domingo, 14 de dezembro de 2014

Júlio César e a fortuna.

Hoje, muita sorte na forma como o Benfica sai do dragão com um resultado positivo. Do ponto de vista ofensivo, um Benfica inexistente. Com as individualidades do Porto a demonstrarem o que já se sabia - muito melhores, a vencerem constantemente os duelos. O Porto com algumas chances de golo criadas, entre o azar dos postes, e uma organização defensiva competente de Jesus, fica um Júlio César bastante diferente de Fabiano, sobretudo nos lances de golo para uma e outra equipa.

Hoje não há o que criticar em Lopetegui, porque não foi inferior ao adversário. Criou mais, concedeu menos, não finalizou. Não se engane porém, o Porto não fez o melhor que poderia fazer para desmontar o Benfica.

Deu para perceber o que é Oliver Torres?!

73 comentários:

Miguel Amador disse...

Sou Portista e não concordo com a análise. O Porto demonstrou as dificuldades que já apresenta frente a outras equipas que jogam de forma mais organizada e fechada na defesa, onde a falta de capacidade de trocar bolas entre linhas e jogo interior, transforma uma equipa cheia de potencial em constantes tentativas de construir ataques sem grande consequência. O Benfica foi inteligente a bloquear o jogo lateral do porto (Brahimi nem se viu infelizmente), e sobe aproveitar uma jogada de confusão na área para se por a ganhar, o que fortaleceu a sua estratégia. O Porto melhorou quando o irreverente quintero, que ignora as licções de Lopategui, aumentou o caudal de jogo pelo meio, potenciando mais combinações e espaço para jogar. Infelizmente, o Benfica, tendo muito mais qualidade que as outras equipas da Primeira Liga, sobe aproveitar os desequilibrios do Porto em alguns contra-ataques, e manter a solidez defensiva de uma equipa com muitas rotinas de jogo, onde alguns jogadores já sabem de cor como jogar. Aqui ganhou quem foi mais esperto e percebe mais de futebol. Não sendo adepto do estilo de jogo do Benfica, o certo é que a cultura táctica e entrosamento dos jogadores permite ultrapassar uma equipa com ainda com poucas rotinas, e com uma estratégia de jogo que depende muito do que as individualidades podem fazer no ataque, o que precisa de espaço.

Clarence Seedorf disse...

Sem dúvida. A destacar, acho que oliver. Também achei que foi "dia-não" de Brahimi. Um golo a passar pela sua criatividade, podia ter trazido mais sorte ao Porto.
De resto concordo com tudo acima.

GV disse...

Gostei do resultado, mas gostei mais ainda da organização e da humildade do Benfica.

Pela primeira vez, para mim, o Talisca fez uma boa primeira parte no que a jogar sem bola diz respeito.

Gostei da estratégia do JJ. Defesa subida e pressão a tirar algumas soluções de saída ao Porto na primeira parte. O trio argentino sacrificou-se bastante. O Samaris está mais confiante e a interpretar melhor a posição 6 (muito ajudado, diga-se). E o Lima, qual César Brito e Nuno Gomes, faz 0-2, algo que lhe pode devolver a confiança.

O Porto pareceu ser surpreendido pela pressão do Benfica... O Porto teve oportunidades e teve algum azar (podia ter marcado primeiro), mas dadas as individualidades que tem, penso que poderia ter reagido mais à organização do Benfica.

Cumps,

Suwayd disse...

Baggio, desculpa lá mas tu estás doente.

Concordo no facto do jogo ofensivo do Benfica ter sido practicamente inexistente (parece-me em grande parte estratégia).
Mas o Porto não tem nada que criticar? Tu que defendes tantas vezes a organização defensiva do Benfica, e hoje que foi uma demonstração enormíssima de como anular o Porto não salientas isso?
Epá, a forma como o Benfica em org defensiva fechou as laterais, trancou o meio, obrigou os centrais e médios do Porto a jogarem aos balões, devia ser muito mais elogiado.

O Porto este ano a conversa é sempre a mesma, são os maiores da rua deles, mas são das equipas mais básicas de anular.

Manuel disse...

Para mim que não percebo muito de futebol - mas não sou cego! - deu para perceber que o JJ deu uma banho de táctica e de rigor ao Flopetegui. Porque o futebol não é só técnica, também é rigor e concentração! O resto são devaneios de uma noite de inverno.

moskow disse...

Epá, só concordo contigo mesmo na linha do Oliver, jogador fantástico!
Agora quanto ao resto...gostei do Porto a nunca conseguir sair a jogar a partir de trás e ser forçado ao balão, bastou fechar os centrais com o lima e o talisca, não têm mais soluções ? É que nem sequer o casemiro baixa para ajudar...

Mas sabes que tb não ajuda o porto ter carta branca para travar jogadas com falta, na 1ª parte então...e depois os constantes contra-ataques tb ajudam bastante ao desgaste físico...
O porto teve mais em cima, teve claro, mas quem é que jogava em casa e precisa de recuperar pontos?!

Pedro disse...

"O Benfica ganha um jogo de futebol sem jogar futebol, sem saber ler nem escrever. E os jogadores do SLB são os maiores? "

Exacto. É o que tenho dito ao longo dos anos. E como prometi que não cascava no JJ durante esta semana se o SLB vencesse diz para aí o que te vai na alma que não irei responder "à letra". :)

B Cool disse...

Continuo na minha, não foi inferior porque o Benfica não quis jogar, quis empatar. Acho que o Porto fez muito pouco para ganhar...

B Cool disse...

Oliver top

Ricardo Perna disse...

