domingo, 13 de abril de 2014

Um entre vários pardos no Braga



A inteligência de Barbosa, Viana, Mossoró foi substituída pelas correrias de Agra (já transferido), Pardo e outros que tais. Talvez sejam vistosos os reforços que o Braga trouxe para a presente época. O problema é que isso está bastante longe de ser uma mais valia. 

O Braga hoje é um ataque de década 80 ou 90. E a classificação reflecte a bem menos qualidade individual face ao passado recente.

18 comentários:

JON disse...

Pensei exactamente isso ao ver o jogo.

Igualmente má é a abordagem do Maicon no lance do golo do Braga... Sai feito nabo ao Pardo em vez de ficar na posição para controlo de cruzamento, concordam?

(O Maicon é mau demais...)

DC disse...

O único jogador de que gosto bastante do Braga é o Rusescu.
Têm alguns jogadores de distrital mesmo. Fui lá ver o jogo com o Arouca e aqueles laterais são maus demais.

Para o ano, provavelmente, o Domingos vai enterrar definitivamente a fama de treinador prodígio.

Paolo Maldini disse...

eu n vi os jogos de hoje. Nem FCP nem SLB. vi só os resumos do TVgolo...

mas, vi o Braga x Benfica... Dabó q ja tinhamos falado no u20 e nurio são de distrital mesmo...

Anónimo disse...

No 2a imagem a decisão de rematar compreende-se, havendo o risco de ser assinalado fora de jogo em caso de passe. Pela vossa lógica uma grande parte dos golos marcados em jogos de futebol seriam resultantes de más decisões.

Unknown disse...

Mas estes gajos vistosos continuam a ser predilectos.....não percebo como não gostam de jogadores criativos.......

Este pardo parece o folha, ou capel......em cada lance pensa na linha......eh nas extremidades que se fazem golos......!!

Unknown disse...

O problema é que os "novos" não são só piores em inteligência. Junta aí técnica e sentido táctico também.

Luis Santos disse...

Maldini, tens uma ideia assim tão má do Agra? Do que vi dele sempre achei que era um jogador com bastante potencial: bom tecnicamente, bom fisicamente, muita intensidade em todas as acções. Com um bom treinador podia dar bom jogador, na minha opinião.

Já agora, e sobre Rafa e Éder o que tens a dizer? Acho ambos jogadores muito inteligentes

Anónimo disse...

O Pardo deslumbrou-se porque tinha só o cepo do Abdoulaye à frente

Anónimo disse...

Gostei bastante do André Pinto!! mt melhor que o abdolaye!!!

Gonçalo Matos disse...

E em relação ao Paixão? Têm opinião formada desde já?

Quanto aos laterais do Braga é mesmo mau demais pra ser verdade. Não percebo de onde sairam aqueles dois.. Só me admiro que se consigam ir aguentando nos jogos com o Dabó e o Núrio..

Gosto do Rafa também.. Tem bastante potencial e parece-me que o principal problema dele é mesmo não ter tido (em teoria) uma boa formação (Alverca e Feirense).

Roberto Baggio disse...

Luís,

Aquele 2x0, é do Rafa XD.
Acho que tem muito que crescer, e que ainda faz muitas asneiras. Mas pode chegar lá.

brigada da relote disse...

Jasus. O que eu gritei neste jogo. Até no final do lance do golo fiquei incrédulo. Como era possivel se "escrever bem por linhas tortas".

E o posicionamento defensivo da "aparente" dupla Custódio-L. Carlos? Arrepiante.

Já o Moreno ou procura baliza ou costas da defesa. Ainda tem muito que aprender. Mas bom golo.

Dos laterais nem se fala. Mas Núrio ainda é jovem. Tem tempo para crescer. Já em Dabó (extremo de origem) nada me faz acreditar no seu futuro.

Battaglia é outro Micael. Demora tanto a executar... e a correr (velocidade).

Paolo Maldini disse...

Anónimo disse...
No 2a imagem a decisão de rematar compreende-se, havendo o risco de ser assinalado fora de jogo em caso de passe. Pela vossa lógica uma grande parte dos golos marcados em jogos de futebol seriam resultantes de más decisões.

pois anónimo, eu tenho uma visão totalmente diferente do jogo. Eu acho que dali e mesmo que fosse com o seu pé forte o PArdo faria 1 em 10. Com o pé esquerdo, tal como rematou se calhar nem isso... se dá a bola depois do defesa do FCP fixar os apoios no chão, acredito q 5 em 10 darão sp golo... logo a opção é clara.

Sou mt contra o rematar por rematar quando há opções melhores.

E sim, na liga portuguesa muitos golos devem passar por más decisões. Mas, só das equipas que marcam poucos. As que marcam muitos não o fazem por acaso.

Paolo Maldini disse...

Luís, o Agra é bem fraco. o Rafa n conheço bem. Talvez este lance tenha sido por querer protagonismo e não por ser burro. É um erro imperdoável ainda assim. Do Éder gosto mt.

Pedro Ribeiro disse...

Gostei da imagem "ataque de década de 80 ou 90". É mesmo isso. Foi esse o legado do trabalho de Jesualdo Ferreira durante esta época. Uma equipa com os sectores muito compartimentados, com os jogadores a ocuparem as suas posições de forma muito rígida e sem dinâmica, praticamente limitando as soluções ofensivas da equipa àquilo que os seus jogadores mais talentosos sejam capazes de individualmente produzir.

