segunda-feira, 21 de julho de 2014

Taça de Honra de Lisboa

MAIS

- Organização colectiva de Benfica e Sporting. Com apenas quinze dias de trabalho fantástica a organização de Marco Silva e Jorge Jesus. Percebem-se os princípios todos. O Sporting parece finalmente ter um treinador ao nível daquele que o Benfica usou para dar um salto qualitativo nos últimos cinco anos. As organizações colectivas sobrepuseram-se de tal forma à qualidade individual que desde o início do jogo se adivinhava que quem marcasse primeiro ganharia sempre o jogo. 

- Oriol Rosell. Qualidade medida no critério com que decide. Marco Silva havia dito que teria uma dor de cabeça com o espanhol. E assim será. No que procura impor (paciência com posse e primazia pela circulação interior) o espanhol tem condições para ser uma mais valia.

- João Teixeira. Fica ligado ao golo da final, da mesma forma que estava ligado ao golo que levou o Benfica até à final. Em tudo o mais foi o melhor jogador do Torneio. Agressividade e atitude competitiva fantástica. Capacidade para progredir descobrindo espaços. Um recuperador que sai a jogar com imensa qualidade. A fazer lembrar João Moutinho. Para quem nunca o tinha visto, foi sem dúvida a melhor surpresa do torneio. Não pode voltar à segunda liga. Tem o triplo do potencial de André Almeida, e se não ficar a trabalhar com a primeira equipa tem de evoluir na primeira divisão.

- Eric Dier. Encaixa com grande qualidade no que pretende Marco Silva. Centrais que saibam jogar futebol. Que tenham critério com bola, que progridam, que participem no processo ofensivo. É o melhor defesa do Sporting e estou a incluir todos.

- Ola John. Bastante melhor na meia final que na final. O estilo "pachorrento" cria-lhe anticorpos nos adeptos. Parece lento mas não é. Apenas sabe que o jogo não vive só de acelerações (uma espécie de Franco Jara ao contrário). Muito forte nos espaços interiores e muita qualidade técnica. Afigura-se como a primeira opção a Salvio e Gaitán. Muitos níveis acima de Candeias, Sulejamani e Cavaleiro.

MAIS OU MENOS

- Talisca. Para ele as mesmas palavras que para Matic na sua primeira aparição. Está muito longe de poder ser tido como um jogador importante para a presente época, se o Benfica pretender manter o nível dos anos anteriores. Percebe-se porém o potencial. Grande qualidade técnica e capacidade para comer metros em poucos segundos. Será mais um projecto de Jorge Jesus. Com a idade que tem e o potencial que apresenta, é uma questão de tempo para subir o critério com que joga e tornar-se uma figura. 

- Carlos Mané. Não se percebeu o porquê de ter tido pouco tempo no torneio. Todavia, o que teve aproveitou para mais uma vez mostrar que é o melhor extremo do Sporting. Para além do de maior potencial. Grande qualidade técnica e sabe definir melhor que qualquer outro. Promete ser uma das figuras da época leonina e quem sabe, possivelmente, saltar para um contexto competitivo mais elevado. A forma como prende a bola à bota direita é deliciosa. Vai ser um quebra cabeças para os defesas da Liga.

- César. Outro que se adivinha o potencial. Um monstro físico a mostrar qualidade técnica. Um jogador à medida do que aprecia Jorge Jesus. Ter jogado como central direito poderá querer dizer que não conta para opção. Afinal, aquele espaço é de Luisão.

- Benito. Longe, naturalmente, do nível técnico de Siqueira. Mostrou ainda assim qualidades que não são de desprezar. Só com muitos jogos em cima se poderá perceber a sua real valia.

- André Martins. Dois golos no torneio. Acabou por ser na finalização o jogador mais importante. Ficou, ainda assim, marcado por um jogo de menor qualidade na meia final. Muitas más recepções a impedirem que desse maior seguimento às bolas que recebeu entre sectores, sobretudo na meia final. Não está fácil para ninguém segurar o lugar nas costas de Montero.

