quinta-feira, 15 de maio de 2014

O treinador que perdeu a Liga Europa em Espanha

"Tan bien estructurado y trabajado está el equipo de Jorge Jesús,"

"Jorge Jesús: Siento lástima. Supongo que más allá de festejar la alegría sevillista y española, la gran familia futbolística, respetuosa y hasta romántica, tendrá una sensación parecida. Sin entrar en la eterna maldición que convierte al Benfica en un club perdedor por decreto histórico tras sumar su octava final en blanco, la cita turinesa volvió a serle esquiva, a reírse de sus intenciones y a denostar sus ambiciones. Primero fue más atrevido que su rival, segundo acabó mejor ambas mitades, tercero sumó más acciones de peligro y cuarto, y más importante, tuvo un correctísimo engranaje colectivo que demostró ser un grupo trabajadísimo. Repliegue perfecto, dinamismo ofensivo, capacidad de peligro en acciones a balón parado y hasta atrevimiento final cuando llevó la batuta y la inercia vencedora a su lado en la prórrogaEl míster, que seguramente estuvo ante su última cita de nivel internacional antes de cambiar de club, ejemplifica ese desaliento doloroso en la mente de todo benfiquista. Otra vez más no sirvió su receta ambiciosa, atrevida y atractiva. No desistáis, sois grandes."



46 comentários:

Dennis Bergkamp disse...

Já ontem durante o dia se tinha falado nisso.

Não se ganhou esta final, mas quem a viu e conhece quem esteve em campo e quem teve de ficar de fora saber que é este o caminho.

Assim estão mais perto de voltar a momentos destes.

Para o nosso (Portugueses) bem, que mais treinadores procurem este caminho.

Roberto Baggio disse...

Não é isso que está em causa. O valor do Jesus é inatacável. Infelizmente, é humano.

DC disse...

É bom, é o melhor em Portugal. Mas falha. Curiosamente não é a primeira vez que perde contra Emery e da última a equipa era bem pior.
A mim, as constantes eliminações da Champions, os duelos com o Porto, etc ainda me colocam algumas dúvidas sobre o que ele vale. Que espero que sejam esclarecidas para o ano noutro campeonato.

Nuno Neves disse...

Eu que sou anti-JJ feroz.... ilibo-o completamente no jogo de ontem... Como é referido inúmeras vezes, ele não controla o momento em que o Maxi falha um golo certo, o o lima e o rodrigo complicam frente à baliza...

Edson Arantes do Nascimento disse...

O Jesus esteve muito bem, na minha opinião, porque mesmo com as dificuldades na escolha dos jogadores a equipa foi sempre a equipa do Benfica que conhecemos. A única dúvida que tenho é a entrada do Almeida para o lugar do Sulejmani (havia Djuricic ou Cavaleiro, que na verdade joga quase nada), ainda que o Maxi tenha feito algumas jogadas (duas ou três, pelo menos) de inteligência e de compêndio. E que não foram golo por azelhice.

Ao contrário de outros eu não estava especialmente emocionado com esta final porque, primeiro, sempre tive a sensação que o Benfica ia vencê-la (enganei-me, como sabem) e, segundo, porque esta segunda-divisão da Europa tem algumas coisas interessantes mas a cada ano que passa torna-se mais aborrecida. A Champions abafa tudo e, se calhar, está na altura de juntar todas as competições europeias num único torneio (mas isto é complicado, eu sei, e não é o tópico do dia).

Só gostava, em jeito de picardia mas também em jeito de justiceiro, ouvir o ilustre Ronaldinho acerca do André Gomes que só ele conhece... O André Gomes que eu conheço é isto e apenas isto, sem classe absolutamente nenhuma e sem talento, apesar de algumas melhorias na corrente época e de algumas qualidades que terão de ser potenciadas (bem, se o JJ não consegue colocá-lo noutro nível, eu espero para ver quem será o génio que vai conseguir).

hertz disse...

