quarta-feira, 11 de junho de 2014

William esteve muito lento. Sim. Esteve, esteve... Mas só para quem não acompanha a velocidade de raciocínio do miúdo.



28 toques na bola, 2 bolas perdidas. Uma má decisão, um erro técnico, uma escolha boa que não é a melhor. Uma situação em que tenho dúvidas se ele escolhe ou não o melhor passe, mas dou o benefício da dúvida.

No final do estudo, as contas dizem que:
  • Ele perdeu 7,14% das bolas (2).
  • Ele teve 3.57% de erros técnicos, que impossibilitam que dê seguimento ao lance (1).
  • Ele teve 3,57% de decisões más (1). Considerando o lance do Ronaldo 7,14% (2).
  • Ele escolheu 85,71% das vezes o melhor caminho (24).
  • Ele tomou 89,28% das vezes boas decisões (25). 92,85% das vezes considerando o lance de Ronaldo (26).
E não me venham pedir a segunda parte, porque o jogo morreu aos 3-0. E aí, todos os jogadores da selecção pareciam o Zidane, e ele esteve ainda melhor!

40 comentários:

Miguel Pinto disse...

Boas. Não vi a 2ª parte mas subscrevo na íntegra a análise feita aqui ao desempenho do William Carvalho. Ele faz parecer fácil a forma como trata as suas opções naquela cabecinha. Penso que tem mais desenvoltura que o Miguel Veloso e não denuncia tanto ao adversário aquilo que vai fazer. Parece que também possui mais mobilidade que o colega procurando ser também uma solução para o jogador que tem bola(linha de passe segura). O único senão para que seja preterido pelo Miguel Veloso poderá ser a falta de experiência em jogos deste cariz internacional mas acho que deveria ser ele a aposta de Paulo Bento no meio campo juntamente com Moutinho e Ruben Amorim num 1.4.3.3 ou juntando a estes o Nani num 1.4.4.2.

Anónimo disse...

ele merece ser titular da seleccao?

eskilsson disse...

Algumas dúvidas quanto ao 15º lance (1m35s). Não sei se não teria sido preferível virar, progredir alguns metros e soltar em alguém melhor colocado. Tinha espaço para isso, e mesmo sem imprimir grande velocidade o adversário podia ter ficado para trás o suficiente para lhe dar os tais metros. O que é que acham?

Anónimo disse...

Então não era aqui que se dizia que o William era aquele jogador da moda banal que não acrescentava nada à selecção, a não ser altura?

Antonio disse...

É realmente um espectáculo, uma coisa nunca antes vista !!!

PM disse...

Muita classe este miúdo! Adoro ir a Alvalade vê-lo jogar.

Se for titular, dificilmente volta para Portugal, com muita pena minha.

Baggio, não faria sentido contra a Alemanha apostar num meio campo com William a 6 e Veloso e Moutinho à sua frente? Ronaldo a extremo esquerdo, com a cobertura de Veloso, só focado em tarefas ofensivas (à imagem do que sucede no Real).

Roberto Baggio disse...

"Então não era aqui que se dizia que o William era aquele jogador da moda banal que não acrescentava nada à selecção, a não ser altura?"

O william cresceu muito ao longo da época.

"Algumas dúvidas quanto ao 15º lance (1m35s). Não sei se não teria sido preferível virar, progredir alguns metros e soltar em alguém melhor colocado. Tinha espaço para isso, e mesmo sem imprimir grande velocidade o adversário podia ter ficado para trás o suficiente para lhe dar os tais metros. O que é que acham?"

Sim, se fosse o Coentrão, Ronaldo, etc...Ele não tem a agilidade deles, provavelmente perderia muito tempo a rodar e acelerar para que pudesse ultrapassar o adversário.
Também fiquei logo com essa impressão que ele podia ter rodado, mas depois repensei.

Miguel, a segunda parte foi mais do mesmo. Defensivamente é muito melhor que o Veloso. Mas muito melhor mesmo.

Anónimo disse...

Boas!
Analisando o vídeo, o primeiro lance acho uma má escolha, podia dar o passe para o lateral (5~6 seg), como o fez no quarto lance.
Ao minuto 1 de video, ao recuperar a bola só tem de a dar logo no Ruben Amorim, e não rodar para dar o passe ao Meireles.
Há outros lances em que não concordo, na minha opinião, que tenha feito a melhor escolha, mas comentei sobre estes 2 lances porque não foste coerente.
Em relação aos 28 toques na bola que falas, incluindo o passe para o Ronaldo, o William deu 2 passes para a frente que tenham quebrado alguma linha defensiva da irlanda. Os outros passes foram para o lado, para trás, ou passes de dificuldade baixa (1 ou 2 média) para a frente. Por isso não concordo com o que dizes sobre isso.

