sábado, 6 de dezembro de 2014

Sistemas tácticos. Belenenses na Luz em 442.


"O Belenenses criou-nos muitos problemas na primeira parte até percebermos como estavam a defender" Jorge Jesus;

"O Belenenses fez um jogo inteligente" Gaitán.

Ponto prévio. Pessoalmente sinto-me bastante mais confortável a trabalhar e a jogar em 4x3x3 que em 4x4x2. 

A mensagem que se tentou passar em posts mais recentes era a de que nunca um sistema táctico pode ser causa para vencer ou perder um jogo. Mas sim a sua dinâmica. Ao contrário dos chavões habituais do com tal sistema fica-se em inferioridade aqui ou ali. Com tal sistema não podes ganhar aqui. Com tal sistema podes ganhar ali. 


O jogo é um conjunto indeterminado de situações de jogo variadissimas. Quantos contra quantos? (6x8+GR; 7x8+GR; 3x2+GR, etc etc) E todas as situações têm formas mais eficazes de ser resolvidas. Quando atacas, estás mais próximo do golo com bola no corredor central enquadrado com a baliza. Mais próximo contra menos adversários atrás da linha da bola. Mais próximo se consegues chegar entre sectores do adversário (entre defesa e meio campo, mais perto do golo, que entre meio campo e avançados, por exemplo). Quando defendes há uma forma melhor de defender com um, com dois, três, quatro, cinco, etc atrás da linha da bola. E o que importa, independentemente do sistema táctico é a interpretação que cada jogador integrado num colectivo faz da situação de jogo, e a forma como reage posicionalmente e na decisão (no caso do jogador com bola) à situação.

O que realmente importa são as respostas que movendo-se em conjunto os jogadores dão, perante a situação de jogo (número de colegas e opositores).

Posto isto, fica uma curiosidade. O líder da Liga portuguesa, bem como todas as equipas sensação da prova (Belenenses, Guimarães e Paços de Ferreira) jogam em 4x4x2. Tal não reflecte de forma alguma a superioridade de um sistema. É apenas uma curiosidade. Sensação sobretudo pela boa dinâmica que Rui Vitória e Paulo Fonseca incutem tacticamente nas suas equipas. 



15 comentários:

masterzen disse...

Boas Maldini,

Se o que conta é a dinâmica o que te leva a escolher um sistema táctico?

Paolo Maldini disse...

individualidades e o facto de PARA MIM (pelas minhas limitações / conhecimentos, etc) ser mais fácil o 433, é esse q ficou esta época.

masterzen disse...


Maldini,

O facto de para ti as individualidades serem uma justificação para escolher o sistema táctico quer dizer que cada um deles dá-te coisas diferentes.
Será a ocupaçao especifica de alguns espaços?

Paolo Maldini disse...

não percebi..

masterzen disse...



A ver se consigo explicar o que quero dizer ahahahah.

Quando dizes que as individualidades são um factor para a escolha do sistema táctico, isso indica que além da dinâmica e a sua importância, os sistemas tácticos ajudam a integrar os jogadores?

Dennis Bergkamp disse...

Durante vários momentos do jogo, do sitio onde me encontrava, deu para ver uma linha de 7 + uma linha de 2 e depois o avançado.

Impressionante o BUS azul que andou pela Luz.

Impressionante também, terem demorado 45 minutos a perceber que "o ouro" estava em jogar por dentro.

Extremos a marcar os extremos, trinco a baixar para a linha dos centrais. Impressionante...

Dennis Bergkamp disse...

Masterzen,

Não sei se estamos a perceber o que estás a dizer.

Mas há caracteristicas nos jogadores que nos levam a achar que o seu rendimento máximo vai ser na posição X. Isso vem do entendimento que nós temos do jogo, da nossa maneira de o pensar.

Se normalmente idealizamos o nosso Jogar, com uma ocupação de espaços semelhante ao 4-3-3 com 1 médio centro e 2 interiores, se calhar uma pessoa com as caracteristicas X, será o nosso "6". Se imaginarmos o 4-3-3 com 2 médios centro e um médio ofensivo, o jogador com as mesmas caracteristicas pode ser central.

Não estamos a falar de altura, ou de velocidade ou de "graus de bicho", mas sim a maneira como ocupa os espaços, como olha para o jogo e a maneira como o interpreta.

Isto, em fases de rendimento. Se estamos a falar de criançada que está a aprender o jogo... tem mais é de mudar de posição e de sistema de jogo o mais possivel.

Vasco disse...

Maldini, Como é que o Belém estava a defender? aha

Abraço

josé carlos disse...

Amigo Maldini, só uma correção, o Guimarães não joga em 4x4x2 clássico, mas sim em 4x2x3x1. Defende é a primeira fase de construção do adversário em 4x4x2 com o médio ofensivo e o avançado na frente a condicionar e os extremos a fechar na linha do duplo pivot.

Um abraço.

Roberto Baggio disse...

Master, sim. Ajudam. Jogadores diferentes dão coisas diferentes à posição. Entenda-se, por exemplo, por isso é que Salvio nunca poderia jogar na posição 9.5 do modelo de Jesus...

Gonçalo Matos disse...

mais uma vez, fico meio perdido quando se falam em sistemas..

quando dizes que tens mais facilidade em trabalhar o 4-3-3, falas em todos os momentos do jogo, ou focas-te mais na facilidade em trabalhar esse sistema em algum deles (na minha cabeça pensei em organização ofensiva)? é que um 4-4-2 losango transforma-se facilmente num 4-3-3 em organização defensiva...

Espero ter sido mais ou menos claro nesta questão

Paolo Maldini disse...

Olá José, certo, mas e então o Benfica é 442? É q tirando essa fase nc está em 442.

André Sousa disse...

Interessante como pouos o teu blog, vou passar a segui-lo com atenção.

Visite-nos em A Bola Indígena

http://bolaindigena.blogspot.pt/

Cumprimentos

Blog de Portugal disse...

Primeiro, queria dar apenas um reparo:

"e a forma como reage posicionalmente e na decisão (no caso do jogador com bola) à situação."

A decisão é do jogador com bola e do jogador sem bola. Ele não decide se vai ou não, se vai para a esquerda ou direita, etc.? Isso tmb é decisão.

Quanto aos sistemas, concordo com o Maldini e Bergkamp, mas acho que é insuficiente.
Com X sistema tens vantagens e desvantagens, e essa estão tmb relacionadas com a ocupação de espaços.

Por exemplo, o 442 clássico permite ser mais pressionante devido aos 2AVs, mas o 433 permite ter sempre alguém num espaço entrelinhas (embora nem sempre seja uma vantagem).

Claro que com qualquer sistema dá para as duas coisas, mas uns tendem mais para umas coisas e outros para outras.

Paolo Maldini disse...

e onde está escrito que reagir posicionalmente n envolve tomar uma decisão? Até vir aqui responder envolveu uma decisão...

agora decidir como reagir posicionalmente é diferente de tomar uma decisão com bola, mas ninguém disse que não é preciso tomar uma decisão de para onde se mover

Até abrires a pagina do blog envolve uma decisão! Já agora, no futebol é muito mais fácil ser-se bom na tomada de decisão sem bola do que com bola. Daí o termo estar sobretudo associado ao jogador com bola