segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Paulo Sousa. O génio. E outros génios incompreendidos.

Quem viu o português jogar recordará seguramente um dos melhores médios da história recente do futebol. Ainda que tendo jogado na década de noventa, tudo em Sousa parecia vir do "futuro". A forma como via tudo antes dos demais, a qualidade técnica monstruosa que fazia toda uma equipa jogar. A qualidade de posicionamento de quem adivinhava os lances antes destes acontecerem. De Paulo Sousa é impossível não recordar os passes a tantos tantos metros, com tantos tantos obstáculos, e que chegavam sempre direitinhos no destino. Paulo Sousa "nasceu" antes do seu tempo e tudo o que almejou foi mais do que justo.

A curiosidade sobre o ex internacional é perceber agora o seu percurso enquanto treinador. Ele que demonstra também ai qualidades que o colocam ao nível dos melhores.




Numa discussão recente, um outro génio, mas assim do tipo mais especial teceu algumas considerações bastante divertidas.


Na presente situação (2x0+GR com Gr "fixado") foi afirmado:




Ou seja, há um génio que disserta sobre as diferenças do futebol profissional para o amador, capaz de afirmar que como Paulo Sousa não sabe rematar não conseguiria a nove metros de distância colocar a bola dentro da baliza (7.32m). Sim, aquele Paulo Sousa que a trinta metros metia a bola num colega, a nove metros não teria capacidade para por a bola numa superficie  de mais de sete metros, porque não sabia rematar. 

É bastante divertido ler teorias descabidas sobre futebol, mas convém saber-se um bocadinho que seja do jogo para se poder afirmar o que quer que seja. Passar horas no FM a ver os jogadores com 4 a remate chutarem ao lado em situações parecidas pode levar a um distorcer da realidade. 

O lixo é tanto que o exemplo apresentado nem para o futebol amador serviria porque até o autor do disparate, mesmo nunca tendo jogado futebol (nem na escola com os amigos. Só pode, certo?) seria capaz de colocar aquela bola na baliza. Mesmo que no FM o seu perfil tivesse 1 de remate!

16 comentários:

R.B. NorTør disse...

Uma vez um amigo, treinador de café como eu, disse que no extremo os jogadores de futebol não precisam de saber rematar desde que saibam o que é um passe. Isto faz sentido? Em particular, face ao exposto neste post?

Paolo Maldini disse...

RB nesta situação é óbvio que o jogador nem faria um remate... é um passe para uma superficie de 7 metros vazia LOL qq miúdo de 10 anos q seja federado, mm q no arrentela faria golo.

PedroF disse...

O objecto principal do futebol é a bola. É com bola que se marcam golos, é com bola que se deslocam os adversários de um lado para o outro em nosso benefício. E mesmo assim é impressionante a desvalorização do gesto técnico do passe, quando é o mais simples e o mais complexo de se fazer.

João disse...

O Paulo Sousa acaba de contratar um defesa esquerdo que assenta que nem uma luva no modelo de jogo aqui apresentado.

nuno leão disse...

O "Jogo da bola ao capitão", que faz a iniciação ao andebol, tem como objectivo concretizar um último passe. Aqui é o mesmo: Para que rematar,se se pode fazer um último passe para uma baliza deserta. Ler esse tipo de "humor" é pura perca de tempo.

"adivinhava os lances antes destes acontecerem" Está é exactamente a discrição que já na altura (uma época de trincos feios porcos e maus) eu fazia do Paulo Sousa. Um regista recuado (o Pilro aparece mais tarde).

Aza Delta disse...

Bem, nesta situação é um pouco óbvio o vosso ponto (e depois dizer que o Paulo sousa tinha dificuldades a rematar é ouro).

Mas hipoteticamente falando, num lance em que o Jardel do Benfica estivesse numa posição um ligeiramente mais favorável para rematar, e fosse o cristiano ronaldo que tivesse a bola nos pés, até que ponto se poderia dizer que uma melhor capacidade individual influenciaria a decisão?

Vasco disse...

Se em vez do Paulo Sousa fosse o Maurício, aí sim seria melhor passar ao R9

João disse...

Um pouco offtopic, mas aqui vai.

Baggio, Maldini e Bergkamp, têm alguma opinião sobre o Koeman enquanto treinador? Ainda não consegui ver jogo do Southampton, mas os resultados - que até podem ser enganadores - são muito bons... Até se fala do homem para o Barça e tudo.

R.B. NorTør disse...

Já não é a primeira vez... Quando o Barça escolheu o Rijkaard falou-se de uma questão entre os dois holandeses.

Acho que mesmo sendo o Maurício ou o Jardel (passe o humor) melhor para a equipa, no papel, seria sempre o passe para o tipo que tem 7 metros descobertos.

Claro que o meu comentário não se referia a uma situação concreta, mas a uma forma geral.

Paolo Maldini disse...

aza, nessa situação, com o gr já centrado no portador, até podia ser um gajo da distrital q a bola tinha de entrar nele. E provavelmente n precisaria de haver remate sequer... era só ir a conduzir até entrar c a bola p dnetro da baliza.

Em outros casos, há caracteristicas individuais q influenciam, sim. Mas, por norma são excepções. Por exemplo, com Cardozo nc daria p jogar no espaço. Num 2x1 q eu tivesse bola, em vez de fixar e soltar nele, se calhar dava logo nele para ser ele a fixar e dar em mim...