Já agora desafio-te a veres alguns lances defensivos do William, porque me pareceu bastante lento a recuperar em muitos deles.

De qualquer maneira, deixo aqui como conclusão que até sou apreciador das muitas qualidades do William, simplesmente acho que este não foi um jogo tão bem conseguido assim.

Cumprimentos :)

Anónimo disse...

Boas!
Analisando o vídeo, o primeiro lance acho uma má escolha, podia dar o passe para o lateral (5~6 seg), como o fez no quarto lance.
Ao minuto 1 de video, ao recuperar a bola só tem de a dar logo no Ruben Amorim, e não rodar para dar o passe ao Meireles.
Há outros lances em que não concordo, na minha opinião, que tenha feito a melhor escolha, mas comentei sobre estes 2 lances porque não foste coerente.
Em relação aos 28 toques na bola que falas, incluindo o passe para o Ronaldo, o William deu 2 passes para a frente que tenham quebrado alguma linha defensiva da irlanda. Os outros passes foram para o lado, para trás, ou passes de dificuldade baixa (1 ou 2 média) para a frente. Por isso não concordo com o que dizes sobre isso.

Já agora desafio-te a veres alguns lances defensivos do William, porque me pareceu bastante lento a recuperar em muitos deles.

De qualquer maneira, deixo aqui como conclusão que até sou apreciador das muitas qualidades do William, simplesmente acho que este não foi um jogo tão bem conseguido assim.

Cumprimentos :)

Anónimo disse...

Boas!
Analisando o vídeo, o primeiro lance acho uma má escolha, podia dar o passe para o lateral (5~6 seg), como o fez no quarto lance.
Ao minuto 1 de video, ao recuperar a bola só tem de a dar logo no Ruben Amorim, e não rodar para dar o passe ao Meireles.
Há outros lances em que não concordo, na minha opinião, que tenha feito a melhor escolha, mas comentei sobre estes 2 lances porque não foste coerente.
Em relação aos 28 toques na bola que falas, incluindo o passe para o Ronaldo, o William deu 2 passes para a frente que tenham quebrado alguma linha defensiva da irlanda. Os outros passes foram para o lado, para trás, ou passes de dificuldade baixa (1 ou 2 média) para a frente. Por isso não concordo com o que dizes sobre isso.

Já agora desafio-te a veres alguns lances defensivos do William, porque me pareceu bastante lento a recuperar em muitos deles.

De qualquer maneira, deixo aqui como conclusão que até sou apreciador das muitas qualidades do William, simplesmente acho que este não foi um jogo tão bem conseguido assim.

Cumprimentos :)

Roberto Baggio disse...

PM,

Se for para jogar em 4-4-2, Jogaria com Moutinho e William no meio, Nani e Amorim nas alas. Para jogar em 4x3x3, jogava com William, Moutinho, Amorim, Nani, Ronaldo.

Anónimo,

"o primeiro lance acho uma má escolha, podia dar o passe para o lateral (5~6 seg), como o fez no quarto lance."

Yap, ele saiu de um duelo físico, onde estava a proteger a bola, e os adversários fecharam o Meireles e o Lateral. No quarto lance sai do duelo, e os adversários não tem tempo de fechar nada, para além de ele ter mais espaço. E a isso chama-se contexto. Que são diferentes.

"Ao minuto 1 de video, ao recuperar a bola só tem de a dar logo no Ruben Amorim, e não rodar para dar o passe ao Meireles."

Yup, também concordo. Se não existisse adversário, claro. Segurar a bola, controlar o adversário. Ele sprintou a olhar para a bola, e ficou com ela, sentiu o adversário, rodou.

"Em relação aos 28 toques na bola que falas, incluindo o passe para o Ronaldo, o William deu 2 passes para a frente que tenham quebrado alguma linha defensiva da irlanda. Os outros passes foram para o lado, para trás, ou passes de dificuldade baixa (1 ou 2 média) para a frente. Por isso não concordo com o que dizes sobre isso."

