenham dó.

O Chelsea pode até ganhar a Champions e a Premier. Mas tendo em conta que joga contra Bayern e Liverpool, respectivamente, se tal acontecer tal não será mais que pura sorte. Como é muito bem dito no post, jogar só um de quatro momentos não chega, muito menos para alguém que diz querer ser dominante.

Desilusão.

Anónimo disse...

Como é que em tao pouco tempo, o Mourinho regrediu tanto? Parece aqueles estudantes caloes que faltam as aulas e não tem interesse em aprender e então só tentam memorizar a matéria mais importante para passar de ano. Só consegui ver durante uns 10 minutos. Que jogo tao pobre. Sera que vai ficar outro Queiroz?

Ac.

Interior-Direito disse...

Não gosto mas tenho de reconhecer que o gajo, mesmo tendo piorado como técnico - ou que as suas ideias tenham regredido à idade da pedra -, continua "camaleão" e adaptável àquilo que tem e àquilo que defronta. E hoje, com muitas ausências, combateu o futebol do Atleti montando uma teia para a qual não tinham "receita". Vamos ver se terá ele receita para o que o Atleti vai fazer na 2.ª mão.

Ele não quer criar nada nem repensar o futebol do Chelsea para os próximos anos, nem está interessado nisso, ao contrário do que afirmou quando lá chegou. Basicamente, quer ganhar e, para isso, consegue adapta as suas equipas para tudo - foi o que aconteceu hoje, mesmo que não se goste.

O estilo foi-se, há muito, só interessam os resultados. Apesar de tudo, como já li por aí, mesmo isso tem sido muito pouco - no Real só venceu 3 e no Chelsea, este ano, arrisca-se a não ganhar nada. E a continuar assim, esta estratégia há de acabar por o engolir de vez.

Materazzi disse...

Mourinho faz uma gestão do jogo melhor que ninguém temos o recente exemplo do que fez ao PSG

Vejam este jogo alguém se recorda

https://www.youtube.com/watch?v=gW4jQSyQSl4

Agora comparem com o jogo que fez na segunda mão.

https://www.youtube.com/watch?v=LYrErdYUL_Q

MOURINHO É O MELHOR TREINADOR DO MUNDO.

Baresi disse...

Villas Boas?

Roberto Baggio disse...

"E hoje, com muitas ausências, combateu o futebol do Atleti montando uma teia para a qual não tinham "receita""

Quem? O Ivanovic?!

Abc

Baresi disse...

Vi meia hora de jogo. Não quiseres ver mais.
O Chelsea é uma equipa que se sente confortável a jogar em bloco baixo, principalmente contra equipas que conseguem ter bola e empurram-nos para a sua área.
Foi assim que ganharam a Champions com o Bayern, foi assim que ganharam a Liga Europa com o Benfica.
Quando se joga com 4 centrais de raiz em grande parte dos jogos, mais Mikel e Ramires +Alpizicueta (não pondo em causa a imensa qualidade individual que os jogadores têm) faz impressão ver onde chegou esta equipa, e onde chegou Mourinho.
No Real a ideia dele era igual. Por isso é que ele foi queimar Coentrão no meio campo, por isso é que Kedirha era imprescindível para ele. Teve a sorte de apanhar um Ronaldo fantástico, porque colectivamente, quando penso em organização ofensiva por parte dele só me vem á cabeça o célebre "Calejon, un pouco drible".

Se calhar disseram ao homem que ele ia a Espanha jogar com o Barcelona...
Anti-futebol ao mais alto nível.

Interior-Direito disse...

Hazard, Ivanovic, Eto'o, Matic (sim, eu sei que este nunca chegou a ser opção na Europa)... Enfim, mas a ideia é que ele quis que o Atleti não se sentisse como peixe na água. Quis o 0-0 e levou-o, estrategicamente a equipa esteve perfeita em termos defensivos. Cumpriu o plano para a 1.ª mão, agora veremos se chega, em Stanford Bridge, o tal jogo do futebol direto para a área, porque não há muito mais que ele possa mostrar.

Zé de Fónes disse...

Concordo, exibição vergonhosa. Ainda dizem que Simeone é o novo Jaime Pacheco. Quanto terá custado Diego Costa ao Chelsea?

Anónimo disse...

compreendo o que dizes e nao recuso a ideia. mas por um lado, é um de muitos, muitos que fazem isto. por outro lado, acredito que ele nao acha que a equipa possa conseguir resultados de outro modo (esta equipa). o plantel é desiquilibradissimo embora pouca gente o veja.

Anónimo disse...

"COMBATEU O FUTEBOL do atletico"
M

Anónimo disse...

Eu nunca suportei o Mourinho, independentemente do jogo mas ver tantos teóricos da táctica na net a criticá-lo... Pelo menos ficamos a saber que para o ano a Champions é para o "carinhas". Nem nunca se compreendeu muito bem tanta dificuldade em passar a fase de grupos. Contra as reservas do PSG esteve quase.

Nelito disse...

Compreendo e partilho a ideia. Mas, para mim, ainda pior é o discurso de Mourinho. Este ano todas as afirmações que produz não convencem ninguém e soam a desculpas de mau pagador que nem a cuspo colam.
Bem esteve, de facto, o filho do presidente do West Ham que enredou Mourinho nas suas próprias contradições.

Anónimo disse...

O unico sitio onde este josé mota glorificado foi o melhor do mundo foi nos blogues. Depois do trabalho que fez no porto, tudo o resto se resume a choro, 11 atrás da bola e um jorge sousa quando é preciso ajuda.

Roberto Baggio disse...

Interior,

O gajo tira o Ivanovic e mete o A.Cole. Não é bem o A . Almeida. Anda a brincar com a posição do D.Luiz, que não é bem um Jardel. Tem Shurrle e Óscar no banco. Sai Eto'o e entra Torres, que não é bem um Lima, ou Cardozo. Ausências?
É preciso ter lata. Muita lata.
Podes dizer que ele queria sei lá o quê. Que conseguiu, e tudo mais. Boa. Parabéns para ele. Conseguiu o que queria sem jogar futebol. Falta o génio que se adapta a tudo descobrir como é que jogando futebol se faz isso.

DC disse...

Aquele 2x1 do Ramires e Torres demonstra tudo. Este Chelsea é ridículo a atacar.

