sexta-feira, 15 de agosto de 2014

"Ainda ninguém lhes ensinou..."

"O Bebé é mais posição 7 ou 11, de corredores, rápido... mas ainda ninguém lhe ensinou o que são os momentos de jogo, a relação dele é ele e a bola, como o Talisca. Temos falado muito sobre isso" Jorge Jesus.

"Pizzi é um organizador de jogo, apesar de saber jogar nas faixas"

Duas notas rápidas às declarações do treinador do Benfica. O confirmar do que é óbvio e que por aqui se discute bastante. A falta de conhecimento táctico sobre o jogo é tão grande que não afecta apenas o público. Não são poucos os profissionais do desporto que pouco ou nada sabem sobre ele. Para jogadores com potencial elevado, encontrar um treinador forte tacticamente na altura certa da sua vida é demasiadas vezes uma benção que acaba por os torna milionários. 

A opinião sobre Pizzi a confirmar uma espécie de divisão por características com que olha para os seus atletas. Mais rápidos e fortes nos corredores laterais. Mais inteligentes no corredor central. Pizzi é de facto um jogador que se diferencia bastante de Bebé e Sálvio sobretudo pela constante procura da melhor opção. Pelo toque refinado na bola e a cabeça levantada. Algumas dúvidas sobre a sua capacidade para ser fiável nos momentos defensivos, porém.

Por cá faz todo o sentido que também os corredores laterais sejam ocupados, tal como qualquer posição em campo seja ocupada primeiramente pelos mais inteligentes. Por isso, e ao contrário de Jorge Jesus, sempre admirámos, por exemplo, Nolito. 

24 comentários:

Paolo Maldini disse...

peço desculpa por mais uma vez - Jorge Jesus. Mas passo pelas declarações de todos e até ai é sempre ele que foge das banalidades e fala realmente do jogo, mesmo naquele português sui generis

Henrique disse...

Maldini, achas que o JJ pode apostar no Pizzi para segundo avançado, tal qual o Talisca no último jogo? Acho que é uma posição onde pode ser muito útil e desequilibrador, não só por ter uma boa tomada de decisão mas também por ter "golo".

Ricardo Perna disse...

Maldini, esqueceste-te de colocar Jorge Jesus nas etiquetas. E para os "distraídos" que por aqui aparecem, às vezes é útil consultarem as etiquetas, e ler estas coisas faz-lhes bem... mesmo que pareçam "peaners" :)

Quanto à opinião de JJ, não conheço o Pizzi assim tão bem, mas fico curioso...

Roberto Baggio disse...

São poucos os que falam de futebol, porque mesmo na primeira divisão nacional são poucos os que o percebem. Depois a malta estranha ir as etiquetas e ver 262627263626 artigos do Jesus.

Isso também é a confirmação de que Jesus se julga todo poderoso e que pode colocar qualquer jogador, de qualquer idade, a jogar futebol. O que também, por aqui, discordamos.

Pedro disse...

"Não são poucos os profissionais do desporto que pouco ou nada sabem sobre ele. "

Tantas vezes que sou "atacado" com o "deves pensar que sabes mais do que eles que são profissionais". :)

Concordo, JJ procura sempre ter um discurso com sumo no que ao futebol diz respeito. E o que este post retrata é algo que considero JJ muito forte.

Interior-Direito disse...

Complementando a frase sobre o Pizzi, o JJ fala da possibilidade usar 3 médios...

"É um jogador que conhece os momentos do jogo e portanto, na minha opinião, tem de jogar pelos corredores centrais. Apesar de saber jogar nas faixas, na minha opinião, não é a característica dele. [...] Pode fazer a posição do Enzo, ou se quiser jogar com três médios",

kchron disse...

Baggio,

Acredito que se Jesus pensasse isso não tinha dispensado Cortez, nem Luis Felipe...
Ele próprio diz que não faz milagres, tem de haver qualidade...

Nunca vamos saber se realmente está limitado nas contratações, ainda ontem o LFV disse que não era possível gastar 8M num jogador... Por isso adeus Markovics e assim...

Anónimo disse...