Esta foi claramente uma vitória de treinadores e estratégia. Um Benfica com muito menos individualidades (as laterais, os avançados, um extremo, um central) a conseguir de uma forma geral travar a iniciativa do Porto que, parece-me a mim, que pouco percebo disto, não tem um plano B bem consolidado. Com Brahimi muito tapado (marcação HxH em todo o campo, 90 minutos, da parte do Maxi, à antiga, arrisco dizer), muita dificuldade em criar situações de perigo, mesmo com o Oliver a tentar, e bem, furar e criar espaços nas costas dos laterais que subiam para fechar nos extremos... Hoje, ao contrário do que o costumam acusar, o JJ trazia a lição do adversário bem estudada.

Sim, com muita sorte nas cabeçadas do Jackson, e com um guarda-redes melhor, concordo (para além da infantilidade do Danilo no primeiro golo, é ingenuidade a mais), mas acima de tudo, hoje, com um treinador melhor que o do adversário, digo eu...

hertz disse...

O Lopetegui com a qualidade individual absurda que tem ao seu dispor tinha obrigação do Porto ser muito superior ao Benfica e não foi. É verdade que o Benfica pouco criou ofensivamente mas também é verdade que o Porto não criou oportunidades por aí e além. O maior perigo que criou foi naquelas 2 bolas à barra com um Benfica já sem o Luisão e com o Cesar a estrear-se no campeonato.
Havia de ser lindo ver este Lopetegui sem a enorme qualidade individual que tem ao dispor.

miguelborges6 disse...

Hoje o Benfica não jogou nada, dos piores jogos da equipa do grande treinador que é o JJ.

O Porto por sua vez podia ter entrado logo a ganhar. Continuamos a explorar mal o espaço central, os extremos muito colados as linhas sem espaço para o Danilo e o Alex Sandro progredirem. Não gostei da perda de identidade com bolas bombeadas para a frente e na tentativa de encontrar as costas dos adversários a TODO o momento e com uma velocidade desesperante de querer transformar todos os lances em oportunidades ou golos.

Individualmente, destaco todo o posicionamento defensivo do Benfica com mais ênfase nos centrais que engoliram o Jackson e o Maxi que engoliu o Brahimi. Do lado do Porto, Jackson e Danilo não estiveram ao seu nível. Jackson bastante lento e sem velocidade de reacção em certos lances, o Danilo a par com a equipa a tentar resolver demasiado todos os lances. O Fabiano e o Herrera foram o que espera deles, dois 0. O Fabiano não tem a qualidade de um redes deste nível, falta voz de comando, segurança, qualidade com os pés e o jogo de libero. O Herrera só sabe correr e mal porque não se posiciona bem, não sabe ter a bola nos pés nem se sabe desmarcar. O Brahimi hoje também só se agarrou à bola e merecia ter saído. O Oliver é de outro campeonato, espero que esteja a passar invisivel aos outros clubes maiores que o Porto e ao Atletico para o Porto o conseguir "sacar" a titulo definitivo. Que monstro de jogador!

Benfiquista Tripeiro disse...

Pronto, já estou a ver que não aprendi nada aqui.

Eu vi o Benfica a bloquear constantemente a saída de bola, obrigando o Porto a bater longo com Fabiano. Muita pressão em Brahimi, muitas vezes com 2 jogadores a farem-lhe oposição. Luisão a limpar tudo o que era bola longa. Vi o Benfica a convidar o Porto a jogar pelas alas, tentando sempre fechar o meio. Depois foi aproveitar as oportunidades que teve e os meios pitos do Fabiano. Se eles individualmente são melhores, então que se ganhe pelo colectivo.

Edson Arantes do Nascimento disse...

LOL

Desculpa Baggio, não dá para comentar, vimos outro jogo.

Gonçalo Matos disse...

Por mais jogos que veja, nunca fico satisfeito com este Porto... Com tanta qualidade individual e criatividade, deveriam ter a bola menos tempo no ar de um lado para o outro.. Exploram mto pouco o meio, tendo em conta quem pisa aqueles terrenos.

O JJ justificou o porquê do Lima no 11 e vai no seguimento do que foi discutido no Posse. :)

Quanto ao Oliver, é uma sorte do Porto ter conseguido arranjar alguem com tanta qualidade por emprestimo. É incrível!

Roberto Baggio disse...

O Benfica ganhou 2-0. quantas ocasiões de golo criou?! Eu respondo, ZERO!
Isso, para mim, não é ser superior!!!!!

O Porto perdeu 2-0, quantas ocasiões de golo criou?! Pelo menos 2, verdadeiramente criadas, e claras. Onde entrou o J.César. Mais uma/duas bola/s no poste (num canto?! nem me recordo bem).
Criou mais, concedeu menos. Isso para mim não é ser inferior!

O Benfica é organizado do ponto de vista defensivo, mas uma equipa que só joga um momento do jogo com qualidade (o defensivo, em organização e transição) para mim não merece grandes elogios, a não ser a isso. E o elogio está lá bem patente no texto: "e uma organização defensiva competente de Jesus".

Sim, o colectivo conseguiu sair por cima das individualidades. Mas um colectivo que só foi jogar para defender. Defender bem, mas só defendeu!

Aza Delta disse...

O primeiro golo do Benfica é culpa do Lopetegui e do seu HxH nas bolas paradas.

