quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Nani, Salvio e Gaitán explicado para miúdos

- Maldini, porque é que o Nani esteve oito anos num clube a lutar por Ligas dos Campeões e o Salvio no final de cada uma das épocas na Liga Espanhola, numa equipa que na altura era de Liga Europa, foi despachado, se cá em Portugal eu nem consigo ver muitas diferenças entre eles?

- Porque o Nani é top mundial e o Salvio é apenas top de Liga Portuguesa. Tu não consegues ver diferenças entre eles porque isto nota-se naquilo que tu não dominas. Por isso não percebes. O Nani joga com o cérebro. Analisa o contexto, e decide em função dele. Tem mil soluções diferentes. Sabe quando segurar, ir para cima, soltar ou prender. O Sálvio vai sempre para cima mesmo que esteja em 1x3. Quando me falas do impacto que o Salvio não teve numa Liga mais forte, a razão é precisamente essa. Ele não usa a massa cinzenta e só tem uma solução. Ir para cima. É top na nossa liga porque enfrenta jogadores fracos e a sua percentagem de sucesso talvez acabe por ser compensadora. Mas se reparares sempre que no Benfica joga contra melhores equipas, melhores adversários ele é sempre péssimo. Recordas-te de algum bom jogo contra o FC Porto enfrentando um jogador fisicamente do seu nível como Alex Sandro? ou nas competições europeias? Claro que não. Porque ele só tem aquilo para dar. É forçar a jogada individual. Quando apanha adversários fisicamente ao seu nível o número de perdas é ainda maior! Sendo que já nem o coelhinho tira da cartola para as compensar. Agora imagina-o a jogar numa Liga onde todos os fins de semana os adversários são muito fortes. Pois, é uma fonte de problemas as transições defensivas a que força a equipa, para além de não criar nada, porque o insucesso no lance individual é gritante. O Nani não. O Nani é top. Joga o que o jogo lhe dá. E quando parece apagado é porque os adversários lhe sabem fechar o espaço e ele faz a bola rodar por espaços mais livres. Não força o que lhe dará insucesso. Mesmo sendo em criatividade e níveis técnicos bem superior ao argentino. Para ti está apagado individualmente porque não partiu os adversários, mas colectivamente se calhar deu coisas boas à equipa fazendo a bola entrar noutros espaços. Revê o jogo na Luz, por exemplo. Não perdeu uma bola e quando surgiu o momento, colocou o Slimani na cara do Artur. Foi uma em um. É por isso que provavelmente no final da época estará de regresso ao United para o seu 9º ano e o Salvio nem dois consecutivos conseguiu fazer na Liga Espanhola.

- Maldini, mas eu lembro-me que consideraste o Nani o melhor extremo em Portugal. Estás a ignorar o Gaitán. Deliras com as cuecas do Nani, mas viste ontem o Gaitán?

- O Gaitán é top. E recordo que já fiz muitos posts com ele e com o Enzo. Não podemos de forma alguma colocar o Gaitán no lote do Salvio. Tu avalias os jogadores pelo jogo de cabeça, drible, pé direito, pé esquerdo, velocidade e força. Eu não. Eu pego nos momentos e nas fases do jogo e vejo o que rende cada um deles. Portanto independentemente das capacidades individuais de cada um deles, eu olho para o Gaitán e vejo uma classe incrível. Um jogador fabuloso na criação. Na construção cada vez mais criterioso e com maior qualidade, mas não deixo de sentir que volta e meia pode haver ali uma perda por irresponsabilidade ou excesso de confiança, e na finalização muito banal para o poder incluir no top mundial. Sai com uma qualidade tremenda nas transições, mas sinto-o a desperdiçar ainda muito lance que o top dos tops não desperdiça. Adoro vê-lo em organização. Tem uma relação com bola e criatividade fantástica. E aqui Nani não o consegue acompanhar. Sobretudo na criatividade. Mas o português é mais forte na construção. Cria com a mesma facilidade. Menos forte em organização, mas mais forte na transição. E sobretudo é muito mais apto na finalização que o argentino. Portanto, sim, eu considero o Nani o melhor em Portugal. Mas devo confessar que de uma forma bastante simplista o Gaitán está muito próximo do seu nível, mas perde na finalização. E também me parece que ainda que seja hoje um jogador totalmente diferente do que quando chegou, continua mais susceptível às perdas que o Nani.

- Eu confesso, que me fez confusão os teus prontos elogios ao Nani ainda antes dele chegar. Mas, a verdade é que parece que o impacto dele ainda é maior do que o que tu previste. Porque achas que percebeste logo isso, ao contrário de quase toda a gente?

- Isso tem sobretudo a ver com o nível da nossa Liga. E com a percepção que as pessoas têm do nível da nossa Liga. É por isso que depois exigem às nossas equipas na Europa coisas que elas não estão preparadas para fazer. Por falta de qualidade e de intensidade (no estímulo). O Nani é extremamente talentoso, isso creio que nunca ninguém o negou. Passa oito anos a treinar diariamente contra os melhores do mundo. Passa oito anos a competir com um estimulo competitivo incrivelmente alto. Se eu passasse oito anos a treinar naquele contexto e depois viesse fazer uns jogos a um campeonato como o português, até eu era jogador de futebol. As pessoas não têm qualquer noção. Eu não sei, mas desconfio que se tirássemos os três grandes, nenhuma equipa portuguesa conseguiria a manutenção numa liga inglesa, alemã ou espanhola. Nós tendemos a crer que os nossos é que são os grandes craques, porque nos habituamos a vê-los jogar com adversários muito fracos. Depois aparece um Leverkusen com um naipe de jogadores que tu desconheces mas onde do teu lote de craques se calhar não metias um no onze inicial deles. As pessoas não têm noção do quão fraca é a nossa liga. Há não muito tempo uma pessoa com um cargo importante num dos grandes do futebol português disse-me que lá fora os próprios jogadores dizem que o futebol na Europa acaba em Badajoz.

- Mas, Maldini, o Nani foi ultrapassado pelo Valência e pelo Young.

- Eu não sei porque isso aconteceu. Se calhar depois de oito anos o Nani não tinha um estimulo motivacional suficientemente forte para se apresentar ao seu nível. Mas, é óbvio que o Nani é muito superior a eles. E se calhar não podemos dar como garantidas as boas opções do United desde que perdeu Ferguson, não é? Mas, ainda bem que falas no Valência e no Young. São muito inferiores ao Nani e quando os vemos na Liga Inglesa chega a ser confrangedor. Mas, dúvidas de que na Liga Portuguesa teriam sempre um impacto do nível do do Salvio? É o mesmo perfil de jogador. Um Young ou um Valência teriam sempre um impacto forte numa liga onde a qualidade individual dos intervenientes é baixa. É a mesma história do Salvio, percebes?