Em cheio, de facto. Será por esta falta de inteligencia que JJ não vê em Bebé um 2° avançado? Estranho, porque Rodrigo não seria propriamente um Einstein. :)

Xavier

PedroF disse...

Agora só falta ver a qualidade do Ola John e dar-lhe a titularidade. Em Jesus eu acredito.

Roberto Baggio disse...

Não. Ele acha que pode mudar Bebé. Como achou que poderia mudar Rodrigo, e Emerson, Ola John, etc. Percebes? A insistência dele nas funções em que os coloca Também mostra isso

Gonçalo Matos disse...

Como escrevi no Posse, para que o Bébé melhorasse tinha de perceber o que era o jogo e como as suas características podem ser potenciadas no modelo de jogo da equipa. Pergunto-me se ainda vão a tempo de perceber realmente o que têm de fazer.. Mas não duvido que o treino de Jesus consiga pelo menos condiciona-lo de maneira a acertar mais do que acerta agora

José Moreira disse...

Concordo com JJ em relação a Bebe. Nunca vi nele carecteristicas de jogador interior. Tem capacidades fisicas e técnicas para ser um bom jogador de faixa, amarra-lo a zonas interiores será retirar-lhe o seu melhor futebol. Precisa, e muito, de muito e bom trabalho tático.

Em relação a Pizzi, também posso concordar, mas fica-me a pergunta: Sendo ele um organizador de jogo, um jogador que até "tem golo", mas que está longe de ter a intensidade necessária à função ocupada por Enzo hoje em dia, onde encaixará Pizzi no 11 de JJ, sendo que o treinador dispensou todos os 10 que tinha no plantel por não utilizar um sistema que contemple essa posição?

José disse...

O problema do Bebé acaba por ser aquilo que tu próprio dizes, Gonçalo. Só por condicionamento é que podes mudar alguma coisa, e isso é diferente de ensinar, nunca irá ficar enraizado e dará azo a disparate cada vez que tiver liberdade. É a diferença entre ensinar e formatar. Se não há 8M para jogadores, como houve para o Bebé?

Baresi disse...

Sou fã do trabalho de Jesus.
Gostei destas palavras dele.
Percebi a dispensa/empréstimo de Cancelo, Ivan, CAndeias, Luis Filipe.

Percebo a dispensa de Bernardo Silva, se ele já estiver vendido.
Não percebo como Jara e Nélson Oliveira possam ser alternativas válidas para a frente de ataque...
E imaginar essa dupla lá na frente de ataque... até me dá arrepios.

Rumo Norte disse...

Maldini, em conversa com um treinador meu amigo (inglês), dizia-lhe que me arrepiava o facto de nem sequer discutirmos (nós, os treinadores em geral) com os jogadores conceitos básicos de jogo; e dei como exemplo a defesa em linha que, mesmo quando é posta em prática, é usualmente mal executada (a razão porque iniciei esta conversa com esse meu amigo não vem ao caso, chega dizer que estava a tentar dar-lhe uma pista acerca das equipas que ele treina - ele não joga com defesa em linah). Em geral, o que vejo são os treinadores a distribuirem os jogadores pelas posições e a darem instruções individuais, quando muito de combinações próxima a dois-três jogadores de cada vez. Fiquei muito surpreendido quando este senhor, que é inteligente, me disse que se recusava a treinar uma defesa em linha, por achar que essa "tática", chamemos-lhe assim, era contra "o futebol" - que era apenas destrutiva, que não devia ser permitida, que era estúpida, que os árbitros fazem muitos erros, etc.

Pensemos um pouco nisto: um treinador recusa-se a entender, treinar e ensinar aos jogadores um mecanismo defensivo tão básico do jogo que tem, inclusivamente, uma regra do jogo (a 11, de 17) dedicada a isto. Conto isto apenas para exemplificar com uma situação pessoal que se passou comigo esta terça-feira!