E a transição defensiva do Porto na segunda parte tb não me convenceu, principalmente na segunda parte. O Benfica ainda desperdiçou estupidamente dois contra-ataques na parte final

É verdade que ofensivamente o Benfica foi fraco. Meteu-me uma raiva não ver Jonas em campo, ele que era o ideal para jogar no meio campo do Porto. Mas que posso dizer, quando o oportunismo e inteligência do Lima em dois lances fez a diferença em dois lances?


E ainda tenho de repetir mais umas quantas vezes: Ganhámos no Dragão com César, Jardel e André Almeida na defesa.Ganhámos no Dragão com César, Jardel e André Almeida na defesa.Ganhámos no Dragão com César, Jardel e André Almeida na defesa.Ganhámos no Dragão com César, Jardel e André Almeida na defesa.

Miguel Barata disse...

Eficácia absurda, em dois lances que nem são propriamente situações de perigo.

Defensivamente o Benfica foi o que esperava, a impedir o Porto de criar aquilo que tem potencial para criar (e mesmo assim poderia não ser suficiente com eficácia q.b.)

Mas ofensivamente, arriscava dizer que este ano muitas equipas com menos argumentos que o Benfica criaram mais problemas ao Porto (leia-se ocasiões criadas)

Suwayd disse...

Dizer "e uma organização defensiva competente de Jesus" parece-me claramente apenas tentar fazer uma referência rápida para desviar atenções, quando essa questão é a principal.

Fala-se muito que o Benfica quando joga com o Porto expõe-se muito, joga muito na verticalidade. Hoje, que o Jesus soube reconhecer a superioridade do adversário, deu a iniciativa do jogo, e defendeu exemplarmente, já não se dá o devido valor.

Dizes que a equipa não soube jogar no momento ofensivo. Mas a equipa reconheceu que não conseguiria jogar muito nesse momento, devido aos diferentes intérpretes, e a isso chama-se estratégia.

Estou a estranhar muito essas tuas avaliações, sobretudo vindo de alguém que sabe o que é o catenaccio. Não foi bem o que o Jesus fez, mas foi uma interpretação disso. E ainda não vi uma única referência ao facto de o Porto ter sido obrigado a jogar aos balões, e que as oportunidades que tiveram foram cruzamentos (mais uns balões).
Que super-equipa que é o Porto, realmente.

jose disse...

Mas o que voces tem contra o Andre Almeida? Nao e nenhum super jogador, nunca sera, mas aquilo que lhe pedem para fazer, faz bem. Mais nao se pode pedir, e ele tambem nao inventa com o que nao sabe.

moskow disse...

bem, com 2 golos pelo menos duas situações de golo criou digo eu...e a seguir ao 2º não é o 3º porque o Alex Sandro corta (e quase q é auto-golo) mm na estica...
E queria ver se com o Luisão em campo conseguiam aquelas na barra...
E revê lá a segunda parte e conta-me lá onde é que andava o meio-campo do Porto?
E com o Jorge Sousa a assobiar pró lado com o Porto a cortar os ataque do Benfica à porrada tb ajuda não é ?

Roberto Baggio disse...

"Mas a equipa reconheceu que não conseguiria jogar muito nesse momento, devido aos diferentes intérpretes, e a isso chama-se estratégia."

Quase todas as equipas que jogaram no dragão esta época tiveram chances claras de golo. Em transição, ou organização. Não interessa, tiveram chances de golo. E quase todas elas, muito inferiores ao benfica do ponto de vista individual. por que é que só o benfica não conseguiu? ou só o benfica é que assumiu que não conseguia?

Por favor. O catenaccio a mim diz-me zero. foi um treino fantástico do benfica deorganização defensiva. foi para o dragão treinar a defesa e ganhou.

não interpretem já mal a pensar que eu acho que isso era estratégia do treinador. longe disso. simplesmente ofensivamente não existiu, e não vejo onde é que existam razões para grandes elogios nisso.

O Regedor disse...

Bem... não vi o mesmo jogo que o Biaggio e por isso não posso comentsr

Suwayd disse...

"Quase todas as equipas que jogaram no dragão esta época tiveram chances claras de golo. Em transição, ou organização. Não interessa, tiveram chances de golo."

Verdade. E não terá sido se calhar porque o Porto contra equipas fracas expõe-se mais e sujeita-se a numa jogada mais bem desenhada levar com uma batata lá dentro, e contra o Benfica ter mais atenção a fechar a transição ofensiva do adversário?

Mais. Deves ter visto um jogo diferente do que eu vi. Já foi aí dito nos comentários. Logo a seguir ao 2-0 há uma oportunidade de 2x2, que podia e devia ter sido melhor explorada, e ainda assim com um corte que ia dando golo. Para além disso há uma outra jogada do Gaitàn que ia dando golo.
Dizer que o Benfica criou 0 oportunidades é falacioso.

GV disse...

Até compreendo o que dizes Baggio, mas será que o Benfica não se teria exposto muito mais se procurasse assumir mais o jogo?

Eu preferia um Benfica mais afoito, mas a verdade é que o Benfica nem controlar em posse sabe mesmo que tivesse outras individualidades... Mais afoito poderia ser sinónimo de mais frágil...

Dadas as individualidades que tem bem como as limitações do modelo do treinador, gostei da estratégia do JJ mesmo admitindo que tlvz tivesse como primeiro objetivo não perder.

Saber ser humilde tb cria espírito de grupo e dinâmica de vitória.

Cumps,

DC disse...