Eu bem desconfiei quando ele veio com a treta do Happy One e de que queria atacar e nem se importava de não ganhar nada.
O verdadeiro Mourinho acabou há muitos anos. No 3º ano do Chelsea começou o futebol de transições rápidas, no Inter o 1º ano era balão para o Ibra resolver e só no 2º apresentou qualquer coisa engraçada ao nível das transições com a chegada do Milito. Mesmo assim, basta ver os jogos dele com o Chelsea nesse ano para perceber que o futebol já não era a prioridade. Depois no Real chegaram os "3 tristes trincos", era bola para o Ronaldo e ele que resolvesse. Lembro-me até duma discussão em que participamos no EntreDez por haver quem dissesse que aqueles chutões para o Ronaldo eram treinados.
Agora isto. Nem sei o que chamar a isto, não sei se o catenaccio era assim tão mau. É que ele nem sequer defende muito bem, defende é com muita gente. Conseguiu transformar o Atlético numa equipa com posse de bola e domínio do jogo. Não tem uma única jogada com pés e cabeça em 90minutos. O David Luiz então a sair com bola é das coisas mais ridículas de sempre. Isto é futebol ao nível do Gil Vicente. Se calhar ganha na 2a volta, se calhar até ganha a Champions. Para mim, acabou há muito. Incluo-o no grupo de treinadores como Benitez ou Di Matteo.

Ah e para quem gosta de dizer que o Barça cria poucas oportunidades contra este tipo de equipas, tomem lá 0 oportunidades para cada lado ontem. Deve ser muito triste andar a apoiar equipas como estas.

Anónimo disse...

Como já tinha dito noutro post, o Mourinho regrediu.

Ontem só tive oportunidade de ver a última meia hora e fiquei sem vontade de ir ver o jogo todo. Era uma equipa dos anos 80 do "bora à linha cruzar" contra o "defendemos muita bem, temos 11 jogadores nos últimos 25m".

Ainda assim acho que o Chelsea vai passar isto. O Atlético com bola e com o Chelsea assim dificilmente marca golos. Se acabarem com um 11 mais próximo do fim do jogo de ontem em vez do 11 inicial, terão mais oportunidades de golo.


Abraço,

Top1

Frederico disse...

Desde sempre que o Mourinho se rege pelo velho ditado: "Os fins justificam os meios"

Já no Porto fazia isso.

Nunca me irei esquecer da maior falta de desportivismo que vi quando num jogo das competições europeias no Porto (contra a Lazio se não me engano) ele foi roubar a bola ao jogador adversário que ia marcar um fora!

Frederico disse...

Desde sempre que o Mourinho se rege pelo velho ditado: "Os fins justificam os meios"

Já no Porto fazia isso.

Nunca me irei esquecer da maior falta de desportivismo que vi quando num jogo das competições europeias no Porto (contra a Lazio se não me engano) ele foi roubar a bola ao jogador adversário que ia marcar um fora!

Cantinho do Morais disse...

E o Klopp, Reus, Lewandowski, Hummels, Ibra, Pastore, Lucas, Thiago Silva, etc, em casa a verem isto...

Quem viu isto terá de se questionar: "Se isto é Futebol..."

(e o pior é que é capaz de resultar; sempre disse - é uma eliminatória entre duas equipas que não gostam de jogar futebol, por isso vai vencer aquela que tem melhores jogadores)

Daniel Martins disse...

Ainda há gente que defende o Mourinho depois de o jogo de ontem. Ou é patriotismo bacoco, ou simplesmente não sabem o que é futebol. Desculpem-me a franqueza mas é mesmo assim.

Uma coisa é ser pragmático. Outra coisa é defender com o bloco baixo. Outra coisa ainda mais diferente é não querer jogar à bola, que foi o que o Chelsea fez ontem. Era só bolas enviadas para a frente ao calhas e fé no Torres. Para jogar assim não precisa de Óscares, Hazardes e de Eto'os, o plantel do Marrazes chegava bem e era muito mais barato.

Por uma questão de coerência, espero que os que defendem o jogo de ontem do Mourinho não sejam os mesmos que criticaram a forma utilizada pela Grécia para ser campeã europeia em 2004.

Hélder disse...

Mas este estilo tem lhe dado muitos resultados, basta ver, por exemplo, as ultimas 4 épocas onde ganhou 4 tripletes e muitos jogos ao Barça e Atlético.

Jorge Carolo disse...

Será que foi o Guardiola que o fez mudar a forma de pensar?

Será que Mourinho ao encontrar um modelo quase perfeito, quis mostrar que há outras formas de ganhar?

Ou será que Mourinho não acredita na equipa que tem e portanto acha que só consegue ganhar desta forma?

Um modelo sem princípios ofensivos, uma equipa que com bola parece jogar à batata quente...

Mourinho, foste tão grande e encheste-nos de orgulho... Pára para pensar e organizar as tuas ideias!

Pitons na Boca disse...

Nunca fui apoiante de Mourinho. Reconhecia-lhe o mérito e a sua quota-parte de responsabilidade nos sucessos das suas equipas. E tinha futebol.
Actualmente é mais vezes a antitese do futebol, do que propriamente o oposto. A passagem por Italia não lhe fez bem, mas os resultados iam-lhe dando alguma razão (eliminatória com Barcelona em que joga com Eto'o a Pancev praticamente como laterais, mas acabando por eliminar os espanhois).
Esta época tem sido ridiculo, principalmente pelo que diz. O jogo de ontem não me admira minimamente. E o choro, mesmo assim, continua.


"3 tristes trincos". Esta está mesmo muito boa. :)

Joao Rodrigues disse...

Um jogo de 2 Liga Portuguesa numa meia-final da champions, até que foi " engraçado".

Em relação a Mourinho não contava com o Mata esta tudo dito sobre ele

Pedro Simões disse...

Neste momento JJ dá uma cabazada ao Mourinho...

Aza Delta disse...

Fazendo de advogado do diabo... (e digo isto tb tendo ficado irritado pela merda de espectáculo que vi ontem), ainda só se jogou metade do "jogo".

... disse...

Concordo com as criticas a Mourinho.
Virou um resultadista e é triste que desperdice assim os melhores anos de um treinador.

Mas gostaria que cada vez mais pessoas vissem tambem no tiki-taka uma tactica que prioriza acima de tudo SEGURANÇA, CAUTELA, BAIXO RISCO. Pela primeira vez temos um tipo de futebol que só é ofensivo aparentemente. Isto depois, poderá dar origem a uma discussao mais conceptual, sobre a palavra ofensivo, mas para mim qualquer tactica de baixo risco nao pode ser considerada ofensiva, mesmo que passe grande parte do tempo no meio campo adversario.

