quarta-feira, 9 de julho de 2014

Hecatombe da nação do futebol

Tanta é a desorganização nesta competição que a minha motivação foi sempre muito pouca. Mesmo as equipas que se apresentaram organizadas não foram nada de especial, tendo inclusivamente, algumas delas, ido para casa bastante cedo. Ontem, porém, aconteceu algo que tem de ficar para a história. A Alemanha, independentemente do resultado da final, deverá ficar como a melhor equipa deste torneio. Pela qualidade dos seus processos, pela organização que demonstrou, pelas vitórias contundentes contra equipas com potencial individual e processos colectivos inexistentes, pela melhor exibição colectiva deste campeonato do mundo, pela vitória sobre a desorganização que reina neste mundial!


O melhor desta goleada é que todo o mundo viu esta meia final. O pior é que muitos vão continuar sem perceber e dizer que foi um acaso. O banho colectivo que o Brasil levou, mais uma vez, demonstra tudo o que vem sendo defendido por aqui. Uma equipa não é um conjunto de onze individualidades lançadas para o campo ao mesmo tempo. É preciso organizar-se para atacar, e sustentar esse ataque com uma forma de defender congruente com o futebol ofensivo que se pratica. É preciso que as onze individualidades tenham uma ideia comum de jogo. É preciso percorrer os melhores caminhos para se chegar mais vezes ao golo, ainda que esses não levem a notoriedade de quem finaliza. O futebol mudou, evoluiu, está diferente, está mais complexo. Quem continuar a recusar-se a aceitar a evolução vai continuar a ser ultrapassado.

38 comentários:

PedroF disse...

"O melhor desta goleada é que todo o mundo viu esta meia final. O pior é que muitos vão continuar sem perceber, e dizer que foi um acaso." Está tudo dito. Parabéns a quem, por aqui, vai fazendo o que pode para mudar isto.
Abraço.

João Mendes disse...

"O futebol mudou, evoluiu, está diferente, está mais complexo. Quem continuar a recusar-se a aceitar a evolução vai continuar a ser ultrapassado."

Muito bem Baggio!

Carlos Rodrigues disse...

E no meio disto tudo, os brasileiros decidiram assobiar... Fred.

Com uma exibição destas, é mais do que merecido que David Luiz apareça como o capitão da selecção canarinha que um dia levou 7-1 em casa. Só é pena haver uma braçadeira, porque havia mais candidatos - ainda assim, nenhum tão adequado quanto ele...

José Costa disse...

Sem mais nada a acrescentar

João disse...

A propósito da notoriedade do golo e de como os alemães abdicam dela, vale a pena ver como Klose festeja o alcance do record de golos em mundiais e comparar com quem bateu um record semelhante este ano.

Anónimo disse...

Excelente post, totalmente de acordo. Uma equipa brilhante, aliada à a melhor geração de jogadores da história do futebol alemão( e imagine-se o que isto seria com Reus e Gundogan...).

O melhor elogio que se pode fazer a esta grande Alemanha é que da última seleção alemã campeã do mundo em 90 apenas Matthäus e Klinsmann talvez conseguissem ser convocados para os 23...

Por outro lado fazendo um exercício semelhante este Brasil não tem um único atleta que podesse ser sequer suplente da seleção de 2002( já nem falo noutras melhores que essa).

O futebol mudou muito, mas claro que a qualidade dos ovos conta na ora de fazer uma boa omeleta. Há um ano o grande Paul Breitner explicou aos brasileiros proféticamente o que iria acontecer( vejam esta entrevista com toda a atenção, mas sobretudo a resposta à pergunta do minuto 21):

https://www.youtube.com/watch?v=H1Sp12LdUh8

SL

PPS

Roberto Baggio disse...

Anónimo, estragaste o meu novo post do posse de bola pah

Joel disse...

Anónimo;

O Gilberto Silva e o Kleberson eram fraquinhos... E o Andreas Brehme também era selecionável

Escravo Fucile disse...