O que posso dizer é que este jogo veio sustentar ainda mais o que penso do JJ.
Tem medo do Porto e veio jogar para o empate (se houver dúvidas é ver quanto tempo já demoravam a bater os pontapés de baliza logo aos 5min de jogo). Tem uma organização defensiva eficiente mas que se sustentou hoje no anti-jogo constante. O Maxi tinha como missão não deixar o Brahimi virar-se para o jogo e, para tal, fazia falta em cada toque na bola dele.
Todas as bolas paradas foram usadas para queimar tempo e quebrar o ritmo de jogo. O tempo útil de jogo deve ter sido qualquer coisa de ridículo. Equipas destas com árbitros destes matam o espectáculo em qualquer lado. Acho que só em Portugal e Espanha vejo disto, lançamentos a demorar minutos a serem marcados, jogadores constantemente lesionados, enfim...

Depois teve o milagre de marcar 2 golos, um num lançamento (já agora, não há limite de segundos para efectuar lançamentos, ou agora pode-se perder 1min a esperar que a equipa suba até à área?), outro num frango. Teve o milagre de 2 bolas na barra, uma delas incrível e mais 2 falhanços absurdos, um deles até com superioridade numérica dentro da área.
Resumindo, hoje merecia perder e bem e sem saber como ganha o jogo.

Quanto ao Porto, alguém que defenda a titularidade de Herrera é cego ou doente. Não faz nada bem, zero mesmo. Com ele, o Porto não entrou uma única vez pelo meio.
Oliver é o melhor jogador em Portugal, os laterais também demonstraram como são de topo. Brahimi tentou fazer as tabelas habituais mas nunca teve grandes apoios e acabou por fazer um mau jogo. Jackson esteve muito mal e nem sequer foi por causa de ser bem marcado. Passes falhados, remates mal executados, parecia outro no lugar dele.
Enfim, o campeonato está entregue mas a única certeza com que fiquei é a de que dificilmente volto a prestar grande atenção a este futebolzinho.

JFerreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Islander disse...

Ao deixar o clubismo interferir tão dramaticamente nas vossas apreciações estão conscientes que perdem muito do crédito que têm, certo?

AI CARAMBA! disse...

Miguel... eu, que pouco ou mesmo nada entendo de futebol, compreendi o que escreveu. E bem, também devo dizê-lo.

Guilherme disse...

pa é optimo ganhar no Dragao, mas o Porto nos primeiros 25 min criou duas oportunidades clarinhas de golo, e ainda mandou mais duas bolas à barra na segunda parte. Quando o Oliver entrava pelo meio a combinar com o Brahimi a defesa do SLB ficava toda rasgada.
Mais, o Benfica nos primeiros 45 nao criou nada, aparte um remate de longe do Gaitan. Na segunda parte criou mais pq o Porto começou a mandar ainda mais charutada.

Mas é bom ver a malta que malha no JJ agora vir defende-lo, quando ele hoje fez o msm que em 12/13 ou em jogos anteriores: a diferença é o resultado. Nada mais.

Quanto ao futuro, o SLB mesmo sem Enzo ou Gaitan vai ficar cada vez mais entrosado. Vamos ver quem entra em Janeiro tb.... O pior vai ser em 15/16, provavelmente sem JJ e com qualidade individual ainda mais inferior à do Porto.

Roberto Baggio disse...

Islander, sabes que ser papagaio e ser uma parede é igual, certo?

Pedro Manuel Anastácio disse...

Baggio....mas cheira-me que estás um pouquinho mal dispostopah...


O Benfica não precisou de ser afoito no ataque, sempre que conseguia chegar a area do Porto fazia o sempre em superioridade numerica e com claro perigo.....o Benfica escolheu defender a meio campo, e o Benfica escolheu que o Porto ficasse com a primazia de bola........porque JJ sabia que a manter a toada ofensiva neste momento contra o Porto a equipa iria se desgastar em demasia e caso acontecesse o empate a equipa nao teria frescura para se lançar a procura da vitória, assim preferiu jogar no erro do adversário....que não foram tão pouquinhos assim.

Roberto Baggio disse...

Ah sim. Logo a seguir do 2x0 decidiu fazer alguma coisa à bola. Que não teve nada a ver com o estado mental em que os jogadores do Porto entraram nesse exacto momento. WoW, fantástico. LoL

GV, ninguém falou em controlar a posse. Ninguém falou em tirar iniciativa ao adversário, ninguém falou em dominar o jogo. Falou-se e fala-se em fazer alguma coisa a bola. Dava jeito. Marcar dois golos sem criar nenhum é "afoito". Ou então é uma sorte do caralho.

Henrique disse...

Ó DC por favor não deixes de ver o nosso "futebolzinho", o que seria dele sem ti? Reflete, se não for por ti, pelo menos por nós! A azia é fodida.

Sobre o jogo, tendo a concordar com o Baggio, mas parece-me que o Porto tinha a obrigação de jogar mais um bocadinho, tendo em conta os jogadores de que dispõe. O resto é futebol, e por isso é que é fixe, uma equipa que jogue menos consegue ganhar de vez em quando. Foi o que aconteceu.

Roberto Baggio disse...

Pedro Anastacio, nunca te respondi. Mas o faço hoje: não pescas nada disto. E não preciso de ir buscar comentários anteriores, porque felizmente já toda a gente te conhece.

Eu sei que os benfiquistas andavam borrados, e agora parece que conquistaram o mundo. Mas calma. Eu só falo do que sei e do que vi. E o que vi foi uma equipa a jogar zero com bola. Afinal, para quê que inventaram a bola no futebol? O desporto que eu conheço joga-se em função da bola E COM A BOLA. Jogar só em função dela, não me diz grande coisa. Quer dizer, até diz. Mas não me merece grande destaque. Destaque é jogar com Zenith e criar. Isso é que é de destaque. Jogar com o Chelsea, com a Juve, Manchester, Liverpool, Barcelona e criar. Isso é de grande destaque, ainda que perca. Jogar só o que jogou hoje, para mim é isso mesmo. SSó. Não chega nem nunca chegará.

