sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Velocidade de racíocinio no futebol. O que verdadeiramente desequilibra tudo.

Ainda na senda das declarações de Zidane "Via as coisas antes dos outros". E de alguns comentários ao longo dos anos que vão sempre surgindo pelo blog "é preciso fazer um teste de q.i. para jogar futebol" um dos episódios que me fez acreditar ainda mais no que vem sido defendido no blog desde os primórdios.

No início da presente época uma das grandes promessas do futebol nacional, e porventura mundial ainda que seja um menino nascido apenas em 2000, enquanto aguardava uma possível transferência para Inglaterra realizou alguns treinos lá no clube. Já conhecia o menino desde os tempos dos seus treinos no Estádio Universitário de Lisboa e já tinha tido notícias do rumo que estava a tomar a sua vida desportiva, depois da reportagem realizada na Sportv sobre si próprio. Todavia, quando o seu encarregado me solicitou uma equipa para treinar, enquanto olhava para o pequeníssimo (fisicamente) talento, não conseguia imaginá-lo com outros, já homens, com mais dois anos de idade. Foi o seu encarregado a sugeri-lo. "A que dias treinam os Juvenis A?" (miúdos de 1998, que já são autênticos homens).

Observar aquela "fisicamente" criança no meio de "animaizinhos" praticamente homens foi uma experiência maravilhosa. Nunca presencialmente tinha assitido a prova tão grande de que o racíciocinio e a velocidade a que se expressa é realmente o que mais importa no futebol. Ali no meio dos graúdos, o miúdo via tudo antes do tempo. Não perdia uma bola. Antecipava tudo. O Alfredo não tem tido sucesso na escola e possívelmente não terá uma nota elevada nos testes de q.i.. Todavia, naquilo que é específico do jogo de futebol, não haverão mentes muito mais brilhantes e rápidas que a do pequenino talento.

16 comentários:

André Rijo disse...

Aos que acham que é preciso fazer um "teste de Q.I", aconselho vivamente a lerem sobre o conceito de Inteligências Múltiplas.
Quanto ao post, parabéns mais uma vez aos autores do Blog. Apesar de raramente comentar, venho aqui sempre que posso.

Cumprimentos

Joao disse...

adoro isso no futebol, onde um gajo pode ser um autentico cabrao, um estupido de primeira, e dentro do campo, dentro daquelas 4 linhas, ser uma das coisas mas puras e elegantes.

olhosnabola.com disse...

Totalmente verdade por isso jogadores que fisicamente nao sao portentosos fazem coisas que a fisica os parece impedir. E homens que nao sabem falar, escrever ou reflectir sobre o mundo dentro de campo são intelectuais como por exemplo Luis Suaréz

awaydays disse...

As ideias que o treinador do Alfredo nos transmite, nada de novo para quem frequenta este blog.

Obrigado por tudo. Muito obrigado.

Tomcat disse...

Um pouco de António Lobo Antunes para rematar esta questão:

"Aliás, é como no futebol. É impossível haver um grande futebolista estúpido. Pode ter dificuldade de comunicação, ser limitado nessa capacidade de saber comunicar, mas estúpido, nunca. O Maradona, por exemplo. Tal como o Eusébio, pode ter dificuldades de expressão, mas é um homem inteligente. São pessoas que pensam rápido."

Nuno disse...

O Alfredo voltou para Portugal? O problema dele não é a inteligência em campo. É o contexto que o rodeia, e o que isso pode vir a afectar a sua concentração desportiva. E, já agora, o preconceito que certos treinadores terão, quando apanharem um miúdo de temperamento complicado, com uma intuição poderosíssima mas pouco interessado em ser corrigido a toda a hora, e o que esses treinadores lhe farão, ao castiigá-lo por acharem que é com castigos que o educam.

PedroF disse...

Só nesta caixa de comentários é que se diz que o Suaréz é um intelectual.

Paolo Maldini disse...

Nuno, n voltou. Esteve cá enquanto aguardava uma transferência (seria a mais cara de sp c miúdos desta idade) que não se confirmou.

DC disse...

O Suarez é tão intelectual que quando a bola lhe chega aos pés fica meia-hora só a pensar no que lhe vai fazer. Pensa muito mesmo.
Mais intelectual do que ele só o Diego Costa.

Miguel Pinto disse...

Maldini, não poderá ser nefasto para a evolução dele como jogador essa mediatização tão precoce? Pergunto isto porque obviamente não o conheço, não sei qual é a sua capacidade de absorver tudo isso, qual o impacto que poderá ter na sua performance futura no treino, no jogo, se estará receptivo à crítica do treinador, etc.

Tiago disse...

Maldinii, estamos a falar do "cartaxinho", certo?

Vinha para onde? Para a luz?

Abraços

Paolo Maldini disse...

para inglaterra, mas n foi

Tiago disse...

Como é possível um jogador com este nível de potencial não estar cá em Portugal para estar... No malaga?

Miguel Pinto disse...

Tiago, boa pergunta!

Será por causa dos treinadores que não servem para o miúdo ou para os pais dele?

Será por causa da competitividade inexistente no(s) patamar(es) onde ele poderá jogar?

Será por causa da alegada qualidade existente no málaga que irá ser determinante para o seu crescimento como jogador?

Será por causa da falta de condições financeiras da parte do clube para o segurar e que os obriga a ir para outro país?

Tiago disse...

Miguel,

1- Não me parece que seja este o caso, pois o Malaga, nao tem mais passado de formação do que tem o SCP.

2- Ele deve e penso que já jogava acima do seu escalão

3-Mais uma vez, que qualidade existe na formação do Malaga que não exista na do Sporting?

4 - Aqui acredito que possa estar a questão, mas o meu ponto era que, para não estar no Sporting, deveria estar se calhar num clube que lhe desse mais condições de desenvolvimento que o Malaga.

Abraços

Miguel Pinto disse...

Tiago, por isso é que deixei essas questões no ar, por não conhecer o miúdo, estava à espera que o Maldini pudesse esclarecer ou opinar sobre o caso porque também concordo que se se tiver que trocar de clube então que seja por outro que ofereça melhores condições para o desenvolvimento do jogador. E também acho que, se ele é muito bom, deve jogar acima do seu escalão, sem dúvida. É como teres um miúdo no 6ª ano que tira 5 a todas as disciplinas e que demonstra aptidões para estar já no 7º mas tem que gramar aquilo até ao fim. Acaba por se tornar fastidioso.

Não sei qual é a realidade do málaga na formação daí também ter perguntado anteriormente até que ponto será bom ou mau para o jogador andar como se costuma dizer 'de canto para esquina' sem ter tempo para estabilizar emocionalmente.

Acho que é muito cedo andar nessa roda viva mas também falo sem conhecer toda a história.