Estou muito triste porque o meu Benfica não ganhou ontem mas, para além disso, tenho pena pelo JJ.
Um homem competente, que tanto trabalhou na vida e que já chega tarde a um clube grande. Elevou o Benfica para outro nível e agora, mesmo apesar de levar o Benfica à conquista do título de campeão, vencedor da Taça da Liga e ainda com possibilidades de ganhar a Taça de Portugal, já está a ser ferozmente criticado por muita gente.
Tanto trabalho para depois perder um campeonato no tempo de compensação com uma charutada de um jogador que jogava na equipa B do adversário. Depois na LE, a lesão do Garay e mais uma vez a perder no tempo de compensação. Este ano, 3 castigados, 2 lesionados. O "único" substituto de 2 dos castigados a lesionar-se no 1º quarto de hora de jogo e depois: jogadores a rematar ao lado, defesas a interceptar os restantes remates. Jogo para penaltys e mais uma vez, a derrota.
A sorte a virar quase sempre as costas ao JJ. Eu sei que o treinador/jogadores têm de dar o seu máximo para estarem o menos possível dependentes da sorte mas ela também conta. Ela decide resultados, decide títulos e ainda faz com que aqueles que apenas olham para os resultados/títulos lhe colem um autocolante de incompetência. O homem que elevou tanto o nível de um clube que faz com que os adeptos o critiquem mesmo quando está prestes a vencer 3 títulos, a fazer a dobradinha.
Tenho pena pelo JJ. Um homem trabalhador e competente como ele merecia melhor sorte. Merecia uma maior felicidade.

Ricardo Perna disse...

A primeira coisa que pensei ontem, e já voltei a pensar mais a frio, foi: para o ano estamos lá outra vez e mais nada.

A mim parece-me que o trabalho do Jesus é fantástico. Parece-me também que, em alguns pormenores, ele demonstra alguma ansiedade de vencer ou receio de falhar. Talvez porque lhe faltam esses títulos no currículo... ontem foi isso que lhe faltou: alguma clarividência nas substituições e escolhas de marcadores de penaltis, apenas.

Houve muitos jogos este ano do Benfica em que se denotava nervosismo, vontade de fazer bem... até que a bola entrava a primeira vez, e depois era um mimo vê-los. Assim como o JJ: quando ganhar a primeira competição internacional (a continuar assim, arrisca-se a todos os anos estar perto de o fazer), tudo se tornará mais natural e as outras vitórias virão... com Gomes ou sem Gomes :)

Anónimo disse...

O futebol é tão imprevisível que me convenço que só malucos é que podem gostar disto. A teoria do caos é um espelho do que se passa no futebol, pode-se treinar ao máximo e ser extremamente competente, mas todos os jogos decidem-se da mesma forma, nos detalhes. Todos os jogos sem excepção. Todos os jogos há detalhes que decidem o jogo...

Abraços e muito obrigado por me mostrarem os não detalhes.
Sérgio Gonçalves

Edson Arantes do Nascimento disse...

Grande comentário Hertz!

Wishmaster disse...

O trabalho do Jesus é fantástico e só por má fé se pode dizer o contrário.

O Benfica que todos os anos vende as suas melhores individualidades, luta sempre por títulos e é 6º no ranking da UEFA, pouca coisa, de certo...

É pena, com já aqui li aqui, que neste país seja melhor parecer do que ser, e o caso é ainda mais flagrante se falarmos noutro treinador competentíssimo: Vitor Pereira.

Roberto Baggio disse...

O mérito do Jesus é inatacável. Ninguém questiona isso. Seria absurdo questionar. Como disse ao Edson, no Posse, ontem, para mim, falharam os 5%. A vertente estratégica. Mas 95% estava lá. Isso é óbvio.

Paulo disse...

100% de acordo com o Hertz!

Gonçalo Matos disse...