Podes não concordar com o que quiseres. Mas se um jogar der 50 passes para trás, e esses 50 passes forem a sua melhor opção, o jogo foi brilhante. E esta primeira primeira parte foi assombrosa, pelas vezes que acertou em cheio no melhor a fazer. O homem não tem culpa de receber pressionado e devolver o passe. Tira de lá o adversário que o pressiona já o poderás a ver fazer outras coisas. Mas eu entendo que isso seja difícil de compreender, porque toda gente acha que os jogadores têm de dar nas vistas. Os tais passes para frente, e os tais, passes a quebrar linhas. O problema é que o jogo não lhe indicou que fizesse isso mais vezes do aquelas que fez (ou não) na primeira parte. E sendo assim... Se calhar o que tu devias fazer era ver o que se passou na segunda parte, e ver quantas vezes ele fez o que dizes que faltou. Mas lá está, se calhar não deves perceber o porquê de na 2ºparte ele já o ter feito, porque talvez não percebas o que é o contexto.

"Já agora desafio-te a veres alguns lances defensivos do William, porque me pareceu bastante lento a recuperar em muitos deles."

Vi e revi todos os lances em que ele interviu no jogo. Não é desafio nenhum. Defensivamente, e ofensivamente.
E não percebo de onde veio essa ideia de que foi lento a recuperar. Ele recuperou sempre à velocidade máxima que conseguia. E raramente, mas muito raramente mesmo esteve mal posicionado.
Ajustou no lugar dos centrais, a fechar o cruzamento, ou a fazer a linha de 4. Quando central saiu a atacar a 1ºbola, baixou sempre para trás da linha desse central, em cobertura. Quando um dos médios não chegava, era ele que fazia cobertura aos laterais. O triângulo com os centrais, poucas vezes foi perdido. Foi rápido a sair na contenção, não deixou nenhum homem de costas enquadrar. Mal posiciona-se o Veloso, que em 10 situações, 3 está à frente dos interiores, 3 está a olhar a ver o que lance dá, duas está a sair na bola abandonando o triângulo com os centrais quando já há um jogador na bola, uma sai a acompanhar o homem, e outra até está bem posicionado.

V disse...

Eh pa que mania de quando alguem discorda contigo, vires com "a maioria" nao sabe, "a maioria" nao entende, "a maioria" nao chega lá.
Eu gosto do William, mas percebo algumas das criticas que o anonimo lhe apontou. Nao foi daqueles anonimos que so vem aqui para destruir, tentou apresentar a visao dele.

O William é de facto muito melhor no posicionamento defensivo que o Veloso. No entanto tem algumas carateristicas que nao o ajudam nada. É muito muito lento na reacção. Sim, lê tudo rapidamente mas tanto ofensivamente como defensivamente, perde tempo precioso pela falta de agilidade, de velocidade, de rapidez de movimentos. Eu jogaria com William, Moutinho e Meireles. Tambem gostei de ver o entendimento de Moutinho com Amorim, mas uma vez que não será possivel um futebol de posse com esta selecçao, sempre temos alguem que consegue aparecer mais vezes em posições mais adiantadas a oferecer mais soluções na transição. O lugar de Amorim nesta selecção para mim, era sem duvida a lateral, no lugar do vulgarissimo Joao Pereira.

V disse...

Eh pa que mania de quando alguem discorda contigo, vires com "a maioria" nao sabe, "a maioria" nao entende, "a maioria" nao chega lá.
Eu gosto do William, mas percebo algumas das criticas que o anonimo lhe apontou. Nao foi daqueles anonimos que so vem aqui para destruir, tentou apresentar a visao dele.

O William é de facto muito melhor no posicionamento defensivo que o Veloso. No entanto tem algumas carateristicas que nao o ajudam nada. É muito muito lento na reacção. Sim, lê tudo rapidamente mas tanto ofensivamente como defensivamente, perde tempo precioso pela falta de agilidade, de velocidade, de rapidez de movimentos. Eu jogaria com William, Moutinho e Meireles. Tambem gostei de ver o entendimento de Moutinho com Amorim, mas uma vez que não será possivel um futebol de posse com esta selecçao, sempre temos alguem que consegue aparecer mais vezes em posições mais adiantadas a oferecer mais soluções na transição. O lugar de Amorim nesta selecção para mim, era sem duvida a lateral, no lugar do vulgarissimo Joao Pereira.

Carlos Rodrigues disse...

