quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

O controlo do treinador. Jogadores que cresceram na frente a jogar atrás. E porque há pouco do contrário.

"Jorge Jesus nunca transformou um jogador defensivo em ofensivo. Fez sempre o contrário [...] reparem que quando questionado sobre o sucessor de Enzo, Jesus falou de Pizzi, de Talisca e de João Teixeira mas nunca referiu Samaris" Carlos Daniel.

Quase tudo o que o treinador controla refere-se ao trabalho sem bola dos seus jogadores. E por sem bola, inclui-se naturalmente qualquer momento ofensivo, também. A um nível elevado, os ganhos técnicos são praticamente nulos e não é nada fácil alterar a tomada de decisão dos atletas. Ainda que dentro de um modelo de jogo seja possível condicioná-los a procurar mais vezes umas opções que outras em situações que se repetem. Por exemplo: "nesta situação prefiro que procures tabelar com o avançado e não que esperes a desmarcação das costas do lateral para jogar com eles").

Ou seja é fácil mexer com os comportamentos sem bola ("movimentas-te assim... estás aqui com bola ali... Baixas quando a bola entra ali... tu dás linha de passe à esquerda aqui, e ele à direita... etc"), e muito difícil mudar tudo o que envolve a parte técnica e decisão com bola.

É por isso que tantas vezes extremos dão melhores laterais que os próprios jogadores que cresceram como laterais. Por norma, desde bem cedo os jogadores mais aptos tecnicamente e até fisicamente (velocidade) são colocados em posições avançadas. Ou seja, naquilo que o treinador não consegue controlar, o jogador é melhor (tecnicamente / fisícamente) que o(s) colega(s) de uma posição recuada. Porque o comportamento táctico é muito mais fácil de alterar. Não é assim tão complicado pegar em quem tem a base que não dá para tocar, e ensinar, rotinar, treinar, alterando a posição do atleta, e naturalmente que aprendendo a parte que dá para tocar (táctica), dará sempre um jogador melhor que outro menos apto tecnicamente e fisicamente. 

Esta é a principal razão pelo qual a afirmação de Carlos Daniel é totalmente verdadeira. Para Jesus e para qualquer outro treinador. Ao contrário, todavia, da imagem que talvez se possa querer passar, não é porque Jesus ou qualquer outro treinador domina melhor a parte defensiva que a ofensiva. É porque os jogadores que adapta a posições mais defensivas têm boas características naquilo que não é possível de alterar (sobretudo a variável técnica). E no que é possível, o treinador tem ferramentas para o fazer evoluir. 

Um exemplo seria imaginar uma adaptação de qualquer defesa do SL Benfica para que pudesse jogar num sector mais avançado. Seria possível? Obviamente que não. E não tem a ver com as capacidades de qualquer treinador. Nenhum tem qualidade técnica / decisão para poder ter qualidade suficiente para jogar onde tem de fazer a diferença nesses campos. E essas são as variáveis que não são possíveis alterar. O treinador até poderá ter o condão de tornar o atleta muito forte ofensivamente sem bola, mas no final do dia, se a relação com esta e a criatividade for diminuta, não será por estar onde deve estar que terá impacto ofensivamente.

E esta é a razão pela qual Jesus e qualquer outro treinador conseguem muito mais facilmente adaptar jogadores que cresceram em posições mais ofensivas em jogadores que ocupem posições mais recuadas no campo de jogo. Tem tudo a ver com o que é possível de alterar nas capacidades dos atletas e não com os conhecimentos que os treinadores têm do jogo. 

P.S. - É claro que se Messi tivesse nascido como defesa seria muito fácil adaptá-lo a uma posição mais ofensiva. Contudo, nenhum, ou pouquíssimos talentos extraordinários (perceptível na decisão com bola, capacidade técnica e capacidades condicionais) cresceram como defesas. Esses são desde bem cedo colocados a jogar do meio campo para a frente.


33 comentários:

Pedro disse...

Porquê a foto de VP?

Paolo Maldini disse...

pq é treinador!

ANTONIO Correia disse...

Não totalmente de acordo

Nuno Lopes disse...

Assim de repente, no futebol de topo, só vejo o Hummels como possível excepção à vossa teoria - como tal, toda a excepção confirma a regra :')

Martins disse...

Boas Maldini

Julgo que uns dos talentos que falas possa ser o Bale. Apesar, de ser mais um talento fisico que tecnico.

Abraco

Paolo Maldini disse...

no facebook referiram tb e bem o Bale. São casos pontuais.

Paolo Maldini disse...

já agora, o Bale é mm um caso extraordinário, pq ha uns tempos tenho ideia de ter lido umas histórias que diziam que o gajo nem o melhor da escola era! Se alguém encontrar algo sobre isso, q partilhe...

DC disse...

Ai não podia. O Mourinho metia-te o Luisão a trinco que era um instante :D

preto_nharro disse...

A historia k eu encontrei de um treinador dele dos tempos d escola é o contrario Maldini, que ele era tão melhor k os outros, k o treinador o desafiou a jogar so c pe direito nos treinos para n s destacar tanto dos colegas

Paolo Maldini disse...

http://www.ojogo.pt/Internacional/interior.aspx?content_id=3411810

Paolo Maldini disse...

sobre o início de Bale

"Estranhávamos vê-lo a lateral no Southampton e no Tottenham, pois ele sempre foi atacante na nossa equipa", recordou Richard Tatham, hoje treinador em Nova Iorque"

BB disse...

Assim de cabeça só me lembro do Bale e do Lahmm que tenham passado de uma posição mais recuada para uma mais avançada, se bem que o Lahm foi de lateral para médio defensivo.


