sábado, 7 de junho de 2014

Curtas sobre a selecção.

Sobre o jogo de ontem, ficam más sensações para o que se poderá seguir no campeonato do mundo. Equipa pouco inteligente, com qualidade técnica duvidosa, e neste momento, com alguns jogadores em claras dificuldades físicas.

Fiquei, também, quase sem dúvidas sobre o sistema que Paulo Bento tenciona apresentar no campeonato do mundo. O sistema habitual 1x4x3x3, deverá ser escolhido. Sendo que, a experiência do jogo com a Grécia deverá ter sido no sentido de testar a equipa com dois avançados, para os momentos onde a equipa esteja em desvantagem, colocando mais homens na frente, contra adversários mais fechados e que tentem defender a vantagem com linhas muito baixas.
E isso a mim parece um contra-senso. Sendo que quanto mais baixas, e juntas, estiverem as linhas adversárias, mais sentido faz ter mais gente dentro do bloco, e menos em zonas de finalização. Mais sentido faz ter mais gente a atrair adversários para fora do bloco, e mais gente a aparecer para finalizar de linhas mais recuadas. Meter mais gente em zonas de finalização, e jogar de forma mais vertical, é exactamente o que o adversário quer, espera, e está preparado para, quando joga com linhas baixas. Globalmente, parece-me que o 1x4x3x3 é o mais indicado para quando procurarmos recuperar a vantagem, e o 1x4x4x2 o mais indicado para jogar como Paulo Bento gosta, e mais adaptado aos jogadores que temos.

Já se percebeu que não temos jogadores para um jogo elaborado, com muitas decisões, com grande competência em organização, e se o seleccionador tem uma ideia de jogo (e é aquela que mais se vê em campo), porquê insistir em algo que os seus jogadores não têm claramente capacidade para o fazer?

Miguel Veloso e Bruno Alves continuam a meter água por todo lado. São claramente os dois jogadores mais criativos da selecção. Criatividade ao nível do posicionamento, é a imagem de marca deles. E mais uma vez, se o seleccionador está atento às questões tácticas, tem de explicar muito bem o porquê de insistir em dois jogadores tão criativos.
Com o Veloso e o Alves em campo, consigo ver a Alemanha em dois passes destruir um sistema defensivo com 9 atrás da linha da bola, com relativa facilidade.

Fábio Coentrão como interior, por dentro, não me parece que vá dar. E depois quem joga como lateral esquerdo?!
A sério que o Varela continua a ser opção?! Aquilo que ele tentou fazer ao A.Almeida é feio. Não se pode atropelar um colega, tão perto de uma competição importante.
Tenho a certeza que o João Pereira ainda vai dar jogador!

A única boa notícia parece ser Éder. Parece-me ser o melhor ponta de lança português. É inteligente na forma como se relaciona com os colegas, e tem boas competências técnicas.

Mas no final nada disso importa, não é?! É passar os grupos, chegar aos quartos de final, ou às meias, e o dever está mais que cumprido.

18 comentários:

F.Redondo disse...

Desculpem me, mas na minha maneira de ver não se compreende como se mete o Fábio Coentrão a interior esquerdo ou médio centro (sejá lá o que aquilo for).

Chamam-se 23 jogadores para uma competição, esses jogadores são chamados para posições especificas. Está certo que leva-se também jogadores polivalentes como é o caso do A.Almeida que consoante a necessidade da equipa pode desempenhar várias posições mas porque no seu clube ao longo de uma epoca também jogou e treinou essas posições.

O Coentrão no Real quando jogou foi a lateral esquerdo, por isso ontem não percebi porque não jogou ou Amorim, ou W.Carvalho ou Rafa, no limite até testar o Nani no meio com o recuo do Moutinho.

Não estou a conseguir perceber muitas das ideias do P.Bento, tal como tu Baggio nunca entendi a insistencia no Veloso e não gosto do B.Alves, no caso do B.Alves eu francamente acho que só é titular por causa de lances como o golo de ontem, ou seja é um central muito forte nas bolas paradas ofensivas.

Abc

C-zero disse...

O que acharam de Nani?
Do que vimos ontem, e só olhando para o contexto de jogo de preparação, onde há espaço para experimentar soluções, não teria sido mais interessante trocar as posições de Nani com Coentrão? Coentrão a extremo e Nani como interior?
Só vi a primeira parte, e do que se passou parece-me que Nani é o único criativo que temos.

FC disse...