Custa-me sempre um pouco ver uma análise tão focada dum jogador, porque de certo modo pode descontextualizá-lo do enquadramento do jogo, mas dou os parabéns a quem o fez.

Não tenho visto os jogos da Selecção e causou-me preocupação o que se dizia de William, porque a recta final do campeonato não foi famosa.

Aquilo que se vê de William é algo que se via há largos meses: segurança, critério, fluidez de jogo - e isto é algo que se vê hoje, mas que já se via há 9 meses.

Que William cresceu? Naturalmente, só pode, face ao que jogou. Mas acho que o que fomos vendo de William teve mais a ver com a confiança que foi ganhando, do que propriamente com skills que foi adquirindo ao longo do ano, porque desde início ele teve alguma apetência para correr riscos e se ao princípio se poderia pensar que passava incólume por sorte, com o tempo a sorte deixou de exitir e afinal era toda a sua perícia em display.

William cresceu com a bola e sem ela. Até ao MC nem nos podemos queixar muito da nossa qualidade, que temos boas opções (ou até excelentes). Daí para a frente é que o caso muda de figura, por muito que tenhamos CR7 - e é aqui que Nani pode ser decisivo.

Pedro disse...

Vais deixar a lagartagem eufórica. LOL

Anónimo disse...

Acho que nesses lances que falei tinha tempo e espaço para ter decidido melhor.

Não acho que um jogador para ser bom tenha de dar nas vistas, mas acho que o William teve algumas hipóteses de quebrar linhas e não o fez, mas isso acho que concordas que é uma das dificuldades dele, até porque num dos vídeos que fizeste há algum tempo evidencias alguns momentos em que isso aconteceu.
Na última meia hora sim, já o fez mais vezes.

Defensivamente concordo quando dizes que se posiciona bem, mas continuo a achar que lhe falta velocidade na recuperação.

Anónimo disse...

n percebendo muito da coisa, parece-me até que qd não mete a bola no espaço para subir o ricardo costa, tv a razão seja não obrigar o central a entrar em zona de risco.

no entanto registo apenas um pormenor: ele protege a bola para dentro com o direito na esmagadora maioria das vezes - o que faz bem, é a solução mais segura e torna-se mt dificil tirar-lhe a bola nessas condições - mas um treino com o aimar dava-lhe o saber para receber para o espaço e seguríssimo, queimando linhas a partir daí.

no mais, ao contrário de outro comentário acima, n vejo que tenha passado sp para trás e para os lados, mtas vezes ultrapassou, pelo menos, uma linha. sendo que, na maioria destas, o jogador que recebeu se aproximava dele de costas para a baliza adversária e optava por voltar a colocar a bola na linha em que se encontrava o william. claro que isto tb se pode dever ao contexto - a irlanda tinha mts jogadores atrás - e com a preocupação em manter a posse de bola.

Roberto Baggio disse...

V,

"Eh pa que mania de quando alguem discorda contigo, vires com "a maioria" nao sabe, "a maioria" nao entende, "a maioria" nao chega lá."

Não, não, e não. Pode discordar à vontade. Aliás, escrevi bem "Podes não concordar com o que quiseres.". Agora, que é inegável que o adversário tem influência naqueles lances, lá isso é. O homem não é deus para segurar adversários, segurar a bola, e ainda conseguir ver tudo em 180 graus. E essa é a minha visão, e a essa visão chamo de contexto. Ele pode criticar o que quiser, mas quando ele teve possibilidades de fazer um passe para frente, deixando a equipa mais próxima da baliza adversária, assim o fez. Quando teve possibilidades de queimar linhas, assim o fez. Exceptuando em duas ocasiões.
É a visão dele, é a minha. E tu provavelmente terás a tua. Apenas e sempre vou defender a minha opinião com base nos fundamentos que apresentei.

Anónimo disse...

Claro que quando se está dentro do campo não se é deus nem se tem uma visão do campo inteiro quando se tem a bola, e entendo o que queres dizer com o contexto.
Eu gosto do William, porque acho que é um jogador com uma qualidade muito muito acima da média, e não foi minha intenção por em causa a qualidade dele.
Simplesmente acho que ainda tem muito caminho pela frente, e as decisões dele neste jogo não me parecem sempre as melhores como tu disseste.

E realmente não vim aqui para destruir, apenas para discutir de maneira saudável opiniões diferentes, até porque este é um blog que gosto bastante de seguir! :)

Roberto Baggio disse...