O principio que move o tiki-taka é o mesmo do "parking the bus": nao deixar o adversário jogar! Uns negam o espaço, os outros negam a bola. Este Bayern dos primeiros meses, foi um hibrido que manteve algumas carateristicas da era Heynckes misturadas com o dedo de Guardiola. Progressivamente como é obvio, é cada vez mais Guardiola. E o bocejo começa a aparecer. Nunca ter qualquer acção que possa representar a minima probabilidade de perda da posse de bola, todas as decisões baseadas nesse principio, risco minimo. Passar, passar, passar(requer jogadores talentosos com elevada capacidade de tecnica), até os niveis de concentraçao do adversario diminuirem, para depois após desperdiçados 10 minutos da vida de quem vê, tentar enfim dar um fim aquela jogada.

Nao, o parking the bus é hediondo, o kick and rush e o jogo directo sao estupidos, mas isto tambem nao é solução para elevar o jogo para um nivel mais entusiasmante.

... disse...

Em relação a Mourinho, nem consigo identificar quando se deu a metamorfose regressiva. Parece que nem foi gradual, que de um ano para o outro, o seu Chelsea se modificou, as suas convicçoes se modificaram e nunca mais voltou a ser o mesmo.

Adorava o Porto de Mourinho, adorava o Barcelona ate 2009. Penso que era o equilibrio perfeito. Apologistas da posse de bola, sem chegarem a ser fundamentalistas da posse de bola.

Pedro disse...

Ponham-se como adeptos de um clube: o que preferem? Um jogo feio mas que dá titulos ou futebol fabuloso que nada ganha?

Não vi grande diferença nos festejos no titulo de Trap e esta agora de Jesus. Vi sim a mesma alegria e a mesma loucura.

É claro que vocês têm razão sobre o que dizem do modelo do Mourinho mas é um modelo que ainda lhe pode dar a Premier e a Champions.

Roberto Baggio disse...

Pedro,

Já respondi a isso. Pode dar o que quiser. O título de Trapp é horrível. Jesus ganhava 20 campeonatos daqueles seguidos. Trapp? Não sei. E é isso que define a diferença.
Prefiro um JOGO feio que ganhe. Ora mas aquilo não é JOGO!
Aquilo não é futebol.
Vai perder a premier, e a final da champions em Lisboa. Vai ser bem feito. Vai chorar a queixar-se dos árbitros, do tempo de recuperação, das nomeações, como o fez e quando perdeu contra o último em casa. Ou dizer que não esperava tanto de uma equipa jovem. Ou vai criticar o adversário por jogar apenas defensivamente e dizer que é do século 19, ou vai dizer que há várias formas de jogar e a melhor é a que ganha. Certamente que Jaime Pacheco já foi o melhor. Assim como Di Matteo e afins.
Não me fodam com essas merdas, e discurso do mais ganha. Isto não é futebol. Nem em treino. E isso é grave. Gravíssimo para um treinador que se diz de grande calibre, com um grande orçamento. Fdc irrita-me essa merda de não se jogar futebol, 3 depois dizer, ah, mas ganha. Futebol, o jogo complexo que eu conheço, e treino, tem 4 momentos para serem jogados. 1, é 5000 metros barreiras.

Guilherme Roth disse...

Honestamente, creio que o grande problema de Mourinho é só saber jogar quando é o "Underdog", quando a outra equipa toma conta do jogo. Mourinho não consegue atacar em organização, apenas transições rápidas, e só as consegue utilizar correctamente se o adversário dominar o jogo.
Porto e Inter na Europa, Chelsea (Inicialmente) em Inglaterra, todos Underdogs. Claro que defensivamente Mourinho é genial, mas pessoalmente desconvenceu-me há uns anos quando disse que, por ele, bastava ganhar "meio a zero"...

Anónimo disse...

"It's very difficult to play a football match where only one team wants to play, very difficult," Mourinho said. "A match is about two teams playing. This match was only one team playing and another team not. I told Big Sam that, because they need points, to come here and do it the way they did... is it acceptable? Maybe yes.

"I cannot be too critical because, if I was in this position, I don't know if I would do the same. But at the same time this is not Premier League. This is not the best league in the world. This is football from the 19th century."

Mourinho, em Janeiro, depois do empate frente ao "autocarro" do West Ham.

Anónimo disse...

"It's very difficult to play a football match where only one team wants to play, very difficult,"

Mourinho said.

"A match is about two teams playing. This match was only one team playing and another team not. I told Big Sam that, because they need points, to come here and do it the way they did... is it acceptable? Maybe yes.

"I cannot be too critical because, if I was in this position, I don't know if I would do the same. But at the same time this is not Premier League. This is not the best league in the world. This is football from the 19th century."

Mourinho, em janeiro, depois do empate frente ao West Ham

Pedro disse...

Baggio, mas é alguma anormalidade perder a final para um Real ou este Bayern actual?

Chegar lá é um feito. Se perder na Premier perde para um super Liverpool que todos se rasgam em elogios.
E com um modelo cheio de defeitos. Imagina se não os tivesse...

Mourinho está formatado para ganhar e não tenho qqr dúvida que irá continuar a ganhar muitos troféus.

Pessoalmente tb acho que Mourinho se "perdeu" em Espanha. Então em termos de discurso foi uma coisa absurda. Continuo a achar que o desafio Barcelona foi demais para ele e não soube lidar com isso ainda para mais com o ninho de víboras mimadas que tinha no balneário coisa que nunca lhe tinha acontecido (um dos grandes méritos de Mou é ter sempre o plantel do seu lado).

zorg disse...

Não acho que este Chelsea seja mais "genial" defensivamente do que foi o West Bromwich quando "jogaou" da mesma forma e também arrancou um empate ao Chelsea. Jogar bem defensivamente é uma arte e não passa por meter todos os jogadores atrás, abdicando de jogar.

Ruben Gouveia disse...

Sempre gostei do Real Madrid e do Mourinho, quando se juntaram, achei que ia ser brutal ...

Mas apesar de alguns titulos, a saida dele deixou-me com a certeza da duvida que já tinha, o Mourinho já não é o MOURINHO!!!!

Roberto Baggio disse...