- Ou seja, Maldini. Tu afirmas que o Salvio é pouco inteligente e portanto só tem impacto numa Liga onde os adversários são muito fracos. E mesmo assim tens dúvidas de que tanta perda, tanto condicionamento do ataque seja realmente compensador para o número de golos ou assistências que produz. E que o Nani é muito melhor que o argentino porque joga o que o jogo pede, e não se limita a um único perfil de decisão. Dizes-me ainda que o Nani está um nível acima do Gaitán porque como este também tem qualidades óbvias a construir e a criar, mas finaliza bastante melhor. É isto?

- Sim, de uma forma rápida e sucinta, creio que é isso mesmo que tentei explicar.

61 comentários:

Edson Arantes do Nascimento disse...

Grande post. Excelente. E bem escrito.

Só acrescento mais uma ideia (e já sei que vão querer me bater, mas como não vão conseguir estou à vontade): no dia em que limitarem a contratação de estrangeiros de fora da UE - acabou-se o futebol de clubes em Portugal.

E também estou a falar do capítulo financeiro. Acabou-se.

Vão passar a discutir tacos e shoarmas com o Chipre, a Hungria, a Polónia, a Ucrânia e a Transnítria.

POC disse...

:)

Por favor, o mesmo para o Messi/Azeiteiro, só para ver se alguns começam a entender as diferenças, para além dos golos.

R.B. NorTør disse...

Eh pá a questão da força da nossa Liga já a tenho há anos, normalmente sempre que me falam do "ranking da UEFA".

E traduz-se sempre no mesmo, quero lá 7 equipas a serem marteladas e humilhadas para quê?

Genium disse...

Eu diria mais.....esta liga devia chamar-se Nani League....os outros ou são muito inferiores ou no limite para seres simpáticos são semelhantes mas um patamar abaixo do mestre. É por ser tão bom que a carreira dele anda nos píncaros e está cheio de títulos em Inglaterra e nos maiores campeonatos do mundo. Enfim.......

Schmeichel disse...

Muito bom! Este artigo ficava bem com uma capítulo de um daqueles livros "Futebol Explicado para Idiotas". (podiam oferecer uma cópia ao Azenha, que hoje vem dizer que o Quaresma devia jogar mais vezes porque é muito bom tecnicamente)

Islander disse...

Só uma pergunta simples: porque é que ainda nos últimos 2 anos do Ferguson o Nani já passava mais tempo no banco do que a jogar? É que o autor dá a entender que tal só aconteceu depois de Ferguson mas sejamos sinceros nisto, tá?

JON disse...

Esquece lá isso. Eu acho que há malta que não quer mesmo entender, porque isso seria assumir que não percebe corno de futebol.

E como toda a gente se acha o supra-sumo da batata frita a falar de bola, então custa dar o braço a torcer e ver mais para além do "golo e da finta"! É que é preciso ser humilde e deitar fora anos e anos de experiências a jogar com amigos, a ouvir comentadores, a ver futebol através dos highlights...
Isso custa muito!

Ontem, num outro lado, diziam-me: "se deu golo, então é boa decisão. O objectivo primordial do futebol é o golo, portanto se der golo, é sempre excelente".

Nem respondi...

Johnny McCaco disse...

Islander, apenas no último ano do Ferguson, e meteram-se lesões pelo meio. E é como diz o Maldini, questões motivacionais, o ter ido para o banco na final da Champions, questões com o treinador, penso que para além da lesão, foi por aí.

HA disse...

Maldini, por que és tão genial e consegues ver o que ninguém vê?

Gonçalo Matos disse...

Edson,

Quando isso acontecer, vamos ter de apostar forte na formação de norte a sul do país, nas ilhas e não só no fut nacional, mas tb no distrital.
Mas quem tem paciencia pra isso? É bem mais simples contratar aquele camião de sul americanos (e agora chineses) que jogam por 3 patacos do que formar treinadores com bons conhecimentos e coordenadores que compreendam o que os treinadores sabem ou não.

Se isso algum dia acontecer, vamos parar no tempo, se é que já não estamos.

Johnny McCaco disse...

Fantástico posto. Mas, em jeito de provocação, se o Nuno do entredez ler isto, vai contestar as diferenças na capacidade de finalização entre Nani e Gaitan. Porque, para ele, tal conceito é um mito. Mais uma vez, grande post, deveriam dedicar uma secção de futebol para idiotas, de facto, divididas em lições. Keep going guys!

Tó Pereira disse...

haja moral e ego... os dicidentes vão de acéfalos a crianças eheheh explica lá outra vez como se a malta que discorda fosse muito burra...

PS - Depois de 1 dúzia de posts a falar do Nani já toda a gente percebeu o teu ponto de vista.

João Pedro disse...

Podemos dizer que quando Nani sair o seu Sporting vai ficar muito mais fraco e é bom aproveitar enquanto tem? O melhor é não jogar sempre senão rasga..

edmundobcadilha disse...

o Futebol em jeito de diálogo Platónico :)

Anónimo disse...

agora só falta perceberem que o que aqui está explicadinho para o caso do Sálvio aplica-se 1:1 para o Jorge Jesus... o que ele faz e a forma como põe a equipa a jogar chega para às exigências do campeonato português porque 30 de 34 jogos são contra equipas inferiores; não tem qualidade para um contexto de maior exigência, mas cá dentro pode ser suficiente golear os pequenos (ou pelo menos vence-los 1-0 de uma forma ou outra)

Leandro Enzo disse...

Simplesmente fantástico! Quando alguém tiver dúvidas sobre "o que é, de facto, um serviço público?" pode usar este post como exemplo prático, super simples, elucidativo e demonstrativo em todo o seu chorrilho. Sinceros parabéns.

Guilherme disse...

O problema é o mito em que o Ferguson se tornou. Porque eu sinceramente não sei o que ele vale como treinador e como não percebo nada disto gostava que alguém me explicasse, sem ironias. Não era o Queiroz (e depois o outro holandês que foi para o Fulham) quem fazia os treinos diariamente? Ganhou muito e muito, mas o que é que ele realmente aportou às equipas? Lembro-me bem que aquele triplete de 98 foi ganho por pura sorte, eles levaram um banho de bola do Bayern do Hitzfeld durante 90 min. Depois muita qualidade individual fez boas equipas : deu para safar à rasca contra o grande Arsenal do Wenger de hà uma década atràs ; e se não fosse o Ronaldo teria sido um passeio ainda maior para o Mourinho.

