quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Criatividade. Qualidade individual nos últimos 30 metros

Sonho com o dia em que Klopp pense em colocar todos os seus criativos em campo, ao mesmo tempo. Com isso, talvez o futebol do Dortmund passasse a ter alguma utilidade. E mesmo que não ganhasse, como agora, ao menos divertia os adeptos. Hummels, Reus, Gundogan, Mkhitaryan e Kagawa, esse é o meu sonho. Porque no último terço, na forma como idealizo o jogo, quem manda é a qualidade individual do jogador. É esse o início do fim da influência do treinador. O treinador cria condições para os jogadores criarem no último terço. Este primeiro golo do Dortmund é criatividade pura. Expressa por jogadores que entendem o jogo como ele é.

2 comentários:

Futebol Táctico disse...

E aquele meio-campo do Real no jogo contra o Barça?! Kroos, Modric, Isco e James Rodriguez (+Benzema e Ronaldo). Se fosse para assumir o jogo em posse, ditar e gerir os ritmos de jogo e criar (como diz no artigo) era um mimo!

Miguel Pinto disse...

Discordo que se trate de criatividade pura mas sim de algo que é treinado, o passe seguido da desmarcação de apoio ao portador da bola.
Claro que é uma estupenda jogada colectiva mas esse conceito de criatividade pura, para mim, aplica-se mais à capacidade que o jogador possui (improvisação) para iludir o adversário. Como Messi o faz neste vídeo

http://youtu.be/xLRE2sWW7Dk

Abraços