Hertz, devias escrever esse comentário e mandar transmitir no ecran do estádio da Luz. Era tão bom se toda a gente tivesse a clarividencia que tu tens!

ATF disse...

Concordo em absoluto com este seu comentário. Por outro lado sinto uma vontade cruel de me ver livre de JJ. Mesmo que ganhasse tudo esta época. Terá isto explicação? Estar cansado desta saga, como quem anda a seguir uma série cujos produtores teimam em repetir temporadas e nós a desejarmos o Fim...

Ronaldinho disse...

O A.Gomes jogou mal ontem, se tu só conheces isso dele que posso eu fazer? Nunca disse que era brilhante, só disse e volto a dizer as vezes que quiseres que os defeitos que lhe apontaste estavam errados, e estão! Da minha parte reconheço-lhe potencial, já mostrou que gosta de aprender e melhorou bastante. A moda é criticar o Gomes, para mim, não fez um jogo pior que o Rúben Amorim mas se para toda gente um miúdo de 20 anos é foi o responsável pelo mau jogo colectivo da equipa tudo bem. Fartou-se de fazer asneiras mas também se fartou de tentar fazer algo mais do que aquilo que os colegas andavam a fazer, correu-lhe bem? Não, aumentou ainda mais a percentagem de erros. Se é só isso que vocês vêem no meio disso tudo? O erro? Provavelmente...
O Gomes é um jogador que gostaria sempre de ter, tendo em conta a moda, devo ser dos únicos :) no entanto, isso é congruente com a minha maneira de observar o jogo, também costuma ser diferente.

Ronaldinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DC disse...

Estás assim tão pessimista sobre a possibilidade de se apurarem na fase de grupos da Champions? :)

Rafael Antunes disse...

não achas que as condicionantes são demais para haver uma abordagem mais normal ao jogo?

Condicionado na equipa titular, condicionado nas opções do banco, penso que só A.Almeida era o que dava garantias plenas por tudo o que se passou durante toda a época... Tanto assim é que ao primeiro precalso foi nele que apostou...

Não achas que todas as outras possíveis intervenções no jogo esbarraram sempre na falta de garantias de quem tinha disponível para entrar?

Rafael Antunes disse...

Foste muito crítico em relação às mexidas nas substituições, não achas que as condicionantes eram demasiadas, assim como a falta de garantias?

Na equipa principal são óbvias as alterações, mas no banco penso que o único que dava garantias era o A.Almeida (até pela utilização de todos durante a época).

Fernando Redondo disse...

Penso que ainda hoje o jogo é visto muito emocionalmente, eu sou benfiquista mas tento ser imparcial nas minhas análises, acredito muito no que as estatisticas nos "dizem", Comprovem no link abaixo, em que vemos que um dos passes mais frequentes do sevilha foi... para o Guarda-redes!!!! o Beto fez 53 passes! mais do que o A. Almeida, Siqueira, Rodrigo, Lima.. TOTAL DE TENTATIVAS DE ATAQUE, 11 para o Sevilha, 21 para o Benfica, remates á baliza 7 do sevilha, 15 do Benfica (9 foram defendidas)... Jogador com mais faltas sofridas... Gaitan.. 7 falou-se em andar desaparecido... Quando tava a ver o jogo percebi logo que tipo de equipa era o Sevilha...Genero Grécia... Agora isso não invalida que eu concorde com o Baggio quando diz que o JJ não fez tudo ao seu alcance para ganhar(caso do Cavaleiro e o Djuricic). Especialmente porque na minha modesta opiniao o Sevilha joga msm mto pouco. Preferia ter perdido outra vez aos 92´com os miudos no ataque do que jogar com 2´s Defesas D. durante 100 minutos. (Emoção a falar) http://pt.uefa.com/uefaeuropaleague/season=2014/matches/round=2000474/match=2012680/postmatch/statistics/index.html#14/2014/2000474/2012680/pitch-view/team-shape

Anónimo disse...