Isto para dizer que independentemente da cabeça dele, o Nani foi provavelmente mal aproveitado; e foi mal aproveitado como foram o Forlàn, o Veron, e o Kagawa para dizer três que me vieram à cabeça de repente.

Roberto Baggio disse...

Grande sátira chefe!

Leandro Enzo disse...

Há uns dias atrás, durante um jogo, ouvi uma frase que já comentaram aqui no blog "tão bem metida... X faz um cruzamento destes e não aparece ninguém a concluir?" e eu disse "o que é isso do "não aparece ninguém"? Se não estava lá ninguém porque é que X meteu lá a bola?"... Tão simples! Agora adivinhem se X era Nani ou Salvio...

Anónimo disse...

Em geral até concordo com este texto.

Mas não é sobre os jogadores que quero perguntar. Percebo também o que dizes sobre o nível do nosso campeonato. Mas há uma coisa que me faz sempre espécie e vou tentar colocar desta forma:

por um lado, parece-me evidente que o futebol do benfica ganha bastante mais solidez e o nível competitivo sobe - isso é demolidor cá - quando está a disputar eliminatórias - seja na liga europa ou na dos campeões. não falo da fase de grupos da liga dos campeões, porque geralmente as equipas do jesus começam a jogar um futebol colectivo de grande qualidade lá para dezembro.

por outro, não é só benfica que tem chegado a fases adiantadas de provas europeias. nos últimos 15 anos há não sei quantas presenças em finais, em meias-finais e quartos-de-final dos três grandes. Isto não contradiz um pouco a ideia de que o estímulo aqui é muito menor? Menor será, claro, mas não será hoje maior do que era na década de 90 e mesmo no início do século?

Ou seja, resumindo: percebe-se que a rodagem europeia dá uma agressividade competitiva às equipas que, por si só quase, faz a diferença a jogar cá. Mas não será o panorama nacional melhor do que era? E não terá a subida no ranking a ver com isso? Afinal todos vimos o benfica a esgotar-se com estoril ou académica e a limpar um zenit ou juventus.

E, na verdade, sempre que chegaram às meias-finais, finais, quartos, as euqipas portuguesas foram limpando alguns dos campeões ou segundos ou terceiros de outros campeonatos - o leverkusen é um exemplo: hoje é melhor, mas há dois anos ficou pelo caminho.

Isto para levar a outro ponto: terá a ver com os ciclos das equipas. O do benfica do ano passado estava esgortado, tds sabíamos que garay e outros saíam de certeza. Mas começa um novo, onde se procuram substitutos para enzo, gaitan, salvio e soluções para pontas-de-lança.

Depois, numa análise comparativa, o que se passa com os 4º 5º e 6º portugueses que vão às competições europeias não é diferente do que acontece com os mesmos de inglaterra, alemanha ou espanha: apanham um primeiro ou segundo do campeonato português e vêem-se à rasca. O estoril apanha o primeiro ou segundo da roménia - estou a mandar para o ar, não recordo os adversários - e acontece o mesmo. A diferença é, claro, a qualidade individual dos jogadores. Não acredito que o estímulo de um campeonato romeno seja maior que o nosso. Portanto: falta de capacidade financeira para ter e manter os melhores.

Isto serve apenas para relativizar a tal frase do futebol acabar em badajoz. Não acho que acabe. E se percebo essa comparação com os 3 maiores campeonatos, acho-a profundamente injusta para o que tem sido a evolução do campeonato nos últimos dez, 15 anos. Do meu ponto de vista é, hoje, muito mais forte do que era. Mas posso estar enganado. E não cedo na conversa do passeio que é para slb, scp e fcp: é olhar para a alemanha ou para espanha. Há um, dois, três que vão coleccionando vitórias. É o problema da desigualdade - não é só europeia, é acima de tudo nacional, no interior dos vários campeonatos.

Peço desculpa pelo texto longo, mas gostava de ler umas palavras vossas sobre isto. É que, intuitivamente, dou-vos razão. Mas não me parece que seja tão linear. De um ponto de vista material, se quiserem, é mesmo contraditório - a não ser que a comparação seja apenas e só com alemanha, inglaterra e espanha. E mesmo aí a inglaterra é um caso especial. O que explica os resultados, o ideal do treinador português? Só isto?

anónimo das 14:08

Miguel Pinto disse...

Também concordo com o post.
É por demais evidente aquilo que cada um deles (não) pode oferecer à equipa num contexto de diferentes níveis competitivos.
Acho que nesse aspecto Gaitan, ao contrário de Salvio, poderia evoluir o seu jogo se estivesse num patamar acima em termos de qualidade de jogo, por exemplo num Barcelona.
Em relação ao jogo do Benfica foi apenas mais uma constatação que neste momento a Liga Europa será uma realidade. Fracos argumentos, pese embora a boa organização defensiva (a ofensiva fez falta de comparência), contra um adversário que (imagino o L. Jardim a comparar o plantel dele com o do SLB, já para não falar no tempo que leva à frente da equipa comparando o do JJ no SLB) foi mais competente durante a maior parte do jogo nos 4 momentos do jogo.

Abraços

Poborsky disse...

Umas ideias para os graúdos: O Nani (que segundo o graúdo é de top mundial, whatever...) joga no mesmo campeonato que o Sálvio que é de top da liga portuguesa. E esta, hein?
Sim, recordo-me de um bom jogo do Sálvio contra o fcp enfrentando o Alex Sandro: na 2ª mão da taça de Portugal da época passada, onde Sálvio marcou o 1º golo ganhando a bola de cabeça ao Alex Sandro, e sofrendo falta para penalty do mesmo Alex Sandro no 2º golo do SLB. Não te lembravas desta ou não consideras um bom jogo do Sálvio? Pois, foi só um golo e um penalty sofrido...
Bem podes considerar o Nani o melhor a jogar em Portugal, é uma opinião tua, pessoal e que vale o que vale.
Se falas no Leverkusen também dizer-te o mesmo do Schalke e que não metes lá nenhum do teu top. Afinal o Leverkusen está em 4º na liga alemã e o Schalke anda pelo 11º lugar...
Pois, o Nani, que já jogava pouco nos últimos anos do Ferguson, foi preterido por mais dois treinadores diferentes, mas a culpa é dos treinadores que implicaram com o rapaz, não do Nani... REsumindo, o Nani é tão bom, tão bom que o melhor que conseguiu para a carreira dele foi jogar num clube como o scp... I rest my case.

Paolo Maldini disse...

olá último anónimo, a subida do ranking quer de SLB quer de FCP deu-se sobretudo à conta da Liga Europa. E na minha opinião a liga nacional é hj mais desnivelada do que antes...

