terça-feira, 28 de outubro de 2014

O melhor do mundo para Mourinho.

Sobre um tema recorrente no blogue, e sobre aquilo que consideramos ser o traço mais importante do futebol moderno, decidimos entrevistar Mourinho. E sem mais, mister, pode explicar-nos em um minuto quem é o melhor do mundo? Porquê? Qual a importância do contexto actual, em comparação com o passado, em comparação com as primeiras fases de aprendizagem? O que é afinal decidir bem?
Muito obrigado, mister, por ter conseguido uma explicação clara, sucinta e de fácil entendimento mesmo para crianças. Crianças minimamente inteligentes, claro.

16 comentários:

Honoris disse...

E crianças que entendam em inglês

Gonçalo Matos disse...

Pode ser que assim o Sweden perceba que isto da decisao nao é algo pseudo intelectual.

Pedro disse...

Esta lição só podia vir de Mourinho.
:)

GV disse...

Deve ser muito desafiante levar este raciocínio para o nível das crianças!

Não deve ser nada fácil pôr os miúdos a terem presente "a decisão" e os momentos do jogo, nos treinos e nos jogos.
Tiro o chapéu a quem o faz!

Os que assimilarem, ficam com um grande trunfo nas mãos (nos pés... na cabeça!) vs os (muitos) que chegam a seniores com muito talento para se relacionarem com a bola sem no entanto terem tido quem tal lhes ensinasse e/ou capacidade para o assimilar/ interpretar.

Cumps,

Bruno Pinto disse...

Não é nada de novo. A questão é porque é que, apesar desta opinião, ele continua a escolher para as suas equipas certos jogadores que não são especialmente fortes neste capítulo - a decisão. Porque contratou Diego Costa para ser o avançado da sua equipa, por exemplo? Porque obviamente a avaliação de um jogador não se resume à sua tomada de decisão. Sendo importante, não é essencial desde que um jogador seja forte noutro tipo de atributos. Há mais vida para lá das boas decisões, que fazem com que Diego Costa seja um jogador de topo e muitos bons decisores não. Aliás, Cristiano Ronaldo prepara-se para ganhar a 3ª Bola de Ouro sem ser um extraordinário decisor em campo.

Talvez o Mourinho explique por que razão escolhe para as suas equipas alguns 'maus' decisores e com eles constrói quase sempre equipas ganhadoras. Para que todos percebam, crianças e graúdos.

Miguel Pinto disse...

Bruno Pinto ' Cristiano Ronaldo prepara-se para ganhar a 3ª Bola de Ouro sem ser um extraordinário decisor em campo'

Eu sei que as opiniões não passam disso mesmo mas será que o sucesso da sua carreira não estará intimamente ligado ao facto de ser capaz de tomar as melhores decisões (com e sem bola) nos diferentes contextos do jogo? Porque acaba por parecer demasiado banal a quantidade de vezes em que aparece em situação de poder finalizar e logo aí começamos a desvalorizar esse comportamento. Assim como também depreciamos a sua movimentação sem bola para que os seus colegas possam tirar partido da marcação que lhe é feita pelo adversário.
Por tudo isso, já para não falar no seu individualismo que gera sempre desequilíbrios na defensiva contrária, considero-o um dos melhores na tomada de decisão inteligente e englobo Messi, Xavi, Xabi Alonso, Iniesta, Nani, Lahm, nesse lote.

Abraços

Anónimo disse...

Se o CR7 aparece em zonas de finalização mais vezes que os outros, é porque a sua DECISÃO dessa momento é superior aos outros todos.... Decisão, não é só saber quando fazer o passe, temporizar.... Decisão são todos os momentos de jogo.

Anónimo disse...

GV

Também partilho da sua opinião de que passa muito pelos que "assimilam" e os que não "assimilam", na passagem de um jogo mais individual para um mais coletivo coletivo.

E não será assim tão difícil. Passa precisamente pela função de treinador «possibilitar» e criar condições(através de exercícios jogados principalmente)que o atleta "sinta"|"descubra" autonomamente porque|quando|como o deve fazer.

Exemplo: Num contexto de formação inicial (benjamins|infantis ...)se possibilitarmos um 3x2(sp.numérica) o que solicita às crianças com bola?
1)Que tomem decisões de fintar|driblar?
2)Ou de passar ao colega sem pressão para atingir o objetivo do jogo?

Segunda. Sem que seja necessário SOBRECARREGAR a criança de informação, pois ela acabará por descobrir mais tarde ou mais cedo. E com isto atribuindo importância à formação do jogador sobre resultado, vendo por isso até em juniores de grandes clubes alguns erros(que de forma cabal julgamos no momento em detrimento do resultado).

HN

Gonçalo Matos disse...