Não. É uma anormalidade ir jogar contra o Atlético de Madrid como se fosse uma equipa da terceira divisão.
Vai perder a premier, para Liverpool ou City, e é bem feito. Não joga nada.
Se for para o Liverpool, vergonha total. Ter perdido para uma equipa que não tem orçamento que se compare.
Ah, agora chegar a finais já é um feito. Enfim. Gente que se contradiz consoante o nome da pessoa em questão.
Olha eu tenho uma certeza absoluta, se continuar com esta miséria, como tem sido esta época, vai ganhar um troféu de 5 em 5 anos, com sorte. E o declínio já começou em Madrid. Ganhar um troféu por ano, e dois deles, chupitos.
É um mérito fantástico, ter o plantel do lado dele. Nada que outros treinadores medíocres não consigam. Jogar futebol que é bom, nada. Zero. Horrível. Terrível. Mete pena, mete dó, mete raiva. Mau, péssimo, fraco, fraquinho. É assim que caracteriza a ideia de futebol do idolatrado Mourinho. Defensivamente, okay, bom, porreiro. Ele que passe para adjunto e trate da parte defensiva então, e deixe alguém com competência dar o resto.

Anónimo disse...

genial com 10 gajos à entrada da área,comprometendo qualquer iniciativa que não seja baseada na transição rápida?

Prosinecki disse...

Assino por baixo.

RIP

PedroC disse...

Como adeptos é obvio que gostamos de futebol espetaculo, e o jogo de ontem foi miseravel.

Mas como em tudo o que importa são os titulos, e ganhar jogos. É isso que o "patrão" espera de um treinador no final do dia.

E Mourinho mal ou bem, vai conseguindo isso.

Certamente o abrahmovic iria ficar bem mais chateado ontem se tivesse jogado a bola com fartura, mas leva-se dois o tres...

Paolo Maldini disse...

Baggio, um gajo chega aqui, lê o post e pensa... este gajo já rebentou com isto tudo! Vai ser trucidado a meter em causa ai os dogmas todos da malta... depois começa a ler na diagonal os comentários e percebe que a maioria já percebeu que os melhores treinadores têm as suas equipas preparadas para todos os momentos do jogo e não apenas para um ou dois específicos...

nunca pensei que não te tentassem assassinar depois de partilhares a tua opinião sobre o Mourinho...

e é giro os argumentos de q ganha (e ganha mm, mas tb perde) qd é talvez o treinador da europa com mais meias finais perdidas (para mim chegar lá é regra geral meritório... ainda que com as equipas q lhe ofereçam não seja minimamente impressionante). Mas qd é o Mourinho... é bom lá chegar. Qd não é o Mourinho é mau lá perder...

Mourinho é muito bom, mas nesta altura está longe, muito longe, de Jorge Jesus. Mesmo que fale melhor e tal...a verdade é q as suas equipas não têm 1/5 da qualidade das de Jesus (naquilo q o treinador controla)

Vasco disse...

OH Baggio não me fodas com o "agora chegas às finais é bom" porque é completamente uma final da champions com uma final da merda da UEFA

Pedro Lucas disse...

A passagem por Espanha fez muito mal ao Mourinho. Pela primeira vez encontrou um adversário superior em todos os aspectos e com uma imprensa terrivelmente hostil e que não o idolatrava, e não soube lidar com isso, nem quando foi campeão. O desnorte começou no discurso a disparar em todos os sentidos sem apontar e nunca mais se endireitou. A única novidade foi ter transportado esse desnorte para o campo, traindo toda a sua ideologia de jogo. A história do futebol, no futuro irá sempre falar de 2 José Murinhos... um AM e outro DM... e o Depois de Madrid é uma tremenda desilusão.

Paolo Maldini disse...

para um Rio Ave será sempre um feito maior chegar à final da TAça de Portugal que para um Real Madrid ir a umas meias finais da Champions. é a minha opinião.

Hernani Trigueiros disse...

Olhando para a beleza do jogo em si e fundamentalmente para aquilo que pessoalmente espero encontrar numa partida de futebol que é a busca pela vitória (seja em ataque organizado com ênfase na posse de bole, ataque rápido, contra-ataque e/ou transições rápidas, seja por meio da pressão alta ou de linhas de expectativa, seja pelo jogo directo…), confesso que não sou, nem pouco/mais ou menos, admirador de Mourinho.

Reconheço nele uma genialidade muito grande na forma como invariavelmente descobre formas de impedir o adversário de jogar, ou de se sentir confortável no jogo.
Reconheço nele a inegável e invejável capacidade de controlar o jogo sem ter a bola. Mas, e perdoem-me quem se satisfaz com o resultado, entristece-me a forma como as equipas de Mourinho jogam à bola. Faço aqui um reparo, para dizer que deu-me muito prazer ver jogar o Chelsea do primeiro ano de Mourinho (2004-2005) – Cech, Carvalho, Terry, Lampard, Duff, Robben e Drogba enchiam-me os olhos e as medidas.

Como simpatizante confesso do Barcelona que sou (por influencia inegável daquilo que ouvia em menino sobre Maradona e Schuster e depois que pode ver de Stoichkov e Laudrup e depois de Romário e Hagi), fiz o "enterro" de MOU quando o Inter passou pelo Barça na meia-final da LC. Fi-lo não pelo resultado, não porque passou o Inter, e nem porque não tenha percebido a clara supremacia do modelo estratégico (com base no poder físico dos atletas) utilizado face ao tiki taka, mas tão somente porque esperava (e pode ser absoluta ingenuidade e/ou estupidez da minha parte) um MOU e um Inter a jogar à bola no segundo jogo.

Ao treinador que é uma máquina de ganhar (que MOU se notabilizou por ser) o Real Madrid deve ser considerado uma mancha na sua carreira, e não estou a falar do facto de ter ganho muito pouco ou quase nada com o plantel que custou ao clube centenas de milhões de euros para montar, mas essencialmente por ter tornado um clube mítico como o RM numa equipa dependente de um só jogador (e não importa o quão fantástico esse jogador possa ser e, indiscutivelmente o é).

E por mais que me custe vou mais longe edizer que caso o MOU ganhe a LC desta época ver-me-ei forçado a cancelar as minhas assinaturas dos canais desportivos para umas férias sabáticas… porque, meus senhores, a meu ver o futebol terá “evoluído” para um jogo que já não terei prazer em acompanhar (rezo para que tal não aconteça).

HT

Nuno Ferreira disse...