Miguel Barata disse...

Epá, esta equipa do Benfica ganhar 2-0 no Dragão a esta equipa do Porto é um caso claro de não querer olhar o dente a um cavalo dado, mas...


Por muito que me custe o Benfica ofensivamente criou menos do que o Nacional, o Braga ou o Rio Ave no Dragão, e já nem vou buscar o Sporting ou o Bilbao...

"Mas ganhou.." Epá pois ganhou, mas depois daquele Olympiakos-Benfica o ano passado já nada devia surpreender

E este plantel do Porto é tão sub-aproveitado...

Pedro Manuel Anastácio disse...

Benfiquistas borrados.....

Essa agora de generalizar......eu desde inicio da temporada estou consciente daquilo que esta equipa do Benfica, e apesar de não concordar com muitas avaliaçoes que voces (nao todos) aqui fazem, sei que a equipa do Benfica este ano esta limitada a isto em jogos de maior dificuldade, ser inteligente e procurar o erro...
Calma que aqui ninguem pensa que conquistou o mundo, foi uma vitoria num jogo, e foi quebrada uma malapata com 8 anos, o campeonato esse ainda vai durar, logo nada se decidiu hoje, esta sempre foi a minha leitura.

Mas falas que os Benfiquistas andavam borrados.....e quantos Portistas andavam de peito cheio a precognizar mais uma goleada?


São jogos, já vi o Benfica jogar dominar e a perder ou a empatar no Dragão, hoje o Benfica jogou à Italiana (perto do que fez na epoca passada em Turim contra a Juventus e que tanto voces elogiaram) e acabou por ganhar....são dias ....são jogos.






Mais uma coisa, aceito que consideres que não percebo nada disto, aceito a tua opinião, sou humilde a esse ponto.

Gaia Hunter disse...

Claro jogo de zerozero em que nenhuma das equipas foi claramente superior.

Mas uma delas nao precisava porque se esta a jogar uma competição a pontos com 34 jogos. E com o decorrer do jogo também não precisou.

Se se estivesse a jogar para nota artística duas equipas que pouco produziram.

B Cool disse...

Em termos de criação de oportunidades, como tu as defines Baggio, quantas tem o Porto, se o Benfica tem zero ?

Roberto Baggio disse...

Pedro, não sei. Não conheço muitos portistas.

M disse...

Último vez que vi Benfica mandar 2 bolas à trave contra o FCP ainda teve arte e engenho para meter 3 batatas no saco e ganhar o jogo....

FCP incompetente apesar das individualidades do plantel, Benfica eficaz apesar das fragilidades de plantel.

Afinal, as individualidades não destroçaram o coletivo

Benfiquista Tripeiro disse...

Todos ou quase todos, Pedro. Passei a semana a receber vídeos de dois anos anteriores específicos, que não vou referir aqui, ahah!

Unknown disse...

"Ah sim. Logo a seguir do 2x0 decidiu fazer alguma coisa à bola. Que não teve nada a ver com o estado mental em que os jogadores do Porto entraram nesse exacto momento. WoW, fantástico. LoL"

As bolas na barra do FCP não aconteceram depois deste momento? Portanto não contam para ti. Mais os dois golos do SLB que não contam como oportunidades.

Que aches que o FCP "quis" atacar e o SLB "defender" e que não gostes disso, tudo bem. Agora não venhas defender a tua tese com mentiras Baggio. O FCP teve mais oportunidades que o SLB, mas foi como mais uma somente.

Roberto Baggio disse...

Unknown. LOL. Lê melhor!

"O Porto perdeu 2-0, quantas ocasiões de golo criou?! Pelo menos 2, verdadeiramente criadas, e claras. Onde entrou o J.César..."

no seguimento

"...Mais uma/duas bola/s no poste (num canto?! nem me recordo bem)."

fica melhor percebido assim nê?! Lolololololol, só rir com esta gente.

Pedro Saraiva disse...

Concordo com quase tudo que o Baggio disse, benfica não jogou nada hoje, apenas aproveitou os erros que o porto cometeu, que têm sido mtos esta epoca.

Nao percebo como algum pessoal que comenta, que parto do principio que lê o blog, ainda nao entende o que nele se escreve, haja paciencia... Continuam a fazer a analise do jogo em funcao do resultado e nao do que se passa dentro do campo. Se o resultado fosse outro, vinham dizer que o jesus esteve mal por vir jogar a defesa no dragao, como ganhou ja é um genio da tatica..

Ze Miguel disse...

Lol. O Porto não teve oportunidades?
-Herrera recebe sozinho em belíssima posição na área do Oliver, remata torto
-Jackson de pé esquerdo em frente ao JC
-Bola na barra do Indi no canto (?)
-Bola inacreditável do Jackson em cima da baliza à barra

4 oportunidades claríssimas, o benfica marcou de lançamento com o braço do Lima (tenho foto se quiserem). E marcou outro de recarga a um remate de longe desviado do Talisca que passa por uma floresta de pernas. E mais nada.

Baresi disse...

Faltou referir que o Benfica tinha 3 pontos de avanço antes do jogo, e se lhe tivessem dito antes do jogo começar se aceitava o empate, a resposta seria sim.

As despesas do jogo tinham que ser do FCP, eram eles a ter que pegar no jogo. Tentaram, mas pouco ou nada foram fazendo.