- Montero. Tecnicamente e também na decisão o melhor jogador do Sporting. A ausência de golos vai-lhe retirando confiança. Mostra, porém, a cada toque que é um jogador diferente. Com a qualidade de processos que Marco Silva se prepara para dotar a sua equipa, confie no colombiano e Montero vai acrescentar imenso. Os golos voltarão com naturalidade. O que faz jogar a equipa não tem preço.

- Derlei. Vai fazer estragos. Um avançado na linha do que é Lima. Muita força, muita capacidade para segurar e jogar entre linhas. Rápido, forte na ruptura e com boa capacidade de finalização. Esteve desaparecido na final porque não teve bola. É teoricamente, à data, o único reforço de qualidade inegável do SL Benfica.

- Tanaka. Mais para a sua movimentação. Muito bem sempre a mostrar-se. Sempre com movimentos em apoio, a criar nos centrais a dúvida sobre se o seguir abrindo avenida no centro da defesa, ou largá-lo, permitindo que rode depois de receber. Está sempre em Jogo. Menos para o critério com bola. E um menos baixinho. Para despejar sem olhar já bastava Capel e Cédric. 

MENOS

- Luís Filipe. Catastrófico. Quinze quilos a mais de má qualidade técnica e de más decisões. Em todas as intervenções percebeu-se que não tem nível para o Benfica. Há que resolver rapidamente Luís Filipe e enviá-lo de volta para onde veio. Inacreditável.

- Slavchev. Sobretudo na meia final. Já que na final, e pelo jogo anterior que teve, praticamente não teve minutos. Erros técnicos em cima de erros técnicos. Perdas de bola em cima de perdas de bola. É muito jovem e poderá não ser o que mostrou na Taça de Honra de Lisboa. Porém, o que apresentou foi muito pouco. A sua luta será para se fixar no plantel.

EQUIPA DO TORNEIO

Boeck; Mano, Dier, Jardel, Benito; João Teixeira, Rosell, Ola John, Miguel Rosa, André Martins e Montero.

NOTAS FINAIS

Sporting que havia feito uma semi final a um nível muito baixo, mostrou-se muito superior ao SL Benfica na final da prova. Grande qualidade organizacional. Linha defensiva muito bem trabalhada. Controlo da largura mas também da profundidade. Excelente Dier na organização colectiva. Sectores muito próximos e saídas com muita qualidade nas transições. Maior qualidade individual sobretudo nos extremos e o jogo poderia ter tomado um rumo mais pesado para o Benfica. Em apenas quinze dias Marco Silva mostra credenciais para ser o "Jesus" do Sporting. O fardo pontual de Leonardo Jardim é elevadíssimo. Que em Alvalade percebam as condições com que Jardim fez tantos pontos, quando avaliarem o trabalho de Marco Silva, se o actual treinador do Sporting não fizer tanto como o seu antecessor.

Fantástico o trabalho de Jorge Jesus. Com uma equipa totalmente nova e em apenas quinze dias, excelente o trabalho colectivo da equipa. Falta de qualidade gritante comparada com o passado recente. Cardozo não pode continuar a jogar e no meio campo Talisca não tem argumentos para fazer a equipa crescer naquilo que Enzo oferta. 

27 comentários:

Mike Portugal disse...

Não sejas demasiado duro com o Slachev, pois ele veio de lesão. Claramente precisa de minutos em cima das pernas.

Anónimo disse...

Equipa do torneio? Onde está o Tozé?

masterzen disse...

Maldini,

Podes explicar um pouco melhor sobre o controlo da largura?
Como se devem comportar?
O controlo da largura é um conceito diferente do controlo dos cruzamentos?

Abraço

João disse...

Do pouco que vi, parece-me que que João Mário merecia uma nota mais.

Aza Delta disse...

Eu achei principalmente ontem que foi a pior transição defensiva no Benfica do Jesus nos últimos dois anos (desde a altura em que o Jesus jogava com Javi e Aimar sozinhos no meio campo).