Desdes ha muito que o camaleao Mou tem andado a dar destas prendas ao futebol
Meia final CL 2003:

"It is difficult to remember a Champions League tie in which neither goalkeeper was forced to make a save worthy of the description, so for it to happen in a semi-final was hugely dispiriting given the number of outstanding players on view and the magnitude of last night's occasion"

http://www.theguardian.com/football/2004/apr/22/match.championsleague

Anónimo disse...

Hernani, o Inter estava em vantagem, e teve um jogador ridiculamente expulso bem cedo em Camp Nou. Os adeptos do Inter iam adorar continuarem valentes com -1 e levar 4 ou 5... (Dica:não iam).

Anónimo disse...

O autor Baggio está exaltado :)

Mas compreendo, já todos vimos um Mou melhor, já todos ouvimos discursos que não são compatíveis com o que ele mostra em campo.

Ainda assim quero vê-lo na final. Primeiro porque o Atlético também não é nenhuma máquina de futebol e segundo porque acho que vai ser derrotado. Sendo essa final no seu Portugal e contra o seu ex madrizinho ou contra Guardiola...podia ser que abrisse os olhos.
Quase pelas mesmas razões também gosto que seja o Liverpool o campeão.

Abraço,

Top1

Roberto Baggio disse...

Maldini,

De acordo. Também me surpreendeu. E também concordo com a analogia com o Rio Ave.

Vasco, sim. O Di Matteo e o Avram Grant também lá chegaram. O Benitez também ganhou. Sabes que factor do jogo (ou não) tem uma influência preponderante neste tipo de competição? SORTE. Portanto não me contes histórias, que a mim isso não diz nada. A quem chegue com mérito. Há quem tenha sorte. E há ainda quem com mérito tenha sorte. Nos últimos anos, Mourinho tem sido pouco mais que sorte.

Pedro Ribeiro disse...

Penso que Mourinho começou a regredir como treinador em Itália. Curiosamente, foi lá que teve a sua época de ouro em termos de resultados e talvez isso tenha contribuído para mudar a sua atitude perante o jogo. Foi em Itália que se confrontou com as suas limitações, na altura em que emergiu na Europa do futebol aquela que foi, a larga distância, a melhor equipa do mundo durante largo tempo. Mourinho, com o domínio interno mais ou menos assegurado, achou (provavelmente com razão) que não conseguiria bater na Europa aquele Barcelona tão perfeito com armas semelhantes, tentando repartir o jogo e ter bola. A sua vitória naquela memorável eliminatória convenceu-o de que estava no caminho certo.

Depois já em Madrid, creio que Mourinho ainda tentou fazer do Real uma equipa mais "positiva" mas penso que aquela primeira goleada em Camp Nou (a sua primeira goleada sofrida, sublinhe-se) o desenganou e o marcou. Achou que não era possível combater fogo com fogo e refugiou-se no seu jogo de transições. A verdade é que o título que venceu, batendo o Barça de Guardiola (um feito, para mim, incrível, numa prova de regularidade) reforçou a sua opção.

E a partir de então Mourinho é isto. Saiu-se mal na época seguinte em Madrid, creio que se sairá mal desta (é por esta sua opção que perderá a Premier League, tantos pontos perdeu frente a adversários sem expressão) - ainda que, indo à final da Champions, talvez pense que a sua escolha é correcta.

Mas concordo com a análise. Uma coisa é defrontar um Barcelona perfeito como era o de Guardiola e moldar-se a ele; outra é submeter-se ao jogo do Atlético de Madrid, por muito valor que esta equipa tenha. É verdade que o "jogo" está no intervalo, também é verdade que o meio-campo do Chelsea (sem a opção Matic) não é grande coisa, mas realmente o que ontem se viu foi mau demais.

Aza Delta disse...

Não sei se o problema do Mourinho não foi o ter passado ao lado do Barcelona.

Quem lê as citações que o Baggio vê que em tempos ele não estava assim longe das premissas do jogo do Barcelona.

Quem lê as crónicas que escrevia para o mais futebol quando era adjunto no Barcelona vê o fascínio que tinha pelo clube.

Parece-me que quando a escolha recaiu em Guardiola, o Mourinho cortou relações com o Barcelona e quis ser "aquele que contrariou a filosofia do Barcelona". Quando na verdade a coisa funciona sempre melhor quando a pessoa em questão tenta criar a sua em vez de ir contra a dos outros.

Por outro lado acho que é menosprezado o trabalho que fez no Real Madrid, em que ao fim de ano e meio, foi o primeiro treinador a travar sistematicamente o Barcelona no confronto directo, por exemplo.

Sobre a comparação com Jorge Jesus, apesar de aceitar que me digam que dentro das quatro linhas possa ser dos melhores, tal como o Vitor Pereira, é claro para mim que fora delas deixam a desejar e perdem muito com isso (e isso tb foi algo muitas vezes reiterado aqui, para que nao pensem que estou só a contradizer-vos para vos chatear os cornos.

Roberto Baggio disse...

Pedro Ribeiro,
Tão bom esse comentário.

Roberto Baggio disse...

Top1

Verdade. Estou exaltado. Mas não por haver quem discorde disto. Apenas por sentir que Mourinho me traiu, e andou a enganar estes anos todos. Precisamente por ter sido o "pai" do meu pensamento sobre o jogo e sobre o treino.

DC disse...

Maldini, e não dizes ao Sir Luís para lhe puxar as orelhas?
Ou o Mourinho apresenta alguma explicação (que não as tretas que conta à imprensa) para este futebol?

Porque não o losango do Porto com Mikel ou David, Ramires, William ou Lampard e Óscar; Hazard ou Schurrle a fazer de Derlei e Torres ou Etoó a ponta de lança? Esqueceu-se desses velhos e bons tempos?
Tem equipa para jogar da mesma forma, bastava querer.

Gonçalo Toste disse...

Tu que me fizeste vibrar pelo Porto. Tu que me fizeste adepto do Chelsea. Tu que me fizeste perceber que o futebol é muito mais do que se vê. Foi ao teu lado, seguindo-te que descobri o que era "aquelas coisas" que falavas e eu não entendia, Metodologia de Treino, Periodização Táctica, Princípios de Jogo, Momentos de Jogo... Li todos os livros sobre ti, vi todos os Dvd's de treinos, todos os treinos que estão no youtube, vi ou acompanhei resumindo quase os teus jogos todos. Vibrava com cada resultado, e cada vez mais a admiração ia crescendo.

