quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

José Mota, o salvador dos aflitos.

Ao final do jogo de ontem, o treinador do Gil Vicente teceu algumas declarações que me parecem de destacar.

"Entrámos mal no jogo, não sei porquê, mas não houve atitude. O Rio Ave tomou conta das situações e nós falhámos as marcações. O Rio Ave foi superior em todos os aspetos perante um Gil Vicente sempre apático. Não esperava nada disso."

Eu tenho uma pista sobre o porquê de ter entrado e saído mal do jogo, mas não vou revelar o que é. Essa da atitude, da apatia, é bem conhecida, e já está careca de tantos anos que tem. A segunda mais conhecida é a dos árbitros. A desculpabilização barata, a culpa é sempre dos jogadores e nunca do processo. Típica de quem trabalha pouco o processo de jogo, e trabalha muito na secção de diagnóstico do estado emocional do jogador. O Rio Ave foi superior porque é superior em todos os aspectos colectivos. Porque o Rio Ave é um colectivo. E não se entenda por colectivo os jogadores gostarem muito uns dos outros, correrem todos juntos no treino, terem um grito de guerra forte antes do jogo, e saltarem todos para cima do adversário quando há confusão. Entenda-se por colectivo aquilo que Pedro Martins dá aos seus jogadores para que eles se entendam dentro de campo. O fio de jogo que permite que sejam uma equipa de futebol, a jogar futebol como ele é: jogo desportivo colectivo. O fio que permite resolver as situações de jogo, de acordo com a sua natureza, no ataque e na defesa. O Gil Vicente não tem nada disso porque o seu treinador ainda pensa futebol como se Eusébio estivesse nos relvados.

"Cometemos demasiados erros, alguns infantis. Houve falta de humildade e quando isso acontece só se pode perder."

O treinador gilista nunca poderá ter outro tipo de pensamento porque não tem ideias colectivas para o seu jogo. Tem ideias, de facto, mas daquelas que se usavam quando o jogo era mais individual que colectivo. Por isso, a culpa vai ser sempre da atitude, da humildade, e dos árbitros.

"Temos de olhar para nós, sermos humildes ou vamos continuar a dar desgosto aos adeptos gilistas, que sofrem com tudo isto. É preciso coragem para que as coisas aconteçam. Tenho aqui jogadores que nada fizeram no futebol português para terem tamanho ego. Foram muitos erros individuais e temos de dar muito mais para sermos jogadores e treinadores do Gil Vicente. Não gosto nem aceito que jogadores não deem o máximo. Vamos resolver os problemas internamente."

Seria bom se o treinador fizesse esse mesmo exercício para si. Olhando para o que se passa em seu redor. Perceber que apesar de andar nisto há muitos anos evoluiu zero. Que aquilo que ele chama de futebol já não existe. De outra forma a culpa vai ser sempre dos jogadores e nunca daquilo que o treinador pede aos jogadores para fazer. Sem nunca perceber que o que se pede aos jogadores é o que vai determinar o maior ou menor número de erros cometidos por jogo. O resto já se sabe, castigos, dispensas, e problemas internos causados pelas ideias de um treinador que não fez nada pelo futebol português para merecer uma equipa da primeira divisão nacional.

Estava para chegar o dia em que o salvador dos aflitos iria cair, na tentativa de glorificar uma vez mais a sua posição de Messias. Ainda que seja sempre mais fácil melhorar o que já era mau, esse dia parece finalmente ter chegado. Na altura da saída de João de Deus do Gil Vicente, questionávamos um dirigente do clube do porquê da troca por José Mota, dizendo que para trocar por pior mais valia deixar o que lá estava. Nessa altura foi também dito que o Gil Vicente de Mota iria sofrer golos em todos os jogos da liga, e que dessa forma estava muito mais próximo da descida de divisão que nunca. Não sei se esse registo é factual, mas não o sendo não estará muito longe da realidade.