Mais um jogo de grande nível do Almeida, já não basta testemunhar os maus tratos que a bola sofre nos seus pés, como o vemos a ser "papado" 4/5 vezes por jogo por extremos razoáveis.
Continuo sem perceber quem defende a sua inclusão numa selecção de top 20 (50?).
Até o veloso faria melhor a def. esquerdo (pelo menos é canhoto).

martin vazquez disse...

não seria mais compreensível a convocação do antunes no lugar do a.almeida e em caso de ser necessário adaptar se antes alguém a def direito? r costa ou amorim. ou acham que p bento tem receio dos demasiados amarelos do j pereira? apesar do almeida tb poder fazer medio, duvido que faça ai algum minuto

F.Redondo disse...

Andre Almeida está "rotinado" a 3 posições, pelo que percebo a sua convocatória. Pessoalmente até o prefiro a lateral direito ao J.Pereira, mas isso já é outra história.

Agora Martin, se a ideia do Bento é usar Coentrão noutros terrenos que não a lateral esquerda, nesse sentido penso que o Antunes devia ter sido convocado.


Liondamaia disse...

Este jogo parece ter servido para pouco (o Bento não disse que no próximo jogo continuará as experiências?) mas, no mínimo, deu para ver que talvez -talvez!- tenhamos ponta de lança.
Quanto aos outros...
Bem, tenho para mim que o Bento está numa de querer justificar porque convocou um puto inexperiente, que pouco calça no seu clube, e deixou de fora o Antunes -defesa de créditos firmados na melhor liga do mundo. Então, vai daí e baralha Coentrão colocando-o a...6? e, por arrastamento, baralhou Moutinho (este, às vezes lá fugia "para o seu lugar" e punha a máquina a rolar. Mas foi pouco, muito pouco, perante um México fraquinho e, mesmo assim, teve que ser o guarda-redes a salvar uma barraca de todo o tamanho.
Pois, percebe-se: Bento está com um medo terrível de ser goleado pela Alemanha -o que o deixará sem desculpa possível para as escabrosas escolhas que fez. Mas, se calhar, o problema maior vem nos jogos seguintes, em que temos a responsabilidade de ganhar.
Curioso: andam todas as equipas a treinar para consolidarem modelos de jogo e as tais jogadas de laboratório, e nós andamos a brincar ao faz de conta, com experiências em modelos de jogo (?) e de jogadores.
Ah, ganda Bento!

hertz disse...

Também gostei de ver o Éder. Achas que tem qualidade para jogar no Benfica?

Pedro disse...

Eu também não concordo com o Coentrão a 6, mas penso que isso advém dele já ter feito minutos na posição no Real.
Igualmente não aprecio a cultura de levar 1 mais ou menos para 3 posições do que 1 bom para 1 (o campeonato não é assim tão longo).
Para mim o ainda mais incompreensível é dizer Veloso e o Bruno Alves não vão cumprir contra a Alemanha. Se Portugal tem uma hipótese de ganhar ou empatar com a Alemanha, o Veloso e o Bruno Alves são peças fulcrais para que isso aconteça.
Também acho que o João Pereira é o melhor lateral direito português e que apesar de não ser extraordinário é bom, tem intensidade e não tem medo de nenhum adversário.

Quanto ao Paulo Bento, não sei o que se passa, tem muitas incoerências que não vêem de agora (assisti a algumas atrocidades no seu Sporting), mas creio que ele quer o melhor para Portugal. A campanha de 2012 não foi má, e vamos ver como corre esta.
A nível de futebol parece-me que Bento tem muito, mas se for sempre andando de para-quedas nunca o vai fazer!

Roberto Baggio disse...

C-Zero Nani esteve tranquilo, tal como Vieirinha.
Acho estranho o Paulo Bento não pensar no Nani como interior. Parece até que não era ali que ele jogava no seu Sporting.
Mas ele diz que o Coentrão é opção para o meio campo. Pronto, temos de comer. E ficar a pensar quem é o defesa esquerdo que vai jogar. LoL.

Hertz, acho.

C-zero disse...

Baggio, estou com a sensação que as invenções vão-se ficar por estes jogos de preparação.
Quando confrontado com os jornalistas sobre Coentrão, não creio que a resposta seja para ser levada a sério. Acho que respondeu o que respondeu no sentido de «o seleccionador sou eu, os jogadores jogam onde eu quiser».
Em princípio, para o meio-campo, em condições normais, teremos veloso, meireles e moutinho. Se meireles não recuperar, deverá jogar carvalho, subindo veloso para outro vértice. Até é possível que contra a alemanha, veloso e carvalho joguem emparelhados na mesma linha. Não concordo com estas escolhas, mas dentro do que se conhece de paulo bento, acredito que a lógica será essa.