Dito isto, tenho uma pergunta: porque é que pensas que o Jesus decidiu dispensar/vender o Nolito? Eu tenho uma teoria: não é que o Nolito não fosse bom jogador (que é). Parece-me é que o Jesus (ou a estrutura do futebol profiissional do Benfica, onde o Jesus está incluido) decidiu que o Nolito estava valorizado, tinha mercado, e na estratégia de gestão da equipa valia a pena vendê-lo por €5M (cito de memória) porque o Benfica tinha outros jogadores que podiam fazer o mesmo ou melhor. Do Nolito, confesso, nunca senti falta.

Anónimo disse...

Este gajo é o gajo ideal para o 9,5 que o JJ tanto gosta.

Mas pelos vistos vai metê-lo no lugar do Enzo..

PM disse...

Acerca do Bebé tudo bem mas Pizzi organizador de jogo? Aonde?
Tenho visto esse jogador desde que ele jogava no Paços treinado pelo Rui Vitória, quem desempenhava essa função era o David Simão, no Braga e Atlético e Espanhol pouco ou nada calçou e nunca teve essa missão em campo, no Corunha onde foi titular tb não, aí era mais uma espécie de Ronaldo e falar de tomada de boa decisão e trato fino da bola é para lá de forçado. Sinceramente não acredito que possa ser uma mais valia, não o vejo com qualidade para isso, isto não passa é de uma tentativa de rentabilizar o dinheiro exageradamente e incompreensivelmente gasto nele.

Já que se fala aqui muito de tomada de decisão o que acham do Guedes do SLB? Certo que ainda preciso de ver mais mas a tomada de decisão e leitura de jogo que ele tem é algo que me tem impressionado, depois de descartar o Bernardo Silva quero ver qual a é a desculpa que o JJ vai arranjar para descartar este...

PPM disse...

Pizzi é craque. Na minha opinião, não gosto de o ver agarrado a uma ala! Acho sinceramente que poderia dar um bom 2º avançado, a jogar atrás do Lima! Jogador rápido, virtuoso, com facilidade de remate, que procura sempre a melhor opção colectiva muitas vezes em detrimento da melhor opção individual. Com algumas noções tácticas do JJ, penso que está ali um grande jogador para este ano! Gosto bastante! Quanto ao Bebé, não tenho grandes esperanças, mas o JJ já fez de Midas muitas vezes, logo, estou expectante quanto aquilo que pode fazer relativamente ao Bebé. Para bem do Benfica, espero que resulte! PS: JJ.. se conseguires fazer do Bebé jogador, vê se consegues melhorar o seu "crossing show" ou, pelo menos, diz a ele para não o fazer tantas vezes. É que é uma imagem horrível de se ver! LOL

Anónimo disse...

O Tiago parece-me um desafio para o JJ. O homem de facto parece-me ter mto que evoluir, oxalá consiga.
O Pizzi não conheço o suficiente para ter opinião formada e tenho um mau feeling associado ao valor de compra que tresanda a compensação pelo valor de venda do Roberto. Mas estou curioso e gostava que o JJ trabalhasse de outra forma a organização ofensiva esta época até pela aparente diferente qualidade e características de alguma matéria prima. Talvez o Pizzi possa ajudar.
Gostava também muito de ver o Nelson Oliveira a utilizar o seu potencial de forma mais inteligente e para a equipa. Conseguirá o JJ melhorar as capacidades dele? Será um caso perdido? Custa-me muito ver aquele potencial desperdiçado ainda mais numa posição onde portugueses parece haver pouca coisa. O que acham? Serão jogadores a mais, estes e outros, para trabalhar de uma vez só?

Márcio Guerra disse...

Morfologicamente mente, mecanicamente, Tiago (Bebé) não faz lembrar Ronaldo a correr? Só naquela, a pergunta...

Abraço

Márcio Guerra

Jorge Guimarães disse...

Maldini, como leigo na matéria, explica-me por favor o que queria dizer Jesus com esta afirmação :" o que são os momentos de jogo, a relação dele é ele e a bola"

Abraço

Pedro Manuel Anastácio disse...