Quanto aos lances defensivos, gostaria que alguém me apresentasse um lance desse tipo, com o minuto de jogo em que aconteceu, onde William tivesse culpa do que quer que fosse. Só um chega.

"e não foi minha intenção por em causa a qualidade dele."

Não sei que anónimo és (lá está o grave problema de todos serem o anónimo), mas sei que alguns dos anónimos colocaram em causa o ele ter possibilidades de fazer melhor. E é isso que se está a discutir. E é com isso que obviamente não concordo.

Anónimo disse...

Posso dar-te o exemplo mais fácil, que é a falta escusada que dá golo da irlanda.

Roberto Baggio disse...

Em que minuto isso foi, qual foi o erro no lance?

Roberto Baggio disse...

Já vi o lance, qual é o erro? Qual é a lentidão? Ou o que quer que seja de posicionamento que o acusam?
Falhou no 1x1?

Se me quiseres explicar, agradecia.

Luis Barroso disse...

É isso mesmo Baggio! Quando li no "Visão de Mercado" que o William esteve mal ía-me dando um "treco"! Aqueles tipos gostam de dizer umas asneiras de vez em quando.

Xavi Hernandez disse...

O Busquets preto

Jonas Trapp disse...

90% das vezes que toca na bola ou para o lado (toque curto e muito poucas vezes, para o lateral!) ou para trás.
Ainda não consegui ver onde está esse sobredotado, que vocês e os 'entendidos' todos dos pasquins, enxergam !

Ainda não tem 'cabedal' para tirar o lugar ao Veloso !!!

É um pouco acima do mediano, que poderá evoluir, creio eu, no entanto, não muito mais.

Não será transferido por não haver ninguém, nem os turcos ou os russos a dar mais do que 20 milhões (muito bom!) pela nova vedeta.

Anónimo disse...

eu sou o 999.999 anónimo a escrever:
o William vai ser o jogador revelação do mundial. E o André Almeida vai ser o lateral esquerdo da equipa do torneio. Mark my words.

avc disse...

offtopic:

como se costuma dizer que, antes de toda a gente, que percebe se um treinador/jogador tem qualidade são os proprios jogadores que a reconhecem, atentem as palavras de David Luiz sobre Markovic

“Sabe o
que eu gosto de ver? A miudagem.
Quem está chegando, os
jogadores das equipas de formação,
para ver se acerto ou
não. Um que provou, que eu vi
muito neste ano, foi o Markovic.
A dinâmica de jogo, a frequência
com que ele toca na
bola... muito bom”

Roberto Baggio disse...

kkkkkkkkk

FC disse...

Jonas Trapp a dar razão ao baggio qd fala dos que acham que um bom jogador ("sobredotado"? lol) tem de fazer apenas passes a rasgar, ou de calcanhar, dar espectáculo.

A equipa de PT na primeira parte ofereceu muito poucas linhas de passe para que isso fosse possível (segunda foi diferente). Se não percebe isso, ficamos por aqui.
Se por esta altura ainda não se está a espumar, pode ir ver jogo dos Camarões (se preferir ver selecção), ou 90% dos jogos do Sporting (recomendo o do Paços) para ver quando WC decide arriscar.

Digo-lhe já que 90% das vezes em que tem essa oportunidade, ele arrisca. Na sua posição, e não sendo um Pirlo, a sua função não é fazer assistências ou encontrar espaços na defesa contrária.

Roberto Baggio disse...

" A equipa de PT na primeira parte ofereceu muito poucas linhas de passe para que isso fosse possível (segunda foi diferente). Se não percebe isso, ficamos por aqui."

Isto!!!

Gonçalo Matos disse...

Jonas trap,

Explicas porque é que o Veloso é melhor? Em que momento do jogo? Só se for a bater livres.

JoãoMPN disse...

https://www.youtube.com/watch?v=Atpqu7pyEZk#t=112

Bernardo Pinheiro disse...

Só se for mesmo eheheh

F.Redondo disse...

Custa me intervir no debate, porque como não aprecio o M.Veloso para mim seria sempre o W.Carvalho titular.

Na minha opinião nessa posição, o que se procura no jogador que ocupe esses espaços é segurança defensiva, penso que é inegável que ele confere isso e pelo video parece me óbvio que na maioria das vezes tomou a melhor decisão quando a bola passou pelos seus pés. Um ponto a seu favor é que se trata de um jogador que não abusa nos chamados passes verticais, em que um roubo de bola coloca em causa a estrutura toda da equipa que defende e isso é um dos erros que eu já observei o Veloso a fazer por mais do que uma vez.