E de uma mais avançada para uma mais recuada há o exemplo extremo do Karadas que depois de sair do Benfica passou de Avançado para Central lolol

Martins disse...

Retiro o que disse em relacao ao BAle, nesse caso :)
Sempre temos o caso do Joao Manuel Pinto, central de raiz, ponta de lanca na hora das aflicoes lol

Martins disse...

E algum comment em relacao a isto ...?

http://visaodemercado.blogspot.fr/2015/01/nunca-transformou-um-jogador-defensivo.html

Maldini, es bruxo!! :)

David Cardoso disse...

gostei muito do post, totalmente de acordo, curioso que me lembrou o fergunson qando adaptou o ponta de lança Alan Sminth a medio defensivo, não q a coisa tenha sido muito boa...mas realmente em norma são sempre jogadores ofessnvios que se transformam no ponto de vista defensivo

Redceltic disse...

uma pena o VP ter assinado pelos gregos. Gostava de o ver no Benfica na próxima época. Qt ao artigo, foi mto bem transcrito no VM.. LOL

José Miguel disse...

David Luiz? Baresi? Franz Beckenbauer?

LGS disse...

Maldini, andas a espalhar magia no VM?

Dennis Bergkamp disse...

LGS,

Pelos vistos há mais Marias na terra.

Não tivemos nada a ver com o copy paste que aconteceu no VM

Daniel Baptista disse...


Estou totalmente de acordo com o Maldini.

Lembrei-me foi do Ronny que jogou no sporting. Julgo que jogava a Defesa esquerdo e no Hertha de Berlim a Médio Ofensivo! Há sempre excepções.

Sou um leito assíduo do vosso blog. Parabéns pela qualidade dos posts.

Roberto Baggio disse...

Fantástico artigo Maldini. O Lahm fez a formação como médio.

Gonçalo Matos disse...

Maldini, a pergunta está mais ou menos relacionada com o post, mas não totalmente...

Achas que para JJ, é mais fácil "adaptar" um central vindo do camp brasileiro a central no seu modelo de jogo, do que um médio defensivo do mesmo campeonato ou um médio defensivo que tenha noções de defesa zona? Já te passou algo do género pela cabeça?

É que imagino o caos que deve ser para um César, quando chega ao Benfica e percebe que tudo o que sempre foi "verdade absoluta" para ele enquanto central, não tem lógica numa defesa zona. É basicamente aprender tudo de novo, sem referencias.

Gonçalo Matos disse...

Pior, é aprender tudo de novo com maus vícios

Tiago Sousa disse...

Concordo quase a 100%, mas como não há regra sem excepção tenho de referir que na actualidade, também como outros já disseram, sou um fã do Lahm, inteligente, disciplinado, não é um portento de técnica, mas com tudo o resto consegue colmatar não ter a técnica de um predestinado.

LGS disse...

Bergkamp


Pois, estranhei o Maldini aparecer lá... assim está explicado.

Diogo Machado disse...

uma outra boa excepção é/foi o Júlio Baptista médio defensivo no brasil, jogava mais avançado em espanha...

mas na realidade concordo com todo o post. não trás nenhuma valia adaptar um jogador mais fraco tecnicamente a posições mais avançadas.
já adaptar jogadores com maior qualidade técnica a posições mais recuadas parece muitas vezes trazer uma nova vida a alguns jogadores um excelente exemplo é o Pirlo. teria ele chegado a este nível (fama, reconhecimento,etc) a jogar a médio ofensivo como fez na formação?

Paolo Maldini disse...

boas, de facto n fui eu que fui fazer o copy paste! Só soube disso pq o Bergkamp me mandou um sms à tarde, uma vez que aquele blog n faz parte das minhas visitas!

abraços

Baresi disse...

Uma vez tive uma pequena discussão com um amigo em relação ao BAle, e do mito do "lateral-esquerdo" no Tottenham, mas nas épocas em que ele lá esteve o Assou-Ekotto fez sempre 35-40 jogos...
Não estou a ver como podiam ocupar os 2 a mesma posição no terreno... ;)

Paulo Dias disse...

O Cuadrado da Fiorentina acho que era defesa e agora é um grande medio. Há sempre uma exceção que confirma a regra eheh.

GV disse...

Sobre o Carlos Daniel enquanto comentador, qual a vossa opinião?

Cumps,

Clarence Seedorf disse...

Eu pegaria no mangala e punha-o a PdL.

LGS disse...

Maldini

Eu vou lá visitar só para saber de noticias de contratações. Parece-me que especulam menos que os jornais.Só reparei no copy paste por acaso porque o nick Maldini era o primeiro e me chamou à atenção.

Depois li alguns comentários e há lá malta que pensa que foste mesmo tu. Não sei se isso é um problema para ti ou não, mas pronto achei que te devia avisar.


Abraço

Blog de Portugal disse...

Grande ponto referido, e com muito sentido.

Não concordo quando afirmas que o treinador não controla a parte física. Primeiro, porque (sei que não és assim, mas podes ter expressado mal) esta também está relacionada com as outras dimensões.
Ex: Enzo, com a sua capacidade de condução e ultrapassar linhas adversárias, até parecia ser um gajo excelente do ponto de vista físico, e provavelmente é "apenas" muito bom.

E em segundo lugar, porque acredito que a TOP é possível mudar, até certo ponto, as qualidades físicas do jogador. Trabalho que envolve muito tempo, continuidade, e algum cuidado com o que se faz, especialmente quando é no período competitivo (ou seja, quase sempre).

Parabéns por mais um excelente post.