Nos primeiros 60 segundos do vídeo (assim como aos 2min 53 seg) vê-se bem a anedota que o hulk é. Bola nele é bola perdida. Bola nele é contra ataque adversário. Bola nele é como passar a bola a uma porta. Como é possível um gajo destes ter sido parvamente endeusado no nosso país.
O hulk (ou lolk) é jogador de futebol?

Pedro disse...

"Uma equipa não é um conjunto de onze individualidades lançadas para o campo ao mesmo tempo. "

Mas há alguém que defende isto????

Mike Portugal disse...

"...mas sobretudo a resposta à pergunta do minuto 21):"

Não conhecia esta entrevista e estive a ver a tal resposta. Parece mesmo profética, mas de magia não tem nada. Eles estiveram mesmo a trabalhar a sério na formação futebolística, algo que os Espanhóis também já fizeram e que nós cá no nosso burgo "vamos fazendo".

Vasco Curado disse...

No basket, umas das estratégias para defender bloqueios é trocar. Não se pode defender hxh nas bolas paradas e trocar as marcações quando há bloqueios?

Anónimo disse...

Escravo Fucile, é como o Di Maria que com a Suíça bateu o recorde de perdas de bola num só jogo em todos os Mundiais

Roberto Baggio disse...

"Não se pode defender hxh nas bolas paradas e trocar as marcações quando há bloqueios?"

Não sei. Não tenho qualquer tipo de interesse em aprofundar o "estudo" das marcações individuais, daí não o saber.
Talvez outros comentadores aqui no blogue te consigam responder.

Cumps

Tiago disse...

SL,

Passaram-se 24 anos desde o Itália 90 e o futebol evoluiu imenso desde essa altura, pelo que é sempre muito difícil fazer comparações com a actualidade.

Ainda assim, recordo-me que nessa equipa campeã da Alemanha estavam também o Andreas Kopke, Andreas Brehme, Jurgen Kohler, Thomas Hassler, Andreas Moller, e o Rudi Voller. Todos eram dos melhores do mundo nas suas posições naquela época, e com a excepção do Brehme e do Voller foram campeões da Europa 6 anos mais tarde já bem veteranos. Fizeram parte de uma geração fantástica, temida por qualquer selecção, que conquistou títulos e dominou à sua maneira o futebol europeu e mundial.

A força da Alemanha sempre residiu no colectivo, no jogo de equipa, na atitude e na forte mentalidade competitiva, muito mais que a qualidade individual.

Acho por isso muito difícil estar a dizer que este ou aquele jogador dos anos 90 não teria lugar numa equipa actual.

PS: Poderíamos fazer um exercício muito semelhante para o Brasil de 2002, onde havia muito talento, mas também maior coesão na equipa. Por exemplo Thiago Silva e o David Luiz têm hoje muito maior projecção internacional do que o Edmilson e o Roque Júnior tinham na altura.

Joao disse...

@Joao

As pessoas podem celebrar como querem, consoante as personalidades de cada um.
um jogador de futebol pode ser vaidoso, e ter um ego muito grande se sao esses traços da sua personalidade que fazem dele o que ninguém faz.

cortes de cabelo absurdos, de mau gosto, brincos e argolas, tudo isso tambem faz parte do futebol.
alias o maradona que deve ter sido o melhor do jogo era comedido ???

futebol foi sempre o equilíbrio ou desequilíbrio entre divertimento e conceito, entre popular e elitismo, ficção, mitologia e realidade, entre o jogo e arte.


abraço.

Joao disse...

@Joao

As pessoas podem celebrar como querem, consoante as personalidades de cada um.
um jogador de futebol pode ser vaidoso, e ter um ego muito grande se sao esses traços da sua personalidade que fazem dele o que ninguém faz.

cortes de cabelo absurdos, de mau gosto, brincos e argolas, tudo isso tambem faz parte do futebol.
alias o maradona que deve ter sido o melhor do jogo era comedido ???

futebol foi sempre o equilíbrio ou desequilíbrio entre divertimento e conceito, entre popular e elitismo, ficção, mitologia e realidade, entre o jogo e arte.


abraço.

roland linz disse...