Que nabo. 2 finais perdidas e dois campeonatos dados ao VP.

Roberto Baggio disse...

Se assim o achasse, não o diria.
Até contra a Juventus, na primeira mão, em que tinha mais um jogo para jogar, menos qualidade individual, e mais soluções no banco, mexeu e deu mais tempo ao cavaleiro.
E apostar no "morto"?

Vírgula disse...

Não foi em Espanha, foi em Itália.

Ricardo Perna disse...

DC: estamos lá nas decisões europeias :)

É que não estou mesmo nada pessimista. Com as contratações certas, caso haja saídas, ou com a manutenção deste plantel (com mais uma ou duas entradas), penso que até para a Liga dos Campeões temos equipa... mas seja onde for, acho que voltaremos sempre a estar na Europa.

Pedro disse...

PS: Não sou fã deste novo modelo de comentários. Temos que andar sempre para cima e para baixo para ver onde estão os novos comentários...não dá para por tudo seguido como antes?

Paolo Maldini disse...

acho q consegui mudar, Pedro.

Leandro Belmonte disse...

Maldini, off topic, não achas que com o ingresso de Marco Silva no Sporting, o clube de Alvalade fica mais forte ? Parece-me um upgrade em relação ao Leonardo Jardim.

Paolo Maldini disse...

Leandro, eu n conheço mt bem o Estoril / Marco Silva para poder falar. Esta época não vi um único jogo completo do Estoril. Nem contra os grandes consegui ver, portanto não consigo fazer comparações.

Mas, O L.Jardim em todas as épocas da sua carreira fez mais pontos do que a qualidade do seu modelo e do seu jogar e dos seus jogadores pressuponha. O que quero dizer com isto? Que não consegui gostar minimamente do Sporting... Tudo mt razoavelzito... inumeros jogos em que a vitória não era nada expectavel face ao que se via no campo...mas fez À vontade mais uns 10 a 15 pontos do que aquilo que eu sentia que valia realmente. Se fosse uma excepção na carreira de Jardim, eu diria que na próxima época cairia tudo como um castelo de cartas. Mas a verdade é que na sua carreira, em todas as épocas, Jardim conseguiu isto. Ainda me falta perceber como conseguiu ele sp tantos pontos com um modelo e uma proposta de jogo apenas de nível médio.

Portanto, em termos do que é colectivo sem dúvida que o Sporting tem para crescer. Mas, n será fácil a eficácia manter-se constante com o que foi esta época.

Anónimo disse...

"Nem sempre o dinheiro faz grandes equipas. Exemplo? O Benfica" Treinador da Roma!

hertz disse...

Maldini, vi vários jogos do sporting e também acho que a qualidade exibicional do sporting deixava muito, muito a desejar. Há um jogo em Alvalade contra o Olhanense que foi o jogo todo, e não estou a exagerar: bola no extremo/lateral e bombardear bolas para a área na esperança que um delas fosse até à cabeça do Slimani. Mau demais para ser verdade.
O facto do sporting ter feito tantos pontos, mais do que aqueles que seria de prever, acho que prova que a maioria das equipas do nosso campeonato são fracas. Sabes quantos jogos o sporting ganhou contra as equipas que ficaram no Top 5 do campeonato? 1 (aquele contra o porto em que o golo que marcam até é irregular).

"Se fosse uma excepção na carreira de Jardim, eu diria que na próxima época cairia tudo como um castelo de cartas." Oh Maldini, mas se calhar até seria mesmo isso que aconteceria até porque o LJ nunca ficou mais do que uma época num clube. Porque será? É que mais dificil do que fazer um bom trabalho é conseguir mantê-lo.

Anónimo disse...