Depois perdeste a paixão pelo jogo. Deitaste fora a áurea que tinhas envolta em classe e tornaste-te problemático e resultadista. Acreditei, ou quis acreditar, que era momentâneo. Mas não foi. E mourinho deixou de ser Mourinho. E ontem ao rever mais 90' de mourinho, a minha admiração ruiu completamente. Já não acredito em ti.

"É muito difícil disputar uma partida de futebol quando apenas uma equipa está interessada em jogar. Numa partida de futebol é suposto haver duas equipas a jogar" .

Sabes quem disse isto? Pois, foste tu.

Interior-Direito disse...


Duas perguntas, Baggio: por que é que o Mourinho só morreu para ti ontem e não, por exemplo, no Barcelona-Inter de 2010?

E o Real Madrid dele, campeão dos 100 pontos e 100 golos, jogava ou não bom futebol?

Nuno Ferreira disse...

Baggio,

Sera que o verdadeiro pai do teu pensamento sobre o jogo e o treino nao sera este tipo?

http://youtu.be/7cgAKZkX_yE

Rafael Antunes disse...

Já nuns posts atrás foi referida a ideia de que Mourinho acabadinho de sair de Barcelona, é um discípulo da ideia Barça.

Tudo nele cheirava a Barça, as ideias, o futebol, o querer dominar em posse...

Mourinho com o Inter contra o Barça já era Mourinho contra o Barça... Nunca tinha pensado na ideia que o Pedro levantou, talvez por querer ter sido ele em vez de Pep... Faz sentido!!!


bareira disse...

Baggio,
A traição do Pacheco das ilhas britânicas já tem vários anos, a partir do momento em que passou a preferir um qualquer Mikel ou Essien ao Tiago. Beneficiou e muito de uma atriz falta de concorrência para alimentar o mito. Em Inglaterra apanhou um United em choque pós Beckham, e foi ganhando, até este se repor com Ronaldo. Em Itália foi o que foi, mérito a ganhar a série A sem Juve e com Milan a começar com pontos negativos, nao posso dar. Em Espanha não e necessário falar, 3 anos 1 campeonato, e nos outros 2 afastado do título em novembro...

Roberto Baggio disse...

Interior,

"por que é que o Mourinho só morreu para ti ontem e não, por exemplo, no Barcelona-Inter de 2010?"

Porque EU acreditava em TUDO o que ele dizia. Tudo o que ele dizia, para mim, fazia sentido.
E mais, esse Inter jogava muito mais em organização do que o Real Madrid, ou o Chelsea actual. Contudo, quer-me parecer que, muito disso se devia à qualidade individual dos seus jogadores. No primeiro ano com Snejder, Stankovic, Cambiasso, Ibra, Maicon. No segundo ano, com Maicon, Motta, Cambiasso, Zanetti, Stankovic, Snejder, Eto'o, e Milito. Qualidade técnica, e potencial ofensivo nunca faltou, do meio campo para frente. Depois, tinha a tal "desculpa" do estar a jogar com 10, contra a melhor equipa do mundo.
Hoje, não lhe desculpo nada, era tudo mentira.
Tudo o que foi dizendo ao longo desta temporada no Chelsea, conforme fomos acompanhando no posse de bola, e mesmo o ridículo das declarações contra o West Ham, e depois apresenta o mesmo, ou pior, tendo em conta a qualidade dos seus jogadores, e a comparação com o adversário.

"E o Real Madrid dele, campeão dos 100 pontos e 100 golos, jogava ou não bom futebol?"

Era organizado. Mas em O.Ofensiva era bola no Ronaldo e fé nele. O resto eram transições. Por exemplo, foi feito há pouco tempo um estudo sobre minutos em que o Ronaldo mais fazia golos no Madrid. Primeiro concluiu-se que ele já fez golos em todos os minutos, em segundo concluiu-se que o minuto onde mais fez foi o 90. E os minutos onde mais fez foram os últimos 10, portanto do 80 para o 90. Normalmente equipa a ganhar, transição, fácil. Não obstante do Cristiano resolver. Os melhores jogos do Madrid foram precisamente quanto ele juntou, Benzema, Kaka, Ronaldo, Di Maria, e Ozil, todos no mesmo 11. Por que motivo? Porque lá está as individualidades resolviam. E mesmo com Modric lá ele teimava em não o colocar ao mesmo tempo que Ozil. Sinceramente, dá para rir esse novo Mourinho. Obcecado com equilíbrios defensivos (apenas um momento do jogo), o resto é treta. Enfim.

Pedro Ribeiro disse...

Só uma achega às palavras do Aza Delta.

Mourinho não foi para o Barcelona, na altura em que acabou para seguir para o Inter, porque não aceitou como seu adjunto... Guardiola! Mourinho foi mesmo a escolha da direcção do Barça da época que, no entanto, impunha como condição o seu ex-capitão como treinador adjunto. Mourinho não aceitou e tomou ele a iniciativa de abortar as negociações. Isto não veio a público - porque não foi (nem é) do interesse de qualquer das partes (e não me perguntem como o sei).

É possível que o que se passou depois (o incrível sucesso de Guardiola à frente do Barça) tenha mexido com o seu orgulho e tenha alguma coisa a ver com o seu "evoluir" como treinador.

Roberto Baggio disse...

Nuno,

Não. Não conheci Van Gaal antes de Mourinho. Não foi dele que bebi das primeiras impressões que tive sobre o futebol, como ele deve ser visto.

Nuno Ferreira disse...

Pois Baggio mas em reflexao muito dos principos que propoes foram desenvolvidos por LVG

Claro que Mou mamou muitissimo dali e depois foi a sua
Mas nao foi o unico: Pep, Bielsa tambem
E claro quem transformou o Bayern nao foi o Heynkes
Ou quem lancou o Xavi, Iniesta, Valdes, Puyol na primeira equipa do Barca

Food for thought

Nuno Ferreira disse...

Ha um outro cuja "visao" sobre o jogo foi transformada pelo Ajax de LVG:

Jorge Jesus :)

Roberto Baggio disse...

"Pois Baggio mas em reflexao muito dos principos que propoes foram desenvolvidos por LVG"

Antes de Van Gaal por Cruijff, antes por Sacchi, antes por Michels e poderiámos continuar por aí abaixo.

Interior-Direito disse...


Eu continuo a achar que a capacidade de adaptação dele a cada uma das ligas onde esteve, a cada adversário que lhe apareça pela frente, a cada plantel, a cada vicissitude de jogo, não tem igual. Mesmo que a estratégia, por vezes, seja só defender.