Esse dado acerco do tia Maria e factual ou Mandaste só para o ar?

Anónimo disse...

Treinou ou ensaiou é ser simpático. Quem já viu umas coisas de treinos do Scolari sabe que ele no máximo meteu uns pinos no chão a fazer de alemães e disse qualquer coisa como "Chuta e ele corre e remata!". Depois do jogo com a Argélia talvez se tenha posto a ele próprio a fazer de Neuer à entrada da àrea.

Evoului, está mais complexo e ainda bem, porque está muito mais bonito.

Abraço,
Top1

hertz disse...

https://www.youtube.com/watch?v=5jab6_2FGPs

E a conferência de imprensa do Scolari? LOL

Edson Arantes do Nascimento disse...

Sim, Pedro, tu, por exemplo, não só achas isso como achas muito mais (coisas engraçadas).

Que um treinador é bom ou mau consoante a quantidade de títulos que ganha, que a diferença entre bons e maus treinadores vê-se pelas substituições que fazem... E por aí adiante.

Não sei onde está tanto espanto do teu lado.

Interior-Direito disse...

Comparações históricas: http://fivethirtyeight.com/features/messi-is-better-than-maradona-but-maybe-not-pele/#ss-6

Roberto Baggio disse...

Edson, a tua Alemanha está aí. Não queres entrar no mercado de apostas ou assim? heheheheh

O Bandido disse...

Gostava de ver esta Alemanha contra a Espanha de 2010, que jogaço seria!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Nada! A Alemanha é uma equipa muito, mas muito boa. Acho que todos vimos isto há algum tempo.

Mas olha até estava assim meio quieto, tipo nada, não me interessava muito se ganhava o Brasil ou a Alemanha - no entanto, ao terceiro golo rendi-me e soltei uma gargalhada total!

Foi uma espécie de êxtase porque tudo aquilo que vocês defendem, e alguns concordam (como eu por exemplo), ficou demonstrado e todo o mundo viu. Pra ninguém botar defeito!

Hoje foi um bom dia para dar na cabeça dos nossos kambas e colegas que se acham os maiores do mundo da bola e não entendem sequer o que é uma linha defensiva ou o que é estar organizado dentro de campo.

Passei o dia a enviar links dos vossos posts, e a mostrar vídeos, para ver se algumas cabecinhas se iluminam um bocadinho.

Também devo dizer que o melhor programa sobre futebol que vi nos últimos tempos foi ontem na RTP: V. Pereira, Carvalhal e Peseiro!

O programa começou e a primeira coisa que o V. Pereira diz, foi isto. "Chamar linha defensiva à forma como a defesa brasileira joga é algo inexplicável". E depois, logo de enfiada: "Se uma equipa minha apresenta uma organização destas eu sinto-me envergonhado".

eheheheheheehehehe

Roberto Baggio disse...

hahahahahah eu quero esse programa, mas não o encontro na net

LUIS REIS disse...