Sempre esta dualidade...
JJ, com algumas terceiras linhas, conseguiu superiorizar-se a um Sevilha apenas mediano (que desilusão de equipa!!). Mérito para o trabalho do treinador que - como bem aqui referem - conforma colectivamente jogadores que, a nível individual, são também eles apenas medianos.
Agora, o reverso da medalha: como é possível não ter entrado Djuricic (num jogo completamente "partido" as suas características eram ideais para matar os espanhóis) e, pior do que isso, ter entrado "o morto" Cardozo?!
A competência de um treinador esgota-se na ideia de jogo do colectivo e não também nas alterações/substituições que leva a cabo? É que JJ é useiro e vezeiro nesta merda.
Cardozo só pode ter entrado para marcar o penalty (futebolisticamente, não pode haver outra explicação...). Até nisso a estratégia falhou.

ega disse...

peço desculpa por isto não ter nada a ver com este post, mas gostaria de perguntar se têm acompanhado o europeu de sub-17...? tenho reparado num miúdo brutal, joão carvalho, não sei se conhecem, mas se não conhecem aconselho-vos q o façam. tanta qualidade.

Gonçalo Matos disse...

Eu e o Baggio fomos diversas vezes ver o Estoril ao estádio e parece-me que o ingresso do Marco Silva é uma clara melhoria.

A Amoreira não é mto grande mas dava a sensação dos jogadores estarem muitog mais próximos entre si que os do Sporting do LJ. A equipa pressionava bem e tinha uma linha defensiva organizada, com referencias zona. Em organização ofensiva vi bons jogos e jogos fracos. Regra geral, a equipa não procura muito o espaço interior, explora bem mais os flancos. Lembro-me de ver um jogo (Slovan Liberec) em que o Balboa estava a jogar e era só linha de fundo e centro. Outro aspecto que também influenciava muito a qualidade ofensiva da equipa era a presença do Evandro em campo, que é dos jogadores mais inteligentes que já vi jogar.
Certamente que o Baggio pode dizer mais que eu, mas fica aqui uma perspectiva mais simplista da coisa.

Dennis Bergkamp disse...

Ega, o João Carvalho é Top, mas não é o único.

A geração de 97 é muito muito forte

Anónimo disse...

Faz quarta-feira 11 anos que o F.C.Porto bateu o Celtic por 3-2 e conquistou a Taça UEFA.
Foi uma final com prolongamento, disputada sob um calor tórrido e que o F.C.Porto venceu com muito sofrimento, muito espírito de sacrifício, mas também com muito mérito. Chegámos a essa final depois de eliminar a favorita Lazio de Roma - 4-1 e 0-0 - e entramos no Olímpico de Sevilha sem Hélder Postiga que estava castigado, ele que estava em grande forma e tinha sido muito importante na meia-final; sem o seu possível substituto, Jankauskas, lesionado; Costinha o pêndulo e equilíbrio da equipa, jogador fundamental nas bolas paradas defensivas e ofensivas, jogou preso por arames e teve de sair aos 9 minutos de jogo, entrando Ricardo Costa para lateral-direito e passando Paulo Ferreira para o meio-campo: aos 71, portanto ainda com 20+30 minutos para disputar, Jorge Costa estoirou e teve de sair para dar lugar a Pedro Emanuel. Mesmo com todos os contratempos já referidos, ganhámos essa final, fizemos história, conquistamos a primeira Taça UEFA para o futebol português. Nessa época ganhamos o campeonato e a Taça de Portugal.
Depois de ver tudo o que tem sido dito sobre esta época do Benfica, como devo adjectivar essa época do F.C.Porto? Ou a seguinte em que ganhamos a Supertaça, campeonato e Champions League? Ou a de 2010/2011 em que à Supertaça, o F.C.Porto juntou o campeonato, Liga Europa e Taça de Portugal, nalguns casos com absolutas humilhações ao Benfica? Para quê tantas justificações para explicar o inexplicável, da derrota frente ao Sevilha? Afinal, não tinham aprendido a lição da época anterior? Os processos não estavam tão bem assimilados que qualquer Manel cumpria e bem a sua função? Não andaram a badalar o super-favoritismo de forma arrogante? Agora aguentem e deixem-se de desculpas. Chega de tanto tempo de antena à procura de uma palavra que ninguém tem a coragem de dizer: incompetência! Falta de estaleca para ganhar finais ao mais alto nível. É a apologia da mediocridade, o Portugal dos pequeninos, dos calimeros, da falta de sorte, da triste sina.