O Benfica eliminou o Leverkusen e a Juventus e isso foi um feito absolutamente notável! Mas, excepção... às custas de um colectivo soberbo. de um treinador soberbo. N é normal um Benfica eliminar essas equipas.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Gonçalo,

Desculpa mas não concordo contigo. Portugal não tem matéria-prima suficiente para competir ao mais alto nível apenas com jogadores da formação.

Até porque a única equipa do mundo que o consegue fazer é o Barça - e aquilo é um trabalho de excelência, com vinte e tal anos em cima. Meu caro, deixemo-nos de ilusões. Portugal não tem sequer cérebros suficientes para isso, porque para ter uma formação de altíssimo nível também precisas de ter treinadores, dirigentes, de altíssimo nível.

A história dos camiões já é um mito. Hoje em dia a maioria dos clubes profissionais tem o plantel cheio de portugueses - porque foram obrigados a isso.

A única hipótese de os clubes portugueses se baterem de igual para igual com o Leverkusen, o Monaco, o Everton, o Milan, e por aí adiante é ter uma base de recrutamento verdadeiramente mundial. (Já nem falo dos Barças, Chelseas, Uniteds, etc, City, porque isso é inalcançável.)

Essa é a única vantagem comparativa que podes ter com outros países ou realidades - trazer miúdos do mundo inteiro, que ninguém conhece mas com muito potencial, para serem formados, valorizados e vendidos. Os outros têm muito mais matéria-prima, muito mais dinheiro, condições, cérebros, tudo.

Miguel Pinto, não viste o jogo de ontem, de certeza. E já agora gostava que me disseses qual é o melhor plantel - o do Benfica ou o do Monaco?

Eu acho que é ela-por-ela, talvez com uma ligeira superioridade para o Monaco. R. Carvalho, Kurzawa, Toulalan, Moutinho, os dois extremos (mantendo o Gaitan e deixando o Salvio no banco) e o Berbatov seriam titulares do Benfica ou grandes candidatos a isso.

Paolo Maldini disse...

poborsky nem tenho palavras pra tanta estupidez. digo-te apenas q qd partes do principio q é uma coisa de clubes (e partes p vires comparar lever com shalke) q estás no sitio errado. Acho que tens de ir para outro lado chorar

Anónimo disse...

isto é só até o Nani 'descobrir' o BBc e a nova 'Kapital' ...

Roberto Baggio disse...

SCHALKE É TENEBROSO.

Edson, estou absolutamente de acordo contigo.
Não dá para competir com os tubarões, sem isso. Quer dizer, até dá, nas condições que citaste: treinadores, dirigentes, formadores, top. Daqui há 30 anos talvez saia uma geração como a do ajax do Van Gaal. Limpam tudo, são todos vendidos no ano seguinte, e depois não saia mais nada (juntos).

Edson Arantes do Nascimento disse...

E ainda digo mais, Baggio: o sucesso dos jogadores portugueses depende da qualidade que consegues trazer de fora. Porque só estes lhes vão dar os estímulos de dificuldade e qualidade para evoluir e serem melhores jogadores.

O Gaitan de certeza que fez do Ivan Cavaleiro (que é muito mas muito fraco) um jogador um bocadinho melhor. O Nani (este é tuga mas estou a dar o exemplo do estímulo através da qualidade) de certeza que dá ao João Mário coisas novas todos os dias.

Portanto, eu não estou aqui a dizer que se deve acabar com a formação. Não é nada disso. É exactamente o oposto: a formação em Portugal será tão boa quanto mais difíceis forem os contextos e os estímulos diários.

Os que vêm de fora com qualidade indiscutível trazem estes estímulos. E ainda permitem fazer dinheiro a sério (fundamental para alimentar o circuito).

Vasco disse...

Oh Maldini, tens razão! mas também te pergunto quantos é que do Leverkusen tinham lugar no 11 do ano passado?

O tio Carlos explicava assim p os miúdos:

https://www.youtube.com/watch?v=EoHr_835yNk

Roberto Baggio disse...

Edson, mas isso é óbvio. Para mim pelo o menos o é... Ter os melhores a mostrar o caminho. Os outros só têm de copiar... Quanto mais difícil for para um miúdo entrar na equipa A (pela grande qualidade dos AAs, não pela pouca qualidade dos miúdos) melhores serão esses miúdos quando forem integrados de vez nos AAs.

Pode-se falar de muitas contratações falhadas, dos 3 grandes, por exemplo. Mas por jogadores que custam um punhado de amendoins, uma saca de pipas, um pires de tremoços e uma mini, é difícil não errar MUITO!

Se compensa errar em 5 gajos para descobrir um David Luiz, sim.

Miguel Pinto disse...

Edson, em relação à tua pergunta posso apenas lembrar-te que nem sempre quem tem o melhor plantel apresenta melhores resultados/performances ou possui a melhor ideia de jogo. Ou então desvalorizas por completo aquilo que JJ fez nos últimos anos como referiu o Maldini.
O que eu quis salientar foi o facto de Leonardo Jardim ter conseguido ser superior ao JJ, não obstante as baixas sofridas no início da época, que já leva 6 anos no clube e que é uma vantagem em relação à implementação de tudo aquilo que diz respeito à identidade de uma equipa, pelo menos na minha maneira de ver o futebol.
O SLB ontem foi zero em organização ofensiva, é a minha opinião.
Foi perigoso nas bolas paradas, livres e lançamentos laterais, foi sofrível nas transições def/ataq (1 ou 2 bem elaboradas), foi razoável nas transições ataq/def e na org. defensiva (melhorou na 2ª parte).
Quanto ao resto do teu último comentário também concordo com o que dizes assim como penso que o Schalke é mesmo tenebroso, como diz o Baggio. Mas mais tenebroso é ver o time do Cruzeiro, acreditem! E vai na frente! Imaginem o resto...

Abraços

Abraços

Anónimo disse...

Nem uma... nem uma linha as opções táticas do Guru do pedastal... Jesus
Preferem curiosamente, comparar Salvio e Nani e também Gaitan...
Já que falam tanto do Benfica ter eliminado o Leverkussen... fui só eu que vi, 3 ou 4 bolas ao poste e um golo mal anulado ao Kiessling ?
O vosso Guru contra o Newcastle e contra o Leverkussen teve a sorte das bolas nos postes...
Já agora para um blog que gosta de analisar futebol, não deixa de ser estranho que quando o santo do Pedastal, taticamente leva na tarraqueta, nao há grandes análises e mesmo ontem as opções de substituições são no mínimo discutíveis....