Vou começar pelo fim, falando de Scolari, quando saiu da seleção portuguesa perspetivei que fosse Scolari a tomar conta da seleção em 2014, independentemente do percurso que iria fazer até ao campeonato do mundo, não me enganei… Em 2002 olhava-se para o futebol Brasileiro e quase que daria para selecionar 2 equipas e ambas com ambições de ser campeã mundial, hoje em dia não será assim, dificilmente se consegue um 11 com aspirações ao titulo quanto mais 23 jogadores… Como é possível no Brasil não ter um avançado de classe mundial, como é que se demorou tanto tempo a definir a situação de Diego Costa ao ponto de este ver como única alternativa de chegar ao Brasil naturalizar-se espanhol…Meio a brincar digo que qualquer um dos avançados da Argélia era titular deste Brasil… Como é possível não haver jogadores que desequilibrem, tanto quiseram “europizar” os seus jogadores que lhe tiraram aquilo que realmente fazia a diferença e os distinguia dos demais, a sua fantasia e capacidade de improvisar .
Scolari ao levar o Brasil até ás meias finais por si só já foi um milagre… Muitos sinais foram dados e ninguém na CBF os quis ver, não é normal uma equipa que representa um continente um pais, como o Santos em 2011 levar 4-0 na final mesmo que o adversário se chamasse Barceolna, esse mesmo Santos que encaixou ainda recentemente 8-0 num particular em camp nou, como é possível que no ultimo campeonato de clubes o representante da libertadores o Atletico Mineiro não tenha sido afastado da final pelo Raja Casablanca? Muitos mais sinais poderia referir, a vitória na taça das confederações foi um acaso.
Não existe nenhum pais do mundo com tanta matéria prima a nível de jogadores como o Brasil, assim como o Maracanazo mudou o futebol Brasileiro acredito que este desaires vá também mudar o futebol no Brasil e a maneira como a CBF trata e olha para o futebol, o futebol no Brasil não morreu, Renasceu…

Pedro disse...

Edson,

É mesmo isso.

LOL

Espero que percebas bem o disparate que escreveste mas não deves mesmo perceber. Adiante.

DC disse...

Se do Sabella já esperava disparates como tirar o Enzo para jogar em 4-2-4 em jogo directo para os "pequeninos", hoje o Van Gaal desiludiu-me imenso.

Foi o primeiro jogo que vi com atenção da Holanda e foi de longe a equipa mais nojenta que vi jogar. Abdicou totalmente de jogar para impedir que a Argentina jogasse.
Afinal não foi só Mourinho que andou anos-luz para trás. Ridículo, um treinador que deu tanto ao futebol fazer isto.

B Cool disse...

Não quero defender o Sabella porque é horrível, mas o Enzo saíu porque estava esgotado fisicamente.

Com Gaitán na ala esquerda e Enzo no meio, a Argentina ganharia toda uma outra dimensão, quer em criatividade, quer em qualidade posicional.

Lavezzi é explosivo, mas muito limitado tacticamente. Enzo na ala, e quantas vezes ele procurou de lá fugir, é um desperdício inacreditável e mesmo estando todo roto, a sua saída abriu um buracão na defesa porque ninguém foi fazer o trabalho defensivo.

DC disse...

Mais do que o trabalho defensivo, deixou de haver quem fizesse a transição ofensiva. O meio-campo da Argentina não tem ligação, Biglia é inexistente ofensivamente.
Para tirar Enzo, o Messi tinha que vir para junto do Biglia pegar no jogo.

V disse...

Tenho uma teoria sobre os "grandes" treinadores de há uns anos se terem virado para os autocarros. Acho que não conseguiram acompanhar o desenvolvimento do futebol. deixaram de ser os génios da pressão e transição ofensiva (entenda-se momento imediatamente após o ganho de bola em que a equipa se posiciona para o momento ofensivo. muito diferente de contra ataque) passaram ao autocarro no momento em que a transição defensiva passou a ser a chave das melhores equipas (ver as recuperações de bola do
Pedro nos grandes tempos do Barcelona...) o autocarro foi a solução que encontraram os que antes sabiam atacar e pressionar...

Rafael Antunes disse...

Quando Enzo sai só se explica por bebedeira do treinador!!!!

Argentina ao fundo depois disso...

Esgotado?! Até de gatas seria o melhor da Argentina hoje...

Passei a torcer pela derrota da argetina depois deste crime... :D valha isso o que valha!!!!

Maurício Oliveira disse...

Baggio, Baggio, caro baggio...