Só que, lá no meio, essa capacidade de adaptação transformou-o num "camaleão" e ele deitou para trás as costas as ideias-base que defendia e que vocês já aqui expuseram. Deixou de ter uma ideia-base e passou ao moldar-se ao que existe e ao que defronta.

O Mourinho 2002-2003 era um técnico à imagem do Barça; anos depois, é um técnico de pragmatismo que garante resultados. Mas a continuar assim, cada vez menos títulos, isso concordo convosco.

Interior-Direito disse...


O JJ, no início da carreira de treinador, esteve em estágio com o Cruyff no Barça, há relatos disso e da sua admiração pela escola holandesa.

Tanto que, no Felgueiras, até jogava em 3-4-3 (creio que, anos depois, no Est. Amadora, em certas situações, ainda me lembro de o ver jogar assim), sistema que ele sempre gostou mais, diz-se, mas é o mais complicado de trabalhar.

Paulo Kazemba disse...

Olá a todos,

no meu ver o Mourinho perdeu o titulo no ano passado já contra o west ham ou até em Novembro. Escarrilou nos flancos e aquele meio campo tá devorado ao máximo, não presta nem tem grandes hipoteses nem armas para reconciliar os resultados finais. O futebol dele é feio e o pragmatismo está ensaboado ao máximo, daí o homem ter ficado louco e em Espanha ter levado 5-0 naqueles dias da primeira vez da época.

Futebol a defender com os 11 tambem é futebol, nao intressa só na frente, no defesa tambem está o equilibrio, nao acham?

Baggio preferes o Pirlo ou o Essien assim de repente?

Bom blog, continuem!

Roberto Baggio disse...

Interior,

Sim. Jesus adora Cruijff. Aliás, no rescaldo da final da Champions, ele diz que foi o melhor sentimento do mundo Cruyff ter-lhe dito que aquele (referindo-se ao Benfica) é que era o verdadeiro futebol. O futebol que ele gosta. E Jesus diz-se honrado, e muito satisfeito por teu ouvido isso dele.

Nuno Ferreira disse...

Sim claro nada se cria a partir do vazio...nem o Mou

Mas com o LVG eu detecto um claro avanco em termos de:

- Sistematizacao de uma clara filosofia de jogo
- Consistente operalizacao:
* Metodologia de treino
* Modelo de jogo
* Formacao como verdadeira base da primeira equipa

Roberto Baggio disse...

"Futebol a defender com os 11 tambem é futebol, nao intressa só na frente, no defesa tambem está o equilibrio, nao acham?"

Sim. E depois de recuperar a bola, onde fica o resto? É que há mais jogo para além do defensivo. Portanto defender com 11 não é o problema. Defender em cima da área tão pouco. Fazer disso todo o jogo, sem qualquer intenção de atacar não é futebol. Nem sequer é treino.

"Baggio preferes o Pirlo ou o Essien assim de repente?"

Essa pergunta tem rasteira?! Como é óbvio Pirlo.

Nuno Ferreira disse...

Interior Direito
Esta aqui
E o proprio JJ que o diz
O Ajax de LVG formou a sua visao do futebol:

Jorge Jesus - a aula na Faculdade de Motricidade …: http://youtu.be/JgY_mTD9HR4

Roberto Baggio disse...

Nuno, concordo

Paulo Kazemba disse...

Senhor baggio não houve rasteira alguma, apenas pregunta pra saber se gostas dum trinco a construir ou pra destruir. o essien de qualqer maneiras está podre e ja nao é o bixo que foi e era ha 10 anos.

um big up pra voces todos

Roberto Baggio disse...

Paulo,

Na nosso ideia e concepção de jogo, jogadores que só servem para destruir não têm lugar no plantel. Seja de que posição for.

Abraço e obrigado pela visita, e pelo nome, arrisco, conterrâneo.

Edson Arantes do Nascimento disse...

O D. Luiz no meio-campo (é horrível!) e o desterro do Óscar - o melhor jogador do Chelsea - e a dispensa do Mata acho que dizem tudo sobre este senhor.

António Teixeira disse...

Baggio,

Embora compreende e concorde contigo, vamos sempre dar ao mesmo problema: porque é que é mais provável ganhar com a organização ofensiva trabalhada do que ganhar sem a organização ofensiva trabalhada? Há que dar esclarecimentos sobre isso, porque como já fomos vendo no Verão passado, a resposta é bastante problemática. Dito isso, considero que existem modelos melhores e piores, mas não tenho grandes argumentos a oferecer em favor da minha opinião, porque não tenho metodologia estatística para asserir que é mais provável ganhar a jogar de uma maneira do que de outra, porque existem inúmeras variáveis que interferem nesse cálculo.
E também não concordo quando dizes que aquilo não é futebol, porque aquilo é futebol. Pode não ser um modelo de jogo que aprecies (e que eu aprecie, já agora), mas não deixa de ser futebol.
Dito isso, compreendo a tua frustração, e este ano já me aconteceu o mesmo com algumas figuras também. Para quem é adepto de futebol, custa.

Cumprimentos,
António Teixeira

Roberto Baggio disse...

"E também não concordo quando dizes que aquilo não é futebol, porque aquilo é futebol. Pode não ser um modelo de jogo que aprecies (e que eu aprecie, já agora), mas não deixa de ser futebol."

António.

Queres que te faça uma definição do desporto de nome FUTEBOL por extenso?! É que tenho a certeza de que não preciso para que percebas que aquilo não é de facto futebol. Aquilo é uma qualquer prova de estafetas, onde a relação de cooperação e oposição cinge-se a um momento bastante específico específico (organização defensiva), e só a esse. O FUTEBOL, por definição tem 4, ou 5 se quiseres considerar as bolas paradas. Isto pelo que, nem no TREINO, se admite que os jogadores, seja qual for o exercício, joguem apenas UM momento. Caso contrário, não estão a treinar futebol. Porque futebol tem uma complexidade maior do que aquilo.
Mas como disse, tenho a certeza que não preciso de definições ou outra coisa qualquer, porque aquilo ali que se viu foi tudo, tudo mesmo, menos futebol.

Roberto Baggio disse...

