terça-feira, 2 de setembro de 2014

Quintero


Por onde melhorar, explicado pelo professor Alonso!
O jogo não acaba num lance, e as circunstâncias mudam ao segundo. É preciso adaptar-se a essas mudanças, e é preciso não querer resolver o jogo a cada bola que se recebe.
É "só" isso, e o salto qualitativo para o nível (mundial) que as qualidades técnicas e físicas exigem estará garantido.

11 comentários:

miguelborges6 disse...

Excelente post Baggio! Exactamente um dos problemas que identifico no Quintero, a cada lance quer resolver o jogo com uma assistência ou um golo. Não percebe que por vezes a bola tem de ir para trás ou para o lado. Arrisca demasiado nos passes em profundidade acabando por perder demasiadas jogadas que seriam mais proveitosas se fossem exploradas como o Alonso "explica" no video.

Anónimo disse...

Mas ele fisicamente (ainda) é fraco, mas sim tem potencial técnico para topo mundial.

Artur Semedo disse...

se o conseguir, será um monstro. se não conseguir, mais uma eterna promessa.

apenas pergunto quanto desta forma de jogar não resultará dos contextos em que ele se inseriu até aqui: ser o melhor jogador da equipa, e/ou aquele em que toda a gente confiava para resolver; estar em equipas pequenas que jogavam mais atrás e que tentavam aproveitar espaços nas costas das defesas (coisa que, no FCP, ele raramente encontrará...)?

a paciência é uma virtude, a maior delas todas!

Bernardo Pinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O que sugeriam para ele melhorar?

Meu 11 do Porto

Jackson

Adrian Brahimi

Oliver Evandro

Casemiro

Alex Indi Maicon Danilo

Fabiano


Não percebo tanta critica ao Adrian se não faz fintas não presta.. Ele entra sempre para a zona certa do terreno. De inicio pensei no Brahimi no meio mas parece que o seu jogo sem bola é fraco para jogar no centro e ao contrario de alguns gosto do herrera para ir variando com evandro. Acham que o Brahimi pode vir a ser jogador do meio campo? Qual a vossa opinião sobre Diego Reyes?

Shunsuke Nakamura disse...

Concordo plenamente, tanto com o post como com o miguelborges6. Sou grande admirador das qualidades técnicas do Quintero mas, sempre que o vejo jogar, fico com a sensação que ele tem sempre a necessidade de se evidenciar, seja através de um grande passe em profundidade ou de um drible sensacional. No fundo, o que eu acho é que ele tem de aprender a interpretar o jogo e a não querer "brilhar" durante os 90 min, pois dessa forma está a prejudicar o trabalho da sua equipa. Jogar simples e de forma racional durante 90 min supera rasgos de brilhantismo isolados.

kchron disse...

Laterais esquerdos, um desafio: que acham de fazer uma análise das grandes estrelas que sairam dos clubes portugueses e a evolução (positiva ou negativa) que tiveram até hoje? Casos como Hulk ou David Luiz, Coentrão, James, Di Maria, etc...
O que se nota muito é que alguns dos grandes ex-jogadores do JJ "desaprenderam", david luiz à cabeça.

Abraço, e desculpem o off-topic

Clarence Seedorf disse...

Sem querer entrar com grandes teorias, mas poderá ter sido um trauma dos poucos minutos que fez na epoca passada.
Nota-se que se quer evidenciar para poder atingir a titularidade. Acredito que quando entender o esquema do não-onze de lopetegui, poderá render mais, com melhores decisões, visto que me parece ser um jogador inteligente.

TA disse...

Um pouco off-tópico. Alguém viu a mini entrevista do Jardim sobre o facto de o treino em França ser mais físico e menos interligado com bola e com os momentos do jogo. Que ainda fazem treinos por setores: defesa, médios, ataque?

Anónimo disse...

Por acaso vi a maioria das equipas francesas faz isso mas com poucos resultados aliás o campeonato deles é miserável por causa disso.

Dipeca disse...

É vdd que esta precipitação é um dos maiores problemas deste jogador. Artur Semedo, talvez tenhas razão sobre o que dizes do contexto onde ele esteve inserido até agora. Por exemplo eu treino uma equipa de iniciados e um grande defeito que eles têm é quererem, 90%, das vezes galgar 20m com 1 passe ou uma arrancada. Isso para mim é um erro de juventude que no caso dele já deveria estar corrigido, mas claro que se ele era sempre o melhor da equipa, teria de ter um treinador com carácter para o corrigir. Se calhar, não teve.