sábado, 11 de outubro de 2014

Mister, sabes tanto que até enerva. Jesus / Nani

"Depois, o Nani veio dar uma grande qualidade qualidade à equipa do Sporting, é um excelente jogador, de nível muito alto. Há bons e grandes jogadores e o Nani é um grande jogador. Um bom jogador é aquele que joga bem e o grande é aquele que joga bem e coloca os outros a jogar bem, que é o caso do Nani" Jorge Jesus.

17 comentários:

Miguel Pinto disse...

Obrigado JJ! As coisas que tu me ensinas...;)

GV disse...

Boas,

Não tinha dúvidas quanto ao facto de o Nani ter qualidade e saber jogar para a equipa, tenho sim algumas dúvidas quanto à regularidade dele.

Tinha bastantes dúvidas quanto à humildade que conseguiria ter neste "andar para trás" ao regressar ao Sporting nesta idade, e nesse aspeto não me custa admitir que, até ao momento, me está a surpreender positivamente.

Concordo com a afirmação "Mister, sabes tanto que até enerva". Mas, descontextualizando uma parte da frase, pena é que o "até enerva" se aplique às vezes também negativamente.

Cumps,

Rennie disse...

Sem dúvida.

É um prazer ouvir o homem falar de futebol.

DC disse...

Gostava mais desta explicação :D

https://www.youtube.com/watch?v=CMOeZAAMK1Q

Fifas disse...

Não queres antes comentar a parte ridícula da entrevista em que ele fala da formação?

Baresi disse...

Ridícula que fala da formação? Mas ele diz alguma mentira?

Edson Arantes do Nascimento disse...

Fifas, o que o JJ disse da formação é o que eu acho absolutamente correcto. E parece-me que é a única pessoa em Portugal a assumi-lo sem rodeios. Porque alguns até podem pensar o mesmo, mas não o dizem porque é fugir à retórica da "pátria", do "solo-pátrio", do "primeiro os portugueses, segundo os portugueses, terceiro os portugueses" e do "quem não gosta da selecção, não é bom patriota".

No dia em que Portugal limitar a presença de jogadores estrangeiros, as equipas portuguesas vão passar a levar quatro e cinco (digamos assim, em sentido figurado) das equipas turcas, russas, ucranianas, já para não falar que competir com os franceses, alemães, ingleses e espanhóis passa a ser automaticamente impossível.

O que a formação em Portugal tem de fazer é trabalhar jogadores que possam atingir uma classe verdadeiramente internacional (isto depende de uma série de coisas, e não apenas dos clubes), e outros que possam ser aproveitados numa segunda e terceira linha de qualidade.

E manter os clubes abertos a jovens, de qualquer lugar do mundo, que queiram se valorizar dentro das estruturas que existam em Portugal.

Fifas disse...

Edson

Ele pôs em causa todo o conceito de formação, e ao que parece, até fez sentido na cabeça de muita gente. Na minha não faz nenhum.

Ele assume o Markovic, jogador formado no Partizan e contratado pelo Benfica por alguns milhões de €, como jogador formado pelo Benfica. Evoluiu imenso com o JJ, mas como é óbvio, não é um jogador formado por ele.

Qual é o sentido de termos uma Academia com as condições de topo como a CFC se vamos continuar a emprestar os nossos melhores talentos?

Acusou o Bernardo Silva de "queimar etapas" ao querer ser uma opção regular numa equipa de 1ª divisão, mas por outro lado aposta no Talisca regularmente (até parece que já ganhou o estatuto de essencial). Talisca, um jogador habituado a jogar na alta roda do futebol mundial, e que tem a mesma idade do Bernardo.

Qual é o critério que o faz preferir jogadores como o Talisca a jogadores como o Bernardo? Um deles é formado no nosso clube, não implica custos de contratação (transferência, comissões), e não perde em nada em termos de qualidade. Só perde em altura.

O JJ, apesar de ser um grande treinador, insiste em fugir a estas questões da formação, dando sempre a volta. Bem fez o Bernardo Silva, se calhar ao ser emprestado evita-se um novo caso "Miguel Rosa"...

Anónimo disse...

Caro fifas,

Do que se infere das várias declarações do JJ, o Bernardo foi preterido em razão do Talisca por entender que o primeiro ainda não reúne qualidades físicas para integrar em primeira linha as exigências do modelo seguido pelo JJ.