Queria só fazer uma observação: não podem meter no mesmo saco Viana, Mossoró e Barbosa. Este, dentro das concepções que aqui defendem, é uma nulidade.É um jogador que joga com os olhos cravados na bola, incapaz de tomar uma boa decisão porque não tem uma visão colectiva do jogo. E é pena porque tecnicamente tem qualidade. Agora, inteligência!?!?

Mesmo Mossoró não é um jogador que prime pela capacidade na tomada de decisão. É sim, um jogador muito dotado tecnicamente e extremamente criativo que, com isso, cria muitos desequilíbrios. Mas define muitas vezes mal os lances - e acho que foi mesmo por isso que a sua carreira não foi mais longe.

O paradigma de inteligência em campo, no Braga das épocas passadas, foi, nisso concordo, Hugo Viana. Este sim, é alguém que não tem hoje no plantel ninguém que se lhe pareça. Mas a inteligência só sobressai quando há qualidade técnica. Nem todos os jogadores, mesmo os mais inteligentes, são capazes de colocar a bola a 40 metros com a maior das facilidades como Viana faz.

Também acho as vossas análises perdem por muitas vezes descontextualizarem as performances individuais dos jogadores. Muitas vezes, os jogadores tomam decisões erradas porque a equipa não está trabalhada para resolver os problemas de forma colectiva. Não há esse hábito. É evidente que isso acontecerá menos em jogadores com uma maior experiência do jogo, mas em jogadores jovens, por vezes com pouca "escola", ser inseridos em equipas que são mantas de retalhos, sem uma ideia colectiva de jogo (como o actual Braga) não contribuirá para o seu crescimento como jogadores e levar-nos-á porventura a subavaliar o seu potencial - e não concordo, por exemplo, com a vossa desvalorização do Pardo, reconhecendo no entanto que toma frequentemente decisões "burras" (faz-me lembrar o Hulk do Porto, salvas as devidas distâncias). Muitos jogadores "lançados" em Braga, durante esta época, estão a ser "queimados" para o futuro por estarem a ser introduzidos num conjunto que em boa verdade são onze jogadores sem uma ideia de jogo, facto agravado pela ausência prolongada de alguns jogadores que lhe poderiam servir de âncora (Alan, Custódio, Micael). Quando há uma equipa com uma ideia clara de jogo, mesmo jogadores menos talentosos são tidos como jogadores úteis (eventualmente até sobre-avaliados).

Esta é apenas a minha visão, de mero adepto. Leio com gosto as vossas análises, não tenho o vosso conhecimento do jogo; gosto de pensar que aprendo por aqui alguma coisa, mas não deixo de ter uma opinião diferente quando os vossos argumentos não me convencem...

Anónimo disse...

Que análise mais "estrambólica"

São muitos "ses"...

Se Pardo não fosse à linha...
Se Rafa mete em Éder...
Se Rafa consegui-se meter a bola onde queria... 1º poste... esse lance não apareceria.
Se Pardo não chutasse...
Se eu acertasse na chave do euromilhões...
O desfecho seria diferente?
Ninguém sabe.

Paolo Maldini disse...

Pedro, conhecerás o Pardo muito melhor que eu. Dos jogos que vi dele, e não foram muitos... foi só correria...

Pedro Ribeiro disse...

Não tenho dúvidas de que, na vossa visão do jogo, um jogador como Pardo nunca seria um jogador apreciado. É um jogador que prima pela potência física (é fortíssimo no confronto directo, ombro a ombro, com o defesa, em velocidade), tecnicamente, não sendo um primor, não é um mau jogador - mas é muito pouco criativo e, realmente, fraco na tomada de decisão. Quando o comparei com Hulk, fi-lo porque ele realmente tem algumas semelhanças com o brasileiro. Não me dei ao trabalho de reler o que vocês escreveram sobre Hulk mas acredito que leria uma apreciação muito crítica. Que compreendo. Mas um jogador com tamanho poder físico, que é praticamente imbatível no 1x1, é frequentemente um jogador decisivo. Claro que me dirão que uma equipa pode encontrar soluções colectivas que minimizem esta vantagem e que não permitam situações deste tipo. Mas mesmo as melhores equipas cometem erros - e a maior parte das equipas que militam na nossa liga está longe dessa perfeição defensiva. Para além disso, e aqui fala o leigo, parece-me que um jogador pode crescer ao nível da compreensão do jogo e da tomada de decisão ao longo da sua carreira. Talvez dependa do enquadramento que lhe é proporcionado na equipa e da qualidade do treino. Permitam-me a crítica, por vezes vocês apreciam um jogador como se não fosse possível ele melhor utilizar as suas qualidades em favor do colectivo. Admito que haja (como em todas as áreas da vida) jogadores mais inteligentes do que outros, mas também acredito que haverá forma de potenciar melhor, através do treino, o crescimento de um jogador.

Quando vejo Pardo a jogar, fico sempre com a sensação de que ele não sabe utilizar as suas qualidades em benefício da equipa - e não por narcisismo, mesmo por falta de conhecimento do jogo. Mas, qualidades, ele tem - e não me pareceria inteligente desistir de um jogador apenas porque ele, neste momento (com 23 anos), tem limitações na tomada de decisão que o impedem de potencializar ao máximo essas qualidades. Ainda que reconheça que não é um jogador à imagem do que vocês defendem.