Mas vou esperar sentado por alguma análise ao jogo da Luz com o Zenit, em Leverkussen e agora em Monte Carlo...
Para não me cansar...

Marco Borges

ArielOrtega disse...

Excelente texto, o unico erro é que Sálvio é top mundial e Nani top liga portuguesa.

Anónimo disse...

muitas verdades, mas muita coisa tendenciosa. muito fechar de olhos a certas coisas. no jogo do dragao o nani por mas decisoes teve 2 perdas de bola que nao deram golo porque nao calhou.

e essa mania em desvalorizar tudo o que nao seja tomada de decisoes /cerebralidade, enfim.

nani foi corrido de manchester. nos ultimos 2 anos nao contou para o totobola. e nao foi apenas por lesoes. agora tem tudo para voltar a ser o que em tempos prometeu. mas não é um maradona.

o salvio é, efectivamente, mais unidimensional como jogador. mas tambem ele tem muitas qualidades - e se temos de um lado um gaitan até é bom ter um jogador de outro perfil na outra ponta.

Paranhose disse...

Uma pergunta sobre a tomada de decisão, e usando o golo do Quaresma, que me parece o exemplo ideal:

- Quem perceber e estiver aberto a discutir, sabe que a opção dele não foi a melhor, e sabe que normalmente não são, pois procura a notoriedade e torna-se individualista.

Mas por outro lado, o Quaresma marcou golo, que é o que realmente conta no futebol.

A minha dúvida é: até que ponto se deve focar na tomada de decisão, e não premiar o esforço e a tentativa de chegar ao golo, quando necessário?
Posso, por exemplo, estar a perder 1-0 e compreendo que os meus jogadores tentem mais remates, pois senão dificilmente chegarão ao golo. Provavelmente em várias ocasiões desses remates a decisão não vai ser a melhor, mas por vezes se não se tenta algo não se chega lá.

Julgo que é uma dúvida pertinente e queria saber a vossa opinião.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Mas Miguel, o Jardim também é um bom treinador. A tua análise é um bocado parcial, neste aspecto. Eu prefiro o Jesus porque as equipas do Jardim são muito mecânicas. Parece que bebem um livro e decoram aquilo tudo.

E, como sabes, eu não desvalorizo nada no Jesus. É engraçado dizeres isso quando estão sempre a acusar-me (não és tu, falo de outros participantes) do contrário.

Não concordo com a tua análise, ou melhor, discordo de algumas coisas. Acho que o Benfica esteve relativamente bem nas transições e conseguiu algumas saídas pelo meio - com o Gaitas e o Talisca - que trocaram completamente as voltas ao Monaco.

Em organização defensiva esteve bem (com um ou outro erro, sobretudo nos primeiros minutos), como sempre, e em organização ofensiva é aquilo que já sabemos... Jogadores muito afastados e poucas opções no corredor central.

É o Jesus, Miguel!

Dennis Bergkamp disse...

Se o Nani, o Sálvio e o Gaitan ( ou qualquer outro jogador falado no blog) vestisse outra camisola qualquer, tinham a mesma opinião?

Ou o Sálvio nunca pode ser isto e aquilo porque é jogador do SLB e o Nani nunca pode ser isto e aquilo porque é do SCP?

No dia em que a malta deixar de ver as coisas sem as palas da clubite, os 3 escribas do blog vão para a porta da FPF dançar todos nus (afastados uns dos outros). Com tudo o que de horripilante para quem passar isso queira dizer.

Poborsky disse...

É curioso, porque eu consegui arranjar palavras para comentar a tua estupidez. E com argumentos! Mas como não consegues contra-argumentar falas em "estupidez" e que estou no sítio errado. Claro, já era previsível... quem foi buscar coisas de clubes para justificar alguma coisa foste tu. Eu segui essa ordem de ideias e provei-te, pelas classificações de ambos os clubes que referi, que o que tu disseste em relação ao Leverkusen ainda se aplica mais ao Schalke que está no meio da tabela. Não gostaste e respondeste em forma de choro. E depois eu é que tenho que ir "chorar" para outro lado?!? Se não consegues contra argumentar os comentários que te fazem, tu é que tens que pensar bem se vale a pena continuar a escrever em blogues e redes sociais, não é? É que sinceramente não percebo quem tu julgas que és? Um curioso da bola armado em expert da matéria? pois...

Anónimo disse...

Olá Maldini, obrigado pela resposta. Mas a minha dúvida mantém-se.

Vou tentar sintetizar:

"olá último anónimo, a subida do ranking quer de SLB quer de FCP deu-se sobretudo à conta da Liga Europa. E na minha opinião a liga nacional é hj mais desnivelada do que antes..."

não duvido que o campeonato nacional seja mais desnivelada, mas tb porque slb e fcp subiram muito de rendimento nos últimos largos anos e o sporting no último e neste. A minha dúvida é se, apesar desse desnivelamento, a qualidade em geral não é maior. Vejo-o, pelo menos, pelo tipo de futebol que algumas equipas procuram jogar e mesmo num contexto de forte recessão. O estoril das últimas épocas é um exemplo. Ou o rio ave. Claro que não chega para competições europeias, mas o primeiro classificado do campeonato polaco chega? Sem dúvida que isto tem a ver com os treinadores, mas penso que os jogadores, em geral, também são melhores a interpretar modelos que não os dos anos 90. E para isso precisam de mais técnica - posicionamento, passe, recepção, etc.
Já o ranking da UEFA trato-o, indirectamente, no post seguinte.

"O Benfica eliminou o Leverkusen e a Juventus e isso foi um feito absolutamente notável! Mas, excepção... às custas de um colectivo soberbo. de um treinador soberbo. N é normal um Benfica eliminar essas equipas."

Eu também acho que foi notável; o problema que colocava é que tb foi notável o scp derrotar o city; ou até o fcp do paulo fonseca derrotar o nápoles; o braga ter derrotado o liverpool. E isto tem-se repetido mais ou menos vezes. Sendo notável, o que acho notável é a cadência com que tem acontecido. Isto para dizer o quê? Exceptuando alemanha, inglaterra ou espanha, a itália e a frança têm melhores condições de base para nos ultrapassar, mesmo pontuando na Liga Europa. E mesmo assim não o fazem, mesmo quando caem para Liga Europa. Alguma razão haverá. A qualidade dos treinadores é uma razão, a minha questão é se será só isso. Se não terá a ver também com a qualidade dos jogadores. Isto porque o post inicial se centrava nos jogadores. Por via da análise colectiva, se quiseres, até da qualidade geral do campeonato português, era aqui que queria chegar.

anónimo das 14:08

Paolo Maldini disse...

fodasse poborsky és mm burro.