Anónimo disse...

Se o Ronaldo não estiver a 100% mas jogar ainda pode ser que o Paulo Bento tenha a brilhante ideia de o por atrás do PL a jogar em 4-4-2 para salvaguardar "o minino"

Pedro Ribeiro disse...

Eu ainda pensei que a ideia seria colocar Coentrão a fazer o papel que, durante uma certa fase, Di Maria fez no Real Madrid, durante esta época, compensando em fase ofensiva os movimentos interiores de Cristiano. De qualquer modo, se já havia a ideia de Coentrão poder jogar no meio-campo, não faz grande sentido ter deixado de fora dos 23 Antunes.

Coentrão fazendo parelha com Veloso? Não gostei. Sei que já o fez com Mourinho, em Madrid, mas não me parece grande ideia. Pior: retira Moutinho do jogo. Não gostei mesmo nada da exibição de Moutinho a fazer de playmaker. Já o tinha visto a fazer o mesmo num ou noutro jogo, no Mónaco, e também não me agradou. Retira-lhe protagonismo e, sinceramente, penso que lhe falta criatividade para o que se pede naquela posição.

Quanto ao Éder, não me surpreende. É pena que as lesões tenham penalizado tanto a sua carreira. Com esta idade, ainda não conseguiu fazer uma temporada completa na Liga... o que certamente o impediu de evoluir um pouco mais no que diz respeito à interacção com a equipa. Mas é, sem dúvida, uma opção muitíssimo válida - ainda que julgue que a primeira escolha de Paulo Bento continuará a ser Postiga.

Anónimo disse...

acho que Bebé fazia falta a esta equipa, ainda mais com Ronaldo assim...

Edu disse...

Só criticas... é impressionante como só vêem coisas erradas. P.Bento na única fase final que teve portou-se muito bem, é muito fácil criticar mas por vezes temos de parar e ver que quem está lá tb pensa e têm muito mais informação para decidir. Essa fobia ao André Almeida é uma coisa desmedida, será por ser benfiquista ?
Vamos lá deixar de pensar que somos todos grandes treinadores e experts e deixar o homem fazer os testes nos jogos amigáveis (pois são para isso). Outra coisa que não percebo é a questão do bruno Alves, tb que têm algumas falhas, mas é muito forte no jogo aéreo e é rápido.

Abraço e pensamento positivo.

Elvaslion disse...

Pessoalmente, fiquei surpreendido com o Eder. Pode-se alegar que falhou a finalização nas três ocasiões que teve / criou, mas não as irá falhar todas, pelo que penso que temos jogador para 2º ponta de lança em caso de desvantagem.
Penso que contra a Alemanha a liberdade táctica do Miguel Veloso diminuirá, pois terá uma marcação a fazer e isso condicionará a movimentação.
Por fim, Deus nos livre de uma equipa onde André Almeida tenha que jogar...poderá no futuro ser um bom jogador, mas na posição dele e com mais calma e experiência...não agora.

Roberto Baggio disse...

http://possedebolla.blogspot.pt/2014/06/para-divertir.html

Anónimo disse...


"Sendo que, a experiência do jogo com a Grécia deverá ter sido no sentido de testar a equipa com dois avançados, para os momentos onde a equipa esteja em desvantagem, colocando mais homens na frente, contra adversários mais fechados e que tentem defender a vantagem com linhas muito baixas."

"E isso a mim parece um contra-senso. Sendo que quanto mais baixas, e juntas, estiverem as linhas adversárias, mais sentido faz ter mais gente dentro do bloco, e menos em zonas de finalização."

O que deverá ter sido é um contra-senso e o que é?

Mais uma lição de futebol?

Anónimo disse...

Este post devia aparecer nos cursos de treinador e em todos os escalões de camadas jovens deste nosso país de interesses. Será esta a nossa montra futebolística? Que tipo de análises se anda a fazer ao mais alto nível? Será que o P.B pede conselhos aos pundits dos canais de desporto? Por que razão não se discute verdadeiramente futebol em Portugal? Diz muito da cultura argumentativa dos portugueses. Queremos um crescimento sustentado já!