Isto para dizer que concordo bastante com a análise do Baggio.

Gostaria de saber a tua opinião Baggio sobre a hipótese do Lahm aparecer contra Portugal nessa posição de 6, penso que Portugal poderia ai retirar alguma vantagem se tivermos um Ronaldo ou Nani a conseguirem romper em diagonais ...

Anónimo disse...

Discordo de algumas análises dos lances no vídeo:

5º toque - Tem o Ronaldo a desmarcar-se em apoio na esquerda, e poderia acelerar o jogo passando para ele, em transição ofensiva. Além disso, Ronaldo tem apoio frontal de Coentrão, caso seja necessário manter a bola.

15º toque - de facto, aquela é a melhor escolha. Penso que para poder progredir teria que receber para fora, sendo imperativo usar o pé esquerdo na receção.

Escolha boa - penso que até é a melhor decisão possível. Meireles tem adversário perto e apesar de ganhar vantagem com um passe para a sua frente, seria uma opção de maior risco do que o passe tenso para o Varela. Dificilmente o Meireles conseguiria receber e pensar em passes de rutura.

24º toque - a bola de vem de um lado, deveria rodar para o outro, usando os centrais.

Mas sem dúvida que o William joga muito. Protege bem a bola, decide simples, tem qualidade técnica e envergardura física. Caso possua uma boa mentalidade para assumir a posição numa estreia em grande num Mundial, penso que deve ser o titular. Contudo, a cabeça é decisiva numa prova destas - se não estiver confortável (garantia que existe com o Veloso), abre-se tudo por ali.

Schmeichel disse...

Curiosamente eu gostei mais do William da primeira parte que do da segunda.

Rui Soares disse...

A decisão mais inteligente seria colocar a bola na frente dum avançado isolado e apenas a precisar de empurrar a bola para a baliza. Isto em todos os lances.

Facto: nunca fez isso.

Obviamente brinco. Mas, quando escrevem que decide sempre bem, temos que considerar o nível de dificuldade do que lhe exigido aqui em termos de passe. É quase um Javi. Mas, de repente, a ler isto, parece o génio do passe. O malabarista do passe.

Fantástico, sabe passar para o lado. Consegue passar meia dúzia de metros em qualquer direção.

Consegue fazer um passe reto entro 2 pontos vermelhos, sendo ele um dos pontos vermelhos, sem que nenhum dos pontos verder toque na bola, num raio de meia dúzia de metros. Que génio!... Reservem o prémio Nobel da Física para o rapaz.

É bom jogador. Mas, nem oito. Nem oitenta...

Roberto Baggio disse...

Caro Rui, nem sei porque estou a responder, mas aqui vai, se tivesse feito o seguimento do artigo anterior, nomeadamente dos comentários teria de imediato percebido este artigo. No artigo Diz-se que o que ele fez nesta primeira parte foi muito bom, ao nível da tomada de decisão. Ninguém falou na qualidade do passe ou que quer que seja.

Redondo, não vai jogar a 6. Fora de questão, do meu ponto de vista. Precisam dele como lateral na selecção, e nos últimos jogos foi sempre lateral

Rui Soares disse...

Roberto, você entende de futebol. Eu não. Mas, no vídeo que você exibiu, há uma geometria fácil de entender, não só ao nível do espaço, como ao nível da bola. E o que eu vejo é um jogador que domina o espaço mais próximo e decide bem nesse espaço. Presumo que isso seja excelente no caso dum 6.

Depois, no vídeo mais recente que você publica, o objetivo é mostrar a diferença para o Luís Gustavo? A forma como o WC ocupa o espaço, avaliando a cada momento as necessidades da equipa em organização defensiva?

Mas, a minha questão é simples. No futebol ganha-se MUITO dinheiro. E estes miúdos treinam "todos" os dias durante anos. Quando um jogador não sabe fazer o que o WC faz, então alguma coisa está errada na formação ou até na seleção de jogadores.

Um jogador em forma física, no terreno de jogo, mesmo que o jogo esteja intenso, se não for capaz de ler o espaço mais próximo e ocupar o espaço que lhe compete, tendo em conta a sua posição, neste caso 6, talvez seja necessário atrair miúdos mais inteligentes para o jogo...