Mas, por norma sao mm excepções pq a um nível tao elevado como este sao raros os gordos e incapazes q aparecem...mm os toscos... acredita que n sao tão toscos assim, e q são capazes de coisas que nem nos passa pela cabeça!

Dennis Bergkamp disse...

True story Maldini! Tive a oportunidade de partilhar umas horas num pavilhão com um dos maiores ceifeiros da historia da 1a liga e ali, no meio dos mortais ele parecia o Deco lol

Leandro Enzo disse...

A etiqueta "humor" não podia estar mais correcta mas deixem lá o Turco (acho que lhe assenta melhor que Sueca) em paz porque o rapaz já faz posts para que vocês comentem no LE, já repararam?
"E se fosse o Ronaldo com Paulo Sousa? Messi com Capel? Diego Costa com Hazard?" o que é isto?!?! E porque não: num jogo tipo 'amigos de Messi X Resto do Mundo' o portador da bola é Thomas Brolin com 400kg e o recetor é o honesto Paulo Oliveira que ficou na frente a apertar os atacadores, relvado com 3mm de espessura e com 4cm de altura, zona do penalty totalmente escavacada pelo facto dos apanha-bolas terem dado uns toques naquela zona (ao estilo futebol de rua (amador, entenda-se)? Será que o Turco arranjaria fórmula, tabelas sensoriais ou algoritmos para descodificar a taxa de sucesso nesta situação com parecenças inverosímeis?

Nelito disse...

Desculpem lá, mas faz sentido!

Então se o Paulo Sousa até à baliza jogou, é porque claramente sabe melhor defender a baliza que marcar golos nela!

(espero que percebam a ironia...)

Pedro Manuel Anastácio disse...

Queiram os autores deste blog me desculpar mas tenho 2 questões, as duas relacionadas com o sujeito Paulo Sousa (sim não morro de simpatias por ele mas não deixo de lhe reconhecer competências LOL....sim sou benfiquista LOL)

1ª Questão - Conhecendo o Basileia já algum anos (não esquecer que de tempos em tempos esta equipa surgia em grande plano na Champions chegando mesmo a bater pé a algumas equipas de topo) será que Paulo Sousa não teve a sorte de chegar ao clube certo no momento ideal da sua ainda curta carreira de Treinador, apanhando uma equipa que necessitava do tal "abanão" para aparecer novamente em grande, digo isto porque recordo que de Yakin (o ex treinador do Basileia) para Sousa o que mudou foi essencialmente as peças no Xadrez, sem Shaquiri entre outros, de resto penso que nos aspectos essenciais o Basileia continua igual a si próprio.
A minha Questão será .... será apenas mérito do Treinador ou será que devemos reconhecer o Basileia como um dos "pequenos" clubes da Europa onde com uma organização equilibrada de tempos a tempos conseguem fazer autenticos brilharetes??


2ª Questão - Não recordo o estilo de todas as equipas que o Paulo Sousa já treinou, mas penso que Sousa preocupa-se em mexer o menos possivel naquilo que "era" a equipa antes, ou seja, penso que ele se adapte aquilo que "estava" e por fim sim dá o seu toque pessoal.
A minha questão aqui é, não será o Paulo Sousa um treinador que sem ter um esquema/tática/whatever de preferência pessoal procura sim em se adaptar 1º às condicionantes da equipa e às próprias competições onde está inserido, se tornando assim num treinador adaptável a qualquer estilo de campeonato europeu??



P.S.: Quanto ao Post é impossivel não concordar com o que o Maldini diz no seu comentário das 08:44, aliás vi o Nuno Gomes (que não era assim tão tosco) falhar golos de baliza aberta a 1 metro da mesma, mas tb o vi a Marcar golos como aquele à Inglaterra em 2000, ou seja cada situação é uma situação e cada jogador é um jogador, muitas vezes até um torrãozinho de areia no sitio errado na hora errada pode significar o enviar a bola 2 ou 3 metros por cima do travessão quando a baliza estava ali a metro e meio e aberta sem ninguem lá.......


Abraço a todos...

Bom ano oh Baggio :) Abraço

João disse...

Sobre essa questão dos toscos da Iª liga, basta relembrar até o último jogo do Benfica que o André Almeida e dando uma chapelada à defesa do Guimarães.

Óbvio que um tosco da Ia Liga é quase de certeza melhor que o melhor do nosso bairro.

J. Saro

Pudget disse...

Paulo Sousa foi durante toda a sua carreira o meu jogador de futebol rpeferido, amado. Batalhados, extremamente discreto mas inprescindivel, tinha uma qualidade tecnica de posse e controlo como a do Zidane. Uma visao de jogo que lia a jogada 5 segundos antes de a mesma acontecer, e possuia em si ja duas ou tres opcoes cao essa mesma nao funcionasse. Enquanto treinador, perdoem-me mas so agora esta a aprender o valor da humildade. Porque como era o meu jogador preferido segui a carreira dele como treinado com o mesmo entusiasmo. No Leicester fez nada em algum tempo, no Videoton nada fez em muito tempo, em Israel comecou a dar boa conta de si com a vitoria no campeonato que o fez ser levado para a Suica.Ainda uma triste passagem pelo Swansea que realmente ninguem entendeu porque terminou precocemente. Como treinador andava mais preocupado em vestir fatos bonitos do que a entender o jogo. Mas cresceu, esta a fazer-se homem e pode complicar;; mas nao e ainda nenhum papao.