O golo é um exemplo disso, e há uns anos falou-se qd o david luiz falhou uma finta e deu golo do shalcke: é certo que começa num erro individual, mas n deveria a equipa ser capaz de dar uma resposta melhor a esse tipo de situações? se calhar sou eu que estou mal habituado pelo próprio Jesus.

Uma coisa é certa: o sucesso do Benfica vai depender em muito da permanencia do Enzo perez, ou da capacidade do Jesus para trabalhar o talisca a curto prazo.

Pedro disse...

João Teixeira foi uma agradável surpresa mas o erro no golo do sporting fê-lo querer compensar e acabou por cometer ainda mais erros graves. Mas, sem dúvida, jogador a rever.

Ola John a mostrar o que sempre mostrou.

Gostei de Benito mas concordo quando dizes que é preciso ver muito mais jogos.

Qt ao resto nada de relevante. Nem Talisca nem Derley mostraram pormenores que me tivesse cativado.

Faltam Fariñas, Pizzi, Sálvio, Luisão, Maxi, Enzo, Amorim, Sulejmani. Mais tempo para Bernardo. Talvez assim a coisa se componha. E, claro, o regresso de Cardozo ao grande Cardozo. Este Lima é assustador...mas em mau.

Paolo Maldini disse...

Pedro,vai esperando bem sentado pelo Cardozo...

B Cool disse...

Achei o Jardel demasiado fraco para estar na equipa do torneio, perdeu muitas bolas cada vez que tinha que fazer passes. Talisca, quando num nível de exigência superior, não teve andamento e teve que ser o João Teixeira a assumir o jogo. Infelizmente ficou marcado pelo passe que deu origem ao golo e desatou a cometer erros atrás de erros, mas promete ser bom se se apostar nele.

Quanto ao Sporting pareceu-me que com este modelo, à semelhança do Jardim, apostará mais na transição do que na organização e contra equipas mais pequenas deve ter mais dificuldades.

Quanto ao Benfica, posso estar enganado, mas a aposta em Salvio e Benito implicará um abandono do sistema utilizado na época passada .

Tim disse...

"Teve desaparecido na final porque não teve bola" deve ser "Esteve desaparecido na final porque não teve bola"

Anónimo disse...

Apesar de gostar de ver o Mané a jogar, percebo que as suas caraterísticas sejam bem diferentes do Capel e sobretudo Carrillo, que poderá vir a ser bem potenciado pelo Marco Silva.

Nesta final vi um SCP já com muita qualidade a sair rápido em transição, com belos passes em profundidade para os extremos. Capel e Carrillo enquadram-se muito melhor neste tipo de jogo do que Mané.

Mas claro, do outro lado estava o Benfica e acredito que o Sporting tenha testado alternativas para os jogos mais difíceis. Mané deverá jogar frequentemente, mas aposto que isso acontecerá sobretudo contra os adversários mais fracos.

Apesar de tudo, falta qualidade individual a Benfica e Sporting para competir com o Porto. Mesmo que sejam superiores coletivamente, não acredito que essa diferença vá compensar a diferença de qualidade individual.

Pedro disse...

Infelizmente és capaz de ter razão o que aumenta, em muito, os problemas do SLB. Sem Cardozo a resolver a coisa complica.

Marco Silva a mostrar que há alternativas...
:)

Anónimo disse...

e o menos para aquele central que veio do guimaraes? o paulo? que coisa horrível!!!!

Paolo Maldini disse...

Master, controlo da largura ... proximidade entre jogadores em largura. ocupação de pouco terreno de jogo em largura, mas o suficiente para havendo uma variação de corredor se chegar a tempo.

João Sousa disse...

Carlos Mané melhor extremo do SCP? Desculpa mas não percebi esta. O homem é um 0 à esquerda. Ontem não agarrou uma bola, não acertou um passe, não decidiu uma única vez bem, enfim.

Saudações desportivas.