Rafael Antunes disse...

O Cardozo entra no lugar de Siqueira que o JJ diz que sai condicionado... A ideia (penso eu) foi pela presença do Maxi e do A.A, Rodigo mais na ala e Cardozo no meio sem abdicar de dois homens na frente. Manter tudo, porque o Benfica estava melhor.

Isto não faz sentido? Faz!!!
Resultou? Não, mas nem tudo o que se pretende com uma substituição funciona...
Sai Siqueira, entrava Djiricic, as mexidas seriam mais profundas!!! Uma readaptação...

Eu penso que o Djuricic deveria ter sido utilizado!!! Mas talvez tivesse que ser no lugar do A.Gomes...

ega disse...

engraçado, eu fiquei com a sensação que esta geração não é tão talentosa como as de 93/94/95... tem alguns jogadores com muita qualidade e alguns já com imensa maturidade, mas tem outros que são de bradar aos céus. fiquei com essa impressão, e com isto não quero dizer que as gerações que referi não tenham também as suas "maçãs podres", mas fico com a ideia de que são muito mais homogéneas. de qualquer forma, é sempre interessante saber a vossa opinião.

T. disse...

Pôr o Djuricic porquê? O que fez ele para mostrar que merece jogar na Liga Europa e que consegue dar alguma mais valia à equipa?!?
Ainda no Domingo contra o FCP o Djuricic fez uma primeira parte miserável!

O Cardoso está mal, mas numa jogada na área poderia ter sido decisivo.

O Cavaleiro não sabemos como estava fisicamente, e além disso o JJ poderia ter medo que algum jogador se lesionasse porque muitos estariam no limite do risco (ex: Garay, Luisão, Rodrigo, Gaitan, Lima...).

Rui Dias disse...

Lamentavelmente ainda há gente com lata suficiente para estabelecer comparações ridículas e procurar no que aqui se escreve uma relação clubistica qualquer!

Apenas para lhe avivar a memória essas primeiras épocas que relata são aquelas em que , aparte de outros episódios insólitos como de costume, conhecemos o caso de um jogador que manda uma bota a um árbitro e a quem nada acontece é a de um treinador que rasga uma camisola a um jogador e a quem também nada acontece!

Portanto dar mérito a uma equipa que ganha (e bem! E com qualidade!) todas as competições que disputa mas que "apenas" tem adversários reais nas competições europeias tem muito que se lhe diga....

Ganhar tudo é ganhar tudo! Não é ganhar metade e receber o resto quase de oferta!

Acredito que para si um jogo como este da final de Turim seja normal e não lhe cause qualquer problema pois está familiarizado com essas situações....mas para quem gosta verdadeiramente do jogo é horrível ver a equipa que faz o que pode para ganhar ser impedida de o fazer por factores extra!

De futuro deixe a clubite em casa e limite-se a comentar o tema do post pois também todos nos sabemos falar pensando apenas nas nossas cores...não o fazemos porque não queremos!

Saudações desportivas

Roberto Baggio disse...

Rafael, sabes que sou teu fã nê? XD
Bajulações à parte.

"O Cardozo entra no lugar de Siqueira que o JJ diz que sai condicionado... A ideia (penso eu) foi pela presença do Maxi e do A.A, Rodigo mais na ala e Cardozo no meio sem abdicar de dois homens na frente. Manter tudo, porque o Benfica estava melhor.