Futebol tem ofensivo, e defensivo. Ataque e defesa, ou defesa e ataque se preferires. Não tenho qualquer problema com os blocos baixos, médios, com a passividade, agressividade, com o jogo directo, etc. Tenho problemas sério, com equipas que entrem num jogo e não queiram fazer aquilo por que se joga (golos). Com treinadores que privam os jogadores daquilo que os fez entrar em contacto com o futebol em primeira instância (fazer golos, tocar na bola). Pelo que, acho que fica bastante claro que não preciso de estudos estatísticos para nada. Há equipas que foram muito defensivas, e ganharam. Toda gente da o exemplo da Grécia em 2004, eu dou o Atlético de Simeone. Que defende, defende, defende, mas quando tem bola não despacha. Ataca! Isso é uma diferença!

Paulo disse...

Engraçado ver alguns comentários aqui. Há um ano, quando JJ chegava a todas as finais e perdia, era uma besta e um perdedor. Hoje, caso Mourinho chegue à final da Luz (e não é certo que chegue) mas perca a mesma... é um grande treinador porque chega às finais.

Mas afinal em que ficamos? Que incoerência...

Anónimo disse...

Ontem foi mau demais. Pior ainda pelas declarações que foi fazendo durante esta temporada e por ser um jogo contra a equipa que foi. Mas a verdade é que o Barcelona não passou ali. E o Real empatou da forma que empatou. Mas em termos ofensivos foi mesmo uma nulidade.

Quando estava no Real Madrid, o futebol apresentado não foi assim tão mau durante as 2 primeiras temporadas. Piorou muito no último ano. Agora, não percebo como escreves isto Baggio.

"Os melhores jogos do Madrid foram precisamente quanto ele juntou, Benzema, Kaka, Ronaldo, Di Maria, e Ozil, todos no mesmo 11." Para escreveres isto, tens que ter visto jogos em que jogaram juntos. Eu vi 95% dos jogos do Real e não me lembro de vê-los jogar todos ao mesmo tempo, muito menos no mesmo 11.

Anónimo disse...

Ontem foi mau demais. Pior ainda pelas declarações que foi fazendo durante esta temporada e por ser um jogo contra a equipa que foi. Mas a verdade é que o Barcelona não passou ali. E o Real empatou da forma que empatou. Mas em termos ofensivos foi mesmo uma nulidade.

Quando estava no Real Madrid, o futebol apresentado não foi assim tão mau durante as 2 primeiras temporadas. Piorou muito no último ano. Agora, não percebo como escreves isto Baggio.

"Os melhores jogos do Madrid foram precisamente quanto ele juntou, Benzema, Kaka, Ronaldo, Di Maria, e Ozil, todos no mesmo 11." Para escreveres isto, tens que ter visto jogos em que jogaram juntos. Eu vi 95% dos jogos do Real e não me lembro de vê-los jogar todos ao mesmo tempo, muito menos no mesmo 11.

João D. disse...

oh, o mourinho é como um realizador que fez um filme independente muito bom, depois foi fazer um filme de estúdio que era uma merda mas foi sucesso de bilheteira. e a partir daí foi fazendo aquilo porque lhe rendia mais, preferindo ganhar guito certo do que criar algo diferente.

basicamente o mourinho vendeu-se. é a vida, faz parte, tem filhos e tal. é isso. ou pelo menos é como tento explicar esta pretensa desaprendizagem.

Pedro disse...

"Ah, agora chegar a finais já é um feito. Enfim. Gente que se contradiz consoante o nome da pessoa em questão. "

Baggio se queres ir por aí é um direito que te assiste mas dificilmente encontrarás algum comentário meu a criticar JJ por chegar à final da LE.

E estamos a falar de um gajo que, normalmente, quando chega às finais ganha-as.


Roberto Baggio disse...

""Os melhores jogos do Madrid foram precisamente quanto ele juntou, Benzema, Kaka, Ronaldo, Di Maria, e Ozil, todos no mesmo 11." Para escreveres isto, tens que ter visto jogos em que jogaram juntos. Eu vi 95% dos jogos do Real e não me lembro de vê-los jogar todos ao mesmo tempo, muito menos no mesmo 11."

Ten razão. Tira o Benzema, e mete o Higuain...
Ou tira o Di Maria pelo Lass/Granero

Gonçalo Matos disse...

http://www.fnac.pt/Mourinho-Porque-Tantas-Vitorias-Varios/a177430

Hoje em dia este livro parece ficção científica, tendo em conta o "futebol" que o Happy One apresenta.. Que pena.. Como o Gonçalo Toste eu também era apaixonado.

Paulo Kazemba disse...

Sr. Baggio se for da banda então somos conterrâneos :)

Tenho a dizer que tem aqui um blog notavel. Discute-se futebol!

abraço!

Anónimo disse...

Quantas situações de perigo criou o Bayern hoje?

Anónimo disse...

Isto de fora é futebol tiki-taka, espetáculo para vender. Mas lá dentro só interessa quem ganha.

Mete a "cabeça" no cepo e depois diz-me se não te adaptas para ganhar!

Benfiquista Tripeiro disse...

Se o Jesus jogar assim contra a juventus amanhã, a imprensa (e os adeptos) crucificam-no.

Como é o Mourinho, é uma estratégia genial. É assim a vida!

Anónimo disse...

http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=473678

Uma vergonha que este senhor não respeite a honra e a dignidade do campeonato inglês.

aferreira.cec disse...

Só tretas...aos escandalizados recomendo a leitura deste artigo

http://letrasyfutbol.blogspot.com.es/2014/04/el-estilo-mourinho-y-la-desinformacion.html

Nuno Ferreira disse...

Para alguns ele segue sendo o maior

Gary Kleiban (@3four3) tweeted at 3:20 AM on Thu, Apr 24, 2014:
@KieranSmith1 This is partly why I think Mourinho is truly one of a kind. The man can successfully have his team play all kinds of ways.
(https://twitter.com/3four3/status/459245493571551232)

Anónimo disse...

O Mou para mim sempre foi e sempre será o maior ESTRATEGA no futebol... há treinadores de futebol e há MOU...

Cris Ron disse...

Mais uma lição da lenda Mourinho, desta feita, no mítico Anfield Road!

Fabio Vilaça disse...

A todos os criticos do Mourinho, recordo-lhes o jogo da supertaça europeia, eram 11 atras da bola, mas quando recuperavam, a transição ofensiva era NOTAVEL, e consequencia disso foi terem mais situações de FINALIZAÇÃO, não de CRIAÇÃO, que o todo poderoso bayern de Guardiola(que é um génio)... mas fod**-se! É verdade que um grande treinador tem de montar uma equipa q seja forte nos 4 momentos, mas se calhar cansou-se o homem, são fases ;)

Abraço a todos e parabens por este excelente espaço

Fábio