Paulo Kazemba disse...

ola

Acho que Mané juga bola bem mas faltar-lhe aquele ritmo de bola. cruzamentus sairam de la com alguma barbariedade mas tens que dar lhe a ele o tempo de progreçao nas linhas, não achas? porque nao optado por os outros de la em vez? por exemplo...

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não vi os jogos com muita atenção, mas ler aqui o que se escreveu sobre o João Teixeira é para mim uma surpresa: eu achei-o muito, mas muito fraquinho.

Quando um jogador comete uma profusão de erros técnicos (passes e recepções de bola), uns atrás dos outros, epá para mim está fechado. Não há mais nada a dizer. É péssimo.

Depois, achei que o jovem passou largos períodos sem saber o que estava ali a fazer, não sabe o que é uma contenção, decide mal, faz maus passes uns atrás dos outros, expõe a equipa constantemente através da equação problemas técnicos X más decisões (e maus posicionamentos).

Podem ter sido dois dias maus; pode ter sido mal acompanhado porque os colegas eram fracos, na sua maioria; posso estar a ser injusto, também.

Mas esta é a ideia com que eu fiquei. Compará-lo com o João Moutinho só pode ser para concordar com o que eu sempre achei do Moutinho: é um bom jogador. Mas não passa disso.

O resto das coisas que se diziam dele, só existiam na cabeça de "analistas" e fanáticos do "Portugal". É gente que não me interessa para nada.

Quanto ao resto: completamente de acordo em relação ao Luis Felipe. Péssimo. Um terror. A bola parece que queima, não faz ideia dos posicionamentos, é rijo e tem uma dificuldade extrema em se movimentar.

Quase que enquadrava o Benito na mesma categoria do Luis Felipe, porém, demonstrou alguma qualidade no posicionamento e fisicamente é muito forte. A rever. Mas fez-me o lembrar o Emerson a jogar.

Por outro lado, gostei bastante do Talisca. Forte, com muito boas noções do que é estar dentro de campo, tecnicamente evoluído. Decide bem, apesar de ter cometido bastantes erros. Conecta-se muito bem com os colegas.

Com apenas 19 anos está ali um diamante para lapidar. E julgo que terá grandes hipóteses de se tornar um seis de grande nível.

Sim, acho que ele se vai tornar, com o tempo, um número seis.

Dos restantes jogadores do Benfica gostei do César porque tem potencial: fez coisas com a bola no pé que 95 por cento dos centrais que jogam em Portugal jamais vão fazer. Fisicamente impressionante, é também muito rápido. A rever.

João disse...

Edson, concordo com quase tudo o que dizes. Excepto em relação ao João Teixeira. Vi os 2 jogos e fiquei com a mesma impressão do Maldini. Ontem ficou claramente afectado pelo erro que deu golo. Veremos o que faz no futuro ...

PedroF disse...

"- Luís Filipe. Catastrófico. Quinze quilos a mais de má qualidade técnica e de más decisões." Isto é poesia :)

Gostei do Teixeira, haja alguém a procurar jogar entre linhas. Haja quem solicite esses passes (Derley) e ele vai-se destacar. Agora há que jogar, errar, jogar e evoluir.

FC disse...

Concordo com tudo, menos 2 pontos:
- Mané não esteve ao nível da época passada. Muitas perdas de bola, mas também se desculpa pela saída de adrien e rosell (slavchev e semedo no meio campo acabaram com o jogo apoiado do SCP).

- João Teixeira cometeu inúmeros erros. Nem falo apenas do lance do golo, já antes disso várias vezes tinha sido ultrapassado por adrien e andré martins no 1v1, ou por mau posicionamento. Lembrou-me o Veloso e a sua criatividade posicional a certas alturas.

Fábio Quinta disse...

Maldini,nem uma referencia a Joao Mario? Aqueles pés valem ouro. E inteligencia nao falta. Misturada com classe. Acho injusto. Espero que nao tenha sido intencional.

Laranja disse...

Finalmente alguém que viu o mesmo João Teixeira que eu, melhor do SLB no torneio, os erros? Fazem parte da evolução, com bola é se calhar, já hoje, o melhor 6 do Benfica, incrivel as situações que ele cria...