"Eu segui essa ordem de ideias e provei-te, pelas classificações de ambos os clubes que referi, que o que tu disseste em relação ao Leverkusen ainda se aplica mais ao Schalke que está no meio da tabela. Não gostaste e respondeste em forma de choro"


O que é que isto tem a ver com o que quer que seja? Quem disse que o Shalke n tem melhores jogadores q o SLB ou SCP?

n é falta de argumentos para discutir ctg, é mm pq és burro e eu só perco tempo com gente inteligente.

Paolo Maldini disse...

Paranhose, para mim tentar mais é aproximar a equipa do golo. Portanto se se deve passar em vez de rematar e eu remato, isso não significa que esteja a tentar mais. Apenas que estou a tentar pior.

Paolo Maldini disse...

Baggio, mete ai, sff, censura aos comentários do poborsky que gente burra cansa-me e n quero nem lê-los :)

Manuel Aranha disse...

Gostei imenso do post apesar de não concordar de todo com ele.
Concordo contigo quando dizes que o nível da Liga Portuguesa é baixo e com certeza muitos jogadores conseguem sobressair por isso mesmo. Temos o caso do Quaresma, quando saiu do Porto era um jogador incrível, quando chegou a Itália desapareceu.

Não consigo concordar contigo quando falas do Salvio.
Sim, é verdade que ultimamente não tem estado em grande forma e no ano passado teve uma lesão que o afastou um bocado.
Concordo que nem sempre decide bem mas não concordo que não use a massa cinzenta e que só vá para cima. Acho o Salvio um jogador bem inteligente, que sabe onde deve aparecer quando a equipa ataca, que sabe onde deve estar quando a equipa defende. Um jogador que combina muito bem com o Maxi e que tornam aquele corredor direito algo muito perigoso.
Uma vez li neste blog que um bom médio defensivo é aquele que prevê que o seu colega vai ser batido e o apoia e não o que acredita que ele vá conseguir recuperar a bola. No movimento atacante é assim que vejo o Salvio... Ele acredita que o seu colega vai falhar e aparece onde a bola pode surgir. Muitos dos golos dele surgem assim

Quanto ao Nani, eu adoro-o. Acho um jogador incrivel, quando estava no United era um dos meus jogadores preferidos, mas depois alguma coisa se passou... Com as lesões, a saida do Ferguson e arrisco-me a dizer do Ronaldo (sinto que ele ficou a pensar que tinha de ser a nova estrela) penso que perdeu muita qualidade...
Jogadas demasiado obvias, tentava muitos remates de meia distancia, pouco influente ofensivamente...
Este ano só pedia que lhe dessem tempo para voltar a jogar... Que o deixassem fazer 2/3 jogos de mau nivel que ele ia voltar forte.
Depois de um Mundial patético creio que voltou para o ambiente certo
Adeptos que o adoram, casa que o viu nascer, tudo o que ele precisava. Tem sido das estrelas da Liga mas eu não acho que seja o Nani antigo e penso que ainda nem perto está.
Contra o Porto fez o melhor jogo desta época mas vamos lá ver se vai ser regular ou se foi só um grande jogo.

Quanto ao Gaitan não consigo concordar. Para mim Gaitan é o melhor extremo da Liga. Muito mais inteligente que Nani, nao concordo quando dizes que o Nani cria melhor que ele porque isso não é verdade a meu ver, peca um pouco na finalização e não é tao forte no 1-1 mas tem imensa classe, calma e muita qualidade naqueles pés. Não faz as cuecas do Nani mas nenhum jogador faz assistencias com maior qualidade que o argentino!

Grande abraço
Manel Aranha

Paolo Maldini disse...

Manuel, tenho visto os jogos todos do Nani. Contra o Porto deu-lhe maior notoriedade por tudo o que estava em causa. Mas, contra o Belém em Alvalade... foi uma exibição individual como quase só me lembro do Matic há duas épocas num jogo q o SLB goleou o Maritimo, se n estou em erro. Criou dezenas de desequilibrios.

Anónimo disse...

Nada tendencioso loool

Pedro Manuel Anastácio disse...

Xiça primeiro as equipas alemãs presentes nos grupos do Benfica e Sporting são muito equiparados em termos de qualidade individual, o que os distingue....é que o Leverkusen tem praticamente o meso 11 à cerca de 4 ou 5 épocas apenas com 1/2/3 alterações, ou seja como equipa são fortes porque os seus métodos de jogo amadureceram.


Depois outra coisa que me faz confusão temos 3 extremos completamente diferentes na forma de jogar mas aqui compara-se os 3 tipo "à maluco" sem se ter a minima noção que estar a comparar estes 3 extremos é como estar a compara por exemplo Falcão Jackson e Jardel....qual deles é melhor.....SÃO DIFERENTES.....se são diferentes só temos de pensar qual deles dará melhor resposta para aquilo que queremos colocar em campo.

Na Liga Europa de à 2 épocas (2012/2013)Sálvio fartou-se de marcar golos, foi dos melhores em assistências para golo e aliás salvou o Benfica de ser eliminado contra o Fenerbache, na época passada fruto das longas paragens (esteve praticamente 8 meses parado por lesões no computo total da época)nunca conseguiu ser o Sálvio que tinha sido titular em 95%(!!!) dos jogos da época anterior, mesmo assim termina a época a jogar a TITULAR com um braço partido apenas protegido por um aparelho em plastico especial moldado, no entanto Sálvio deu sempre o litro lesionado ou não Fez assistências MAgistrais de levantar estádios para Rodrigo Gaitan e Lima e ainda marcou golos de cabeça de pé esquerdo de pé direito e não marcou de CÚ porque não calhou.
Vamos comparar com Nani...Nani se partisse um Braço ou se se magoasse num musculo como chegou a acontecer com Sálvio será que Nani se manteria em campo?

São muitos SES....não podemos comparar jogadores que são muitissimo diferentes, aliás falas na capacidade de Nani Finalizar e relativizas a capacidade de Gaitan...compreendo, mas agora pensa na capacidade que Gaitan tem de decidir jogos sem ter que finalizar, quer com as assistências quer com a construção inicial de jogadas, aliás lembrate do lance em que Gaitan num jogo contra o Sporting inventa uma jogada no corredor central na qual apenas ele e Sálvio participam na sua contrução que culmina com um passe conta peso e medida para Liam que sem deixar cair finaliza para golo...