Bruno Pinto,

Repara no salto qualitativo do chelsea deste ano e nos jogadores que agora jogam. Tirando o diego costa e alguns elementos da defesa todos os outros elementos sao fortíssimos no que toca a capacidade de decidir. Willian, matic, fabregas, Oscar, hazard sao muito acima da media neste aspecto. Para mim, isto foi o maior salto qualitativo do chelsea e nao tanto os golos do costa. Repara que ele nao tem jogado e a dinâmica colectiva nao piorou nem deixaram de marcar. E se olhares para o perfil dos últimos avançados de Mourinho, drogba, e'too, Torres sao todos melhores que diego costa no que toca a decidir. O único que me recorde que era de um nível semelhante era o demba ba. Resumindo, acho que a escolha do diego costa tem a ver com o que ele da a equipa em termos físicos sobretudo. Mas nao duvido que Mourinho tenha a noção que ele nao é top a resolver situações de maior complexidade

Anónimo disse...

Bruno Pinto
"Cristiano Ronaldo prepara-se para ganhar a 3ª Bola de Ouro sem ser um extraordinário decisor em campo."

Como é que define as decisões que ele toma ? com bola ? sem bola? no passe? na mobilidade ? na temporização? Concordo com Miguel Pinto, pois se experimentarmos desviar a atenção(num jogo telivisivo)apenas para a movimentação do C.Ronaldo antes de um golo e reparamos como consegue atrair, desiquilibrar com explosão |antecipação e como se adapta METRICAMENTE (e mesmo em velocidade) em função da bola; organização sua equipa; e equipa adversária.

Observador

Paranhose disse...

Não entrando tanto na polémica de quem é o melhor do mundo, Mourinho tem toda a razão, e quem trabalha na formação sabe isso.

Para mim, enquanto os rapazes têm entre os 6 a 10 anos, têm que aprender muito tecnicamente, com os dois pés! Os melhores são claramente os que driblam todos nestas idades, pois só com isso já se superiorizam aos restantes jogadores dessas idades.
Julgo que nestas idades só se deve ensinar dois momentos de jogo: com bola e sem bola. Estar a ir para além disto parece-me muito complicado para quem é tão novo.

Entre os 10 e 14 anos, a qualidade técnica continua a ser muito importante, mas a vertente tática, de posicionamentos, equilíbrios, movimentações, decisão, etc., começa a ganhar cada vez mais preponderância.

E depois dos 14 anos, continua a haver sempre um trabalho técnico, mas o jogo coletivo é primordial, tendo cada vez mais relevância com o passar dos anos.

O grande erro que vejo na formação é a subestimação das qualidades técnicas e a sobrevalorização do jogo coletivo em idades muito precoces, por se querem formas boas equipas enquanto se esquece de se formar bons jogadores.

Bruno Pinto disse...

Mantenho que Ronaldo não é um extraordinário decisor, ao nível dos melhores pelo menos. E refiro-me sobretudo a quando tem a bola. Vemos, por exemplo, ele a rematar à baliza, em situações onde o passe talvez (repito, talvez) fosse a melhor decisão, deixando os colegas a olhar para ele. Ele não é um dos 2 melhores jogadores do mundo, seguramente devido à sua tomada de decisão. Ele é o que é devido a atributos como a capacidade física, capacidade técnica, potência, velocidade e capacidade goleadora. É um mau decisor? Claro que não. Mas os outros atributos que referi são mais preponderantes e nem assim ele deixa de ser um dos 2 melhores. Daí eu achar que há mais vida para lá das boas decisões.

Em relação ao Mourinho, de acordo com o que disse o Gonçalo Matos. Mas ele substitui o Torres pelo Costa porque para ele também há mais vida para lá das boas decisões. Se assim não fosse teria ficado com o Torres.

João Mauricio disse...

Resumindo. O melhor do mundo é o Messi...a uma distancia tão grande dos outros que até faz impressão.

Aproveitem o anão. O que vemos cada vez que toca na bola é estória!

Miguel Pinto disse...

Bruno Pinto 'Ele é o que é devido a atributos como a capacidade física, capacidade técnica, potência, velocidade e capacidade goleadora.'

Desculpa Bruno por novamente ousar contradizer-te pela simples razão que esses atributos que referes só assumem a sua relevância quando são consubstanciados pela boa tomada de decisão.

Abraços

KAKA disse...

Bruno Pinto

"...Porque contratou Diego Costa para ser o avançado da sua equipa, por exemplo?"

Porque assim como Filipe Luís, Diego Costa "pertence" a seu empresário (Jorge Mendes)


http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2014/10/apoiado-na-dupla-mourinho-cr7-jorge-mendes-lucra-mais-que-o-real.html

"A ida de José Mourinho para o Chelsea proporcionou a explosão de Mendes como agente. Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira, Tiago e Maniche seguiram o técnico luso, e o empresário aumentou a sua rede de contatos e credibilidade na Inglaterra. Quando Mourinho foi para o Inter de Milão, o "Special One" impôs a compra de Quaresma, também jogador do compatriota, e teve o seu desejo realizado pelo clube. No Real Madrid, chegaram Fábio Coentrão, Ozil e Khedira, alemães que trabalham com um empresário muito próximo de Jorge. No Chelsea, foi a vez de Diego Costa e Filipe Luís."

Abraço
;)

Maurício Oliveira disse...

Gonçalo, o que tens achado desta epoca do Chelsea em termos coletivos, alem da presença de "individualidades" com maior tomada de decisão?