Os lances do Jackson aos ferros, são tão oportunidades como o primeiro golo do lima.
acredito que tanto numa ou noutra situação isso é treinado durante a semana.

A.Almeida, Jardel, Cesar, Maxi... Quem diria...

GV disse...

Baggio, eu estava à espera de um Benfica displicente a jogar no dragão de forma não muito diferente da que jogou os restantes jogos do campeonato. Nessa medida eu preferia que o Benfica tivesse bola para estar mais perto de marcar e mais longe de sofrer.
Mas o JJ estudou o adversário e adaptou-se, foi realista!
O que eu preferia mesmo era ver o Benfica a jogar em posse, mas como tal não se prevê com o JJ, esta foi uma estratégia inteligente!! De clube que se assumiu como mais pequeno e limitado (é verdade e custa) mas que pensou e concretizou de forma clara uma solução para os problemas que este jogo traria.

Cumps,

Bruno Rajão disse...

Para mim não houve milagreiro neste jogo, simplesmente correu bem ao contrário de outras vezes. O Porto dominou, o Benfica controlou. Teve sorte no primeiro golo, com mérito, porque é uma situação que se treina.
Considero que dizer que o Benfica não existiu ofensivamente é uma caricatura, até porque o 3.º golo poderia ter acontecido em pelo menos duas ocasiões. É um tipo de caricatura que por cá se usa, de vez em quando, para defender um argumento e gerar alguma polémica. Afinal isto é futebol.
O Porto teve mais e melhores ocasiões de golo mas também convém não esquecer que as duas bolas que foram ao ferro aconteceram depois do 2-0 e a equipa já se apresentava sem discernimento e com pouca organização. Era o credo na boca.

p.s: O Benfica poderá eventualmente perder Enzo mas também não é garantido que Jackson e Brahimi fiquem no Porto.

Thyrs disse...

Pelo que li do autor, um bom treinador/equipa é aquele que chega ao Dragão cria 3 ou 4 lances de golo claro, e perde por muitos como aconteceu ao Bate Borisov, Prespectivas. Eu vi uma equipa sólida quanto baste, que precisava menos de ganhar (por estar com 3 pontos de avanço) complicar a saída de jogo do adversário desde a sua criação. E percebeu-se que para não perder com o Porto, isso é meio caminho andado. Depois marcou 2 golos (mesmo não criando oportunidades lol) e não sofreu nenhum. O Porto não conseguiu os desiquilíbrios que tinha obrigação de criar, se queria ganhar e passar para primeiro. A jogar em casa, e com atraso na tabela, quem tem de ter a iniciativa de jogo é o Porto. Quando o Benfica de Jesus entra a jogar "à tolinho", cria inúmeras oportunidades mas perde por não ter cabeça, é porque o Treinador é fraco, quando encara o jogo como tem de ser, com humildade e pragmatismo é igualmente fraco e não tem valor. Eu não suporto o JJ, mas desta vez ele deu uma lição de táctica ao Lopetegui.

Marco Correia disse...

É impossível tentar explicar ao público que nem sempre a equipa que ganha é a melhor. Admiro-vos o esforço, mas há demasiados factores que impedem a malta de ver com clareza.

Ou as cores das camisolas desapareciam e aí era possível existir acordo, ou então imaginem que o jogo ficava 0x0.

Os mesmos que aplaudem o Jesus por ter ganho hoje são os mesmos que o insultaram quando perdeu no último minuto com o golo do Kelvin por ter sido demasiado calculista e ter metido um central quase no final do jogo. O golo determina, aos olhos do público, qual foi a equipa que esteve melhor.

O Porto esteve bem, não tão bem como se exige a um conjunto de individualidades daquele nível, mas o Benfica defendeu muito bem e reduziu-se (só) a isso. Marcou sem criar oportunidades, o Porto não o fez criando-as. Novamente, era só trocar a cor às camisolas que os adeptos que consequentemente mudavam as opiniões.

O problema com que se deparam enquanto blog é quererem aplicar lógica e razão quando há tantas paixões envolvidas na discussão.

Tenho moderada esperança de que isso não vos volte a frustrar e fechem o blog porque é dos pouquíssimos espaços que escrevem sobre futebol em Portugal e que genuinamente vale a pena ler.

Grande abraço.

Alberto disse...

O comentário do Baresi diz tudo.

Não consideram os lances de golos oportunidades (embora o Benfica farte-se de trabalhar os lançamentos laterais, por exemplo). Mas os cruzamentos e cantos já são grandes oportunidades pq foram aos ferros.

O Porto vinha de um bom momento, com o apoio do público num dos estádios mais complicados na Europa. Ainda me lembro na antevisão do jogo dizer-se por aí ui os laterais do Benfica coitadinhos contra os extremos do Porto...e depois foi o que se viu.

Muito bem trabalhada a equipa do Benfica para o jogo, que com alguma sorte é verdade, chegou à vantagem. A quase inexistência do Benfica ofensivamente também se deveu muito ao decorrer do jogo, que tirando a altura das duas bolas à trave esteve quase sempre tranquilo.

Eu compreendo e simpatizo com o não se elogiar a equipa de JJ neste jogo. Mostra alguma coerência, agora não se pode retirar o mérito que JJ teve na preparação do jogo, pois com uma defesa de qualidade mediana, anulou quase completamente as fantásticas individualidades do Porto.

Nani no Benfica e goleavamos neste jogo ;)

JON disse...

Completamente de acordo com o Marco Correia.