Gonçalo Matos disse...

Maldini,

O Benito tecnicamente pareceu-me muito fraco e ontem teve imensas dificuldades para travar o Carrillo. É forte fisicamente e tacticamente nao comprometeu, mas parece-me limitado para uma equipa que explora os laterais quando tem a bola.. O gajo nunca foi central?

De resto concordo com tudo, também gostei mto do Teixeira e é bom ver alguém que a primeira coisa que faz é levantar a cabeça e procurar o apoio frontal. Espero que fique nos As. Como o Edson e tu, também acho que o Talisca vai ser trabalhado como médio defensivo. Gostei principalmente com bola.

Eu, nos menos, destacaria também o Capel. Certo que o Sporting explorou mto mais o lado do Carrillo, mas tb sempre que a bola entrava no Capel ou era correria para a linha ou era passe para o lateral. Espero mesmo que saia, porque não sabe mais que ir a linha e cruzar (sem ver, claro). Aliás, tudo o que ele faz parece ser sempre com os olhos na bola. Espero que os West Hams e Stokes desta vida "arrisquem" nele.

Anónimo disse...

o dier suspirou de alívio porque o Enzo não jogou.
O tozé este ano não bai ter tantos penalties para marcar como ano passado na equipa mais disciplinada do mundo.
A propósito,sabem quantos cartões vermelhos levou o porto b em 42 jogos a época passada?-ZERO.
O Benfica b e o Sporting b,no mesmo campeonato levaram cerca de 20(vinte)cada.Afinal há equipas que vão à catequese aos domingos.
Não me lembro de ter visto um pequeno post que fosse sobre este record digno do guiness.

vitor meireles disse...

Boas
Concordo, em grande parte, com a análise feita. Só nao percebi a inclusão do Miguel Rosa na equipa do Torneio e não inclusão do Tozé.
De salientar a organização e os processos que SLB e SCP demonstraram com tão pouco tempo de trabalho. Em minha opinião estão uns quantos pontos acima do FCP.

Miguel disse...

O Benfica e o Sporting, com os actuais planteis, se baterem o Porto no fim do campeonato, serão a prova de que o colectivo se sobrepões ao individual

Rui Fernandes disse...

Boas,

Concordo em grande parte com o que o Maldini disse,

Do lado do Sporting já existem rotinas estabelecidas desde o ano passado. Parece-me claro que o Rosell é muito útil na organização do Sporting pela inteligência e simplicidade de processos,assim como a agressividade que mete nos duelos, no entanto, não o vejo a conseguir jogar a duplo pivot com o William Carvalho pois nenhum dos dois é muito móvel nem forte na condução e o SCP fica com um meio campo pouco dinâmico e demasiado defensivo.
Sinceramente acho que o Dier tem mt potencial mas ainda comete alguns erros quando apanha equipas com jogadores rápidos e criativos (fez um penalty não assinalado ontem,por exemplo), sendo que o Sporting tem d ir buscar um central com mais experiencia internacional para jogar a Liga dos Campeões. É importante o Slimani ficar ou então o Sporting tem ir buscar um ponta de lança possante e forte dentro de área, pois o Tanaka é mt à imagem do Montero e contra centrais rápidos e possantes é necessário algo mais.

Em relação ao SLB notou-se claramente que faltavam 4,5 titulares. O Derley poderá ser mt útil,assim como o Talisca, ambos a curto prazo.. Acho que o João Teixeira tem mt talento mas falta lhe alguma maturidade para ser titular no Benfica já esta época. O Luís Filipe será apenas uma opção para o Máxi, o Benito parece-me bom jogador mas ainda a entrosar.se.

Será um campeonato ainda mais competitivo que o outro certamente, vejo também o Porto a ter problemas de adaptação pelas enormes mudanças, o que compensa a enorme qualidade individual que vão ter.

Alfredo Bernardo disse...

Não se percebe como Cardozo ainda não teve guia de marcha. Já vai com mais de um ano de atraso.