Vi o jogo ontem e fiquei atonito. Durante o jogo nao deu tempo nem de ficar triste, fiquei anestesiado. O "baque" a tristeza e o impacto vieram depois

E por vezes lembrei de ti, do "Posse" e do Lateral Esquerdo. Nesse mundial(que estou gostando pela 'emoção', reconhecendo que deixa a desejar do ponto de vista tatico) eu ainda nao tinha visto um exemplo tao claro das ideias defendidas por voces nos espaços em que falam de futebol. De uma equipe que procura combinações, organizada, competente, que aproveita o espaço entre as linhas.

E tambem o exemplo PERFEITO de tudo o que voces criticam em uma equipe que negligencia os principios basicos do futebol. Ontem vi uma equipe "espaçada" , desorganizada, que nao consegue criar maiorias NUNCA. Negligente onde menos se pode ser, no meio de campo(há uma conferencia de Guardiola na argentina em que ele diz "me ensinaram desde pequeno que era importante ter a maioria no meio de campo, por isso posicionei Leo ali e...").

Que esse massacre sirva pra alguma coisa pro futebol do meu país. Que se consiga perceber finalmente que nossos treinadores sao ridiculos, ultrapassados e burros.("E o burro sou eu?"Não só voce, Scolari. Ha outros por aqui alem de voce). Que se perceba que um pais, apesar de ter uma organização muito ruim para academia de jovens, ainda assim consegue revelar jogadores interessantes, porem nao tem UM treinador a altura.

Obrigado baggio. sempre me interessei por futebol, leio muito sobre na internet, e o este espaço e o "posse" me ajudaram muito sobre ideias em relação ao jogo. Ontem ficou mais claro ainda.
Por isso cumprimentos e rendo tributos a voce, Gonçalo e aos demais.

Maurício Oliveira disse...

PS: Scolari, obrigado por 2002, quando eu tinha muito menos discernimento sobre o jogo e tive aquela alegria imensa de ser campeão do mundo apesar de ti(embora naquela epoca por incrivel que pareça tenha tido algum merito, mas é outra discussao).

Mas va pra casa do caralho com sua "motivação" "familia" "fé", "união".

Dessa vez nem Caravaggio, Scolari...

Anónimo disse...

Quem aqui disse que apenas Lothar Mathaus e Klinsmann teriam lugar neste selecção ou tem fraca memória ou de futebol sabe O!

Henrique disse...

1º golo da Alemanha, David Luis quando se apercebeu quem tinha de marcar, era tarde.
2º golo da Alemanha, o Marcelo anda a fazer o quê?? Reparaste na linha da defesa?? Era um convite não??
3º, 4º, e 5º golo, brincadeiras do defesa Dante não??, em vez da jogar com um colega solto, não perde a bola, fica defesa descompensada, e sofreram 2 golos de rajada, com atacantes daquele calibre…
O 6º golo, o desnorte era demasiado correto, mas o David Luis continuava a fazer o quê… nunca atacou uma bola, nunca pressionou um jogador, dificultou o passe ou que o adversário saísse a jogar. Não será que deveria ter jogado de inicio o David Luis a central?? Não é essa a sua posição?? Não deveria ter jogado Ramires de inicio em vez do David Luiz essa posição?? Não entendo porque jogou Dante, e não Henrique, e não só! Se os castigados eram Thiago Silva central, quem jogava a central?? Um central… se Neymar estava lesionado, quem devia jogar?? Pode-se questionar, mas Ramires devia ser uma boa escolha na primeira fase do jogo, ganhando consistência no meio campo, depois, para uma segunda parte, sim, alterar um pouco mais as coisas se necessário, estão habituados ao clima, e poderiam jogar muito a favor….Não terá sido por aí que o Brasil começou a perder o jogo?? nas escolhas, e erros dos jogadores, seja, as duas fizeram um casamento perfeito para tão grande bolo…

Anónimo disse...

Pelos vistos o próprio Enzo não concorda contigo. Tanto por onde bater no gajo e escolhes uma situação em que o jogador pede para sair esgotado?