Há tipos que não sabem perder e outros que não sabem ganhar.

Ontem lembrei-me mil vezes do lance do Kelvin. Futebol é isto, bola entra és o maior, não entra, vai ao ferro, és o pior...

Os adeptos só vêem o golo.

PS: é impossível não elogiar a qualidade defensiva do Benfica, como é impossível não dizer que o Porto podia ter feito mais. No entanto, é impossível não dizer também que para a estratégia que JJ montou, tudo correu de perfeição. Até os momentos em que o golo entrou... E se o Herrera faz o golo na jogada do Oliver ao início? Se calhar levam 3 a seguir.

É futebol, amiguinhos.

PPS: dizerem que o Baggio e o Maldini ficaram com azia por o Porto ter perdido deve ser para os apanhados. Ou então é só paraquedistas por aqui. lol

Roberto Baggio disse...

"Faltou referir que o Benfica tinha 3 pontos de avanço antes do jogo, e se lhe tivessem dito antes do jogo começar se aceitava o empate, a resposta seria sim."

Por isso, aceita-se que uma equipa quando tem a bola não faça nada com ela? devolva?! ta certo. rico futebol esse.

"Os lances do Jackson aos ferros, são tão oportunidades como o primeiro golo do lima.
acredito que tanto numa ou noutra situação isso é treinado durante a semana."

Sim o primeiro golo do Lima é uma oportunidade tremenda, e treinada. Tão treinada que até o Fabiano e o Danilo apareceram no seixal para trabalhar o lance.
De qualquer forma, já esclareci acima, que separei os lances criados, das bolas nos postes. mas parece que ninguém soube ler, mesmo depois de os ter separado. lol

Thyrs, sim. ou então não pescas nada do que se fala aqui. consulta as etiquetas.

GV, o que tu estavas a espera sei eu. Tu achas que Jesus é estúpido. Mas não é. Achas que ele não aprendeu nada com passado, mas achas mal. Vais naquela de que ele ainda é maluco e suicida, mas isso é mentira. Jesus evoluiu no sentido italiano, meu caro. Deixou de ser maluco e passou há muito a ser calculista. essa é aliás uma das maiores críticas que lhe faço. O maior calculismo. deixou por isso de ser uma equipa forte em todos os momentos do jogo, para passar a ser fortíssima em 3, e aquilo que se viu ontem no outro. Portanto, achar que Jesus joga à maluca nos jogos, só porque pede, é parvo. Tu e os mass média andam muito enganados sobre ele.
E mais uma vez aqui, digo o que te disse antes, é a falta de informação que se tem. A crítica é o jogos da liga dos campeões, mas quem olha para eles vê que os golos sofridos muito pouco têm a ver com maluquice, ou displicência, ou atacar sem sentido. enfim. não há nada que possa dizer ou discutir, pq há aqui gajos que chegam e acham que só pq ganhou eu tenho de elogiar o Jesus. enganam-se. Elogio quando ele joga futebol nos 4 momentos do jogo. Jogar só dois, qualquer di matteo consegue. e isso nada de brilhante tem.

Thyrs disse...

"Thyrs, sim. ou então não pescas nada do que se fala aqui. consulta as etiquetas." sim o quê?

Hélder disse...

Não me parece que a incapacidade do Benfica criar e sair a jogar fosse "proopositada". Acho que foi isso mesmo: incapacidade.

pitons na boca disse...

"Por isso, aceita-se que uma equipa quando tem a bola não faça nada com ela? devolva?!"

Sinceramente, nem parece frase deste blog que tanto admiro. Quem não viu o jogo arrisca-se a acreditar que foi isso que aconteceu. Quanto ao resto consigo concordar com partes, com outras nem tanto... mas aquela frase/ideia é completamente descabida.

Tiagolas disse...

O Roberto Baggio é o Freitas Lobo??? Por este comentário apostava todas as fichas que sim...

AMQ disse...

Duas oportunidades de golo parece-me muito pouco para uma equipa onde as individualidades foram "muito melhores, a vencerem constantemente os duelos". concordo que ofensivamente o benfica fez muito pouco mas o porto o que fez com a posse de bola toda que teve? andou a passear a bola?

É verdade que o benfica teve um pouco de sorte mas quando se começa a falar de muita sorte para um lado e azar para o outro talvez se esteja a confundir sorte com competência e azar com incompetência.

GV disse...

Baggio, a questão é para mim exatamente essa. O maior calculismo revela inteligência em contraponto à displicência que a meu ver ainda se revela demasiadas vezes. Mas o ideal seria borilar a equipa para operar em posse e aí sim, me parece que poderia o Benfica abordar estes jogos de uma outra forma. Até lá prefiro que seja calculista, como foi ontem, à tal displicência que a meu ver não desapareceu.

Acho que podes dizer e discutir porque compreendo o teu prisma mesmo não me revendo em algumas partes importantes dele. Acho que não tens que elogiar o JJ por ter ganho e sim por ter sido inteligente, até porque eu acho que o Benfica também tentou atacar mas sempre no compromisso de não se expor e achei isso sensato. O resultado ajuda mas às vezes, como bem sabes, não acontece e tal não tornaria errada a estratégia aos meus olhos.

Cumps,

Tiagolas disse...

Caro Baggio, uma equipa que marca 2 golos não cria nenhuma oportunidade de golo??? e se nas 2 ocasiões o Lima tivesse falhado??? já seriam 2 oportunidades desperdiçadas??? Que LOL

Roberto Baggio disse...

Caro Tiagolas, caíste no blogue errado. Lamento imenso, mas isto não é a tua praia.