Pode-se discordar - como eu discordo - mas a verdade é que uma posição defensável, técnica, que, na minha modesta opinião, não pode ser confundida com intereses nebulososos ou chauvinismo.

Cumprimentos,

Miguel

Pedro Moreira disse...

Como é que pessoas inteligentes não conseguem perceber que a formação dos jovens jogadores tem e passa por várias fases sobre as quais ninguém quer saber a não ser a última fase do salto e É SOBRE ESTA FASE DE QUE FALA O JESUS e todos nós. Senão os jogadores teriam que vir com 6-8 anos. Caramba, não percebem??!?

Pedro Moreira disse...

Como é que pessoas inteligentes não conseguem perceber que a formação dos jovens jogadores tem e passa por várias fases sobre as quais ninguém quer saber a não ser a última fase do salto e É SOBRE ESTA FASE DE QUE FALA O JESUS e todos nós. Senão os jogadores teriam que vir com 6-8 anos. Caramba, não percebem??!?

Pedro Manuel Anastácio disse...

Será que é desta vez que deixam de arrear no JJ por causa da formação???

Quem leu a entrevista na integra percebe o porquê da "pouca" aposta na formação, aliás quem leu a entrevista dele ficou até estupefacto de agora até o próprio JJ se render ao facto que no modelo actual do futebol europeu, o seu anterior modelo em 4-4-2 alterado agora passou para um falso 4-3-3 coisa que ele sempre se mostrou contra....
Será que JJ se rendeu ao facto de que o 4-3-3 não é tática para equipa pequena?
Nada disso JJ assume é que, lá fora, o Benfica não é uma equipa com a capacidade de pressão a meio campo com apenas 2 homens, então arranjou uma meia adaptação meteu um homem com capacidade de aproximar linhas para ser o 3º homem de meio campo, dai inocentemente dizermos ah e tal o Benfica com o Bayer jogou com 2 avançados, e vem dai o JJ e diz que é puro engano....contra o Bayer jogou com 3 médios (Enzo Cristante e Talisca)porque é que não resultou......leiam na integra a entrevista e de certo que vão ficar maravilhados com o que o homem diz.....

JJ apenas tem um problema, não é capaz de gerir a informação que sai da sua boca, tivesse ele a eloquência de Mourinho e seria o melhor do mundo.....fiquei maravilhado com a entrevista....


JJ a dar uma lição de "bola"....
Quinje a jero........

:)

GV disse...

Boas Pedro Anastácio,
Interessante o que escreves!

Qto ao meio campo com o Bayer, reporto para os nossos comentários que colocámos ambos num post recente: a tua sugestão de um meio campo com Fejsa(qdo regressar ao ativo)+Samaris+Enzo e a mha concordância (para certos jogos) mais a mha afirmação sobre Samaris(ou Cristante neste caso)+Enzo+Talisca ser outro tipo de abordagem, mesmo que em algum momento (ou em boa parte de um jogo) estejam os 3 no meio campo.

Em todo o caso não li a entrevista e queria ler. Onde foi publicada? Existe online?

Obg
Cumps,

Anónimo disse...

http://serbenfiquista.com/usernews/jorge-jesus-entrevista-completa-%C2%ABn%C3%A3o-esperava-esta-vantagem%C2%BB

Pedro Manuel Anastácio disse...

GV

Em suma esta entrevista dá claros indicios de que o JJ pensava ter um meio campo mais compacto antes do inicio da época o problema dele foi depois a lesão do Amorim.
Se o AMorim estivesse em condições contra o Bayer tinha sido claramente Samaris Enzo e Amorim, com o Enzo a aparecer mais a frente o tal papel misto de 8/10/9,5

GV disse...


Obrigado anónimo.

Pedro,
Ainda não li.
Qdo o Amorim se lesionou, o JJ, numa conf imprensa, falou logo do mau que tal era tendo em conta a situação do Fejsa.
Qto ao jogo com o Bayer mantenho o meu raciocínio. O JJ optou pelo Cristamte a 6, o Samaris poderia ter jogado com o Enzo mas a opção recaiu sobre o Talisca que não equilibra defensivamente.

Mais logo leio.

Cumps,

Pedro Manuel Anastácio disse...

Lê então garanto-te que ficas esclarecido ;)