Isto não faz sentido? Faz!!!
Resultou? Não, mas nem tudo o que se pretende com uma substituição funciona..."

Para mim não faz sentido nenhum colocar o Cardozo, seja em que momento do jogo for. Esta época, já se sabe. Está mais que "morto", na minha opinião.

"Sai Siqueira, entrava Djiricic, as mexidas seriam mais profundas!!! Uma readaptação..."

Podia ter saído o A.Gomes. Percebo a cena do Siqueira com o amarelo. Mas o próprio Siqueira, que até nem estava bem no jogo, é daqueles jogadores que poderiam mesmo fazer a diferença no prolongamento, tal é a sua tremenda "força" física.

"Eu penso que o Djuricic deveria ter sido utilizado!!! Mas talvez tivesse que ser no lugar do A.Gomes..."

Eu penso que tirava o A.Gomes, pk não tava lá a fazer nada. A.Almeida para o meio na posição 6, Amorim a fazer a posição 8.

E metia o Cavaleiro numa das alas. Depois, o Djuricic a entrar por Gaitan, ou por outro mais cansado no momento.

Pedro disse...

Baggio, pega nessas criticas, multiplica por vários jogos (muitos deles decisivos) e tens o pq das minhas criticas a JJ.

el_tigre disse...

O Sevilha teve 2 defesas ao 15m com amarelo e nem isso se soube aproveitar ... não foram nada condicionados pelos jogadores do Benfica que pisavam os seus espacos. O suljemani na Holanda jogava muitas vezes a extremo dto e neste jogo parecia ser o seu dia.

Rafael Antunes disse...

Sabes bem que não preciso de bajulações... Estou aqui para aprender, ler e pensar mais do que ter razão... :D

Quanto à tua opinião, percebo, na perspectiva de sair o A.Gomes!

Bruno Pereira disse...

Baggio,
O Siqueira esteve prai 5 minutos a pedir substituição, daí a sua saída. Não concordo no entanto com a entrada do Cardozo obviamente. Penso que JJ deveria ter colocado Cavaleiro em vez de André Almeida de modo a forçar a expulsão de um jogador do Sevilha (2 com amarelo daquele lado). No entanto compreendo a segurança e rigor tático que Cavaleiro não dá e por isso a não aposta.
Só não percebo porque é que Ruben Amorim jogou a 6 e André Gomes a 8 quando os melhores jogos de ambos foram nas posições inversas, não concordas?

Roberto Baggio disse...

O cavaleiro cumpre defensivamente. E se ele não tem rigor, o qie dizer do Cardozo? XD portanto não entendo mesmo.
Sim, a minha opção seria o Gomes como 6

André Pinto disse...

"Nem sempre o dinheiro faz grandes equipas. Exemplo? O Benfica"

Cooomo? Pouco dinheiro, o Benfica? Desde 2010, quanto investiu o Benfica nos seus plantéis? Qual é o ranking do Jesus em salário? Eu acho que o Jesus é limitadinho e que, com os orçamentos que o Benfica teve, mais se esperava. Dois campeonatos nacionais e outros tantos títulos menores perderam-se pela sua inépcia. Mas o que conta é o presente e uma época em que dominou o futebol nacional. Época essa com um FCP em decomposição e um SCP em construção. Esteve a 5 pontos do FCP, com o Estádio da Luz às moscas, o plantel contra ele e os adeptos desgostosos. Também já ninguém se recorda da 1ª volta, pelo menos até Novembro. Cada um tem a sua fé. Os benfiquistas acreditam que foi superação. Eu acho que o esbardalhanço portista contribuiu muito para a sua gestão desportiva e para melhorar o estado anímico dos jogadores, para quem o fcp era um papão - e com razões para isso.

Havendo concorrência ao seu nível de recursos, Jesus perdeu quase sempre as competições em que se envolveu e a sua série de registos está aí para o comprovar.