segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O Porto que Lopetegui quer, no segundo golo dos Dragões

É seguro que o treinador do Porto está a posicionar-se por forma a ir de encontro à algumas das qualidades dos seus jogadores. Sabe-se que no Dragão militam jogadores muito fortes em todo o comprimento ofensivo. Mas sobretudo nas alas, a qualidade técnica e a velocidade são exuberantes. Lopetegui quer ir de encontro aos um contra um. Quer criar situações o menos complexas possível para os seus extremos desequilibrarem pelo corredor lateral. Sempre que o treinador adversário não tiver a preocupação em criar superioridade ali, noventa por cento dos jogos do Porto estão ganhos. Mas quando o adversário colectivamente for melhor pior será o seu rendimento. 
Não estará a limitar demais, ao potenciar a criatividade em apenas dois dos três corredores? Fica mais uma questão.


10 comentários:

Diogo Pinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António Borges disse...

a pergunta - em forma de argumento - está respondida com a entrada de Quintero no onze, no corredor central. por isso, questão que parece deixar de existir. ou estar muito próxima disso,

Diogo Pinto disse...

Baggio, ando com uma dúvida à algum tempo e gostava de saber a vossa opinião. Acham que é possível jogar com um meio campo formado por Neves/Casemiro, Oliver e Quintero (+ Evandro como opção)? O porto estaria a arriscar muito defensivamente ou realmente é mito que os jogadores criativos não defendem? É q a mim dói-me imenso ver que o Herrera é praticamente totalista e ainda me dói mais os meus colegas portistas apoiarem essa decisão. Quanto ao meio campo que falei, é praticamente um sonho que tenho desde que a época começou mas toda a gente com quem falo diz que isso seria suicídio para o Porto..
Continuação de um bom trabalho, abraço

Miguel Amador disse...

O Herrera é um elemento a mais para as outras equipas. É incrível a quantidade de bolas que passar ao adversário, perde em zona proibidas, ou dá mau seguimento a jogadas. Penso que pelo Herrera passa a culpa do mau jogo interior do Porto, já que raramente dá apoios ou joga entre linhas. Gostava de ver o evandro, ou mesmo oliver e quintero (Oliver defende tão ou melhor que o herrera).

Neste jogo, o Arouca teu um banho táctico ao Lopetegui, ao forçar o jogo do Porto pelo meio, onde brahimi e quintero, e mais ainda os apoios da Jackson, partiram a equipa do Arouca toda. Obrigado a jogar pelo meio, o jogo pelas alas saiu principalmente de boas soluções de penetrações pelo meio, como deve ser. Pena que no próximo jogo, se o Porto puder, vai ignorar o jogo entre linhas pelo meio, e novamente vai ter 80% de posse de bola entre os centrais e o médio defensivo no seu meio campo, sem capacidade para construir grandes oportunidades.

Bruno Pinto disse...

Penso que sim, que é um desperdício apostar apenas nos corredores laterais, descurando o central. Mas já vi algumas melhorias nos últimos 2 jogos em relação a isso. O FC Porto se jogar com um meio-campo formado por Rúben-Óliver-Quintero e criar condições para alternar o jogo pelas alas, com entradas pelo meio, será imparável. Defensivamente este trio de médios não seria para mim uma preocupação. Primeiro porque a bola estaria sempre 70% ou mais na posse da equipa. Depois porque Óliver também é um excelente defensor.

Dipeca disse...

No livro Herr Guardiola há uma citação do Guardiola que diz que no Bayern ia ser diferente em relação ao Barça na medida em que iam usar mto mais os corredores pq aí tinham os melhores do mundo. Mas aposto que o modelo de Guardiola cria melhor situações para os extremos... "Criar superioridade pelo centro e passe nos extremos na diagonal" e não em passes lateralizados como no FCP.. A ideia de Lopetegui não é má, mas a forma de levar a bola até aos extremos é que não é boa..

JON disse...

O Arouca deu espaço e tudo correu bem ao Porto. Com bola, Brahimi, Jackson, Quintero, Tello, apoiados por Danilo e Alex Sandro, são muita muita areia para a camioneta dos Aroucas da liga Portuguesa.

Neste jogo vi alguns sinais diferentes na saída de bola. Laterais mais subidos, centrais mais abertos e 1 médio a pegar no meio. Logo uma diferença enorme. A ver se isto se confirma ou se foi pontual e se mantém a inenarrável linha de 4 atrás...

O Herrera joga sempre porque sempre que tem a bola nem olha à volta: espeta com ela num lateral ou num extremo. Faz o que lhe mandam...

Anónimo disse...

Em Arouca fala-se que o presidente do clube pediu ao Pedro Emanuel para escolher uma táctica que facilitasse a vida o Porto. Boato ou verdade?

GV disse...

Tendo em conta o recente post e respostas aos comentários sobre o JJ, não deixa de ser curioso que haja aqui um tom crítico qto ao aparente modelo de Lopetegui, em especial contra equipas de melhor qualidade coletiva...

Cumps,

Anónimo disse...

Sim o Arouca abriu as pernas. .. Resposta ao cobarde anónimo
Se dormir melhor! Acredite nisso!

Eduardo Borges