16 comentários:

Pedro disse...

Mas ele lá vai tendo o seu lugar na primeira divisão.

Mais um exemplo de que ter oportunidade na primeira divisão não significa ser necessariamente bom ou perceber do assunto.

Paolo Maldini disse...

baggio, n tinha visto q tinhas publicado... apaguei o meu. sai mais tarde.

Gonçalo Matos disse...

como é que um jogador pode dar o "máximo", quando todas as semanas sofre derrotas e não ve melhorias no colectivo? emocionalmente os jogadores do gil devem estar arrasados...

quanto ao plantel do gil, não é assim tão mau quanto isso, muito mais se o compararmos a Penafiel ou Boavista.

espero que esta epoca seja a ultima do Mota na 1ª divisao

Roberto Baggio disse...

só queres é aparecer oh Maldini. Mas descansa, You're not a monster! kkkkk

Rafael Antunes disse...

Mas há mais... O Paulo Sérgio na AAC é outro case study... A organização de que ele fala e só ele vê...

da Costa disse...

Foi de bradar aos céus. Mas a qualidade individual é tb ela terrível. Salva-se o Vilela e o Caetano, que senta sempre c o Mota.

Uma pergunta: quem escolheriam para suceder? O f. Valente seria uma boa escolha?

Pedro disse...

E o que pensam do trabalho do Pedro Martins?

Pessoalmente acho-o underrated.

Leandro Enzo disse...

Quando vi pela primeira vez a figura do Miguel "Bater Punho" Gonçalves associei duas imagens: Miguel/Stand Up Comedy ou Miguel/banha da cobra. Quando ouço alguns treinadores da primeira liga falar, por exemplo, em intensidade associando isso ao jogador aguentar ou não o jogo todo sempre a correr substituo imediatamente o "Miguel" por esse treinador...
A ideia peregrina de todo e qualquer jogador querer (poder?) ser treinador porque está "entrosado" com a profissão não me choca, o que me choca é achar que só por 'pertencerem' ao futebol já percebem mais que alguém que nunca jogou (além do da rua).
Lembro-me de assistir, há uns anos atrás, a um treino do Alverca e o Sr. José Romão (treinador) ter pedido ao Nuno Assis para fazer 6 flexões por ter falhado um passe longo. Não o fez ver que tinha melhores opções e que a decisão de fazer o passe é que foi errada. Flexões que é para aprender a teleguiar a bola! Cerca de 10 anos depois, num outro treino, agora em Guimarães, o mesmo protagonista Nuno Assis teve que dar três voltas ao campo porque o treinador (Sr. Cajuda) tinha insistido com ele para cruzar para a área, independentemente da situação, "porque o Douglas e o Cícero finalizam sempre"... Depois disto o que dizer?!

fabiol disse...

No gil o que interessa é ter jogadores para dar €€ ao filho do presidente que é o empresário de + de metade dos jogadores do gil.
Desde a rescisão, com o melhor jogador do gil nos ultimos anos, que por causa do vencimento dele fizeram-lhe um tachinho.
Interesses.., para além do futebol jogado também existem num clube como este.
Quanto ao treinador é cargas fisicas 2/3x por semana, que até fd os campos de treino todos, "eles até correm muito, mas não sabem é para onde e como devem correr.."
Mas támbem sem ovos não se fazem omoletes.. 2 centrais que são de bradar aos céus, (então o craque que têm uma clausula de 10/15 milhões, mas a culpa não é dele..), no popular de barcelos ou distritais existem centrais com mais noções de como se deve defender do que estes dois.
espero que o marcos valente e o lindlof que já estão em barcelos entrem logo na equipa..
O Luan por exemplo que é um bom 6, não joga porque não sabe fazer marcação H-H o campo todo.

Já á algum tempo que acho, que o F.Valente era uma boa opção, mas ele conseguiria fazer milagres com aquela defesa?