Nani é um enormissimo jogador sem duvida, vai fazer 28 ou 29 anos e teve praticamente 8 épocas (não sei se foram assim tantas) de Premier League, Gaitan tem 26 anos e apenas 5 de Liga Portuguesa, Sálvio tem 23 ou 24 anos e leva 6 anos de Europa sendo 4 foram no Benfica e 3 deles foram de seguida....

Mais uma coisa Sálvio no Atlético, fez ainda muitos jogos e para alem de ter sido um dos melhores marcadores do Atlético na ultima Liga Europa por eles ganha foi tb dos jogadores com mais assistências para Falcão...


Sálvio é isto....é um tipico extremo de Linha à antiga, raçudo fisico e intenso para alem de que para ele não há impossiveis, se ele ver que existe uma nesga de hipotese, tipo 1% de hipoteses ele ousa tentar, e quando ele tenta e resulta saiem norma lances magnificos, senão é um lance perdido, mas lá está o futebol é isto...é nestas tentativas que se abrilhanta o desporto rei.

Gaitan é o rei das probalidade, ele Faz dançar a equipa, e embala o adversário e domina os tempos de jogo e as necessidades da equipa na frente de ataque e depois mete o seu cunho, inventa uma jogada já ela toda preparada na sua cabeça sabendo o destino da mesma , mesmo quando a bola ainda agora não saiu do seu pé...

Nani tornou-se calculista, menos extremo, tornou-se num médio ofensivo, aprendeu explorar melhor as suas reais capacidade de remate (colocação e potência) mantendo a sua qualidade técnica e aprimorou a sua capacidade para construir.

Pedro Manuel Anastácio disse...


Agora eu sou honesto não compreendo como se pode dizer A é melhor que B, para mim até agora o Gaitan tem sido o melhor extremo do campeonato, mas isso nada quer dizer tem assistências e golos mas no entanto ainda agora o campeonato não está a meio....logo, não posso dizer grande coisa...
Mas posso dizer isto, neste momento Nani está mais em jogo, porque sejamos honestos, Nani é a referência do Sporting em campo, no Benfica a referência em campo é bloco de meio campo (Enzo Samaris e Talisca) Gaitan e Sálvio funcionam como Joker's na estratégia do Benfica....

Pedro disse...

Não vou discutir Nani.

"no dia em que limitarem a contratação de estrangeiros de fora da UE - acabou-se o futebol de clubes em Portugal."

Mas essa limitação é geral ou só para Portugal?

Sinceramente não vejo razão para todo este pânico e, repito, tirando 3/4 equipas que estão, de facto, muito longe das restantes o resto não está num patamar que o SLB não possa alcançar.

Mas é uma discussão complicada de ter via escrita.

Geri disse...

Boas, na minha opinião o que acabou com o Nani foi aquela "suposta" lesão no mundial de 2010.
Para além disso, ele como atleta não devia ser lá muito responsável. Basta ver que, por exemplo, o fergunson raramente o elogiava. Se calhar até foi este defeito que o deixou de fora naquela final da champions.
Outra coisa foi ele querer ser o próximo Ronaldo.
De resto, concordo com a análise à qualidade da nossa liga.

Abraços,
Adriano Gomes

Anónimo disse...

O Nani nas últimas épocas de Manchester não dava uma para a caixa, e tanto assim foi que acabou suplente de jogadores como o Young, o Valencia, até o Park-Ji-Sung.

Como é que depois dessas épocas péssimas, e depois de meia dúzia de jogos no Sporting, conseguem dizer que ele afinal é jogador de top mundial?

É que isso não faz sentido nenhum. Se ele fosse mesmo "top mundial" hoje ainda era titular do Manchester em vez de estar no Sporting..

Anónimo disse...

Portanto o Salvio só rende quando joga em Ligas em que a qualidade individual é baixa.
Mas então o Nani só está a jogar à "top mundial", nessa mesma liga em que a qualidade individual é baixa. Já que no ManUtd nas últimas épocas era um jogador "banal" e por isso foi dispensado. Fiquei confuso.

Rui Brito

cumps

Anónimo disse...

o Nani é bom jogador sim senhor... mas nao é de top como dizem. essa massa cinzenta que dizem ter é pouca. É um jogador de equipa como o Sporting. Onde nao tem muitos jogadores de qualidade. Aí ele se sente o maior e é nessas equipas que rende. Porque tem que se sentir o maior lá da tasca. Tem que sentir que a equipa é refem dele. É um jogador tipo o Quaresma... que também nunca brilhou num grande clube europeu!
Nunca me esqueço o que o Nani disse quando o Ronaldo saiu do Manchester! que agora sim ia ser uma figura importante na equipa e queria chegar a ser considera um dos melhores jogadores no Mundo!
Pois bem... mentalidade pequenina e de quem não quer se esforçar mais do que aquilo que consegue fazer. Lixou-se...se fosse tao bom, seria com o Ronaldo lá. Mas nunca foi quando o CR estava lá nem quando saiu.
Vai fazer boa epoca no sporting e para o ano volta para o banco. Porque a ganancia de ser o melhor só resulta quando joga numa equipa com jogadores mais fracos. Com jogadores tão bons ou melhores que ele já não tem essa capacidade. dá muito trabalho!!!

JoãoMPN disse...

boas... e comparando o hulk com estes que referiste... qual é a tua opiniao?

abraço

Sir disse...

Nao se deve comparar jogadores em diferentes contextos, Nani passou a maior parte da sua carreira num contecto completamente diferente, num meio completamente diferente, com exigencias completamente diferentes das do Salvio. Apesar de agora estar a jogarem no mesmo campeonato, o meio envolvente e completamente diferente! Isso cria routinas, decisoes, problemas diferentes. Poes o Ze dos pipos a jogar ao lado do zidane nos Galaticos do Real Madrid e este deixara de ser o Ze dos Pipos e passara a ser um "galatico" nao com a mesma qualidade, mas os seus erros nao irao ser tao notados se ele estivesse numa equipa mediana, o mesmo acontece se puseres o zidane no Sporting.... ou no Benfica.....!
Posto isto nao faz nenhum sentido futebolistico comparar Nani com Salvio... Qual e o melhor ou qual deles tem a melhor carreira! Poes o nani no Arsenal e poes o Salvio no arsenal e com os dois a jogarem com o mesmo sistema, no mesmo meio envolvente. na mesma cultura futebolistica a disputarem o lugar de extremo direito entre sim... ai sim poderas comparara-los! E mais, se eu fosse o treinador desse Arsenal, em alguns jogos Salvio serio o titular escolhido e em outros Nani teria primazia sobre salvio, mas isso quem ditaria seria o adversario e a estrategia para esse jogo.... posto isto, penso que nem nani nem Salvio esta num patamar de Melhores do mundo, sao bons jogadores, apenas isso, mas bons jogadores temos tantos!!! Procuro os jogadores fora de serie, e ai nem nani nem salvio encontram se nesse lote....