GV, discordo. Mas...

DC disse...

Espero que todos os que aqui estão a dizer que o JJ foi inteligente tenham dito o mesmo do Petit. A táctica foi basicamente a mesma...

Andre Lopes disse...

DC - Curioso que em ambos os jogos perderam pontos! E a "táctica", como lhe chamas, não foi " basicamente" a mesma. Foi até muito diferente, e uma pessoa fria e desligada de emoções veria isso facilmente. Após o golo, sim, muita coisa se alterou. Mas estando em vantagem e bastando um empate, o contexto não é neutro. Para os puristas talvez.

zorg disse...

Precisamente, André Lopes. O contexto não é neutro em altura nenhuma.

O Benfica entrou a ganhar e o Porto a perder, por causa da diferença pontual. E foi por isso que o Porto, que ainda por cima jogava em casa, entrou a tentar contrariar essa desvantagem. O Benfica entrou, como JJ disse, preocupado em anular os pontos fortes do Porto e a tentar sair rápido no contra-ataque. Nem sempre foi bem sucedido nas saidas, mas nunca vi o Benfica a abdicar de atacar. Vi-o a tentar e a não ser bem sucedido algumas vezes, vi-o tentar e ser bem sucedido noutras.

E o que também vi foi o Porto ter muita dificuldade em impôr o seu jogo, apesar da posse de bola. As "inúmeras" oportunidades que teve foi basicamente uma no início do jogo e outras duas já perto do fim (as bolas no ferro do Jackson), com o resultado em 0-2 (e o Benfica já sem Luisão).

Paolo Maldini disse...

falamos disso no audio. na minha opinião o Benfica quis. n conseguiu.

Andre Lopes disse...

Considero também que o Benfica tentou e não conseguiu. O próprio Jesus na conferência pós-jogo disse que tinham treinado dois momentos, e que um resultou e o outro nem tanto.
Essas primeiras oportunidades surgiram através da jogada clássica do FCP este ano - ala aproxima e um médio entra no espaço deixado nas costas. Ao início o Benfica não estava a acertar, depois lá conseguiram.

DC disse...

As armas de Boavista e de Benfica são diferentes, o que se viu no Dragão foi o mesmo. Zero oportunidades de golo criadas (sublinho o criadas porque os dois golos foram golos oferecidos pelo Porto e não criados pelo Benfica).
Naturalmente não comparo o Petit ao JJ. Simplesmente chamar inteligência ao que se passou é completamente incoerente.

Se JJ tentou e não conseguiu, então não conseguiu cumprir a estratégia que queria e portanto, não tem nada a ver com inteligência. Se pura e simplesmente não quis, arriscou-se a ser dominado e a perder o jogo e não perdeu por circunstâncias que não dependem dele (bolas na barra, frangos do redes, finalizações fáceis ao lado, etc...).

Como tal, neste jogo, discordo totalmente da tal inteligência de JJ.

DC disse...

E a quem desvaloriza as oportunidades de golo do Porto neste jogo, para mim foi o jogo do Porto contra o Benfica, desde os 5-0, em que tivemos mais ocasiões flagrantes de golo. Em todos os outros (com VP e AVB) marcamos no mínimo 2 golos a criar menos do que neste.

Sentinela um Estremecer disse...

Bela teoria, DC. Então os golos do Benfica não são oportunidades de golo criadas porque "foram oferecidos"? Quer dizer que não foi o MAxi que enviou a bola para a area, quer dizer que não foi o Talisca a rematar, depois do lance do Gaitan? O lance em que o Alex Sandro quase faz auto-golo é todo feito através de toques e passes entre jogadores portistas, querem lá ver? Foi tudo oferta do Porto, o Benfica nem estava lá.
Ok, então as bolas nos ferros também não o são porque o lateral não fez o corte antes do cruzamento? O remate do Jackson também não é porque estava um espaço grande entre os defesas? E por aí fora...

Compreendo que seja difícil para os portistas "engolir" esta derrota, pelo jogo que foi e pelo que fez à classificação. Mas para ter uma discussão saudavel, convém não tentar adulterar factos. O que se seguirá? Dizer que os 42% de posse de bola do Benfica foi feito todo junto à area do Julio César?

DC disse...

Sentinela, para ter uma discussão saudável convinha saberes o que é criar uma oportunidade de golo.
Já agora, a do Alex é sim uma clara oportunidade de golo.

Sentinela um Estremecer disse...

Boa! O primeiro passo está dado.
Agora que já está definido que "zero" é diferente de "uma", só falta apreenderes o resto.
Com tempo chegas lá. Força, tu consegues.

Agora, largando o sarcasmo e voltando à discussão.

"discordo totalmente da tal inteligência de JJ"
Claro. JJ, tendo noção dos mecanismos e do sucesso no momento defensivo que a sua equipa lhe garante, ia borrifar-se para esse aspecto e o
inteligente era JJ ter andado o jogo todo de peito aberto, a ganhar na casa do adversário directo e com vantagem pontual clara no campeonato, para vir de volta a Lisboa com 2 ou 3 bolas no saco.
Claro que isso é que seria inteligente. É isso e ter ganho este jogo por 2-0 sem criar uma unica ocasião de golo. Também é muito inteligente.

DC disse...

E já agora, para que não me entendam mal, eu acho que o Porto teve uma organização má e que Casemiro, Indi, Fabiano, Marcano e Herrera estiveram mal, com bola principalmente.
Daí achar que o Benfica fez bem menos do que podia e devia fazer. Este Porto não é um papão que obrigue a defender tanto.