João disse...

Boas,

Como é que JJ sendo um conhecedor profundo do que é o futebol (na parte que interessa que é o treino e o jogo) deixa que jogadores 'seus' sejam emprestados a equipas treinadas por incompetentes como o Mota?
Acreditam que tal significa que o JJ não conta mesmo com esses jogadores ou que não tem voto no assunto? É que se não tem, deveria.

Por exemplo, o empréstimo do Rúben Pinto ao Paços já faz todo o sentido, porque o PFonseca, não sendo o melhor treinador do mundo, é efectivamente competente.

Paulo Dias disse...

Não tem voto na matéria João, ao Benfica os emprestados só interessa que o clube onde joguem, paguem os ordenados.

Roberto Baggio disse...

Um caso que eu conheci de perto, por.conhecer o jogador em questão, da B jogador queria ser emprestado. O clube não o queria emprestar. O que faz o.clube?
O empresário do jogador é que procura os clubes, e se disser que encontrou só um é esse que negoceia com o Benfica... O que faz o.clube? Vai pela vontade do jogador ou do treinador? Há coisas não tão lineares assim

José Miguel Ferreira disse...

Ja há algum tempo que sigo o blog e como sou de barcelos fico descontente ao ler esta noticia, porque é sinal que algo de mal se passa com o meu clube. não é de agora, está gestao atual leva o clube à ruina, dá tiros nos pés consecutivos, é preciso relembrar que o gil vicente em 2014 deve ter umas 4/5 vezes para o campeonato e na taça contra equipas menores sempre no prolongamento.
Há coisa que não se entedem uma equipa que precisa de jogar futebol e contrata o josé mota!!pensavam que ela por berrar mais alto que ganhava os jogos e virava o balneário!! infelizmente prevejo o pior para o meu clube!! OBRIGADO AO SANTO ADRIANO, um GR que merece mt mais!!

José Miguel Ferreira disse...

Ja há algum tempo que sigo o blog e como sou de barcelos fico descontente ao ler esta noticia, porque é sinal que algo de mal se passa com o meu clube. não é de agora, está gestao atual leva o clube à ruina, dá tiros nos pés consecutivos, é preciso relembrar que o gil vicente em 2014 deve ter umas 4/5 vezes para o campeonato e na taça contra equipas menores sempre no prolongamento.
Há coisa que não se entedem uma equipa que precisa de jogar futebol e contrata o josé mota!!pensavam que ela por berrar mais alto que ganhava os jogos e virava o balneário!! infelizmente prevejo o pior para o meu clube!! OBRIGADO AO SANTO ADRIANO, um GR que merece mt mais!!

José Miguel Ferreira disse...

***gil deve ter 4/5 vitórias para o campeonato!

Blog de Portugal disse...

Sim, de facto se não fosse o Adriano Facchini a coisa estava ainda pior.

A atitude do José Mota deve ser excelente, deve ser um gajo muito dedicado e comprometido com o que faz. Mas a sua mentalidade não o está a levar na direção certa, não há por onde ir.
É impossível jogar numa 1ª Liga com um futebol tão antigo. Ou melhor, até é, mas só porque descem 2.
E claro, derrotas atrás de derrotas só arrasam o grupo e trazem maiores problemas nos bastidores.

Como foi mencionado o Boavista, e sendo eu boavisteiro, desenganem-se (um pouco).
Desde há 1 mês e meio que estou a ver melhorias no BFC na Organização Defensiva. Já vejo clara definição de estrutura 1-4-4-2 ou 1-4-3-3 conforme o lado por onde o adversário ataca e a posição do nº10 (ficando na frente ou recuando), vejo em 1-4-4-2 o MC mais afastado a cobrir o espaço entrelinhas, melhores equilíbrios quando temos a bola...
Podia ser muito melhor, mas vá lá, está-se a melhorar. E a boa época que tem sido até agora só ajuda, claro.