Bruno Pereira disse...

Caro Maldini,
Não achas que há determinados contextos que possam moldar e encaminhar os jogadores para novos tipos de comportamentos? Pergunto isto porque parece-me que o Sálvio é um exemplo claro disso. Colocando-o a extremo esquerdo, e uma vez que o seu pé esquerdo é quase cego, os seus comportamentos não mudariam e o jogador não tentaria ir para o meio? Parece-me que "tendo a solução à frente dos olhos" Sálvio optaria por uma decisão melhor do que o forçar o 1 contra todos (no meio), aproveitando os colegas que surgissem na ruptura. Acho que Sálvio teria tudo a ganhar com a mudança de flanco. Que te parece? Abraço!
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/

Bruno Pinto disse...

Nani 'vs' Brahimi era mais engraçado.

Rumo Norte disse...

Esta é das melhores discussões que aqui vi.

1) Só é pena o Maldini ter-se pegado da forma que pegou com o Poborski. Dá ideia que o Maldini e o Poborski não se gramam, e não é de hoje.

2) Gosto da vossa análise e concordo com 90% do que dizem. E vocês (Baggio e Maldini) conseguem trazer-nos boas discussões e chamar a atenção para temas importantes na formação e mesmo no futebol profissional.

3) Fico com a sensação, todavia, que se acham melhores que todos os outros, talvez por trabalharem no meio. E há alguma bajulação que se calhar não ajuda. Eu não trabalho no futebol, sou um curioso, já treinei equipas na formação, e tenho uma profissão que me obriga a esforços de análise e risco tão ou maiores que a vossa. Ou seja, numa discussão como esta, eu reconheço as limitações do meu conhecimento prático, porque o meu "treino" como treinador é esporádico e acidental, mas não vos reconheço maiores capacidades cognitivas.

4) O que me traz ao ponto final: é possivel analizar o Sálvio, o Nani e o Gaitan de muitas formas. É possivel comparar coisas em contextos diferentes, desde que se estabeleçam critérios específicos, quantificáveis e comparáveis. Três jogadores diferentes analizados sob um conjunto de variáveis ponderadas, podem objectivamente ser hierarquizados. O problema neste post é a dois níveis.

Primeiro, o único critério que usam é a tomada de decisão para distinguir o Sálvio do Nani; e a capacidade de finalização para distinguir o Nani do Gaitan. Ou seja: um único critério para distinguir entre dois jogadores (de forma sucinta). Parece-me pouco.

Segundo: fico muitas vezes com a sensação que vocês não distinguem muito bem o futebol profissional da formação: concordo, de todo o coração, que na formação se deve sobre-enfatizar a tomada de decisão; no contexto profissional, nem tanto. Outras qualidades (físicas, emocionais, de dinâmica de grupo, de motivação individual) devem ser consideradas.

Um exemplo, em que já traçamos armas antes: entre o Montero e o Slimani, sabendo o que sei (o que não quer dizer muito, porque apenas sei o que vejo, quando posso), mil vezes o Slimani. Dá uma intensidade de jogo e um condicionamento físico à defesa apenas pela estampa física. É feio, porco e mau. O Montero parece um vidrinho, o Slimani parece uma rocha. O Montero dá vontade de lhe arrear para o ver em cacos, o Slimani é melhor fugir dele, porque se vou lá para partir se calhar quem sai partido sou eu. Estou, obviamente, a cometer o mesmo erro que vocês: a sobrevalorizar um atributo em prejuízo dos outros.

E já sei a vossa resposta: que a imaginação e a capacidade técnica do Montero são muito mais importantes da vossa concepção de jogo que a presença física. Ao que eu contraponho: na vossa, sim; na do Marco Silva, se calhar não!

Dito isto, continuem. Parabéns pelo post e pelo espaço, tenho pena de não poder ser tão assíduo na discussão como gostaria.

(Maldini, não me vias chamar burro também, pois não?)

Paranhose disse...

"Paranhose, para mim tentar mais é aproximar a equipa do golo. Portanto se se deve passar em vez de rematar e eu remato, isso não significa que esteja a tentar mais. Apenas que estou a tentar pior."

Maldini, respondeste-me o que está em cima.

Claro que é aproximar mais do golo, concordo contigo. Contudo, isto é futebol e por vezes tenta-se de forma pior e chega-se lá.
Se os processos não são tão bons? Quase de certeza. Mas ao mais alto nível, chegou-se ao objetivo - o golo.

Percebes a minha dúvida? Até que ponto não devemos desvalorizar esse tipo de atitudes, que embora possam ser piores, alcançam o que se pretende por vezes?

André disse...

Agora é enviares isso ao Freitas Lobo e ao Pedro Henriques, mas manda com desenhos ;)

Continuação de bom trabalho

Paolo Maldini disse...

epa... tive uns dias sem conseguir vir aqui...

rumo, foi a 1a x q vi o poborsky comentar, que me lembre. portanto n sei de onde vem o n se gramam e é de longe.

Isso do úm único critério demonstra q n percebeste o que escrevi. talvez pq me expresso mal. falei em momentos e fases. Dentro destes há 5 mil critérios. Um unico critério seria - joga com o pé esquerdo melhor que o Salvio, p ex. qd falas em fases e momentos, parece que nem se esgotam os critérios.

paranhose, eu dei-te a resposta. para mim tentar mais não é rematar c possibilidades de exito qs nulas. acredito q mtos vao pela estatistica e se virem 30 remates acham q por direito a equipa devia ter ganho. Se calhar o Barcelona foi a equipa q mais tentou nestes anos todos e deve ter rematado menos q muitissimas outras, marcando mt mais, óbvio. Isso é q é tentar. Criar situações óptimas para finalizar e não finalizar de toda e qq forma

Ricardo disse...

Só não percebo porque o Nani é tao bom e aos 25 anos de idade deixou de jogar a bola?? Até o Giggs com 40 anos jogava melhor do que ele..
Porque é que foi dispensado? E porque não foi para um clube melhor? Toda a gente sabe que ele não queria regressar ao scp..
E diz que ele é inteligente a jogar..por amor de deus...um gajo que pára sempre o jogo para fintar e então quando pára os contra ataques é que é demais..
O nani é burro a jogar a bola, raramente decide bem o que fazer..
e quando é jogos grandes nunca aparece..ainda com o alex sandro em dez vezes passa uma ou duas por ele..
Agora contra Aroucas e maribors lá vai vai..