Jorge Guimarães: acho que o JJ se refere a tomada de decisão nos movimentos da equipa quer defensivos quer ofensivos, o passe...o drible...a contenção..ou até mesmo o remate, se analisares a subida de rendimento do Gaitan (nos ultimos 2 anos) e até à consistência de jogo que este produz está invariavelmente ligada aquilo que ele passou a fazer mais em, nomeadamente Gaitan actualmente solta mais bola, procura mais a assistência, baixa mais em apoio ao lateral e procura ser mais uma solução do que mais um no "molhinho"

Pedro Manuel Anastácio disse...

Quanto ao que JJ diz de Pizzi, é algo que eu já tinha pensado, à semelhança de Aimar (apesar de estar a léguas do brilho e da inteligência deste), tem na técnica e na sua capacidade de passe algumas das suas melhores armas, depois sabe rematar e bem e tem um razoavel visão de "todo o campo" permitindo-lhe tomar quase sempre a melhor decisão, mesmo não sendo um jogador talhado para jogar na frente de ataque acaba por ser um jogador que é participativo nos processos da equipa, e assim seria mais um a oferecer uma solução, e no caso da utlilização de 3 médios Pizzi seria sempre o médio mais ofensivo pois não tem intensidade para lutar a meio campo...


No que se refere a Bébé, JJ tenta fazer com ele aquilo que fez com Rodrigo, mas com nuances, Rodrigo tinha sido toda a sua formação avançado centro e no Benfica foi muitas vezes adaptado a extremo esquerdo na sua 1ª época para o obrigar a reagir e a adaptar-se a situações de jogo diferentes, e o resultado foi notório, Rodrigo que era um jogador que estava mais que talhado apenas para jogar na zona centro, hoje está mais que habilitado a jogar inclusive com 3 avançados, pois sabe quais os movimentos necessários que deve fazer quando tiver que descair sobre uma das alas, Bébé que na formação era Avançado depois foi adaptado a extremo posição essa em que fez muitos jogos nos ultimos 2 anos, continua sem perceber que o Futebol é um desporto do colectivo, e se numa equipa como o Passos a individualidade ainda disfarçava, numa equipa forte como é a do Benfica ser bom individualmente não chega, a que saber ser solução para o grupo, JJ procura agora em Bébé que ele aprenda a participar no processo, e qual a melhor maneira de fazer...simples é jogar na zona por onde 80% do jogo do Benfica é construido...nas alas...Bébé aprendendo a jogar nas alas deste Benfica, e limando aquelas arestas que faltam no que diz respeito à tomada de decisão e à consistência de jogo, facilmente passará para uma posição mais central da frente de ataque aliando todas as suas capacidades naturais aquilo que são os atributos limados por ter jogado como extremo, tornando-o num jogador mais perigoso no que diz respeito à movimentação mas tb muito mais util à equipa porque, lá está, sabe perfeitamente o que fazer quando descai sobre as alas..

Pedro Manuel Anastácio disse...

Aqueles que falam/falaram do Jara...
Jara chega a Luz como Avançado centro, foi adaptado a Falso extremo, e agora tem jogado como 9,5.
Em abono da verdade, Jara sempre foi um jogador voluntariosa, que corre, que satura as defesas, que bate, que encosta...em suma Jara foi sempre um jogador de movimento, mas sempre lhe faltou alguma consistencia de jogo e capacidade de decisão (raramente toma a melhor decisão), actualmente vemos o Jara ser lançado em campo para fazer aquilo que é a unica coisa que sabe....para criar o caos na frente de ataque, mas que neste caso resulta às mil maravilhas, porque se tens Gaitan e Salvio, 2 jogadores inteligentissimos no que diz respeito as tomadas de decisão, e tens Lima que é um poço de Força e mouro de trabalho, e mesmo assim não consegues "abrir" o adversário, é aqui que Jara é util...ele entra para criar criar anarquia nas marcações adversárias, pois como tem até intensidade a mais obriga a defesa adversário a estar com uma atenção redobrada as movimentações não só dele como de todo o ataque do Benfica e quando assim é, normalmente contra equipas que se fechem mais atrás, sobra espaço para auqeles que são mais inteligentes (vide todo o lance do 2º golo do Benfica)